São Paulo cria Superintendência de Gestão de Contratos

O São Paulo deu um novo e importante passo para modernizar sua gestão e ampliar seus mecanismos de controle interno. Na última semana foi instituída a Superintendência de Gestão de Contratos, departamento que fará um monitoramento completo de todo o fluxo de contratos assinados pelo clube. O órgão agora passará por um processo de implementação.

Prática comum na iniciativa privada, a Superintendência ficará sob responsabilidade de Paulo Mutti, advogado e contador com ampla experiência na área, e acompanhará o desenvolvimento dos contratos, visando eventuais correções, autonomia de providências, medidas e ajustes para que sejam cumpridos com qualidade, segurança e economia. Todo o processo será realizado, utilizando o sistema CLM (Contract Lifecycle Management) ou Gestão do Ciclo de Vida dos Contratos, que por meio de processos de trabalho bem definidos, fará o gerenciamento eficaz dos documentos desde sua criação, possíveis renovações e encerramento.

A iniciativa faz parte do processo de modernização da administração, iniciada com o novo Estatuto que trouxe a profissionalização dos departamentos. Desde fevereiro, os processos internos do Tricolor são gerenciados pelo SAP, um dos sistemas de gestão integrada mais modernos do mundo e utilizado por clubes como Manchester City, Bayern e seleção da Alemanha.

Site Oficial

Anúncios

49 comentários

  1. Pelo menos agora teremos alguem que nao vai mais permitir que jogadores em fim de contrato saiam de graca.

    Nao eh coincidencia que essa superintendencia tenha aparecido quando estamos perdendo Militao e Cipriano.

    Que agora as coisas funcionem.

    Curtir

        • Ué, e vc acha que uma superintendência dessa iria obrigar o Militão assinar um novo contrato?
          Contrato de jogador é totalmente diferente de um contrato de prestação de serviço, patrocínio e etc.

          Curtir

          • Nao iria obrigar nada amigo, ninguem tem esse poder.

            Iria comunicar a diretoria os contratos em fim de vigencia para que se tome em tempo habil providencias no sentido de renovacao ou nao.

            Coisa que pelo visto nos casos de Militao e Cipriano nao esta acontecendo.

            Curtir

            • Pode ser que auxiliem nesse sentido, mas não vejo isso como função prioritária. Até pq o clube ofereceu renovação de contrato ao Militão com muita antecedência. Desde o ano passado estamos discutindo isso e o contrato dele vence apenas em 2019, ou seja, com aproximadamente 2 anos de antecedência estão tentando renovar.
              Só fiz esse comentário pq vc usou o termo “não permitir”, e vejo essa superintendência atuando mais par evitar litígios em contratos, como o caso Rock´n Ribs do que se preocupando com tempo de contrato de jogador.
              Outro exemplo…o contrato com o DS deixou uma abertura para que o Fluminense reivindicasse uma participação maior do que o que o São Paulo imaginava, mas isso é um problema jurídico entre SPFC e terceiros que não tem nada a ver com o contrato com o jogador propriamente dito.
              Tivemos problemas com contratos com uma prestadora de serviço de limpeza, fornecedora de material esportivo, patrocínios…é aí que essa superintendência deve agira mais propriedade.
              Mas é apenas o meu ponto de vista.

              Curtir

          • Concordo.
            Essa tem que ser feita pelo departamento do futebol.
            Inclusive criar plano de carreira compativel com momento atual.
            Metas, aumentos baseados em desempenho, titularidade, e inclusive não entrar no time de cima se não renovar por tempo adequado.

            Espanha 6 x 1 Argentina.

            Curtir

            • O departamento de futebol nao tem autonomia para celebrar contratos sem qualquer controle administrativo.

              Essa superintendencia eh exatamente para centralizar a acao e vigencia dos contratos de TODOS os departamentos, inclusive do futebol.

              Nao ve quem nao quer.

              Curtir

  2. Achei bom. Boa gestão significa bom time no final…. profissionalização nunca é ruim. Contratar bons profissionais não é custo mas sim investimento.

    Problema é conselheireiro na gestão, para o SPFC ser profissional de vez deveria ter apenas o presidente e vice presidente do conselho no SPFC na gestão do futebol. Alguns podem ser de alguns conselhos no máximo, mas sem remuneração.

