São Paulo faz mistério a conselheiros, mas Adidas deve estrear em julho

Os são-paulinos que foram à reunião do Conselho Deliberativo com a expectativa de votar a aprovação do contrato com a Adidas voltaram para casa desapontados, na noite desta terça-feira. É que nem o presidente Leco nem ninguém de sua diretoria fez qualquer menção ao acordo fechado horas antes com a empresa alemã para fornecer o material esportivo no lugar da Under Armour.

Porém, o Blog apurou que a estreia da Adidas deve ocorrer em julho. Dias antes, termina a obrigação da Under em oferecer os uniformes – os americanos já assinaram a rescisão do contrato e pagaram a multa pela saída antecipada.

De acordo com uma pessoa próxima a Leco, o contrato da Adidas com o São Paulo terá duração de cinco anos. Os valores do acordo não foram revelados, mas especula-se que a quantia em dinheiro é inferior aos R$ 15 milhões anuais pagos pela Under – que ainda bancava outros R$ 12 milhões em material.

O Tricolor espera recuperar parte do dinheiro com uma cláusula de performance, que prevê 26% de royalties por cada produto. Caso as vendas ultrapassem um valor anual estabelecido, o repasse chegará a 30% por unidade.

Na semana passada, o São Paulo esteve muito perto de fechar com a Topper. O martelo seria batido quando um conselheiro do clube, Erovan Tadeu, alertou a diretoria tricolor que a Adidas faria uma oferta oficial depois de descobrir que não ficaria no Palmeiras. A partir daí, uma série de encontros entre São Paulo e Adidas aconteceram, na sexta, no sábado, na segunda e na terça, quando tudo foi sacramentado.

Mais reunião: Leco deve reunir os membros do Conselho de Administração na próxima segunda-feira para abrir detalhes sobre o contrato com a Adidas. Depois de obter o crivo do órgão, o presidente marcará uma reunião extraordinária com o Conselho Deliberativo para tratar exclusivamente do acerto com a fornecedora alemã.

O encontro de ontem serviu para a aprovação de discussões sobre mudanças no novo estatuto. Isso só ocorreria em 2023, mas três grupos ligados à situação (Vanguarda, Legião e Participação) encabeçaram o pedido de alteração. A coisa que mais incomoda é a presença de conselheiros que viraram diretores remunerados no Morumbi. A ideia é que, ao aceitarem o emprego no São Paulo, eles sejam obrigados a deixar o conselho.

A oposição também saiu vitoriosa ao emplacar três dos cinco novos membros da Comissão Disciplinar dos sócios. A situação ficou com dois.

NICOLA

37 comentários

  1. A imprensa realmente ama o Dorival.
    Estava vendo Fox sport radio e eles tentam de todo modo colocar a culpa inteira do futebol jogado em qualquer um, menos do Dorival.
    Dorival é um coitado. Tadinho.
    Mas pq ngm avalia oq ele ta fazendo, quem ta escalando e todo resto?
    Ridiculo

  2. O sp tem obrigação de vencer bem para não correr o risco de sofrer no jogo da volta e ser eliminado precocemente.
    #SP1018 #obrigação

  3. Jogar contra nos ficou fácil. .
    É só deixar com a bola, tocamos para cá, para lá. . Logo um jogador entrega a bola, contra ataque, gol.
    Ai bagunçamos de uma vez e o emocional dos profissionais pesa.
    Eu não consigo acreditar em alguma surpresa na escalação/esquema.

    Contudo estarei na torcida, nem que ataque a gastrite, dor de cabeça e insônia mais tarde… Vamos São Paulo

    • tb não acredito em nada q possa mudar… vai ser aquele esqueminha manjado… DS isolado lá na frente… Cueva errando passe a rôdo… MG correndo sem direção… tá dificil ter esperança…

      #devolvamonossoSPFC

  4. Mas sinceramente, detesto esse tipo de jogo. Se tivermos uma grande atuação: “Ah, mas tbm ne contra o CRB”. Se nao jogar nada “Esse time nao joga nem contra o crb”.

    É um time de serie b e mais qualificado talvez que alguns que estamos penando no paulista

    • Na verdade, Guilherme, a culpa é da torcida que tem a mente pequena e corneta (esses que falam o que você falou) e não do jogo em si.

      Temos que ganhar hoje. Simples assim.

      • Eu sei, so ja estou prevendo qual será um dos dois cenarios rs

        A verdade é que em fevereiro nao tem time pronto, aponto que nao da pra exigir muita coisa.

        É exagero exaltar quem ta jogando muito em fevereiro assim como tbm é ecxagerado achar que o ano acabou pq ainda nao nos encontramos.

