Conheça mais sobre Diego Aguirre: Aprendizado com Simeone, proximidade a Lugano e respaldo no São Paulo

– Diego Lugano.

Esta é a resposta do novo técnico do São Paulo, Diego Aguirre, para a pergunta “um jogador?”, em uma entrevista em formato ping pong publicada em seu site oficial.

A escolha diz muito sobre os valores, princípios e perfil valorizados por Aguirre em um atleta. O substituto de Dorival Júnior será apresentado nesta segunda-feira à tarde, no CT da Barra Funda. Ele acertou contrato até dezembro de 2018, sem multa rescisória.

O São Paulo sabe que Aguirre é cotado para assumir o lugar de Óscar Tabárez após a Copa do Mundo e fez uma combinação com o técnico: caso ele seja chamado para treinar a seleção do Uruguai, não deverá deixar o clube no meio do ano, mas só em dezembro.

Abaixo, o GloboEsporte.com conta bastidores, métodos de trabalho e curiosidades sobre o novo técnico do Tricolor.

Respaldo e sonho realizado no São Paulo

Diego Aguirre jogou por Internacional (1989 e 1990) e São Paulo (1990 e 1991) no Brasil. Agora, poderá dizer que treinou os dois únicos times do país pelos quais atuou. Isso representa a realização de um sonho para o uruguaio.

No Tricolor, Aguirre será fortemente respaldado pelo trio Raí (executivo de futebol), Ricardo Rocha (coordenador) e Lugano (superintendente de relações institucionais). Os três dirigentes e ex-jogadores bancaram a contratação do treinador. O uruguaio considera esse respaldo fundamental para executar seu trabalho.

O técnico chega ao Morumbi com muita gana e vontade de vencer, depois de trabalhos por Internacional e Atlético-MG, onde, por razões distintas, não pôde conviver durante todo o tempo com os dirigentes que o contrataram – ele também treinou o San Lorenzo, de 2016 a 2017.

O vice-presidente de futebol do Internacional, Luiz Fernando Costa, que viajou até Montevidéu para negociar com Aguirre em dezembro de 2014, sofreu um infarto em janeiro de 2015 e faleceu.

Aguirre foi campeão gaúcho e semifinalista da Libertadores no Internacional (2015). No total foram 48 jogos oficiais, 24 vitórias, 15 empates e 9 derrotas (aproveitamento de 60,4%). Ele foi demitido às vésperas do Gre-Nal no qual o Colorado foi goleado por 5 a 0.

 Depois, Aguirre foi contratado pelo Atlético-MG em dezembro de 2015, após negociar com o diretor de futebol Eduardo Maluf. Durante o primeiro semestre de 2016, o dirigente se afastou do dia a dia para cuidar da saúde, pois estava com câncer – ele acabou falecendo no ano passado.

Em maio Aguirre pediu demissão do clube após a eliminação para o próprio São Paulo, nas quartas de final da Libertadores. No Atlético-MG, Aguirre fez 31 partidas, com 16 vitórias, sete empates e oito derrotas: aproveitamento de 59,1%.

– No primeiro encontro que tivemos com ele, não tivemos dúvida de que estávamos acertando com a pessoa certa. Tinha brilho nos olhos, conhece bem o Atlético-MG e acho que acertamos. Tem a cara do Atlético-MG. Vai mostrar isso durante o ano – disse Maluf, à época da contratação.

Aprendizado com Diego Simeone e método de trabalho

Entre os trabalhos por Internacional e Atlético-MG, Aguirre passou por um período de aprendizado na Europa, onde visitou o Atlético de Madrid d

De certa forma, o estilo de trabalho dos times do “Cholo” é parecido com os de Aguirre. Ele preza por equipes de muita força, pegada e que lutam até o fim, mas também privilegia atletas talentosos. Na avaliação interna do São Paulo, a postura da equipe vinha sendo morna e Aguirre pode contribuir para mudar.

