Vem Jardine?

Amigos Tricolores

Sei que esse artigo vai causar diversos comentários de “Fora Dorival”, “Fica Dorival”, “time não joga”, “time não tem padrão”, “deixa o cara trabalhar” todas as discussões que sempre tem em todos os posts desse blog, independente do assunto, Dorival Jr é pauta de discussões nos comentários, aliás, em vários outros canais. Faz parte, no Brasil, o técnico é sempre o culpado de tudo, mas deixo claro, que esse artigo nada tem a ver com o trabalho do Dorival Jr, o objetivo desse artigo é falar de André Jardine, que a todo o momento é pedido pela torcida tricolor para o comando do time principal. E com méritos.

André Jardine

Esse gaúcho de 38 anos é apaixonado por futebol, largou o 2o ano de uma faculdade de engenharia civil e um estágio em uma construtora para cuidar de escolinhas de futebol. Passou por Inter e Grêmio e em 2015, chegou ao São Paulo, para até o momento, fazer história nas categorias de base, no Sub-20.

No Tricolor, o técnico possui importantes títulos como: Campeão da Libertadores, bicampeão da Copa do Brasil (invicto), bicampeão da Copa RS, Copa Ouro e Paulista. Foi vice-campeão da Copa São Paulo 2018, na minha visão, com um futebol melhor que do campeão, Flamengo. Jardine revelou jogadores como: David Neres, Luiz Araújo, Lucas Kal, Eder Militão, Lucas Fernandes, Caique, Toró, Lizieiro entre outros. Já rendeu um bom dinheiro ao São Paulo, com vendas e títulos.

Respeitado na base

André é uma pessoa muito respeitada pela base do São Paulo. Tem respaldo da diretoria – mesmo porque tem dado mais resultados na base do que qualquer outro no profissional do time principal – tem admiração dos jogadores da base, sabe a linguagem deles. Jardine não tem pressa para subir ao profissional, mas seus resultados já estão o deixando em evidencia no cenário nacional. Em breve – se já não ocorre – vão começar as sondagens para ele assumir times principais, mesmo menores no cenário – ou virão os convites de algum time da primeira divisão do Campeonato Brasileiro. E isso vai mexer com ele, mesmo que em suas entrevistas, ele pareça ser uma pessoa calma, bem ponderada e com a certeza do que quer, uma chance como técnico de um time principal da 1a divisão mexe com qualquer pessoa.

Chegar a um time de ponta é questão de tempo

Jardine mantendo a sua performance na base do São Paulo não será eterno por lá.

Um técnico é avaliado pelos títulos que traz ao clube e nesse ponto, Jardine tem ido muito bem. Ele é fã do time organizado taticamente com boa posse e toque de bola. O time que joga para frente sempre, de toques rápidos em direção ao gol. Lembra um pouco o estilo de Telê Santana do jogo coletivo e para frente, com toques de bola em direção ao gol.

A própria imprensa já está exaltando essa promoção.

Para escrever esse artigo, joguei “André Jardine” no Google, até para entender um pouco mais sobre o técnico. Em diversos sites, já se comenta sobre ele assumir o comando de um time principal, citando, claro o caminho natural que é o São Paulo, em meio a insatisfação da torcida e dirigentes com Dorival Jr, que repito, esse artigo não está questionando o seu trabalho. E muitos comentários, nas matérias, apoiam a diretoria nessa decisão. Estamos acostumados a acreditar que muda técnico, o time ganha, mas no São Paulo, já está provado que não é assim.

A torcida teria paciência?

Como sempre reforço aqui, eu faço parte de 6 grupos de WhatsApp do São Paulo. Não consigo ler tudo, mas, indo para o trabalho, tenho tempo, já que abiquei de carro. Uma frase me chamou a atenção em um desses grupos sobre o assunto do Jardine no lugar de Dorival foi “se com o Rogério Ceni, ídolo, não deram tempo, vão dar para o Jardine?”

