Jardine vê consciência coletiva no São Paulo e está ansioso por Aguirre

A vitória por 3 a 0 sobre o CRB, nesta quarta-feira, em Maceió, deve ter sido a despedida de André Jardine como técnico interino do São Paulo. E o técnico, ansioso pelo convívio que terá agora como auxiliar de Diego Aguirre no clube, celebra uma consciência coletiva do time, que entendeu a necessidade de ajuda mútua com a demissão de Dorival Júnior, na sexta-feira.

– Vimos hoje o São Paulo motivado, querendo crescer, com muita humildade, sabendo que a temos de evoluir. Todos perceberam que é hora de ajudar. É ter muita vontade e determinação para vencer, porque sabemos que temos potencial para alcançar vitórias – apontou Jardine, evitando dizer, porém, que faltou essa consciência com o antigo treinador.

– Não detectei nada, só analisei que é um momento de difícil. Se mudou o comando, é porque se precisava fazer algo. São novas ideias, treinos e cabeça. É o momento de todos ajudarem para que tudo funcione, o time seja sempre competitivo. Se não for o melhor futebol do mundo, a torcida precisa entender que nem sempre seremos vistosos, mas queremos ser sempre competitivos.

Nesse espírito, Jardine admite ansiedade para ver como Aguirre trabalhará a equipe. O uruguaio tenta acertar seu visto de trabalho a tempo de estrear neste sábado, contra o São Caetano, no Anacleto Campanella, abrindo as quartas de final do Campeonato Paulista. Mas esteve no estádio Rei Pelé nesta quarta-feira, acompanhando a classificação para a quarta fase da Copa do Brasil, e terá um relacionamento ainda mais próximo com Jardine agora.

– Será fantástico. Diego tem história, muita experiência, e estou começando agora. Será interessante absorver. As informações são as melhores. Estou ansioso e motivado para esse período de muito motivado – disse o técnico interino, que já teve a oportunidade de montar, com Aguirre, as estratégias das duas últimas partidas (o time venceu o Red Bull por 3 a 1, no domingo, pelo Campeonato Paulista).

– As conversas têm sido muito boas. Estamos com pouco tempo e falamos dos dois jogos, que era uma decisão hoje, merecia cuidado e atenção. Pensamos em conjunto na estratégia, mesmo sem ele conhecer tão bem o elenco. Jogo de hoje começou a ser construído contra o Red Bull. Vimos um time mais descansado, principalmente na cabeça, para esse jogo difícil em Maceió.

Confira outros temas abordados por André Jardine nesta quarta-feira:

Conversas com Aguirre
Com certeza, o Aguirre está motivado. Tínhamos a ideia de dar oportunidade a quase todo o grupo e mostrar que não tem um time só, temos qualidade. Que seja uma competitividade grande interna. Temos grupo forte para ter dois times capazes de levar o São Paulo adiante.

Vitória por 3 a 0
CRB é excelente, muito bem treinador. Quem vê o placar, acha que foi fácil, mas não foi. Pedimos na preleção que precisamos duelar a cada lance, CRB valorizou nossa conquista. Temos qualidade, mas, sem determinação e trabalho coletivo, o talento não vence nada sozinho.

Chance a garotos
O terceiro gol me deu a chance de colocar os meninos. Entendi que era o momento de dar mais minutos para o Lucas, uma joia que o clube tem e sei bem seu potencial, conquistamos muitos títulos na base, com o gol do título na Libertadores, e não jogava fazia tempo. Brenner merecia jogar, se mostrar para o Aguirre. Agora, é com o Aguirre.

Jogo em São Caetano no sábado
Não cabe comentar a mudança. Jogos foram os treinos e, agora, é descansar e escolher os melhores jogadores. É encarar o São Caetano da melhor forma.

Estratégia em Alagoas
Nossa estratégia foi ter muita atenção e concentração, com defesa mais baixa, respeitando o adversário, mas preparado para surpreender. Tivemos muita velocidade e eficiência.

L!

46 comentários

  1. Deveria ser melhor observado o Jardine.

    A reclamar do jogo: de onde inventaram o “Trelez”? Prevejo passar raiva com esse cara ainda…

    • Diego Souza faz gol mas não tem mobilidade.
      Trellez tem mobilidade mas não faz gol.
      Brenner tem mobilidade, faz gol, mas é menino ainda e não pode ser jogado na fogueira como foi contra o Palmares.

      A situação está tensa.. o tempo nos dará um Diego Souza em melhor forma e um Brenner mais experiente. Trellez realmente não deve ter vida longa por aqui. Espero que um chinês maluco se interesse. haha

  2. Trellez deve ser irmão do Kazim o cara é ridículo e vão colocar um técnico fraco pra afunda de vez o São Paulo sendo que tem o Jardine ele ñ precisava ser auxiliar ele já provou que pode ser efetivativo mas ñ o Leco e companhia só vai para quando rebaixar o Tricolor bando de fdp!

