Leco detona Natel e afirma que ele quer fragilizar e desestabilizar a gestão

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, acusa seu vice, Roberto Natel, de tentar desestabilizar a gestão do clube. O mandatário tricolor declarou, em entrevista ao jornal Agora, que a relação entre os dirigentes é “meramente institucional”.

– Ele tem participado de ações, e muitas, no sentido de desestabilizar, de fragilizar a gestão – diz Leco.

O GloboEsporte.com informou, na semana passada, que os cartolas estavam rompidos. Leco vê Natel como opositor. Eles encabeçaram a chapa vencedora da última eleição.

Na segunda-feira, Natel entregou ao Conselho Deliberativo do São Paulo um requerimento pedindo reunião extraordinária para debater alterações no estatuto do clube. Ele esteve acompanhado por Newton do Chapéu, da oposição. A dupla, com o requerimento, pede que um conselheiro renuncie cargo se assumir função na diretoria executiva do São Paulo.

– Modificar isso agora não tem outra feição, outro efeito, a não ser o de dificultar essa gestão. Existem, infelizmente, pessoas dentro do próprio São Paulo que torcem para que a gestão não dê certo – afirma Leco ao Agora.

Dirigentes ligados ao presidente tratam Natel como um antagonista, cujas ações seriam motivadas por razões pessoais. Ele é apontado como um dirigente que opera contra a atual diretoria, mas não pode ser destituído do cargo, já que foi eleito.

Aliados de Natel acreditam que Leco não absorveu completamente a decisão do vice de deixar a gestão em 2016, quando decidiu ser candidato à presidência – e depois recuou.

 Natel não representa o clube em momentos de ausência do presidente e não participa das decisões do dia a dia do Tricolor. Também ao Agora, o vice disse que vê sua antiga candidatura como motivo das desconfianças de Leco.

– Eu tenho de ter conhecimento do que acontece no clube, até para explicar aos outros. Lá atrás, eu fui candidato, e ele não digeriu bem isso. A partir do momento que fizemos uma composição, no fundo, ele não queria aceitar.

GE

15 comentários

  1. Ver paz na administração do São Paulo eu já desisti.
    Só torço para que consigam isolar o futebol disso tudo e que Rai, Aguirre e cia. tenham tranquilidade para trabalhar.

  2. vcs já repararam que quando é algum dirigente rival que usa a mídia pra ofender o SPFC, não aparece ninguém do nosso clube pra exigir respeito, ficam todos entocados !!

    agora quando aparece um conselheiro ou diretor revirando no vespeiro lá dentro do clube, é certeza que o presidente vai dar entrevista em algum canal e lavar roupa suja na mídia, repararam isso ?

    pode anotar semana que vem é a vez do Natel dar alguma entrevista por ae lavando roupa suja na mídia

    • Vdd! Sinto saudades daquele São Paulo em que tudo se resolvia internamente,depois que virou essa guerra de comadres,viramos piada dessa imprensa faminta pela nossa desgraça.Quando será que essas múmias obsoletas vão se conscientizar que só fazem mal ao clube?Esses estrupicios deveriam ter prazo de validade no clube.Fora Leco e sua corja.

  3. Hoje o Klopp mostrou como é fundamental a entrega do jogador na partida.

    E esses modinhas no Brasil querendo copiar o guardiola.

    Time vencedor é time de intensidade de entrega pra pressionar sem bola.

    Isso é que o SPFC precisa fazer.

    Não tem nada a ver se joga 3 zagueiros ou 3 volantes. Entrega é mais importante pra vencer a partida.

  4. E o pior meus irmãos tricolores, é que provavelmente veremos um desses dois ou até mesmo os dois como candidato a presidência do clube.E o ciclo vicioso continua.

  5. Me desculpem as palavras, mas estou Leco é um babão, paspalho. Já viram q é só ter jogo decisivo q ele pisa no tomate? Sai com essas bombas ridículas? Pra mim fica claro que, quem é contra o SPFC é ele. Tá gagá já.

  6. Espero que consigam isolar o futebol disso tudo, dessa sujeira toda. Espero que o Raí e o Lugano consigam isolar o elenco desta m.. toda para que possamos encontrar nosso melhor futebol novamente.

Deixe uma resposta