Concordo que há uma diferença, o Jardine é técnico, o Rogério ainda não – será um dos melhores em poucos anos – o Jardine começou na base e seria promovido ao principal, tal qual o Jair Ventura e Zidane. Seria o caminho natural, porém, não há dúvida, que graças a fila de anos sem títulos e constantes humilhações em clássicos, o são paulino se tornou o torcedor mais sem paciência e critico do mundo.

E se o São Paulo, começa o Brasileiro com Jardine e ele empata o primeiro jogo, perde outro, vem um clássico com Palmeiras ou Corinthians e uma derrota. Quantos pedirão a cabeça do Jardine na 3a rodada? Já será questionado e nomes como Cuca, Luxa, Felipão, Abel, Levir voltam a pauta. Como sempre ocorre quando um técnico não agrada.

O time vai respeitar?

Não sejamos hipócritas. O futebol brasileiro está cheio de jogador “mimimi”, muito graças ao Sr. Robinho que mostrou que é só chorar, que as coisas acontecem. No começo do ano tivemos Cueva, que depois de um papo sério com Raí voltou a jogar bem. O São Paulo tem jogador “malandro” e quem acha que jogador não derruba técnico, também acredita no Papai Noel e em duendes.

Será mesmo que os jogadores mais experientes – e nem quero citar nomes para não ser injusto – vão respeitar o que o Jardine vai falar? Um desses jogadores vai marcar o lateral? O outro vai deixar que o Brenner seja cobrador de pênalti? O outro vai seguir na faixa de campo, que não é a dele, para jogar em outra faixa porque no esquema tático o Jardine o enxerga ali? O outro vai marcar a saída de bola?

Luxemburgo, quando treinou o Real Madrid, disse que tinha um pouco de medo de comandar um astro como David Beckham, por tudo o que envolvia o “astro-modelo-jogador-celebridade”. Não teve um só problema com o cara, que chegava cedo, treinava forte, era prestativo e não reclamava. Aqui no Brasil, jogador que não é 10% do que Beckham foi como celebridade e não ganhou nada já se acha um Deus.

Elias, por exemplo, que jogou no Corinthians e hoje está no Galo chegou, certa vez em um evento da Federação Paulista de Futebol, com cinco seguranças. De todos os jogadores que lá estavam, só o “estrela” chegou assim. Até o Ronaldo Fenômeno muito mais famoso e rico chegou sozinho. Pode parecer um caso isolado, mas isso, chuteiras coloridas, 200 tatuagens mostram que o ego no futebol superou a técnica, mostra que os jogadores querem ser celebridades e ganhar dinheiro. Jogar futebol, é apenas para aparecer na TV e como sempre, no Brasil, a culpa é do técnico, ou seja, nada acontece com as celebridades que estão em campo, então, “tudo bem” não correr, não chutar, não acertar, nada, no final do mês 2 coisas vão cair: Salário e o técnico.

Se não coloca é cedo. Mas quando será o momento certo?

Preparo o Jardine tem. Isso é inegável. É um sujeito calmo e sereno, mas isso, as vezes pode ser um problema, ainda mais quando o time não vive uma boa fase. Quando Muricy voltou ao São Paulo em 2013 e evitou nosso rebaixamento, ele deixou bem claro que não foi nada bonzinho ou politico, disse verdades e de forma “Muricy Ramalho” de ser. Jardine tem outro perfil, é um estudioso, um tático, mas nunca jogou bola profissionalmente (apesar que foi da base de alguns times) e isso faz a diferença no contato com o jogador, na “resenha” deles, jogador respeita quem foi craque e quem ganhou titulo. No 2o ponto Jardine tem o que mostrar, mas com a base e temo que a meia dúzia de jogadores paneleiros não compre “Jardine” logo, ele poderá ser queimado por todos os lados, a começar dos jogadores.