        Ano passado nessa mesma epoca estavamos voando significou alguma coisa? So como comparação o jogo contra o abc (3×1 no morumbi) tivemos uma grande atuação, time tava voando foi no dia 8/3. No fim das conta deu em nada.

        • Realmente, nessa época ano passado o time estava voando, os saldões do Leco ainda não haviam atingido o elenco. E depois deu no que deu. Mas acho falho falar que nenhum time está voando e tudo mais… vários times não estão voando mas jogando muito melhor que nós. Esse é o ponto.

          O time está horrível e é triste “ter que se contentar” com a máxima de ninguém está voando agora.

          Estamos no Brasil, e para o nível Brasil estaos muito abaixo.

          Nesse momento, jogamos mal e temos um rendimento ruim com relação ao aproveitamento de pontos.

          Dorival parece que vai morrer abraçado ao esquema inútil que treina. Espero que hoje as coisas mudem. Torcendo para um anjo de luz brotar e iluminar a mente de nosso treinador.

  5. Sobre a Copa do Brasil, é bom lembrar que 2×0 hoje é igual a 5×3, ou seja, esse ano não tem a história do gol fora ser critério de desempate..

  6. O importante é que fechamos com uma grande fornecedora.
    O contrato preve royaltties por venda e parece que tem ima cláusula por desempenho/conquista.
    Quanto vamos ganhar no final? Vai depender da torcida e da diretoria fazer esse time chegar e ganhar.

    • Pode ser por falta de definição de um ou outro detalhe. Tipo a data de estréia dos uniformes, que passaria diretamente por uma concessão da UA.
      Tb não pode ser assim né, partirmos do principio de que tudo está errado.

  7. Triste realidade…tirado do blog do motoca.

    É natural que torcedores do São Paulo sintam-se satisfeitos quando o clube fecha parceria com uma fornecedora de material esportivo do peso de uma Adidas, como anunciado no dia de ontem, apesar desta, segundo informações, pagar menos ao Tricolor do que pagava em contrato anterior com o Palmeiras.

    Foram constrangedoras, porém, as manifestações em mídias sociais:

    “Chupa!”; “Agora vai”, etc.

    Você percebe a chegada ao fundo do poço quando uma torcida comemora esse tipo de contrato como se fosse conquista de campeonato mundial.

    Ninguém se lembrou da necessidade de preencher o novo uniforme com bons jogadores.

    • É aquela história do nivelamento por baixo. As notícias sobre o SPFC são sempre tão negativas que qdo alguma coisa minimamente boa aparece vira motivo de comemoração.

      É o mesmo caso da torcida hoje implorar por um título do campeonato paulista ou copa do Brasil sendo que há um tempo atras só queriam saber de libertadores e mundial.

  8. Como fazer um omelete com isso?

    Confira a lista completa dos relacionados para o confronto com o CRB-AL:

    Goleiros: Jean e Sidão

    Laterais: Bruno, Éder Militão, Edimar e Reinaldo

    Zagueiros: Aderllan, Arboleda, Bruno Alves e Rodrigo Caio

    Volantes: Araruna, Hudson e Petros

    Meias: Cueva, Lucas Fernandes, Nenê, Shaylon e Valdívia

    Atacantes: Brenner, Caíque, Diego Souza, Marcos Guilherme, Paulinho e Tréllez.

    Me apontem algum jogador desses que pode desequilibrar no jogo de hoje. por que eu não consegui apontar nenhum. coitado do DORIVAL.

    • Cueva, Nenê, Diego Souza, Shaylon, Brenner, Valdívia. Alguns podem discordar, mas podem ter certeza que em outro time esses mesmos desequilibrariam, como alguns já mostravam jogando por outras agremiações. Sabendo usar as peças em suas posições corretas e bem treinados, muitos ai podem render e desequilibrar no jogo. Coitada da torcida.

  9. Dorival é um morto insepulto, nem agonizante está: agora é uma questão de dias, então Raí tem uma chance de ouro de entrar para a galeria dos notáveis se quebrar esse longo ciclo de contratações de treinadores que não ou mal vingaram.
    O São Paulo é um time difícil Para trabalhar: o passado glorioso, diretorias volúveisl/amadoras e uma torcida impaciente são peso insuportável mesmo para os experientes.
    São 10 anos sem um título de expressão, 10 anos numa linha que se pelo menos fizessem uso coerente de tentativas e erros, tirassem ensinamentos valiosos e não continuar correndo atrás do próprio rabo.
    Raí seria esse com frieza e felling suficiente pra quebrar essa maldição? A falta de expertise seria crucial mais uma vez? Ser indicado pelos serviços prestados e títulos conquistados como atleta vale como critério para um cargo tão estratégico? Juro que não quero ler “no aguardo de melhores dias” depois dessa poeira baixar.

Deixe uma resposta