Enquanto parte da torcida do São Paulo protestava contra Dorival Júnior na porta do Centro de Treinamento da Barra Funda na madrugada desta quinta-feira — e pedia a contratação de Vanderlei Luxemburgo, o professor dormia em um hotel no centro de Brasília.

Questionado pelo blog na manhã de hoje se soube das manifestações após a derrota tricolor para o Ituano, por 2 x 1, ele foi direto na resposta. “Isso é coisa de torcedor. Não tenho nada com o São Paulo, não quero falar sobre isso”.

Embaixador do Paris Saint-Germain na América do Sul de 2006 a 2007, Raí chegou a sugerir quatro treinadores brasileiros ao clube francês: Luiz Felipe Scolari, Carlos Alberto Parreira, Ricardo Gomes e… Vanderlei Luxemburgo. O treinador confirmou a curiosidade com um olhar assustado, mas logo afirmou que não teve nenhum contato com o diretor de futebol do São Paulo nos últimos dias.

Campeão brasileiro pelo Palmeiras em 1993 e 1994, pelo Corinthians em 1998 e o Santos em 2004, Luxemburgo jamais escondeu o sonho de trabalhar no São Paulo, mas demonstrou apoio a Dorival Júnior.  “A diretoria tem que dar respaldo, apoiá-lo”.

Luxemburgo desembarcou em Brasília na última quarta-feira para prestar uma espécie de consultoria ao Gama, que tem como presidente o amigo dele, Weber Magalhães. Ele visitou o Centro de Treinamento do clube alviverde e foi ao Bezerrão. Na tarde desta quinta-feira, embarcou de volta para São Paulo.

Desempregado há quatro meses, desde a demissão do Sport, Luxemburgo negou que tenha vindo a Brasília para tratar sobre uma possível candidatura nas eleições de 2018 e deixou claro que pretende continuar no futebol.

Correio Braziliense

Anúncios