Jardine, um hibrido entre a base e profissional

Na minha visão. O São Paulo tem que definir o técnico para 2018. Seja o Dorival ou qualquer outro, mas promover o Jardine para ser auxiliar fixo, como foi por anos o Milton Cruz. Dar-lhe pelo menos 1 ano nessa função. Ele poderia ser um consultor na base, ajudando os técnicos com os garotos, montagem de times e nos campeonatos, mas seu papel principal seria de auxiliar técnico. Passado essa experiência, caso o técnico em 2018 não desse resultado, subiria o Jardine para já começar a pré-temporada como técnico do São Paulo, mas ainda avalio que ele precisa desse estágio mais próximo aos “tubarões” do time titular para aprender a malandragem, que por exemplo, Rogério Ceni tinha, mas não tinha o conhecimento teórico e tático de Jardine.

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Coordenador do MBA de Marketing Digital e do MBA de Gestão Estratégica de E-commerce da Faculdade Impacta de Tecnologia. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe

 

 

 

88 comentários

    • Não é possível que o senhor seja São Paulino. Luxa , além de incompetente, é da mesma laia de Aidar. Esses que pedem Luxa no Mais Querido ou são os travecos ou torcedores do guarani da capital . Se com Dorival não está bom, com Luxa sera a desintegração do elenco e série B na certa. Luxa nunca!!!

      • LUXA?!

        Pelo amor d deus, o q tá acontecendo com esta torcida?!

        O cara não faz trabalho decente há mtos anos, não conseguiu dirigir time na China, não conseguiu dirigir o Sport

        A falta de títulos tá fazendo mto mal à torcida. Estão piores q os dirigentes….

  1. Pra mim zera tudo e começa a trabalhar já será com certeza se tivermos paciência um grande treinador e nos fará de novo um potência para ganhar títulos Jardine já

  2. Não deve se levar em conta o resultado mas o desempenho. Por isso Dorival deve dar lugar a Jardine. Até entendo que não teve os reforços que gostaria pra aplicar o estilo de jogo que gostaria, mas então faz de outro jeito. Jardine deverá chegar e ter respaldo porque eu tenho certeza que mesmo que não tenha os resultados imediatos vai dar outra perspectiva ao São Paulo, diferente do Dorival que nunca o fez.

  3. Jardine virando técnico do profissional dou 5 jogos para a torcida começar a reclamar dizendo que não esta preparado e de que precisamos de alguém experiente, afinal, o importante é reclamar…

  4. Dorival já era…. Ponto!

    Jardine é o futuro do time…..Ponto!

    Mas é melhor agora? com o time cheio de veteranos recém contratados?? Não sei

    Tinha que ter assumido no fim de 2017, antes dessas “baciadinha”

    Hoje, eu iria de Cuca, com Jardine de auxiliar………sendo realmente preparado para assumir no futuro

    • Exatamente, o momento era no final de 2017 (momento plausível, pois o ideal concordo que é depois de ter sido auxiliar do profissional)
      Time sendo remontado, cheio de garotos, um tempo maior para estar na função.

    • Exatamente, eu concordo. Jardine tem que se preparar melhor para lidar com medalhões ou os caras o engolem. Para lidar com esse time de medalhões idosos que o SPFC montou tem que trazer o cuca. Cuca disse não ao Bota e ao galo, mas, tenho certeza, de que o SPFC é outra coisa, ainda é muito maior do que os outros.

  5. Jardine nada mais é que uma nova aposta …, perigosa e arriscada aposta.

    Entre a dúvida e a certeza, apostaria na dúvida, sempre.

    Dorival Jr. é uma certeza …, não serve e jamais deveria ter vindo ao SPFC.

    Eu quero um time organizado, coeso, compacto e competitivo.

    Eu quero um futebol veloz, hábil e eficiente.

    Eu quero títulos.

    Eu quero o SPFC de volta.

