Engenheiro apaixonado por ioga é braço direito de Aguirre no São Paulo

Há menos de um mês no comando do São Paulo, Diego Aguirre tenta criar uma identidade para o time. O caminho para resgatar a confiança do torcedor na equipe tricolor, no entanto, não é tão simples. Logo de cara, o treinador enfrenta uma série de decisões no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana. Mas assim como aconteceu em suas passagens pelo Atlético-MG e San Lorenzo-ARG, ele conta com o apoio do auxiliar Juan Verzeri para montar as estratégias do time e para gerenciar o emocional dos jogadores.

Não tão conhecido do torcedor brasileiro, Verzeri ganhou fama no Uruguai ao dirigir a seleção sub-20 do país entre 2010 e 2013 por indicação de Óscar Tabárez. No período, os uruguaios conquistaram o vice-campeonato mundial, na Turquia, em 2013, quando a França ganhou o título. Na sequência, ele quis dar outros voos e trabalhou no Al Ittihad, da Arábia Saudita, e no Liverpool, do Uruguai, antes de iniciar a parceria com Aguirre.

Porém, não é só pelo conhecimento no futebol que o currículo de Verzeri chama a atenção. Na realidade, um problema na coluna fez com que a carreira de jogador fosse abreviada e ele passasse a se dedicar aos estudos, sem se esquecer da paixão pelo futebol. O uruguaio é formado em engenharia de sistemas, no seu país, e também virou mestre em matemática na universidade de Pádua, na Itália. Desta maneira, até hoje ele consegue conciliar as paixões pelos números e pelo esporte.

Por isso, em seu currículo ainda há diplomas de treinador internacional da Federação Holandesa de Futebol; de curso de análise de dados para futebol, na Inglaterra; de marketing esportivo, no Uruguai; e de administração de empresas e projeto de alta gerência, no Chile. Além do espanhol, Verzeri ainda é fluente em inglês, italiano e está no nível intermediário do português.

E para deixar os jogadores do São Paulo ainda mais bem preparados fisicamente e mentalmente, o auxiliar pode ajudar com o conhecimento adquirido por anos dedicados à paixão pela ioga. Com muito estudo na bagagem, ele é considerado professor nas práticas meditativas e nos exercícios de ioga, que podem contribuir com os tricolores na hora de encontrar a paz interior e o caminho para as vitórias.

UOL

27 comentários

  1. Isso que dá tomar gol aos 47 “dussê gundo” tempo. Aí falta jogo no “findissemana” e postagens “arrespeito”.

    • Fim de semana escrevi, após quase 5 horas de disputa, a Alemanha venceu a Espanha (jogo de duplas, Copa Davis, na Espanha).

      Tivemos um exemplo de quem efetivamente disputa algo para ganhar, como se disputa algo para não perder, e efetivamente não ser alheio à disputa.

      Ótimos parâmetros para o SPFC atual:

      Disputar para vencer.
      Lutar para não perder.
      Nunca ser indiferente à “peleja”.

  2. Ele não entende nada de hipnotismo? Poderia hipnotizar o leco para ele deixar o tricolor com uma demissão irrevogável. FORA LECO.

  3. A matéria é interessante. O cara é formado em engenharia de sistemas, mestre em matemática, tem diploma em treinador de futebol, análise de dados em futebol. O cara é um profissional super-qualificado.

  4. Muito boa a sua apresentação profissional mas o que adianta tanta coisa pendurada no curriculum se ele não aplica ao time de futebol ou se aplica a gente não nota a diferença ou até hoje ninguém tinha percebido? A gente precisa é de um treinador que faça esse time jogar bola e não de um braço direito que tem uma parede de quadros de cursos e o time continua perdendo jogos.

    • Cara, na boa… Independente da qualificação dele, não existe método a ser aplicado que
      faça a cabeça do atleta mudar da água pro vinho em 1 mês, apenas…
      Sr ele estiver usando metodologias que levem a resultados satisfatórios, ótimo.
      Mas não é de uma hora para outra!
      Isso não existe!
      Portanto, seja o Aguirre, seu auxiliar, ou outros profissionais envolvidos, que tal dar tempo pra eles começarem a obter resultados?

  5. Será que o engenheiro de ioga consegue treinar o Rodrigo Caio a se posicionar em campo o Diego Souza a se movimentar, o Trelez a finalizar, o Militão a marcar, o Petros a dar um passe de 2 metros, o Jucilei a ajudar no ataque e finalizar, o Cidão sair do gol e o Aguirre a escalar e substituir bem?

  6. Matérias pra fazerem piadinhas com o SP. Numa fala que os jogadores trocam figurinhas na concentração e a outra que alguém do corpo técnico é apaixonado por ioga (algo afeminado, talvez)… enfim, jornalismo brasileiro morreu há tempos.

    • Afeminado para quem desconhece o verdadeiro sentido de Yoga. Se quem escreveu a materia quis dar essa conotação que vc sugeriu, é porque o jornalista em questão ou é um total ignorante ou está sendo um completo babaca.

Deixe uma resposta