– É um cara muito experiente que gosta de time com raça, com vontade. Espero que dê certo aqui no São Paulo e que ele possa nos ajudar muito. Ele é um grande treinador – disse Valdívia, treinado por Aguirre no Inter em 2015.

Aguirre também gosta de aproveitar garotos da base, fator importante no São Paulo. Aproximadamente metade do elenco profissional tem passagem por Cotia.

O técnico é adepto da filosofia de rodar o elenco e dar minutos de jogo para todos os atletas. Aguirre considera inviável manter a intensidade necessária com o elevado número de partidas por ano e o desgaste causado pelos deslocamentos no futebol brasileiro.

Dessa maneira, também deixa todo o elenco motivado a competir e costuma escalar os atletas de melhor rendimento nos treinos, independentemente dos nomes.

Relação com Lugano

Aguirre foi o primeiro técnico de Lugano, no Plaza Colonia, do Uruguai, em 2002. Ali começou a criar uma relação de anos com o zagueiro, capitão e referência da seleção celeste.

Foi Aguirre quem impulsionou a carreira de Lugano. Como técnico do Plaza Colonia, ele se encantou com as atuações do jogador. No mesmo ano, Lugano foi jogar no Nacional.

Na temporada seguinte, Aguirre foi contratado pelo arquirrival Peñarol. O técnico não queria enfrentar seu pupilo e pediu ao empresário Juan Figer que arrumasse uma equipe fora do Uruguai para Lugano. O zagueiro acabou acertando com o São Paulo.

e Diego Simeone, na Espanha.

Ele foi à capital espanhola em 2015, acompanhado do preparador físico Fernando Piñatares, também contratado para trabalhar no São Paulo – além deles, estarão os auxiliares Juan Verzeri e Raul Enrique Carreras.

 Aguirre gosta de aprimorar seus métodos de trabalho e se interessa por compartilhar sistemas táticos. No ano passado ele fez outra visita a Simeone na Espanha para se atualizar.
Não à toa Aguirre citou o nome de Diego Lugano ao ser interpelado a falar o nome de um jogador para a entrevista em seu site.

Na mesma publicação, Aguirre diz que a falta de compromisso é o que mais lhe deixa enojado, justamente uma das principais qualidades do ex-zagueiro.

Em 2016, os dois se abraçaram e conversaram por algum tempo no Morumbi, na véspera do duelo entre São Paulo e Atlético-MG pelas quartas de final da Libertadores. Era o dia do treino do Galo.

Diego Aguirre chegou ao São Paulo como se tivesse nascido no dia 13 de setembro de 1985, 20 anos mais novo que a realidade. Tratava-se de um erro de digitação. Naquela época, o material distribuído à imprensa era feito na máquina de escrever (veja acima). Corrigir dava muito trabalho.

Aval uruguaio

Aguirre foi para o São Paulo após jogar pelo Internacional. Na época, ele tinha destaque por ter feito o gol do título da Libertadores pelo Peñarol em 1987. O empresário Juan Figer, o mesmo que participou da negociação do agora treinador, o levou ao clube. Ele teve a aprovação do compatriota Pablo Forlán, ex-lateral-direito tricolor e pai do atacante Diego Forlán, então técnico do time.

Ele disputou 17 jogos, com cinco vitórias, oito empates e quatro derrotas. Fez sete gols, mesmo número de Raí e Mário Tilico. Foram os artilheiros daquele período. Mas o São Paulo era um time em transformação, abalado pela péssima campanha no Campeonato Paulista, mas com um elenco talentoso, que ganharia um Brasileiro, dois Paulistas, duas Libertadores e dois Mundiais nos três anos seguintes.

 Telê Santana

Em outubro, Forlán pediu demissão. Ele era o terceiro técnico de 1990, depois de Carlos Alberto Silva e do interno Pupo Gimenez. O São Paulo deu, então, a tacada que o levou a conquistar o mundo pouco depois: contratou Telê Santana.