    Não é uma simples questão de técnico, todos sabemos …, mas eu buscaria Osório de volta após a copa.

  6. Tenho certeza que com essa “baciada” Jardine consegue montar uma equipe competitiva. Temos sim um bom elenco, e se Jardine não tem experiência no profissional, seu conhecimento o fará conseguir rapidamente o desempenho e também resultados para conquistar o respeito dos jogadores.

  7. Pq eu iria de Cuca agora??

    Justamente pelo Cucabol

    Estamos muito vulneráveis…tá na hora de parar, recomeçar fazendo o simples, e ir incorpando novamente.

    Precisamos partir do zero…..1º termos um time competitivo, difícil de ser batido, que vença clássicos, respeitado……

    Depois disso, aí sim, pensar em algo mais e se prepapar para buscar os títulos

    Esse negócio de querer sair da draga total e querer ser campeão, num pulo só…….leva a gastar $ 10MM em Diegos Silvas da vida….q só nos exploram, detonam o caixa e não resolvem…vira areia movediça

  8. Se tivesse sido efetivado ano passado naquela indecisão em manter Dorival ou não, acredito que poderia dar certo. Mas hoje, depois de todas essas contratações sem critério e consequente desvalorização da base, ele só seria queimado. Melhor deixá-lo quieto, pelo menos por enquanto…

  9. Eu tentaria testar o time com o Cueva de meia centralizado, Marcos Guilherme de um lado e Valdívia do outro lado. Não necessariamente jogando só como ponta, mas sim mais próximo do meia e encostando no lateral.

  10. Essa reportagem é bem interessante e vai direto no ponto sobre algumas dúvidas com relação às atitudes do Dorival

    https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2018/02/23/reforcos-indesejados-estao-no-epicentro-da-crise-entre-dorival-e-sp.htm

    “A ideia era mostrar, na prática, que os jogadores escolhidos não se encaixam no perfil do time, deixando o time mais lento e engessado. Na visão do treinador, não dar uma chance aos recém-contratados aumentaria a pressão no São Paulo, o que ajuda a complementar a explicação. Se mantivesse Shaylon como titular e deixasse Nenê no banco, havia o temor de que o jovem, que ainda não convenceu, fosse engolido por críticas da torcida e da imprensa e pela sombra do veterano contratado do Vasco. O mesmo se aplica à concorrência Tréllez-Brenner, embora o ex-centroavante do Vitória cause muito menos barulho do que o próprio artilheiro badalado de Cotia”

    Mas se isso for verdade só mostra a falta de personalidade do treinador, infelizmente.

    • Por isto eu disse ontem que a situação estava constrangedora… mostra que o treinador está acuado por situações que fogem a sua esfera…

      Mas ele deve ter personalidade e fazer o que deve achar o melhor, mesmo pq será cobrado do mesmo jeito.

      E quem sabe essa conversa franca não devesse ter ocorrido antes…

      • Concordo totalmente..

        Vendo pelo lado positivo, esse período de futebol ruim mostrou pro grupo todo que do jeito que está não vai dar certo e se tirar Nenê e/ou DS isso talvez seja “menos mal visto” do que se não tivesse dado oportunidades. Agora que já teve essa conversa franca, o time precisa de uma mexida e quem sabe domingo não é o começo de algo bom pra gente!

      • Sem dúvidas…mas o Shaylon também não vinha jogando bem pra deixar o Nenê no banco. A unica coisa que realmente não fez sentido pra mim foi tirar o Brenner do time e ter dado cada vez menos minutos em campo pra ele.

        • Eu acho que o certo seria o Shaylon continuar de titular e o Nene entrar com o decorrer dos jogos se por um acaso ele estivesse jogando melhor ai sim ser titular.

