A um mês de convocação para Copa, Rodrigo Caio vive fase de incertezas no São Paulo

A exatamente um mês da convocação da seleção brasileira para a Copa do Mundo, dia 14 de maio, Rodrigo Caio sofre com o momento instável no São Paulo.

Ao mesmo tempo em que tem a esperança de estar na lista final do técnico Tite, o zagueiro soma atuações irregulares, enfrenta críticas da torcida e tem a vaga de titular ameaçada na equipe de Diego Aguirre.

A expectativa do zagueiro de ir ao Mundial da Rússia aumentou depois que ele apareceu na convocação para os amistosos contra os donos da casa e diante da Alemanha. Mas também gerou dúvidas: o jogador sequer ficou no banco frente aos russos e não entrou contra os alemães.

Pedro Geromel, outro que briga por uma vaga na Copa, foi a campo aos 40 minutos do segundo tempo contra a Rússia, mas não esteve nem entre os reservas diante dos atuais campeões mundiais.

Geromel, aliás, vive melhor momento em seu clube: foi campeão da última edição da Libertadores e se destacou no Mundial, apesar do vice-campeonato diante do Real Madrid.

Tite gosta muito também das características de Rodrigo Caio, por mais que ele não viva sua melhor fase com o São Paulo. Jemerson, do Monaco, e Gil, do Shandong Luneng, da China, têm chances remotas.

Mas no São Paulo…

Expulso no empate sem gols com o Rosario Central, na Argentina, Rodrigo Caio continuou sua sina de irregularidade no clube em 2018 – ainda que o cartão vermelho tenha sido exagerado.

Em campo, não foi tão bem em jogos grandes, como a derrota para o Palmeiras, na arena do rival, pela primeira fase do Campeonato Paulista. Justamente por estar na Seleção, não participou das duas partidas semifinais contra o Corinthians.

Sem ele, Arboleda e Bruno Alves mostraram segurança como titulares – o primeiro, hoje, é considerado pilar da defesa montada por Diego Aguirre, e o segundo não tem comprometido sempre que acionado pelo técnico.

Nesta segunda-feira, contra o Paraná, às 20h (de Brasília), no Morumbi, Rodrigo Caio pode ter mais uma chance diante da torcida tricolor. Ele tem a chance de fazer sete jogos para tentar convencer Tite.

Os jogos de Rodrigo Caio até a convocação final:

  • 16/4 – São Paulo x Paraná – Brasileirão
  • 19/4 – São Paulo x Atlético-PR – Copa do Brasil
  • 22/4 – Ceará x São Paulo – Brasileirão
  • 29/4 – Fluminense x São Paulo – Brasileirão
  • 5/5 – São Paulo x Atlético-MG – Brasileirão
  • 9/5 – São Paulo x Rosario Central – Sul-Americana
  • 13/5 – Bahia x São Paulo – Brasileirão

A escalação tricolor para a estreia do Brasileirão é uma incógnita. O São Paulo voltou a Argentina na sexta-feira e só treinará na tarde deste sábado, no CT, depois do fechamento do mercado do Cartola, que acontece às 14h (de Brasília).

GE

19 comentários

  1. Veio estabanado após e mal após ficar encostado na Seleção, deve tá com a cabeça a mil. Mas temos que apoia-lo por ser um torcedor em campo e ser um dos jogadores de maior valor de mercado, antes dessa convocação ele fez bons jogos.

  2. Ainda estou dividido entre estar preocupado com as finanças do clube ou que o SPFC forme um time competitivo de um vez por todas, e gaste o dinheiro que não tem. Então, pelas dúvidas, tomara que RC seja convocado e se valorize. E seja negociado.

  3. prefiro falar do pai do caleri isso sim e amor pelo clube não tem nenhuma historia com a gente mas faz questão de acompanhar o tricolor acho que depois da copa teremos boas noticias meu São Paulo esta formando um bom elenco para o brasileirão estou muito confiante e ancioso pela estreia do Gonzalo mais a chegada de Everton e quem sabe depois da copa não tenhamos novidades volta Caleri pena que seja so amanha o nosso jogo mas estarei na frente da tv na hora do jogo bora estreiar com o pe direito 3×0 São paulo

  4. Eu continuo achando Rodrigo Caio o melhor zagueiro do Brasil, disparado. Tem velocidade, excelente antecipação e cobre vários setores ao mesmo tempo. Má fase todos passam, inclusive o maior de todos , Pelé. Certa vez, Pelé estava sendo vaiado pela torcida do SFC por que o SFC empatava 0 x 0 com o XV de Piracicaba. O que fez Pelè? Simplesmente, sentou na bola, há, há, há!

Deixe uma resposta