O treinador chegou no dia 12 de outubro ao CT da Barra Funda, mas não utilizou Aguirre nas partidas. O último jogo do uruguaio no São Paulo foi no dia 4 de outubro, um empate sem gols diante do Vasco.

– Trabalhei com o Telê, não houve nada de errado com ele, fomos até a final. Era um contrato curto, de empréstimo, não fiquei em 1991. O São Paulo tinha grandes jogadores – disse Aguirre, em 2016, quando o São Paulo de Edgardo Bauza e o Atlético-MG do uruguaio se enfrentaram na Taça Libertadores.

Salário da época

Diego Aguirre foi registrado de 15 de junho a 14 de setembro, com salários de mil e quinhentos dólares e luvas de 20 mil dólares. Ao fim dos três meses, a diretoria estendeu seu vínculo por mais três, até 20 de dezembro.

GE

Anúncios

69 comentários

  1. Quero ver até onde esse rescalado para o Aguirre vai. …quarta tem jogo sp tem vantagem de 2×0 acredito que já esteja classificado, agora no paulistao vai pegar um time osso São Caetano, e em anos anteriores já fomos eliminados dentro do morumbi 1×4.
    Estou torcendo para todos os grandes passarem cor, pal, san e o café com leite sp.

    Curtir

  2. Galera, e essa história de que vão inverter o mando no jogo do Tricolor ? Segue trecho da matéria que saiu no blog do Daniel Perrone : Os jogos ida e volta acontecerão no final desta próxima semana e no meio da semana seguinte e, pela classificação, os quatro grandes deveriam decidir em casa. Isso não irá acontecer. Os jogos de ida não preocupam, já que nenhum grande jogará em sua casa. A questão será adequar os jogos na volta, que acontecerão na quarta ou quinta em sua maioria na capital.

    O Santos, que costuma mandar jogos no Pacaembú, já sabe que terá que mandar seu jogo de quartas na Vila. Como o São Paulo foi o pior classificado entre os clubes da capital, a Federação deverá inverter o mando dos jogos entre ele e o São Caetano. Deste modo, o primeiro jogo das quartas deverá ocorrer no Morumbi e o segundo será no Anacleto Campanella ou em Barueri, na quarta ou quinta-feira que vem.

    ——————————————–

    Se esse decrépito do Leco deixar isso acontecer, ja vai estar mais do que provado que ninguem toma nossas dores lá… porque sempre o SPFC é prejudicado ? Campeonato inteiro teve jogos na terça, segunda, sexta… porque no mata-mata não pode ? é pra acabar.

    Curtido por 1 pessoa

    • Se isso ocorrer é o fim… se virem… coloquem um dos jogos no sábado cedo, outro a noite, e o outro no domingo. Inverter campo? Para que então essa m… desses 12 jogos? Só servem para mando e ainda vão tirar esse benefício?

      Curtir

  3. O mais importante agora é torcer para que o Aguirre tenha sucesso. Se ele tiver sucesso e for convidado para ser o tecnico do uruguai, não tem muito o que fazer. Mas o Jardine já terá alguns meses como auxiliar, e talvez tenha que antecipar a sua ascenção a técnico. Igual que o técnico anterior, eu espero que o atual dure no cargo por anos, se for possível. Mas o risco é grande. A diferença com respeito aos casos anteriores (Osorio e Bauza) é que já sabem do risco de antemão e tem um auxiliar do nível do Jardine para dar continuidade ao trabalho, coisa que não havia antes.

    Curtir

  4. O pior é se ele for bem aqui. O melhor é se ele for mal aqui. Contrato curto, não parece que estão tão confiantes assim, ou, de fato estão preparando Jardine. É cada coisa estranha que acontece no SPFC, eu já nem sei mais o que poderia ser bom ou ruim.

    Curtir

    • O contrato curto é pela possibilidade dele assumir a seleção do Uruguai. Ele recebe um contrato curto, mas se for chamado, ele tem obrigação de ficar até dezembro.

