São Paulo desembarcou no fim da tarde desta terça-feira em Curitiba, onde enfrentará o Atlético-PR pelo quarta fase da Copa do Brasil.

O tabu de nunca ter batido o adversário na Arena da Baixada, palco do duelo de ida, motiva Nenê. No total são 17 jogos, com 12 derrotas e cinco empates.

– Com certeza motiva, sim. Tabu é feito para ser quebrado. Mas realmente não sabia disso. Fiquei até surpreso. São difíceis (de vencer) aqui, mas não sabia que nunca havia vencido. É uma motivação a mais, sim, mas dentro de campo você esquece e pensa no que fazer para buscar a vitória e ir para São Paulo tranquilo com um resultado positivo – disse Nenê.

– É sempre importante ter a torcida ao nosso lado. Recebemos o carinho do povo paranaense, e vamos com tudo para esta primeira decisão com o Atlético-PR – disse Tréllez, ao site oficial, sobre a recepção da torcida.

O Tricolor pode ter mudanças para enfrentar o Furacão: Cueva e Rodrigo Caio retornam das seleções peruana e brasileira. Eles podem ganhar as vagas de Petros e Marcos Guilherme.

A sinalização do treino de segunda-feira era para um time no 3-4-3 com: Sidão, Rodrigo Caio, Bruno Alves e Arboleda; Éder Militão, Jucilei, Liziero e Reinaldo; Cueva, Nenê e Tréllez. No entanto, a atividade desta terça-feira foi completamente fechada e outras opções podem ter sido testadas.

O técnico Diego Aguirre não terá o zagueiro Anderson Martins, com dores na região dorsal, o lateral-esquerdo Júnior Tavares (contratura no adutor direito) e o meia-atacante Valdívia (estiramento na região posterior da coxa esquerda).

Por outro lado, ele conta com as voltas de Cueva (defendeu a seleção peruana), Régis (liberado para estrear, pois não podia atuar no Paulistão) e Hudson (fora há seis rodadas em recuperação de dores no músculo adutor da perna direita).

GE