Rosário Central vai bem em principal deficiência no São Paulo

Nesta quinta-feira, às 21h30, São Paulo e Rosário Central se enfrentam pela partida de ida da primeira fase da Copa Sulamericana. O jogo será realizado no Gigante de Arroyito, e a volta será exatamente daqui um mês, no Morumbi.

A equipe argentina não atravessa um bom momento. Diferente de dois anos atrás quando fizerem frente ao Palmeiras, na Libertadores, os Canallas ocupam apenas o 14º lugar na Superliga Argentina, com oito vitórias, sete empates e sete derrotas. Nas últimas três partidas, duas vitórias contra Belgrano e Chacarita, e uma derrota para o Patronato, todos abaixo do rival do Tricolor.

Se no campeonato local o Central não vai bem, a bola aérea, principal problema dos paulistas, o time de Leonardo Fernández saberá como explorar. Apesar da fraca campanha, os argentinos lideram o ranking de gols de cabeça: são 11 no total. Vale lembrar que neste ano a defesa são-paulina levou sete gols pelo alto, quase a metade dos 15 gols sofridos na temporada – e curiosamente, os tricolores saíram derrotados todas as vezes que perderam por cima.

Em seu elenco, o Rosário conta com algumas caras conhecidas. São eles: Germán Herrera, atacante que jogou pelo Corinthians em 2008, e Fernando Tobio, zagueiro do Palmeiras emprestado ao Central. Ambos os jogadores foram contratados em más épocas dos rivais.

Para ficar de olho:
Fernando Zampedri: marcou três dos 11 gols de cabeça e no ano passado marcou cinco gols em nove jogos pelo Atlético Tucumán, na Libertadores; é o artilheiro do Central com sete gols em 21 jogos.

Marco Ruben: foi o segundo artilheiro da Libertadores de 2016, com oito gols em oito jogos – perdeu apenas para Jonathan Calleri, com nove gols em doze jogos. Na atual temporada marcou apenas duas vezes em 13 partidas.

Caio de Castro 

Anúncios

18 comentários

  1. Futebol brasileiro morreu quando o Parreira ganhou a Copa.

    Sinceramente, assistir mata mata no Brasil me dá desgosto desde o Muricy.

    Compare com os jogos da Champions League de hoje:

    – O City tinha tomado uma paulada no jogo de ida. Resultado difícil, mas já chegou dando pressão e fez o primeiro gol nos primeiros 5 minutos. Continuou dando pressão, meteu bola na trave, teve gol anulado. E o Liverpool não estava só se defendendo, estava armado pro contra-ataque. Baita jogo, decidido no detalhe, com os dois times bem armados e indo pra matar o jogo.

    – Roma foi atropelado no primeiro jogo. E foi jogar com um time gigante como visitante. A diferença técnica entre os times é grande, os caras tem Messi e Suarez, camisa pesada e juiz sempre ajuda Real e Barcelona. Mas a Roma jogou a toalha? Não, se agigantaram e operaram um milagre.

    Aí vc vê os jogos do Paulista:

    – A final foi um jogo chato zzzzzzzzz. Curica achou um gol, se fechou e fez cera. E o Palmeiras foi incapaz de fazer um gol nos caras.

    – A semi foi uma desgraça, SP sendo eliminado e o Aguirre sendo conservador pra dizer o mínimo. Foi lá pro Paraná jogar contra o anão do Atlético e foi claramente pra arrumar um empate e acabou perdendo.

    E isso vem desde a época do Muricy. Quantos mata matas a gente perdeu sem o técnico ter ousadia. Cansei de ver aquele time sendo eliminado e o técnico com medo de ser goleado. O máximo que o Muricy fazia era tirar um ponta aos 35 do segundo tempo para por o Oswaldo (atacante que ficou um ano sem fazer gol).

    Nem me lembro mais a última vez que vi o time sendo eliminado e o técnico colocando o time pra frente.

    Tirar o volante pra por um atacante é uma heresia pra esses filhotes de Parreira.

    Jogar com 2 meias ofensivos, nem se a paz mundial dependesse disso.

    E TODOS os técnicos são assim, 1×0 é goleada.

    Jardine acho que foi o único técnico que vi pondo mais atacantes quando o jogo estava empatado. Mas o cara não durou 3 jogos.

    Infelizmente esse é o retrato do futebol nacional. Jogos chatos, sem gols, com atacantes que marcam lateral mas não sabem chutar a bola no gol.

    Curtir

    • Cara concordo contigo na análise até certo ponto, você esqueceu o material humano na conta. Guardiola perdeu o mata-mata e vão criticar por que ele não escolheu o jogador x ou y, mas o banco do City se jogar o brasileirão é campeão invicto e o Madrid por exemplo tem o Bale de 100 milhões de EUROS no banco. Isso é praticamente o lucro bruto do São Paulo em 2 anos…

      Ontem um amigo curicano estava me falando quão gênio é o Chorille por colocar o Mateus Vital pra jogar um jogo decisivo, perguntei, “Tá, mas se ele resolve não escalar o moleque, ele escala quem no lugar?” Ai ele ficou meio sem jeito e trocou de assunto. A verdade é essa, não tem jogador! A gente aqui critica e elogia o treinador esquecendo que muitas vezes ele escolhe entre o ruim e o péssimo, simplesmente tentando diminuir o risco. Até podemos criticar o Dorival por ser conservador demais e não ter escalado o Liziero antes, mas quem é o Liziero pro futebol? É uma promessa, nada além disso, o que garantia que o Liziero chegaria e tomaria conta do meio campo como fez? NADA! Ele poderia tranquilamente ter escalado o Liziero e ele ter entrado como entrou o Caíque na semi-final, completamente verde pro momento.

      Criticaram anos e anos o Muricy, mas ninguém lembra que ele vivia pedindo o Conca quando estava no São Paulo e quando teve Ganso e Neymar no Santos consagrou o Ganso e foi campeão da Libertadores que sempre reclamavam que ele não ganhava. Ou seja, o cara pede um camisa 10 pra fazer o jogo fluir, não recebe. Se é campeão reclamam por que é retranqueiro, se não é campeão ainda é demitido… eu sinceramente não acho que eles sejam os maiores culpados nesse sentido meu brother.

      Curtir

    • E a postura dos jogadores, árbitros e torcedores?

      CR7 mete golaço, torcida rival aplaude em pé. Messi, Ronaldinho Gaúcho, entre outros tiveram esse tratamento também.

      Jogadores na Europa não se jogam para cavar falta, aqui é uma desgraça, um cai-cai nojento.

      Juiz aqui apita qualquer coisa, até se o jogador tropeçar na bola apita falta.

      E outra coisa é a postura dos jogadores frente à arbitragem. Ontem o City teve gol mal anulado, ninguém foi cercar o juiz por causa do erro. Na final do paulista parecia coisa da várzea onde jogo, os jogadores do small dizendo pro juiz:”_aqui ninguém vai bater pênalti, não!”

      Curtir

  2. As peppas mostrando que tem diretoria e que brigam pelos interesses do time deles… Aprende Leco e cia. ltda. e parem de ficar dando abraço no cara de areia mijada nos jogos contra eles… Tenha vergonha na cara pelo menos nesse ponto…

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s