      Curtir

    • Fizeram um contrato ate dezembro, simplesmente, porque ele no maximo ira assumir a seleção uruguaia em dezembro ou janeiro-19, esses oito, nove meses sera tempor de maturação e preparação ao jardine para assumir o comando tecnico no inicio do ano que vem pegando o time e fazendo uma pre temporada, e ja conhecendo o ambiente e jogadores do profissional. Boa jogada de Rai, R.Rocha e Lugano

      Curtido por 1 pessoa

  5. É o que precisamos. Um técnico experiente, com um estilo de jogo bem definido e que saiba usar o elenco. Pode dar errado? Claro. Qualquer técnico do mundo pode dar errado, mas entre ele e os outros nomes que se falavam, eu prefiro ele. Jardine faz bem em querer ser auxiliar antes de treinador e o Abel não sairia do Flu. Luxa, Cuca e Felipão não me agradam.

    Gostei da participação dele ontem. Podia muito bem ter só assistido ao jogo, mas se ele quem vai ser o técnico, pra q esperar pra começar os testes?! Ainda mais ontem que o jogo praticamente não tinha valor. A ideia de poupar jogadores foi muito positiva.

    Interessante ver também que os trabalhos dele no Brasil não acabaram simplesmente por resultado. Com certeza esteve muito mais relacionado com o fato de quem trouxe ele ter saído do que com o campo, já que ele tinha um trabalho muito bom no Inter e não estava mal no Atlético-MG.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Os time do Aguirre tem pegada na marcação, só acho que ele roda demais o elenco e não define titular e reservas…dando oportunidades a todos ….ai vc dá oportunidade para Bruno coloca Militão em um clássico fora de casa (Privadão, Arena Leila) já sabemos oq acontece…a bola queima nos pés desses caras.

    Curtir

  7. As perspectivas de melhora são reais.
    Pelo discurso ele quer algo que, para ser sincero, não sei se boa parte do elenco está preparada para dar, ou se tem perfil para entregar o que ele espera.
    Pode levar um pouco mais de tempo. Não que no começo devamos esperar pelo apocalipse…nada disso. Só um tempo maior até acertar “demanda e oferta”.
    Não espero título, acho pouco provável, mas espero sim uma melhora considerável.

    Curtir

        • Dos ultimos anos, acredito que tenha feito apenas uma temporada ruim. É um jogador regular e um dos melhores que tem no elenco São Paulino.
          Respeita o clube, criado na base.
          Mas a torcida curte um zagueiro igual o Maicon, que veio fez 10 jogos bons e todos os outros ruins, foi expulso em libertadores, nos deixou na mão e saiu pela porta dos fundos….
          Juro que não entendo

          Curtido por 1 pessoa

        • Ele nao é mal jogador… Longe disso… Sem muito esforço consigo lembrar zagueiros bem piores…inclusive multi campeões pelo SP… Mas é O rosto do pior período da história do SP… Assim como Rai e Rogerio foram a imagem do SP em eras vencedoras…. O Rodrigo Caio é a cara da época mais vexatoria do SP… Para o bem do SP e dele… Seria otimo que fosse embora… O mais rápido possivel…

          Curtir

            • concordo que é um imbecil sim..sem duvida…

              mas não foi ele que aliviou pro Jo..e ele fez gol no jogo seguinte nos tirando da final do paulista…não foi ele que não ganhou uma bola sequer do péssimo..caneludo borja…nesse ultimo jogo…não foi ele que no corpo a corpo perdeu pro Dourado nos 2 gols do fluminense ano passado..no primeiro tempo… e nem ele que perdeu na corrido pro Ricardo Oliveira pois errou e passe e estava mal colocado, muito menos ele que deixou o Luan em condição legal pra fazer gol…quando a defesa toda saiu…

              Repito..ele não é ruim..RC é um bom jogador…mas não é oq precisamos hoje…hoje a situação do SP requer mais Luganos e Fabões que Mirandas e Edmilsons….