  3. Dois bons jogos e muitos gols. Obrigado Jardine/Aguirre.
    Trellez vai pegar confiança e fazer gols. Já possui uma função tática interessante.

    • O gol foi daqueles imperdíveis e imperdoáveis, mas a participação dele no ataque é bastante ativa mesmo.

      PS. Só que não pode perder um gol daquele.

    • tb acredito no Trellez… tava falando isso com um amigo no decorrer do jogo… precisa desencantar, mas eu vejo q ele sabe o q faz com a bola.. bom pivô, acerta bons passes… o gol perdido foi escandaloso mesmo, mas é a fase do time q não ajuda tb… acredito q ainda vai ser bastante útil ao time…

  4. Jardine é o tecnico ideal para por o SP no caminho vitorioso que outrora era um dos maoires clubes paulista respeitado mas agora infelizmente esta sendo o pior paulista perdeu sua essencia e o unico cara que pode ajudar nesse momento é o Jardine conhecedor das categorias de base tem boas ideias e comando.

  5. Muita calma com o Jardine…

    Ele está começando, é esforçado, quer aprender, sabe que precisa aprender, é humilde… tem tudo para dar certo, mas o momento não é esse.

    Melhorou depois do Dorival? Claro que sim, mas essa melhora é muito mais pelo fator “novidade” , por estarem vendo mudanças, por respirarem novos ares…

    Jardine sobrevive a uma desclassificação e/ou uma derrota num clássico? Eles estão chegando, com as finais do Paulistão…

    Um degrau de cada vez, deixa ele ser assistente do Aguirre, deixa ele fazer os cursos dele e um pouco mais a frente ele vem e assume a função de vez…

    Parece que não conhecem a nossa torcida…

    • Bonas.
      Sobre a efetivação prematura do Jardine, só um pequeno comparativo: Zidane ficou oito anos como auxiliar no Real para depois assumir como técnico, teve humildade e paciência para se lançar a treinador.
      O Jardine deve fazer igual. Aguirre pode não ser o melhor técnico para isso – vide Mourinho, técnico mais caro do mundo e que coleciona mais fracassos do que sucessos – , mas tem anos de experiência a mais que ele.
      Concordo com o: não é o momento para ele assumir o time principal agora, não pela falta de experiência no time principal e sim pelo momento político que o clube vem passando.
      Que sábado seja o dia de termos outra demonstração de disposição e estratégia.

    • Para sabado eu faria uns ajustes em relação a sua sugestão, pouparia Jucilei (volta de contusão), Cueva e MG (além do valdivia, que já não estava na lista).

      ……………………….. Jean …………………………
      Bruno .. Arboleda .. Rodrigo Caio .. Junior
      ………. Militão …….. Nenê …… Liziero ………
      ………. Paulinho …….. Diego Souza ………….
      ………………….. Brenner ……………………………

      Segundo tempo:
      Se já estivemos vencendo, faria o seguinte: 1) pouparia o Junior (único lateral disponível) com a entrada do Hudson e deslocamento do Liziero; 2 e 3) Shaylon e Lucas nos lugares de Nenê e DS.

      Se o jogo estiver difícil, poderiam entrar Cueva, valdivia e MG.

  6. Depois do tranquilo jogo do SPFC, assisti o Flamengo x Emelec.

    Incrível como o Carpegiani não põe o tal Vinícius Jr. logo no começo. Precisou tomar um a zero para bater o desespero e botar o moleque pra jogar.

    Depois, fui ver os penaltis de Atl-MG x Figueirense.

    Até pensei em torcer pelo Figueira, para ter um time grande a menos no sorteio da CB.

    Mas, na hora em que eu vi o Vitor (Atl-MG) batendo no peito, olhando o batedor adversário nos olhos…

    E depois olhei o Dênis…

    Aquela confiança toda… Parecia empresário indo declarar o imposto de renda.

    Aquela cara de que assistiu preleção motivacional de um Ricardo Gomes seguido de um Dorival Jr…

    Ali eu vi a fatura liquidada para o Atl-MG.

    Dênis não parece goleiro.

    Tem cara de chapeiro de padaria.

  7. Acho que o time vem jogando bem porque não há uma necessidade, pressão pra jogar da forma como o DJ queria. Exemplo: quando alguém chutava no gol o DJ esbravejava pq queria entrar tocando

    Sem essa cobrança, o jogador fica mais leve e tranquilo

  8. Trellez meu filho,como se faz para perder um gol feito como voce perdeu?A camisa esta pesando ou voce é ruim mesmo?
    Espero que estejamos errados com seu futebol apresentado,e que logo voce possa fazer gols e se possível nos clássicos..

  9. Boas perspecttivas de melhora.
    Mas ainda prefiro manter os pés no chão.
    Parece que a fase de nos igualarmos aos menores vai ficar para trás. O próximo passo é um pouco mais longo e difícil.

  10. Concordo que o CRB não é o Real Madrid.

    Mas se Dorival tivesse permanecido, ontem teria sido um modorrento 1 a 1.

    Regulamento debaixo do braço, diria Dorival.

