São Paulo apresentou nesta segunda-feira, no CT da Barra Funda, Diego Aguirre como técnico do time. O diretor-executivo Raí e o superintendente de relações institucionais Lugano estiveram ao lado do treinador. E o ex-zagueiro Darío Pereyra, também uruguaio, esteve presente para prestigiar a chegada do novo comandante do Tricolor. O contrato de Aguirre é até o fim do ano.

– É um prazer estar aqui e ter assinado com o São Paulo. Estou feliz. É uma oportunidade profissional espetacular. Tenho certeza que faremos um grande trabalho juntos. Ansioso por começar o trabalho e mostrar no campo o futebol que o São Paulo historicamente tem – disse Aguirre, em seu pronunciamento inicial.

Questionado sobre qual será sua prioridade no comando técnico do São Paulo, Diego Aguirre mostrou confiança em dar ao tima uma nova cara.

– Fundamental é mostrar competitividade. Tem que mostrar atitude, determinação total para ganhar cada jogo. É a primeira coisa que temos de dar ao time. Depois as coisas do futebol, jogo e tática, funcionamento, vamos fazer dentro do campo em cada treino. Mas primeira mensagem ao torcedor é que se sinta representado pelo time que entra em campo – respondeu o técnico.

Um dos responsáveis pelo acerto com Aguirre, Lugano comentou sobre a chegada do compatriota.

– Muito feliz pela presença de Aguirre no São Paulo, por iniciar essa nova etapa, esse novo caminho, onde temos a necessidade e a urgência de encontrar o caminho de melhores resultados. É o que a nossa torcida merece. Tomara que com essa mudança a gente consiga encontrar os resultados – falou Lugano.

Por falar em Uruguai, um dos temas principais da entrevista de Aguirre foi a seleção uruguaia. E o técnico deu sua palavra de que a prioridade é o São Paulo. Recentemente, o Tricolor perdeu Juan Carlos Osorio para a seleção mexicana e Edgardo Bauza para a seleção argentina.

– Primeira coisa que Raí perguntou foi sobre a seleção do Uruguai. Eu disse que a prioridade é o São Paulo. Faz muito tempo que se fala no Uruguai que tenho a chance de ser o técnico – disse Aguirre.

Há uma cláusula no contrato do uruguaio que prevê liberação para o caso de uma proposta da seleção de seu país. Mas Raí confia na palavra do técnico.

– Tenho a palavra do Aguirre, mais valioso do que a cláusula no contrato. Eu o conhecia nos anos 90 e deu para perceber a hombridade e o caráter do Aguirre. Depois não tive mais contato e ficou na memória. O compromisso é que fique ao menos até dezembro. A gente espera que seja mais do que isso – comentou Raí.

O São Paulo volta a campo nesta quarta-feira, às 19h30, contra o CRB, em Maceió, pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil. No jogo de ida, no Morumbi, vitória do Tricolor por 2 a 0.

GE