              Curtir

  8. Rodrigo Caio na zaga é um disperdício que foi necessidade por um momento onde o clube não tinha um mísero zagueiro que prestasse. Agora fica o RC se queimando na zaga sendo que poderia ser facilmente volante com boa marcação e saída rapida de bola da defesa pro ataque

    Curtir

      • Cara, é assustadora essa tese ainda ser usada de que o Rodrigo é melhor volante, mas foi cabeça dura em querer ser zagueiro. Eu acho incomparável, de tudo que já assisti do RC (e assisti várias vezes desde o sub-17) entendo que ele é um zagueiro de primeira prateleira e um bom volante, e com ressalvas, mas principalmente porque é talentoso. Aquele maldito torneio de Toulon em que foi eleito melhor volante criou um monstro. É diferente do Militão, em que debater se ele é volante ou zagueiro é quase inútil, pois na sua formação foi quase impecável em ambas.

        Curtir

        • Rodrigo Caio, é o cara que tem lucidez de começar as jogadas, já que nossos volantes não tem no passe, a principal característica. Liziero ontem, entrou e mostrou essa nossa deficiência, mesma qualidade que tem o Militão. Por isso que vinha dizendo que nossos reforços estão na base, é só saber o momento certo de usar cada um.

          Curtir

  9. Só um parênteses: me irrita essa coisa de dar um rolê de um dia ou uma semana num clube grande europeu e colocar no CV que se aprimorou no futebol europeu. Baita papo furado. Não tô falando especificamente do Aguirre, mas de vários que dão esse h. Inclusive o Ceni.

    Curtir

  10. Não sou de me iludir com o SP por causa de um jogo apenas, ainda mais contra um Red Bull da vida, mas uma coisa foi nítida ontem. O Dorival provou por A+B que é um treinador muito, mas muito MEIA-BOCA! Nível Osvaldo de Oliveira para baixo… Nunca vi evolução no trabalho dele. Raí e Ricardo Rocha deveriam ter trocado no final do ano. Não adianta querer fazer média para a imprensa majoritariamente gambá que quer que o SP fique no limbo eterno. Esse historinha imbecil que treinador não tem tempo, precisa ficar, calendário e cruel, etc. só deve ser posta em prática quando se vê algo de positivo no trabalho. Com exceção do jogo contra o Santos ano passado, o SP não fez nenhuma partida digna. Foi tudo na base dos trancos e barrancos…Lembro que o Alexandre Mattos, assim que virou gerente a Crefisa, mandou o Dorival embora depois da ridícula campanha de 2014, onde eles quase foram rebaixados. A forma como o Jardine armou o time ontem não deixa dúvidas que além de incompetente, que o Dorival não tem um pingo de humildade!!! Por que ele não pediu auxilio do Jardine antes? Time estava engessado e sem qualquer opção!!! Acho que depois do Osvaldo de Oliveira, o Dorival foi o PIOR treinador que passou pelo SP, e olha que acompanho o SP desde 1988!

    Curtir

  11. Rodrigo Caio é seleção, parabéns , prof. Tite, o sr. valoriza quem é bom, quem trabalha honestamente, quem não faz mimimi, quem honra a camisa que veste. Parabéns também ao William José, que também foi desprezado por aqui como Casem1to. E , acho, que Diego Souza rodou, espero que não desanime.

    Curtido por 1 pessoa

    • Cara se a galera assistir a Sulamericana 2012 de novo vai ver como o Willian José fazia gols em momentos importantes, mas só por causa de limitação técnica jogaram um cara super útil para fora do clube. Hoje ele seria 9 em qualquer clube do Brasil tranquilamente…

      Curtir

  12. Willian José e Condomínio contra a Alemanha, na casa da Alemanha? É isso mesmo? Realmente quando dizem que a unanimidade é burra e a mais pura verdade. Esse Tite é incontestável, e vai perder a Copa justamente por se achar o Deus do universo! Uma seleção brasileira não pode NUNCA ter um Willian José ou Taison no ataque, um Condomínio na zaga, um Fagner na lateral direita (Danilo do City está muito bem), e por aí vai.