    • É complicado
      Creio que a política manda muito, pressão.
      Imagina vc pagar 10 M no DS e por o cara no banco … creio que ficam na orelha dele

      Mas por outro lado ele tem que montar o time em que acredita render…se acha q é a base então vai com ela
      Se a diretoria reclamar muito, pede o boné e esclarece em nota que não teve o respaldo de escalar o time em que acreditava dar certo

      Esses reforços na vdd parecem mais uma “armadilha” para o técnico.

      Quando o Marcio diz: “ele está acuado por situações que fogem da sua esfera” já diz praticamente tudo, o cara não tem respaldo para expor seu modo de jogar, tanto em usar a base quando as peças que vieram “contra” a sua vontade.

      O Rogerio Ceni, sem querer defender foi a mesma coisa, começou com um time e venderam quase todos os pilares, Osorio tb … Então fica complicado.

      Por isso falo q troca-troca de técnico não da certo…já se passaram uns 10 por aí ne?! … e ninguém consegue dar padrão … bem estranho.

      Diretores e Políticos não ajudam o clube.

  11. Decisões, são difíceis, deve ser bem pensadas e analisadas, pois os técnicos vão e vem, e o clube fica, com a conta, e às vezes ela em bem cara.

  12. O Dorival está tendo dificuldade para fazer o time jogar compactado e sofre muitos contra ataques,é um técnico de qualidade mas perece que não se adaptou ao São Paulo infelizmente.
    Hoje sou a favor de um técnico com mais firmeza e disciplinador como Felipão,Dunga ou ABEL Braga,todos conhecedores de futebol e com condições de arrumar o time do São Paulo.

  13. O melhor jogo do SPFC que vi este ano foi contra o Mirassol, participaram da partida Shaylon, Brener, LFernandes, Caique, Paulinho Boia. Cadê a molecada DJ? Acredita, dá moral.A campanha é ridicula mesmo. Paulista já foi pro saco. Sai do casulo, “mestre”.

  14. Dorival Júnior não é um técnico ruim, e também não acho que as contratações foram erradas, só acho que não dá liga com o Dorival, ele gosta do time todo veloz dês dos laterais até os de frente e o elenco não tem essa característica! O time é forte e bem robusto temos que ter um técnico que saiba compactar o time assim tipo como Tite fez com os marginais! Na minha visão precisamos de um mano ou um que tenha o perfil deles!

  15. DJ precisa barrar o DS, dar respaldo ao menino Brenner unico com fome de gol e com qualidade técnica na finalização, 2 gols o garoto tem, improvisado na ponta o que claramente não é a dele.

    o medalhão tá cagando pra ele, primeiro que nem deveria ter vindo, eu fiquei triste com sua contratação mas ele tá pior do que eu imaginava,

    O time precisa de gols, só assim pra torcida segurar as vaias.

    o Time pode jogar mal ,e deve por conta da pressão, mas precisa prioritariamente de gols.

    Se jogar bem e não fizer gols, a pressão irá ignorar o jogar bem

    Além disso, a nossa dificuldade em fazer gols abala a confiança do time por inteiro

    Contra a Ferroviaria o time deveria investir numa Blitzkrieg alemã pra sair o gol logo, se demorar a sair, o que não é dificil acontecer as vaias poderão prejudicar ainda mais o deficiente tricolor

    Os garotos Caique e Paulinho, deveriam ser mais utilizados nos segundos tempo pra incendiar as partidas, são insinuantes e tentam o drible coisa que parece estar proibida como o chute de fora da area.

    Precisa abrir mão do modelo de jogo por enquanto até que haja paz pra trabalhar novamente.

    • Brenner/Bissoli/Lucas Fernandes não se encaixam nesse perfil velocista muito menos para atuar nos flancos, ao menos, dois deles foram testados nessa posição e não corresponderam…

      A César o que é de César…

        • Ele fez gols debaixo do gol não por jogada de flanco.

          1 = Madureira debaixo do gol em jogada do Marcos Guilherme com ele infiltrando dentro da área.
          1 = Contra os galinhas em situação semelhante debaixo do gol ..