    Ah, crie diretoria da piscina, do tênis, da bocha do clube social, do carteado e aí de as vagas todas para eles de boa…

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu também acho que aos trancos e barrancos as coisas parecem estar se encaminhando para a profissionalização… cada vez mais os conselheiros perdendo espaço e os profissionais ganhando autonomia. Por outro lado, penso que por enquanto o Leco não deve deixar seus braços saírem de algumas diretorias. Mas com as futuras trocas de presidentes (alternância de poder), vai acabando com esse aparelhamento.

      Não havendo retrocesso no futuro, já é algo a se elogiar.

      Curtido por 1 pessoa

  3. A questão é reverter tudo isso em eficiência e resultados. No papel a estrutura e os metodos parecem ter evoluido.
    Mas alguns pontos importantíssimos ainda me parecem bastante amadores.

    Curtir

    • Acho que tudo tem seu tempo de maturação. Não gosto do Leco, mas esse sistema, o novo estatuto (em partes), a escolha do trio e essa nova vaga vejo como uma evolução. O Leco parece que fez algumas coisas boas, falo parece pq precisamos ver se a mudança é real ou só para inglês ver.

      Antes todos os times eram amadores, diretor de futebol era conselheireiro e fomos dos últimos a acabar com isso. Claro que pode ter alguém competente lá dentro e pode ser aproveitado, mas vamos falar que na maioria das vezes os caras mais capacitados para os cargos não são os conselheireiro do SPFC.

      Curtir

      • Sem dúvida, abandonar todos esses vicios que duram décadas não deve ser fácil. Uma ruptura rápida e radical com o velho modelo nem sempre traz bons resultados. E não falo só em termos de SPFC.
        Mas é imprescindível que os resultados apareçam mais rápido. Não temos mais muita margem para erros.
        2017 implementação
        2018 maturação e acertos
        2019 / 2020 colher os frutos.

        Curtido por 1 pessoa

  4. Só espero que agora utilizando o SAP o SPFC consiga efetuar um controle 100% dos contratos dos profissionais e dos garotos da base principalmente para evitarmos situaçoes iguais ao do Marquinhos Cipriano epois não tem cabimento investir na base e depois deixar escapar pelos dedos por falta de contrato longo. Precisamos sim criar joias e mante-las e revende-las pelo melhor preço possivel e não entregar de mão beijada para clubes que não fazem nenhum esforço para desenvolver jovens jogadores. Boa sorte srs.!

    Curtir

    • Marquinhos Cipriano considero algo que não houve erro. Sei lá só minha visão apenas.

      Foi uma situação atípica, o cara com 17 anos saiu numa lista dos 50 jovens mais promissores do mundo sub 20…

      Ele com 18 já não queria renovar por um custo aceitável e com 16 ou 17 não dava para fazer contrato longo, e a chance do Cipriano não dar em nada não é pequena para o SPFC pagar 250-350 mil de salário mais uma luva milionária.

      Ele custou 1 milhão com 16 anos, qual seria a pedida hoje para 5 anos?

      Acho que foi uma situação difícil de aceitar até pelo investimento alto nele, mas não havia uma solução boa… quando o empresário do cara é bom vende até Lulinha… o Cipriano na minha opinião seria difícil o SPFC segurar sem fazer loucura.

      Curtir

        • Acho que nem o Mlitão.
          Caramba, o contrato do cara vence em 2019 (salve engano…) e estão tentando renovar desde 2017? Onde erramos no timing? Podemos ter “errado” nos valores ofertados, mas tudo tem um limite para um jogador que ainda é uma promessa.
          É praticamente o mesmo timing do Liziero…
          E já estão crescendo o lho pro Liziero. Se oferecerem um balão de $$$ pro cara e ele não quiser renovar com o clube a culpa é do clube?
          As luvas que eles receberiam num contrato com o clube europeu findo o contrato em vigência será sempre maior do que as luvas para renovação de contrato. Se ele se deixar seduzir por isso já elvis…

          Curtir

          • Só joga no de cima se renovar.
            Tem que haver uma saída, uma solução.
            Algo que existia antes, como a emancipação e contrato longo de 5 anos.

            Do jeito que está sempre perdemos, então está errado.

            Faz contrato de tres anos, jogador aparece no segundo ou terceiro e depois sai de graça.
            Está errado.