    Curtir

    • Se for pra testar….tinha que testar o Neris e o Hernanes … Fagner, Rodrigo Caio, Talisca, Willian Jose… pelo amor … ainda bem que torco contra o time da CBF hehehehe

      Curtir

      • Concordo totalmente! Neres está jogando demais no Ajax! Hernanes é um cara experiente e de ótima visão de jogo. Richarlyson ex-Flu que está no Wotford é muito mais jogador que o Willian José. Eu quero que a seleção se f…., ainda mais por causa desse TITE que se acha a oitava maravilha do universo!

        Curtir

    • Felizmente o senhor não apita nada no SPFC e nem na seleção brasileira. Rodrigo caio é exemplo de jogador , o melhor zagueiro do Brasil, mais honesto, o que mais honra a camisa sacrossanta do SPFC. Parabéns, prof. Tite

      Curtido por 1 pessoa

      • Tudo isso… Mas o que menos ganha clássicos, jogos importantes e mata mata pelo SP… Oq leva tapa na bunda do Jo, Borja, Ricardo Oliveira, Fred, Dourado, etc…

        O menino é gente boa.. dedicado..grato ao SP…tem boa técnica…correto… Honesto… Nao serve pra provocar o Sheik ate o cara perder a cabeca ou bater no Dudu ate o juiz amarelar depois ele alivia…pra fazer gol de cabeca no ataque empurrando o zagueiro adversário…queremos zagueirooooooo… Nao um genro…

        Curtir

      • Graças a Deus que não apito mesmo, porque jogador LOOSER e fracassado igual esse Rodrigo Caio eu já teria me livrado se fosse dirigente há muito tempo….Prefiro 1 milhão de vezes um Fabão, um Ronaldão, um Bordon, um Paranhos, etc., do que esse zagueiro “bonzinho” que NUNCA ganhou nada com a camisa do SP, nem par ou ímpar. Rodrigo Caio é o estereótipo do fracasso! Conseguiu levar um baila daquele cone do Borja do Palmeiras….Aliás, é tão fracassado que por duas vezes a sua venda não foi efetivada! Toda derrotada humilhante ele sempre tem uma desculpa pronta! O SP não deveria manter nenhum jogador que levou 6 x1 do time reserva do gambá.

        Curtir

  13. Não ligo pra seleção, mas imaginem se o Dunga convoca Fagner, Taison, W. José e Renato Augusto… Lugano sempre teve razão!

    Nem questiono tanto o R. Caio. Numa seleção que o Marquinhos (2 últimas temporadas fraquíssimas no péssimo camp. francês) tá garantido, R. Caio não é nenhum absurdo não.

    Curtir

  14. Cueva é craque???
    kkkkkkkk kkkkkkkk cueva é perninha de jacaré. Na minha modesta opinião, jogadores craques que jogaram no SPFC.
    Careca
    Falcão
    Toninho Cerezo
    Muller
    Rogério Ceni
    Telê Santana, como técnico foi um craque.
    Depois disso só jogadores acima da média.

    Curtir

  15. Aguirre só foi contratado pois tem o mesmo empresário do Lugano e o Dios o indicou.
    Não houve estratégia e muito menos uma análise do que se precisa para o time e perfil à ser contratado.Houve somente uma indicação e aceitação mútua e pronto!!TEMOS UM NOVO TÉCNICO…EBAAAA.
    O técnico não tem perfil vencedor e muito menos títulos que lhe dão base para provar tática ou treinamentos no dia a dia!
    Chega a ser bizarra a forma que se contrata no São Paulo, algo que nem uma empresa fundo de quintal utiliza como forma de contratação de funcionário.E ainda temos uma cláusula de “SE” der certo vamos ser mais uma vez refém do desejo de um técnico!!
    Nossa diretoria é uma lástima…a forma com que se conduz negócios pior ainda!!

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s