Valeu a pena? Veja como estão os sete reforços do São Paulo em 2018

O clube deve anunciar nesta semana a chegada do atacante uruguaio Gonzalo Carneiro, ex-Defensor, e tem jogador contratado que ainda nem pôde estrear nesta temporada

São Paulo está prestes a anunciar seu oitavo reforço na temporada: o atacante uruguaio Gonzalo Carneiro, de 22 anos, por quem o clube desembolsará US$ 800 mil (R$ 2,6 milhões) ao Defensor por 50% de seus direitos econômicos. E a expectativa é de que ele tenha o sucesso que, até agora, poucos dos contratados em 2018 tiveram na equipe.

Das sete novidades no elenco, o único que ainda não estreou é Régis, que veio do São Bento e não poderia mais disputar o Campeonato Paulista por outro time. Mas dos outros seis, atualmente, só dois são titulares (Nenê e Tréllez), outros dois estão machucados (Anderson Martins e Valdívia) e nenhum ainda desperta total confiança da torcida.

LANCE! analisa caso a caso todos os reforços trazidos na gestão de Raí como diretor executivo de futebol do São Paulo:

Jean (seis jogos, cinco gols sofridos) 
O São Paulo pagou aproximadamente R$ 10 milhões ao Bahia para trazer o goleiro de 22 anos, que assinou contrato de cinco temporadas. Jean vinha se destacando nos treinos e, em 28 de fevereiro, quando Sidão sentiu lesão muscular, o camisa 1 ganhou a chance de estrear na vitória por 2 a 0 sobre o CRB, ouvindo a torcida cantar intensamente seu nome no Morumbi.

Mas o goleiro teve falhas que comprometeram sua continuidade. Levou um gol do Red Bull ao errar na troca de passes com os pés. Em seu último jogo como titular, no último dia 17, fez belas defesas, mas saiu muito mal do gol, deixando a meta aberta para Chiquinho fazer 1 a 0 para o São Caetano, deixando o Tricolor em desvantagem nas quartas de final do Campeonato Paulista.

Em meio aos problemas em campo, Jean ainda se envolveu em confusão com Sidão, com direito a indiretas trocadas entre eles nas redes sociais e que precisou da intervenção da diretoria, há dez dias, para selar a paz. Sidão recuperou sua vaga assim que reuniu condições físicas, após seis jogos com a meta são-paulina defendida por Jean.

Diego Souza (16 jogos, três gols) 
O meia-atacante também custou cerca R$ 10 milhões ao Tricolor e disse que saiu do Sport para ter visibilidade e chance de estar na Copa do Mundo, vestindo a camisa 9, já que Tite só o convocou como centroavante. Mas o jogador de 32 anos, com contrato até o fim de 2019, não é nem titular do time e vem sendo um dos mais criticados pela torcida.

Diego Souza tinha a confiança de Dorival Júnior, que o queria como referência no ataque, mas não parado. O técnico, porém, já o tinha deixado no banco antes mesmo de ser demitido e, mesmo com Diego Aguirre, ele só mostrou bons momentos atuando como um jogador que chega à área. Na primeira semifinal do Paulista, no fim de semana passado, quando o São Paulo venceu o Corinthians, ele nem saiu da reserva.

O camisa 9 é um dos artilheiros da equipe na temporada, com três gols marcados, mas ficou marcado na eliminação do time no Paulistão pela má atuação em Itaquera, na última quarta-feira, e ainda ter desperdiçado sua cobrança de pênalti, a primeira do clube na disputa, chutando nas mãos do goleiro Cássio.

Anderson Martins (quatros jogos, nenhum gol) 
O zagueiro de 30 anos rescindiu com o Vasco para assinar contrato até o fim de 2020 pelo Tricolor. Chegou com status de titular, mas vem sofrendo com frequentes problemas físicos. Atualmente, trata de dores na região dorsal, sem previsão de volta. Ele atuou só em quatro jogos e não entra em campo desde a vitória por 3 a 0 sobre o CRB, em 14 de março, em Maceió (AL).