    Jardine venceu Red Bull e CRB. Ok!

    Dorival não conseguia vencer nem Ferroviária, Novorizontino, Ituano, São Bento…

    E para quem gosta de estatística, aqui vai uma:

    Com Dorival esse ano, não vencemos nenhuma partida marcando 3 gols.

    Com Jardine, já vencemos as duas disputadas, marcando 3 gols.

    Agora sim, vejo evolução.

    • Acho que o melhor exemplo pra ser usado é mesmo é o CRB.
      Primeiro jogo no Morumbi. Ganhamos jogando quase nada, na nossa casa. O time estava horrível e nao tomamos gols pq, realmente, falta mais qualidade ao adversário. As mexidas nao mudaram em nada o jogo. Técnico Dorival

      Segundo jogo, fora de casa. Ganhamos jogando um futebol q, em comparação ao q estavamos vendo, é muito melhor. Fizemos 3 gols, com jogadas maias trabalhadas (e mesmo q um monte de matéria esteja dizendo q foi por jogada ensaiada do Dorival, o gol saiu com outro tecnico🤔). Mesmo q nao seja ideal e muita coisa tem de evoluir, a perspectiva é boa pq nao da nem pra dizer q o trabalho ja começou. E muito importante tbm; as substituições mudaram o estilo de jogo. Vimos outras coisas em campo, um outro modo de jogo, outra configuração.

  11. Tá explicado a baixa média de gols do Trellez. Ele é voluntarioso, mas pouco decisivo. Ontem, ficou aparente que precisamos de um homem gol.

    • Nada justificaria isso.
      Nem o baixíssimo nível dos CA brasileiros em atividade. Se o mercado interno está ruim, que procurem fora. O que não podem é ressuscitar um jogador em pessimo estado físico, praticamente aposentado, que já havia fracassado na sua última passagem por aqui.
      Ou alguém acha que ele vai voltar melhor?

  12. Trellez ta ansioso… mas pelo menos é brigador, segura os zagueiros, gostei da participação dele. Hora que desencantar vai melhorar mais eu acho…

    • Concordo. Tá bem claro que tem errado por excesso de ansiedade em fazer o primeiro. Mas tem se movimentado bem e tem presença ofensiva marcante. Vai ser muito útil numa transição pro menino Brenner, que ainda está verde demais pra assumir a titularidade, mas tem muito talento pra isso.

  13. Excelente a entrevista do Jardine. Demonstrou um entusiasmo e tesão que nunca vi num passivo Dorival. E essas atitudes contagiam. Precisamos disso, um comando que contagie com entusiasmo, tesão e não desânimo. Parece que ele também está muito feliz com a nova função. E isso significa que vai se doar pra um dia ser promovido a treinador. É cedo ainda, mas sinto que os ares dessa vez realmente mudaram no Morumbi.

  14. Antes nós pegávamos os pequenos, ganhávamos, mas o futebol era sofrível com exceção de 1 jogo onde o Dorival resolveu se mexer. Agora, nós ganhamos dos pequenos e na maior parte do tempo apresentamos um futebol melhor. Sem dúvidas dá um pouco de esperança.

    Mas enquanto esse time não representar nos clássicos e partidas grandes fica impossível ver qualquer tipo de melhora pq se parte do problema é psicológico são nas grandes partidas que o negócio aflora.

    Em jogos contra os grandes o time do SPFC parece aquele moleque mirradinho, quieto, com baixa auto-estima, que não se enturma e não se impõe. Quando tenta falar algo vem o popular e já domina a conversa.

    Então a coisa só muda de verdade quando a mudança começa de dentro pra fora e a nossa torcida é pra isso acontecer logo. Aí que entra o Aguirre.

  15. Só de acabar com aquele esquema maldito de pontas fixos já fico muito feliz. Meias e atacantes tem que ter liberdade para se movimentar. Não fosse assim o MG não estaria na entrada da área para finalizar. O jogador brasileiro joga muito por intuição, ficar ditando regras para ele inibe a sua atuação.

  16. Agora precisamos de paciência. É dar tempo ao tempo. O novo treinador que é o Aguirre e não o Jardine irá conhecer e testar todos os jogadores do elenco. Não adianta ficar de mimimi por causa de jogador A ou B. Importante é a torcida apoiar.
    Irá começar uma fase decisiva e estamos hoje abaixo de todos os rivais. O que vier será lucro. Mas o futebol é surpreendente, e tudo pode acontecer. Até a nossa péssima fase acabar.

  17. O treles tem muita movimentação é com isso incomoda e prende os zagueiros adversários.

    Por isso os pontas estão mais livres e fazendo gols…quando se olha o conjunto começamos a ver o desenvolvimento individual de cada peça esse é o trabalho do técnico.

    Parabéns jardine você representa o que o spfc sempre teve de bom coragem e bom futebol – quem joga bem sempre estará mais perto da vitoria é esse o nosso Dna.

Deixe uma resposta para Tricolor saltense Cancelar resposta