          Em resumo…

          Não foi jogada de 1 contra 1 no drible criando situação de gol dentro do jogo, toda vez que atuou no flanco foi sacado..

          1 assitência do Fernandes você acha que é suficiente para um meio-camposta/meia atacante ser titular de uma posição no São Paulo?

          Se você viu outro jogo problema ok eu respeito…

      • Certo Brunão.
        Não quis dizer que todos que eu citei vão jogar nas pontas, mas podem dar mais mobilidade ao time, cada um na sua posição.
        Ainda temos o Morato que é uma opção de velocidade na ponta.
        Fora outros garotos da base.

  16. Bom dia,

    Jardine mesmo sendo ótimo técnico na base seria engolido no time principal pelos medalhões. Imagina na primeira crise com algum jogador, o cara chega e fala assim:

    – Quem é vc pra me falar algo? Nunca jogou futebol de verdade na vida…

    Infelizmente os jogadores atuais se acham muito e jogam pouco, são indisciplinados e ganham muito. Futebol brasileiro está acabando por causa de jogadores mimizentos e seus empresários, fora os dirigentes daqui que são fracos.

    Lembrem se do Ney Franco. Não foi jogador, era um estudioso do futebol com faculdade e tudo. Na primeira crise aqui com o Rogério Ceni foi engolido, sem respaldo nenhum da diretoria na época.

    Acho bom Jardine subir como auxiliar e ficar ali até ganhar experiência e respeito dos jogadores, daí sim efetiva-lo como técnico do principal.

  17. Pobre Jardine..

    Mal começou sua carreira e já querem por fim nela!

    Se mostra excelente profissional mais para o atual momento do São Paulo certamente não é a melhor opção, e não falo isso por questões técnicas/táticas mais “SIM” por ambiente de trabalho em um clube que à torcida não tem mais um pingo de paciência mais quer resultados diferente dos colhidos nos últimos 9/10 anos, um clube que não há serenidade para conduzir um “novo” trabalho, se hoje à imprensa consegue “fazer” notícias do tipo:

    “Diego Souza faz lobby por Luxemburgo….”

    Com o Dorival Jr de técnico que não é nenhum novato/inexperiente e à torcida nitidamente entra na onda da imprensa, fico imaginando qual seria à manchete no caso do Jardine ser o treinador e sofrer 2 revés seguidos…

    A situação do São Paulo é tão complicada de dentro do clube pra fora (torcida), como de fora (torcida) para dentro do clube!

  18. os caras pegando no pé de jogadores que não tem nem 2 meses de clube , a torcida também tem sua parcela de culpa pelo momento que o clube passa , no caso do Dorival concordo , esse já tem um certo tempo de clube , porém Diego Souza , Nêne , eu não concordo , o certo seria fora leco e fora Dorival

    • Fico com à impressão de que à cada 2/3/6 meses à torcida encontra seus novos vilões, porém, nunca saímos da inhaca!

      Alguma coisa não se encaixa…

      Hoje os vilões são Dorival Jr, Diego Souza e Nenê… Todos culpados pelo que há de errado nos resultados do clube, ontem eram Ceni, Maicon, Thiago Mendes, Lucas Pratto os responsáveis pelos insucessos é assim segue o círculo vicioso…

  19. Conversa fiada esse papo de que o Dorival não tem jogador veloz.

    Brenner, Caique, Fernandes, M Guilherme, Valdívia, Boia, Bissoli são o q?

    “Ah mas é muito garoto…” Ele montou o Santos com o que? Um veterano experiente por linha pra mim já formaria uma espinha dorsal forte

  20. Não custa nada lembrar que, em seus últimos trabalhos, o Luxemburgo quase rebaixou Palmeiras, Atlético e Sport (só não rebaixou pq foi demitido antes de conseguir isso). Então pessoal, canos tratar o São Paulo como um time real, não uma fantasia

  21. Eu tenho um pouco de receio em já pedir Jardine de imediato no profissional.

    Caso do Dorival caia, eu traria o Felipão. Por dois motivos.