Nenê (14 jogos, três gols) 
O meia-atacante de 36 anos saiu do Vasco para assinar com o São Paulo, seu clube do coração, até o final de 2019. E é atualmente o reforço com melhor momento no clube, sendo titular e ganhando ainda mais força com a chegada de Diego Aguirre.

Com Dorival Júnior, Nenê já chegou como titular, mas o ataque ficava lento com sua presença e ele perdeu espaço. Já Aguirre tem utilizado o camisa 7 mais centralizado, até como referência na frente em alguns momentos, e ele foi um dos destaques do time na semifinal do Campeonato Paulista, inclusive fazendo o único gol do clube nos confrontos. Balançou as redes três vezes e é um dos artilheiros da equipe na temporada.

Tréllez (dez jogos, um gol) 
O São Paulo gastou cerca de R$ 6 milhões para tirar o atacante de 28 anos do Vitória e assinar contrato de quatro anos com ele. O colombiano virou titular com Diego Aguirre e é exaltado por sua disposição em campo para ser um centroavante que incomoda os zagueiros e brigar pela bola quando joga pelos lados.

Mas vem pesando contra o camisa 17 alguns erros técnicos. Tréllez vem se notabilizando por perder chances claras de gol, como ele mesmo admite, e isso ocorreu diante de Cássio na derrota para o Corinthians que eliminou o clube do Paulistão, na quarta-feira. Está longe de agradar completamente.

Valdívia (11 jogos, dois gols) 
O meia-atacante de 23 anos, emprestado pelo Inter até o fim do ano, vinha sendo um dos destaques do time com Dorival Júnior ou Diego Aguirre. Até agora, é o reforço que atingiu melhor nível. Mas, atualmente, trata estiramento na coxa esquerda, ficou fora das duas partidas da semifinal do Paulista e continuará desfalcando o time nesta quarta-feira, contra o Atlético-PR. A previsão mais otimista é de que enfrente o Rosario Central, no dia 12.

Régis (ainda não estreou) 
Como jogou o Campeonato Paulista pelo São Bento, o lateral de 28 anos só poderá estrear nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil. Está treinando no CT da Barra Funda desde o começo do mês e seu contrato é válido até o dia 30 de abril de 2019, com possibilidade de renovação por mais três temporadas.

Régis vem atuando mais como lateral-direito, posição que a diretoria julga carente no elenco – Militão vem agradando, mas está improvisado no setor, e Bruno não convence. Mas o ex-jogador do São Bento também pode atuar pela esquerda ou no meio-campo.

L!

24 comentários

  1. O Paulista já passou e perdemos a oportunidade de testar um ataque com Paulinho, Bissoli e Caique, ou Brenner. J Tavares na lateral, Pedro, Paulo Henrique, Araruna no meio.
    Agora pedem reforços, vai ser difícil lançar alguém da base. Somente Liziero parece que terá oportunidades.

    • Brenner, Jr Tavares e Araruna ja tiveram um monte de chances. Na minha visao ja deu pra ter certeza que sao medianos e nao vao a lugar algum.

      • Discordo completamente… Brenner já mostrou ter futuro, assim como Lucas Fernades e Shaylon, e provavelmente terão chances no Brasileiro. Jr. Tavares precisa ainda mostrar se realmente está “retornando” ou será aquele jogador sem cheiro de nada. Araruna se perdeu um pouco… esse acho que deveria ser emprestado.

    • Rodrigo, acho que tentaram, mas na primeira partida deu pra ver que não dava. Se o SP tivesse 2 derrotas a mais no campeonato, não teríamos nos classificado e ainda entrariamos em crise na luta pelo rebaixamento.

      Acredito que tem bons jogadores na base, talvez um ou outro possa vir a ser grande, mas muito poucos estão aptos a jogar num time conturbado e sempre em formação, infelizmente. O próprio Liziero ainda precisa provar que pode se manter no time.

      O problema do SP é contratar jogadores por valores e salários incompatíveis com o potencial recente do cara. Daí aqueles que acreditam numa boa contratação se frustram e queimam o cara. Resultado: emprestamos para algum time que pague o que vale e arcanos com o preju da contratação e com a diferença de salário (Maicossuel é o pior exemplo).

