São Paulo joga em busca da finalíssima contra o Nacional na Libertadores Sub20

A base brasileira será confrontada com outra igualmente exaltada no Uruguai. O Tricolor Paulista enfrenta nesta quarta-feira, às 16h30 (de Brasília), no estádio Centenario, o Nacional, pela semifinal da Libertadores sub-20. Em seguida, River Plate (Uruguai) e Independiente del Valle fazem o outro jogo desta fasae.

O Nacional teve a melhor campanha da competição, com os mesmos sete pontos do São Paulo na fase de grupos, mas um saldo de 13 gols. Seu time é dos mais elogiados do torneio. Pudera: em Montevidéu, a base do clube é conhecida como a “cantera inesgotável”, tamanha a quantidade de bons jogadores revelados.

Um deles, aliás, verá a partida da arquibancada: Diego Lugano, ídolo do São Paulo e atual superintendente de relações institucionais, foi revelado no Nacional.

– Nacional e Defensor são os clubes que melhor e há mais tempo trabalham com as divisões de base no Uruguai. Pode-se fazer um paralelo com o São Paulo no Brasil, tirando a diferença de estrutura e investimento, que no São Paulo é muito maior. O Nacional tem uma essência, um modo de jogar. Trabalham na base com muitos ex-jogadores que se identificam com o clube. Não só passam informações técnicas, mas condutas, vivências que já tiveram vestindo a camisa do clube. Já de pequeno o jogador vai subindo com esse sentido de pertencimento à instituição – contou Lugano.

A produção do Nacional rendeu, neste time que disputa a Libertadores sub-20, nomes promissores. Um deles é o meia Sanabria, que já está vendido ao Atlético de Madrid. Além dele, se destacam o goleiro Israel, o meia Trasante e os atacantes Vecino e May.

 O técnico André Jardine terá o desfalque do volante Diego, expulso na última rodada da fase de grupos, contra o Talleres. Ele tem duas opções: a entrada de Cássio ou alterar o esquema de jogo da equipe.

– Vai ser um jogo que não podemos errar. Não podemos deixar nos influenciar pelo externo, temos que estar focados na estratégia que traçamos para o jogo. Concentração será um ponto chave para visar a classificação – disse o treinador ao site oficial do São Paulo.

 Provável escalação do São Paulo: Junior, Tuta, Walce, Rodrigo e Liziero; Cassio, Luan e Gabriel Sara; Helinho, Igor Gomes e Jonas Toró.

May, por exemplo, já passou por um período de 15 dias de observação no Borussia Dortmund. Vecino é dos mais badalados: camisa 9, fez 32 gols no último Campeonato Uruguaio sub-19, sem ser o cobrador de pênaltis do time. Juntos, eles marcaram seis vezes na Libertadores sub-20: três gols para cada um.

– Vecino é um atacante de capacidade goleadora muito grande. Muito bom no jogo aéreo, muito combativo. Na área tem uma porcentagem de acerto muito grande. Não chegou com a preparação adequada, por causa de uma artroscopia pequena que o parou por 20 dias – analisou Rudy Vicente Rodríguez, técnico do Nacional.

São Paulo tem Toró

Por mais badalados que sejam Vecino e May, do outro lado há um goleador mais prolífico que eles. Jonas Toró é o vice-artilheiro da Libertadores sub-20, com quatro gols. Ele é uma das armas do São Paulo na semifinal.

GE

94 comentários

  1. Trazendo do outro post:

    Discordo de alguns colegas tricolores que dizem que nosso elenco é horroroso. Muito pelo contrário!

    Quantos times têm 4 zagueiros da qualidade do Rodrigo, Caio, Arboleda, Anderson Martins e Militão?

    Quantos times têm 3 volantes do nível do Jucilei, Petros e Hudson?

    Quantos times têm um meia como Cueva?