            Curtido por 2 pessoas

            • Evidente que temos que encontrar uma forma de driblar isso.É doído demais ver isso acontecer.
              O problema é que o poder de decisão está nas mãos dos jogadores e dos seus empresários. Só uma mudança na lei poderia amenizar esse risco.
              Mas discordo de voce no caso de só usar se renovar. Até pq jogando é que o jogador pode se sentir valorizado profissionalmente, pegar gosto pelo clube e facilitar uma renovação. Mas a realidade é que não existe a fórmula infalível.
              Militão foi muito importante no ano passado e pelo jeito o Liziero vai repetir a dose em 2018.
              É uma questão complicadíssima para o clube.

              Curtir

              • Não quero culpar ninguém, mas precisamos trabalhar em uma solução.

                Perder um jogador de 16, 17 anos acontece.
                Perder jogador com 19 a 20 anos titular, aí não dá para engolir.
                A partir de 18 pode-se ter contrato de 5 anos. Ou a parti de 16 com emancipação que não sei se ainda vale.

                Para mim tem que forçar sim. Senão não sobe. Fica treinando na base até fim do contrato.

                Curtido por 1 pessoa

                • Vai ser sempre uma faca de dois “legumes”…
                  O que pode funcionar para um, pode não funcionar para outro.
                  Até pq nada garante que renovando o jogador vai ser utilizado ou não.

                  Curtir

                • Penso igual massa….

                  Com 18 renova por 5 com todos com salário baixo e por produtividade, com exceção daquele que tem jeito de craque que vc pode pagar um pouco mais, mas não muito…

                  Curtir

              • O São Paulo não pode em hipótese alguma apostar nisso de o jogador pegar gosto…

                Tem que ter um padrão de renovação de 18 anos até 23 anos e boa, se não quiser tchau. Perder alguns sem lançar faz parte, mas perder jogador com 19,20,21 anos depois de lançado está errado….

                Curtir

                • Bem, até agora não podemos dizer que perder jogador nessas condições se tornou um padrão no clube. Até agora trabalhamos bem esse aspecto, não tivemos nenhuma grande perda, pelo contrário, acabamos fazendo bons negócios entre vender e utilizar. Se perdemos alguns valores, por outro lado ficamos com alguns encostos por um bom tempo onerando o caixa do clube.
                  Casos pontuais vão aparecer sempre. É importante ter um padrão, mas tb não vai garantir o melhor para o clube.
                  Quantos subiram esse ano? será que teria sido bom para o clube renovar por 5 anos com todos esses que subiram e que estão tendo chances? Ou é melhor fazer algum tipo de triagem analisando o comportamento deles no time de cima?
                  Só sei que não quero estar na posição de quem tem que decidir isso…a nossa zona de conforto é beeeem melhor…

                  Curtir

          • O erro está no modelo.

            Rogério foi na base e escolheu alguns jogadores para subir. A partir do momento que esse cara vai entrar no clube pq o treinador viu potencial (depois de alguns treinos com os profissionais) o SPFC tem obrigação de renovar. Ou vai perder sempre…

            Uma conversa simples, ou renova ou não joga. O Militao teria peito de esperar quase 2 anos por um aumento e ficar encostado?

            Encostar é prejuízo pro clube, mas 10x mais prejuízo para o jogador e empresário.

            Hoje o Militao nao iria para um time da série A…. ele não tinha escapatória. Renovação dele foi no final do ano, faltando um ano e depois de ganhar a vaga de titular…depois que a torcida abraçou ele e virou titular já era, com 1 ano faltando não renova mais.

            Rai tem que ter peito agora, não será fácil, mas afasta os jogadores que o Aguirre acha que são bons e tem contrato curto, menos de 2 anos….

            Lizieiro é um ótimo exemplo, se não renovar encosta ele depois do Paulista. Só precisa oferecer o justo, algo descente, até pq o SPFC fatura ainda que menos que alguns muito para o nosso futebol, não é possível que não de para renovar, mas caso o Lizieiro vá na do empresário encosta….

            Lizieiro não é um Neymar, ele topa ficar parado 2 anos quase ao invés de ganhar um aumento, luvas e visibilidade? Vale o risco….

            Duvido que afastem, mas o remédio para jogador da base é não dar chance sem contrato longo… seria ruim no primeiro momento mas com o tempo o cara renova com 18 e renova de novo quando o treinador chamar pq jogador querendo ou não só aparece se jogar…

            Se encostar o Lizieiro depois do Paulista e da Copa do Brasil não acredito que ele fará um grande contrato em fevereiro.