      Precisamos arriscar menos nas contratações. Um exemplo é o Trellez. O cara é centroavante e tem quase 30 anos, mas não fez nem 50 gols na carreira (média 5 gols por temporada?!!). Por que acreditar que no SP ele vai fazer mais do que isso? Será que não seria mais barato renovar com o Gilberto? Ou pior, será que Cotia não consegue revelar atacantes reservas que façam 5 gols por temporada?

      DS está jogando menos do que esperávamos, mas e comparado com a temporada passada? O Sport fez um campeonato pior do que o nosso. Ele se destacou?

      O Maicon se queimou no Porto por falhar em partida decisiva, e no SP? O W.Nem jogava 15 partidas por temporada na Ucrânia, o Prato fazia poucos gols no CAM, o Valdívia não conseguia uma sequência de partidas sem se contundir no Inter e no CAM… São muitos exemplos de contratações com alto risco de fracasso. Aliás, ultimamente ou o SP contrata pereba de empresário ou jogador com sequência ruim. Não por acaso costumamos nem ter concorrência na contratação desse tipo de atleta. Isso quebra as finanças e não permite formar um bom time…

  2. De uma forma geral foram ótimas as contratações…..tirando Diego Souza que ainda não rendeu o esperado.
    Toda contratação tem seus riscos.
    1- nós pagamos 6 milhões num centroavante a escória num lateral que hoje é reserva.(Juninho).
    2- esse carneiro vai surpreender podem apostar.
    3- calleri vá chegar.
    4- essa troca envolvendo De e Nico Lopes e uma proposta do empresário do Nico Lopes que por acaso é o mesmo do Carneiro…..vai que cola.
    Sem falar que nico Lopes deve ter no máximo mais 01 de contrato com o inter.

    • Nico é Ruim demais… ele jogava no ataque com Sasha e Potker… alem de ter o Camilo ajudando na meia… ainda assim em 53 jogos na serie B e gauchão só fez 17 gols.

      • spaceweb5, de acordo com esses números, o aproveitamento dele é de 0.32, mais ou menos 1 gol a cada 3 jogos. Se no Brasil ou América do Sul aparecer um jogador acima de 0.4, não dura uma temporada.

  3. Mais uma matéria ridícula e tendenciosa, está ficando cada vez mais difícil acompanhar o blog, só tentam depreciar o clube

  4. Pesquisando sobre o contrato do Nico Lopes com o Inter temos a seguinte situação:
    1- ele foi comprado por 4,4 milhões de dólares em julho de 2016, isso por 50% do passe.
    2- o inter pagou a vista 1,6 milhões e mais quatro parcelas de 700 mil a cada 09 meses.
    3- o contrato dele vai até julho de 2020.
    4- o inter ainda deve 1,4 milhões de dólares a udinese, 700 em outubro de 2018 e 700 em julho de 2019.
    aí podo ser o X da questão Diego Sousa e pagamento do restante do passe junto a udinese.

  5. A pergunta não cabe, análise de valeu ou não valeu a pena se faz ao fim da passagem do jogador pelo clube e não com 3 meses.

    Não tem nada pra escrever, escreve abobrinha ..

  6. 40 milhões dava p trazer o Scarpa sem embrolio jurídico. Desses que ai foram citados só nenê tem mostrado algo de diferenciado o Trellez e esforçado e nada mais.

  7. Vejo falarem muito no Brenner como se fosse o novo Pelé, solução de todos os problemas.

    Entre inúmeras burradas do Dorival, quando era nosso técnico, o único lampejo de lucidez dele foi tentar escalar o Brenner pelos lados do campo. Foi onde mais rendeu. Pena que a burrice do técnico não o fez dar sequência.

    Brenner veio da base como centroavante. Se deu bem por lá porque jogava contra zagueiros na mesma faixa etária e com semelhante compleição física.

    Para o profissional, Brenner não serve como centroavante. É franzino para a posição, não dá conta do corpo a corpo com defensores de maior porte físico.