    Só aí já temos uma espinha dorsal, que é complementada com jogadores de qualidade, como Diego Souza e Nenê, além de coadjuvantes de valor como Marcos Guilherme, Reinaldo e uma garotada da base promissora.

    Quantos clubes no Brasil têm elenco melhor que esse?

    Acho que o maior pecado do Dorival é querer armar um esquema que depende justamente do que não temos: pontas velozes.

    Um 3-5-2 seria a solução mais óbvia pra aproveitar melhor os ótimos zagueiros que temos e os laterais sem vocação defensiva, mas bons no apoio. Reinaldo e Marcos Guilherme seriam ótimas opções.

    Claro que temos lacunas no elenco, mas está longe de ser a porcaria que muitos falam.

    Dorival não precisa tirar leite de pedra não. Tem é que escolher um esquema que aproveite melhor os nossos pontos fortes. E começar a fazer o óbvio, pq até pra trocar o Edimar pelo Reinaldo ele precisou ouvir vaia da torcida.

    Dorival teve pouco tempo, mas tbm não se ajuda.

  2. Mas precisamos analisar uma coisa: Segundo o Lugano o Uruguai está investindo forte na base e tem ganhado titulos da base vindo forte nas competições e tendo jogadores fortes.. Não é galinha morta.

    Mas bola alta sempre é sufoco.
    Posicionamento errado.
    Foi assim na copinha e está sendo agora.
    Muita gente livre na area.

  3. Igor Gomes rende mais avançado e centralizado, como segundo volante não dá… Tira o Sara que está de meio, coloca o Dip na esquerda e Liziero de segundo volante… O Sara sempre rendeu melhor jogando na esquerda, não no meio…

    • Leitura de jogo é muito importante, algo raro de ver nos técnicos brasileiros…

      Isso mostra que monta um time com uma estratégia, mas tem um plano B e talvez o C, D… tendo variação tática e tbm sabe trocar as peças…

      Pode não dar certo tanto a escalação inicial quanto as mudanças durante o jogo, mas mostra que enxerga o jogo e tenta todas as alternativas…

      Algo que era para ser o básico, passa a ser um diferencial, que coisa…

      • Ah sim, eu acho tentativas mais do que válidas, é isso que a gente cobra tanto do Dorival. Anulamos o Internacional na Copinha numa dessas do Jardine. Tem que ser inteligente e entender quando não dá certo.

        • Sim, imagino o quanto é difícil abrir mão de convicções, mas é preciso abrir a mente de vez em quando… para tudo, não só no futebol…

          DJ precisa se ajudar… o cara se contrata e o cara se demite tbm…

  4. Nosso time é bom. Acho que falta um pouco de raça, que sobra aos uruguaios. Não gostei do numero 2 (Tuta ??) . Falhou no primeiro gol e errou um monte de bolas. Não gostei do Gabriel (7) tambem.

  5. A tendência no nosso futebol é a cada vez mais times jogarem nesse esquema a base de esticada. Sem contar esse pasto que eles chamam de campo que está assim pra dificultar o toque de bola.

    Cada vez mais desanimado com o estado do nosso futebol…

    • Idem colega, desanima mesmo. Não à toa as últimas grandes coisas táticas vieram pra tentar furar essa estratégia, mas é sempre muito difícil lidar, ainda mais quando o nível técnico entre quem ataca e defende é semelhante.

  6. Desse time aí, só subiria o Liziero e pra ser titular no profissional…

    Gosto muito do Helinho, Antony, Cássio e Toró, mas precisam jogar mais na base, não acho que estejam prontos…

    Júnior pra mim é mais confiável que Perri, mas goleiro tem que subir com mais idade na minha opinião…

    E Rodrigo Nestor tem que subir pro sub-20

  7. parabens a molecada, de uma taça de pé gelado pro lugano, depois da chegada dele o time não ganhou mais nada,e outro trofeu de pé gelado pra fox que transmitiu o jogo com o somani comentando, é dose

Deixe uma resposta