    Primeiro: Felipão já tem 69 anos, estando próximo de se aposentar.

    Segundo: Jardine já está pedindo passagem a algum tempo, tanto é que já assumiu o cargo na era pós-Bauza e seria um bom auxiliar para o Felipão. Afinal são dois caras que conhecem futebol além de serem da escola Gaucha.

    Daria muito bem para fazer isso, Jardine auxiliando e dando suas ideias do chamado ”futebol moderno” que aplica na base e Felipão lhe dando alguns conselhos de como manusear um elenco profissional e os seus medalhões já o preparando para o cargo de técnico. Mas logicamente que a ultima palavra seria a do treinador. Seria um plano a médio prazo, e acredito que daria certo.

  22. Essa reportagem sobre o Dorival me deixou deveras receoso.

    Como ele escala um time só pra mostrar que não vai dar certo? E depois manda entrevista dizendo que “vai dar muito certo “?

    Se mostrou vingativo. Faz as coisas sem pensar no clube, apenas pensando em si, em mostrar que estava certo e os outros errados.

    E como barra os garotos com medo de cobranças? Se mostrou (apesar de ser sabido e notório isso, faz parte do histórico da carreira dele – vide caso Ganso) totalmente sem pulso, firmeza e convicção. Não confia nas próprias convicções e escala por pressão e não por convencimento.

    Agora tenho sérias duvidas sobre a continuidade do Dorival no São Paulo.

  23. Planejamento p esse ano deveria ser reestruturar o clube, acabar com as dividas, lapidar a mulecada e formar uma base p proxinmo ano qualificar e brigar por titulos! Mas como disse o lugano, nao existe pensar a longo prazo no futebol

  24. Se Jardine é uma aposta (SE), então deveria ser colocado logo e deixar ele trabalhar no Paulista.

    Esperar até depois do jogo do Palmeiras é pior ainda.

    a) Perde-se tempo de trabalho com alguém que já teve 9 meses e não mostrou nada de relevante.
    b) Perde-se a oportunidade de deixar o Jardine em jogos mais fáceis, para pegar ritmo e o joga para começar um trabalho já com jogos decisivos de Copa do Brasil, fase final do paulista e brasileirão.

    • Jogador que fica parado no departamento médico do SPFC não consegue mais jogar. Veja os casos d ealan kardec, que era um bom CA e, depois que operou o joelho acabou . A mesma coisa agora acontece com o antes muito promissos Lucas fernandes, que, depois de operado nunca mais foi o mesmo. Que rmais um exemplo: Maicosuel praticamente nunca jogou no SPFC porque tinha um desequilíbrio muscular, que o departamento médico do SPFC não detectou. No Grêmio ele já voltou a jogar. A estrutura do SPFC está carcomida por interesses de leco, Juvenais e aidares da vida, até o departamento médico, ante sorgulho d etodos nós , se transformou numa lata de lixo que é hoje

  25. Gosto de seguir o blog, devido aos artigos muito bem escritos e os comentários mais sensatos que outras paginas.
    Somos todos torcedores, apaixonados e que queremos o melhor sempre para o nosso São Paulo. Agindo pela emoção apenas, jamais teremos tanta paciência como seja necessário para um novo técnico.
    Tenho medo que o Jardine pague por uma regra que muitas vezes ouvimos no mundo corporativo, ” Você é tão bom no que faz, que não podemos promove-lo, não temos quem colocar no lugar…”
    Então acredito que nesse momento de transição, tenha um técnico com mais experiencia e que o Jardine seja coroado com uma promoção a auxiliar técnico. Assim ele entenderá por ele mesmo, como funciona o profissional e tudo que ele deverá se preparar para o futuro cargo de técnico.
    O vejo como um futuro próximo e prospero para o nosso São Paulo, um técnico novo e com bagagem para mudar esse estado de decadência que nos encontramos, mas sem preparação adequada, não terá a oportunidade certa pra isso.
    Finalizando, tenta o Cuca ou o Abel, promova o Jardine a auxiliar técnico. Se não der certo, mantenha o Dorival e aproxime ainda mais o Jardine.