    Tanto que foi uma nulidade nas vezes em que jogou no meio do ataque.

    Quem pede o Brenner no time se escora em duas argumentações:

    1) Ele foi o matador nos tempos de base: como já disse antes, lá na base são todos de idade e físico semelhante. Gênio lá, não quer dizer o mesmo no profissional. Teve um tal de Trípodi, argentino que o Santos trouxe do Boca, com o cartel de ter sido o maior artilheiro de toda a história do futebol de base do Boca. Naufragou no profissional. No próprio SPFC, Ademílson foi o Brenner de sua geração, na base. Subiu para o profissional e foi deslocado para os lados do campo, pois tinha baixa estatura para centroavante.

    2) Ele jogou bem no começo desta temporada nos profissionais: sim, jogou bem. Mas, não como centroavante, e sim pela esquerda do ataque.

    Se Brenner quiser ter algum futuro no futebol, é melhor considerar a possibilidade de adaptar-se aos lados do campo. Lá ele tem velocidade e pode resolver na técnica.

    Para centroavante, o Bissolli me parece mais promissor.

  8. A materia eh, acima de tudo, mentirosa.

    Quem leu o post do Ricardo Rocha, que disse que pegou o clube com esses jogadores ja contratados, nao cairah nessa armadilha.

    Mas a turma aqui soh le o titulo do post e corre para comentar.

  9. Sobre o Diego Souza, se eu fosse o Raí, aproveitava a má fase do Flamengo e tentaria fazer negócio com eles.

    Pau a pau pelo Everton. Não o Éverton Ribeiro. O outro Everton.

  10. “nenhum dos reforços ainda despertam total confiança dos torcedores”

    Valdivia não? Nenê não? Anderson Martins quando jogou não?

    Matéria tendenciosa e quer botar guela dentro do torcedor. Quem são eles pra falarem do que a gente acha?

    Cuidado nação com oq se lê por ae…

    Aconselho a zanca quando postar algo reproduzido, que dê seu ponto de vista pra alertar a galera sobre oq é verdade ou mentira…

  11. Só contratações caras e sem nenhum resultado prático. Onde já se viu pagar 10k num goleiro vindo do Bahia? Ou 10k num jogador que nunca ganhou nada e se quer se destacou em qualquer lugar por onde passou? Esse é Diego Sousa e esses dois são apenas exemplos da péssima administração que comanda o SPFC.

  12. Nenê foi uma boa negociação, mas estava devendo. Renasceu como o Cavaleiro de Fênix. Representou muito em campo. Me surpreendeu, e a titularidade é merecida.

    Valdívia é outro que eu esperava pouco, mas desde o primeiro jogo mostrou vontade e uma postura diferente da bundamolice da maioria. Tem jogado bem e, portanto também é um bom reforço. A ressalva é o modelo de negócio, que achei uma bela bosta, mas fazer o que…

    O resto, todos devendo.

    Quemllez é muito ruim, mas pelo menos no quesito entrega é um exemplo a ser seguido. Mas é muito ruim!

    Jean não flopou, mas seu saldo tá negativo depois das falhas técnicas e daquela confusãozinha estúpida.

    DS achei desde sempre que seria um negócio ruim, considerando todos os fatores, mas não quer dizer que vai fracassar, pois ainda dá pra fazer render minimamente. Agora, é botar as barbas de molho.

    Anderson Martins foi um bom modelo de negócio, mas em campo não justificou nada.

    • Mas é como disse um colega nosso: ainda é cedo pra avaliar. No caso do Tréllez, o jogador está evoluindo ainda. No caso do AM, do Jean, ainda é cedo. O cara assinnou um contrato de 05 anos, estamos no primeiro semestre do primeiro ano. Tem tempo do cara mostrar algo

  13. Foram boas contratações e tenho certeza que vão nos da muita alegria ainda e quem achar o contrário que vá torcer para os rivais porque aqui devemos acreditar em nosso time e apoiar , pois já basta os rivais e a imprensa tumultuar e se a gente não acredita fecha tudo

Deixe uma resposta