            Essa de não quer renovar e jogar na minha opinião com jogador da base não deveria existir…

            Uma coisa é um cara que jogou aqui 4,5 anos e foi embora de graça, outra é deixar ir depois de 1,2 anos… sem nexo

            E coloca no contrato se ele conseguir manter a titularidade um belo salário, tipo um bônus mensal gordo.

            Se for no banho maria vai perder o cara, ctz…

            Curtir

            • Posso estar enganado, mas acho que foi oferecida renovação bem antes do fim do ano.
              Tenho comigo que foi oferecido junto com a renovação do Araruna, Luiz Araujo, Cueva, Junior Tavares…todos ainda no primeiro semestre de 2017.

              Curtir

              • Cara se foi oferecido mesmo e ele não aceitou, pq da chance? Sei lá maninho mas na minha opinião, posso estar enganado, se o Lizieiro não tivesse as oportunidades na Copa São Paulo e agora principalmente com o Aguirre, o valor dele daqui 2 anos seria muito baixo…. muito… valeria no máximo o que o SPFC quer oferecer agora.

                Aí ele vai para outro time com um contrato de 5 anos ganhando pouco perdendo 2 anos de carreira? Cara eu me coloco no lugar dele, o cara vai no certo…

                Aliás não vejo nenhum time com tantos contratos curtos com a base e jogando e perdendo ele como o SPFC desde 2017…. vamos perder todos eles se continuar lançando assim.

                O Lizieiro agora se for encostado com certeza é um problema pq vai ter um bom contrato daqui 2 anos, e o time precisa muito dele pelo jeito… mas mesmo assim, ainda não virou craque. Está pior que antes mas a última chance de renovação é este ano, chegou ano que vem se for titular ele não aceita mais ser vendido nem sobre ameaça….

                Se o Grêmio conseguiu renovar com o Luan que jogou uma olimpíada o SPFC tem todo potencial de renovar com ele em termos bons, mas como falei se o empresário engrossar sei da porcaria que seria mas se fosse eu afastava…

                O erro é deixar com 2 anos, se tivesse 3 anos era bem mais fácil.

                Sei que essa fórmula tem falhas e não é perfeita, mas o cara tem 22 meses de contrato a chance de renovar é agora… Se ele for titular do SPFC como esperamos que seja, ou renova agora, ou vende este ano barato ou perde daqui 22 meses… sei lá, é difícil se o cara não quer renovar mas não vejo o pq de dar chances….

                Temos o quarto maior faturamento hoje, não deve ser falta de grana renovar com moleques… problema é lançar e depois renovar na minha opinião.

                Curtir

                • Acho que o raciocínio do SVC é perfeito. O cara tem 16 e faz contrato de 2 anos, só chega no profissional com 18 se assinar contrato de 5 anos. Se dentro desse período for identificado que ele é um prospecto muito acima da média que se faça então um contrato melhor aos 16-17 por exemplo de 3 anos que valha até ele subir para o profissional, ai novamente, começou a treinar ou renova por 5 anos ou fica no sub-20. Na minha matemática a conta é simples, só estreia no profissional com 5 anos de contrato a cumprir e ponto final.

                  Vão acontecer casos como o do Cipriano que a gente perde por causa da lei Pelé que é uma porcaria, agora casos como Militão e João Schimidt são inadimissíveis!

                  Curtir

  5. Gostei da notícia de um setor responsável para gerenciar pactuação, execução, controle, pagamento e aperfeiçoamento de todos os contratos do clube. A divisão não estaria restrita a contratos de jogadores, mas teria em mãos todos os demais contratos do clube, o que é um avanço. Trata-se de um grande passo para organizar administrativamente uma área tão importante. Parabéns aos responsáveis.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Se vai cuidar de contrato de jogador ou não tanto faz.
    O importante é que ajude da forma que for.
    Boa iniciativa. Cansamos de ver contratos dos mais variados terminando em litígios e um clube como o nosso não pode ser assim.

    Curtido por 2 pessoas

    • Acho que o mais importante é defender a lisura da marca, por baixo na época do Aidar nós perdemos 30 milhões em 2 anos sem patrocínio, fora a desvalorização da marca e os juros que adquirimos por conta da falta dessa receita… incompetência tem limites, a corrupção não.

      Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s