São Paulo desembarca em Curitiba motivado para quebrar tabu na Arena da Baixada

São Paulo desembarcou no fim da tarde desta terça-feira em Curitiba, onde enfrentará o Atlético-PR pelo quarta fase da Copa do Brasil.

O tabu de nunca ter batido o adversário na Arena da Baixada, palco do duelo de ida, motiva Nenê. No total são 17 jogos, com 12 derrotas e cinco empates.

– Com certeza motiva, sim. Tabu é feito para ser quebrado. Mas realmente não sabia disso. Fiquei até surpreso. São difíceis (de vencer) aqui, mas não sabia que nunca havia vencido. É uma motivação a mais, sim, mas dentro de campo você esquece e pensa no que fazer para buscar a vitória e ir para São Paulo tranquilo com um resultado positivo – disse Nenê.

– É sempre importante ter a torcida ao nosso lado. Recebemos o carinho do povo paranaense, e vamos com tudo para esta primeira decisão com o Atlético-PR – disse Tréllez, ao site oficial, sobre a recepção da torcida.

O Tricolor pode ter mudanças para enfrentar o Furacão: Cueva e Rodrigo Caio retornam das seleções peruana e brasileira. Eles podem ganhar as vagas de Petros e Marcos Guilherme.

A sinalização do treino de segunda-feira era para um time no 3-4-3 com: Sidão, Rodrigo Caio, Bruno Alves e Arboleda; Éder Militão, Jucilei, Liziero e Reinaldo; Cueva, Nenê e Tréllez. No entanto, a atividade desta terça-feira foi completamente fechada e outras opções podem ter sido testadas.

O técnico Diego Aguirre não terá o zagueiro Anderson Martins, com dores na região dorsal, o lateral-esquerdo Júnior Tavares (contratura no adutor direito) e o meia-atacante Valdívia (estiramento na região posterior da coxa esquerda).

Por outro lado, ele conta com as voltas de Cueva (defendeu a seleção peruana), Régis (liberado para estrear, pois não podia atuar no Paulistão) e Hudson (fora há seis rodadas em recuperação de dores no músculo adutor da perna direita).

GE

18 comentários

    • Quem fala demais acaba dando bom dia a cavalo, não havia a necessidade de vir a público falar algo que todos sabemos que ocorre. O termo financiar não me parece o mais adequado, acredito que se encaixe mais como uma ajuda. No mais, forçoso o pedido de responsabilização do clube, além de claramente desproporcional o valor de uma possível indenização.

  1. Futuro tricolor nesse esquema: Sidão, Arboleda, Militão, Rodrigo Caio, Regis, Jucilei, Liziero, Cueva, Valdivia (ala esquerda) Nenê e Carneiro.

  2. “Acho que você tem de ver os jogadores que o técnico tem para depois montar o esquema.”, é isso aí Muricy, não importa o esquema, quero ser campeão.

    Vamo Tricolor !

  3. No papel, é um time que não empolga. Principalmente se vier no 3-4-3, com Cueva aberto na direita e Nenê na esquerda.

  4. Aguirre é inteligente, não fará 3x4x3….
    Ele está colocando três zagueiros justamente para aproveitar os avanços dos alas (embora ache que não caberia Militão, mas Regis para isso).
    Vejo Cueva e Nenê centralizados para criação e chegada ao ataque. Algo como Danilo e Amoroso faziam com um centroavante em cima dos zagueiros (antes Luizão e hoje Trellez).
    Ou seja, um 3x6x1 ou 3x4x2x1 com dois meias mais avançados.

  5. Acho que nesse esquema com 3 zagueiros o melhor esquema seria um 3421 com dois alas ofensivos, dois volantes que saibam soar jogando e dois meias centralizados para jogar com os alas e o atacante. Nesse esquema quem deve explorar as laterais são os alas com lançamentos em profundidade dos volantes e meias

Deixe uma resposta para psbarbosa Cancelar resposta