  26. Continuo achando que enquanto o pernicioso e repugnante Leco for presidente do SPFC não ganharemos mais nada e corremos sérios riscos de cair para a série B já neste ano. Parece que Raí não está tendo a autonomia que pensávamos que teria. Este ridículo ser que preside o SPFC já deveria ter sido afastado do cargo pelo caso jorginho paulista e porque não acionou o MP para cobrar Aidar a devolver o que roubou do clube. Estamos discutindo Dorival, Cuca, jardine, mas , francamente , já não tenho mais esperanças de que a curto e médio prazo a mudança de treinador mude realmente alguma coisa.
    Mas, então, o que fazer? Precisamos encontrar um meio de derrubar Leco.

  27. O Paraná já procurou o Jardine para o time principal, na minha opinião tem que ser auxiliar técnico primeiro.

    Acredito que o Helinho será titular e o jogador de velocidade para o ataque.

  28. Jardine de tecnici imediato não.

    Faz um plano de carreira para ele mas conversa com ele sobre detalhes preparação.
    Ja disse anteriormente em post.

    1.Um tempo para preparar o sucessor para manter esrilo atual de toda base.

    2.Preparação teórica com certificação FIFA e CBF. São cursos que focam não só no tecnico mas também na gestao de pessoas. Esses cursos explicam porque tem tantos tecnicoa portugueses pelo mundo e poucjs brasileiros.

    3.Um tempo no profissional acompanhando alguns técnicos e em caso de saida, assumir alguns como interino. Dar algum tempo como interino com varios tecnicos, 2 a 5 anos. O maior desafio de um tecnico no profissional não e na parte técnica, é na gestao de pessoas, na liderança. Alguns aprendem empiricamente como Felipão, Tite e Renato. Outros não aprendem nunca.

    A mesma torcida que venera hoje é a que execra amanhã. Vide libertadores 2018.

  29. É fácil resolver o problema Jardine: Coloca ele na comissão técnica do profissional e deixa ele lá pelo menos um ano.
    Treinar garotos é diferente de treinar macaco velho. Ele precisa de experiência nisso e o SP não precisa de experiências agora. Essa fórmula seria ótima para todos, e no médio prazo, teríamos um ótimo técnico.
    Hoje vou de DJr pelo menos até o fim do Paulista. Se render, fica, Se não, sai. Vamos ver se agora depois dessa reunião o time melhora.

    Abraços!

  30. eu acho que começou a desandar quando ele disse que não queria o nene e o trellez(eu tbm achei desnecessário) mais ja criou um clima ruim sem os jogadores ao menos jogar ai eu penso do mesmo jeito ele colocou todos os jogadores lento no time e queimou a molecada ao mesmo tempo e depois pediu o valdivia( que eu também achei desnecessário) que ele disse que não tinha jogadores de velocidade, mais tinha sim e eu acho do mesmo nivel do valdivia ou seja ele queimou ainda mais os moleques.

    • RC precisa passar por uma depuração de estilo, colocar em teste seu modelo, corrigir pontos falhos, disputar jogos decisivos no seu estulo, ganhar, perder, experimentar até chegar num modelo consistente e vencedor.

      Telê antes de virar uma lenda no tricolor fez “estagio” nas seleções de 82 e 86.
      Perdeu jogos que bastava empatar, jogando ofensivamente e sem tanta preocupação defensiva. No São Paulo colocou caes de guarda como Dinho, Pintado, Ronaldao entre outros e fez história. Não abdicava do ataque mas tinha cuidados defensivos.

Deixe uma resposta