Trio Diego Souza, Nenê e Cueva jogou 345 minutos, soma 4 gols e menos de 50% de aproveitamento

Nomes mais badalados do São Paulo na temporada 2018, Diego Souza, Nenê e Cueva não tem feito muito para justificar a expectativa que criaram nos torcedores tricolores. Os números de quando atuaram juntos decepcionaram.

O exemplo mais recente foi visto em São Caetano do Sul, onde a equipe foi derrotada por 1 a 0 pelo São Caetano, no último sábado, no primeiro jogo das quartas de final do Campeonato Paulista.

O trio esteve em campo por 61 minutos, até o técnico Diego Aguirre (estreante do dia) decidir substituir Cueva pelo atacante Marcos Guilherme. Quando o peruano deixou o campo o placar já era de 1 a 0.

Se levar em conta todas as vezes em que Diego Souza, Nenê e Cueva estiveram juntos pelo São Paulo os números são: 345 minutos em campo, quatro gols feitos pelo time (todos pelo trio) e aproveitamento de 47,6%.

Em sete jogos, foram três vitórias, um empate e três derrotas, além de três gols sofridos.

Dos quatro gols tricolores: Nenê marcou duas vezes, Cueva e Diego Souza fizeram um cada um.

Vale lembrar que Cueva é titular na seleção peruana e destaque do São Paulo desde 2016. Diego Souza custou exatos R$ 10 milhões aos cofres do São Paulo ao deixar o Sport e chegou ao clube com a expectativa de ser convocado por Tite para jogar a Copa do Mundo da Rússia. E Nenê veio também com a bagagem de ter feito bons jogos em 2017.

Mas o trio não estará junto na próxima terça-feira, dia que o São Paulo voltará a enfrentar o São Caetano para definir a vaga na semifinal do Campeonato Paulista. O peruano foi convocado para defender sua seleção e terá de viajar.

DESEMPENHO
A primeira vez que a torcida do São Paulo viu o trio Diego Souza, Nenê e Cueva junto em campo foi no segundo tempo do duelo contra o Botafogo-SP, no estádio do Morumbi, ainda no início da temporada.

Foram 34 minutos em que o trio esteve junto, o suficiente para deslanchar e vencer. Durante o tempo em que estiveram juntos, Diego Souza abriu o placar. Depois a equipe até fez um segundo gol, mas Nenê já não estava em campo.

Além dos jogos contra Botafogo-SP e São Caetano, o trio esteve junto nos seguintes jogos:

Bragantino: jogaram juntos por 65 minutos e o placar nesse período foi 1×0 (Nenê fez). Placar final: 1×0

CSA: Jogaram juntos por 66 minutos e o placar nesse período foi 2×0 (Nenê e Cueva marcaram). Placar final: 2×0

Santos: Jogaram juntos por 69 minutos e o placar nesse período foi 0x1. Placar final: 0x1

Ituano: Jogaram juntos por 45 minutos e o placar nesse período foi 0x1. Placar final: 1×2

CRB: Jogaram juntos só 5 minutos e o placar nesse período foi 0x0. Placar final: 2×0

ESPN

18 comentários

  1. Faz o simples Aguirre, eu te imploro.

    Jardine se destacou pois fez o simples.

    O time não é o melhor time do mundo. Mais esta longe de ser o pior time do mundo.

    Foi o Jardine colocar cada jogador em sua posição com alguns garotos que o time foi la e fez 6 gols em dois jogos e todos viram evolução.

    Ontem quando vi a escalação eu custei acreditar, e a única certeza que tive era que o time iria sofrer, ou até mesmo perder para aquele time sofrível do São Caetano.

  2. Se fosse o Jardine no lugar do Aguirre, teriam queimado mais um profissional.

    É importante preservarem o Jardine para ser lançado num começo de temporada, como aconteceu com o Carile, com direito a pré-temporada.

    Se deixarem a bagunça e cobrança por resultado acabarem com o planejamento, vamos perder o pouco de perspectiva futura que ainda resta.

  3. Rapaz, que desnecessário esse estardalhaço. Beleza, Aguirre falou que queria ver com próprios olhos e não deu certo. Tem que testar mesmo. Seguindo essa linha de raciocínio de que se a escalação não deu certo com o Dorival não vai dar certo com ninguém, então nenhuma escalação vai dar certo pq o narigudo tentou de tudo e o time sempre foi mal.

    Muita gente aqui pede o Brenner e a manutenção de dois pontas. Então jogaríamos com M. Guilherme, Valdivia, Cueva e Brenner, certo? Com essa escalação não jogamos nada contra Palmeiras e Linense. Então troca o Brenner pelo Trellez? Mas o Trellez não era o pior centro avante do mundo?

    E no segundo tempo tivemos M Guilherme, Nene, Valdivia e DS. Exatamente a mesma configuração do segundo tempo contra o RB Brasil onde fomos muito bem com o Jardine, mas não adiantou nada contra o São Caetano.

    O que eu quero dizer é que o problema com o Dorival ia muito, mas muito além de quem jogava ou não jogava, então eu acho válido o Aguirre testar. Infelizmente ele não teve a primeira fase do paulista pra isso. Ele resolveu não inventar e colocar os experientes em campo (bandeira que grande parte da torcida levantou aqui no pós jogo com o Palmeiras, inclusive o Amoroso no twitter) e viu que não dará certo.

    Então menos, bem menos. Aguirre tem que mostrar que aprendeu. DS e Petros não podem ser titulares. Nenê só pode jogar um tempo. Quanto mais cedo ele conseguir fazer Shaylon e L. Fernandes, mais cedo podemos mandar o peruano chinelinho pastar…

    • A posição de centro avante é uma incógnita. Trellez mostrou boa movimentação e péssima finalização. Brenner até agora não mostrou nada nem de centro avante e nem como ponta (potencial tem, mas subiu muito cedo). Diego Souza já começa a jogar com má vontade. Bissoli só jogou contra o Sao Bento (nem encostou na bola) e 15 minutos contra Madureira.

      MGuilherme tá numa sequencia de mais de 30 jogos seguidos em campo, descansar ele é uma necessidade. Caíque e Boia são incógnitas. Não foram testados. Se um deles tivesse recebido o tempo de jogo que o Brenner recebeu como ponta (mesmo não sendo), talvez estivesse preparado pra ajudar mais.

      Aguirre chegou há 1 semana, nada disso é culpa dele. Não é como se ele tivesse colocado o Messi no banco pra entrar o André Gomes de titular.

  4. Aposte nos jovens, os medalhões deixam o time pragmático, lento e ineficiente.
    O SP para disputar com os rivais precisa de velocidade. Tomara que o Aguirre tenho isso em mente e pare de colocar os velhos. Na terça ele poderia entrar com essa escalação:
    Jean
    Militão
    Arboleda
    Bruno Alves
    Jr Tavares
    Jucilei (Hudson se tiver condição)
    Liziero
    Valdivia (armando o jogo)
    M. Guilherme
    Caique (vale a pena testar)
    Brenner

  5. Nem levo em consideração esse aproveitamento…

    Outra coisa, Diego Souza foi a pior contratação, cara individualista, mascarado e preguiçoso… Já o Nene além da idade, joga na posição errada.

  6. Tem que tomar cuidado com as avaliações. São 3 ótimos jogadores. O problema é que não dá pra jogar com os 3 juntos. Tem achar um jeito inteligente de aproveitá-los.

  7. O mais preocupante dos dois jogos anteriores pra esse, é de como caiu a intensidade da equipe em campo. Diego Souza, maior fiasco, novo Sierra. Tem que ser revisto esse modelo de montagem de elenco, chega de jogar dinheiro no ralo. As boas vendas da base, sempre são engolidas pelas maus aquisições de atletas e aumento exponencial da folha salarial.

  8. É triste a derrota de ontem pela apatia. Mas vamos lembrar que havíamos jogado quarta em Maceió. Que oxalá os três cones tenham sido escalados pensando que já na terça teremos a volta. Que ele optou por preservar quem ele quer escalar no jogo de volta

Deixe uma resposta