Caia na real, Dorival

Mais uma vez, perdemos um clássico, depois de vencer 4 partidas contra adversários fracos. Vencemos o Madureira jogando mal grande parte do jogo e sendo vaiado ao fim do jogo. Fizemos um 1º tempo pífio contra o Botafogo-SP a ponto de levar duas bolas na trave. Apresentou alguns minutos de futebol e saiu vitorioso, contando com um milagre de Sidão. Contra o Bragantino, fizemos uma boa etapa inicial e um péssimo 2º tempo, com Dorival alterando mal deixando o time com 3 volantes, Brenner de ponta Trellez isolado, sem ter como receber uma bola em condição de arremate. Depois de 8 dias, o SP foi dominado pelo modesto CSA, tornando Sidão o melhor jogador do time no 1 º tempo. Numa jogada lúcida, no começo do 2º, o SP abriu o placar e teve como controlar o jogo e se classificar.

Os defensores de Dorival se valeram das 4 vitórias seguidas e sem tomar gols pra afirmarem que o time estava e evolução, que o que importava era o resultado, que quem quisesse espetáculo, fosse ao Teatro Municipal, que nenhum time brasileiro estava jogando bem. Os torcedores com senso crítico, no qual me incluo, não exigiam espetáculo, mas sim que fossemos superiores aos adversários que vencemos.

Apontávamos que embora o time não tivesse sido vazado, havia espaços no meio de campo, os zagueiros estavam expostos e o fato de Sidão ter sido um dos 3 melhores jogadores do  time na sequência de vitórias, evidenciava que as nossas vitórias foram construídas em bases frágeis. Além disso, o time apresentou uma alta posse de bola,mas pouca efetividade, tocando passes sem objetividade, sem tabelas, triangulações, chutes de fora da área, Diego Souza perdido como centroavante. Soma-se a isso, o conservadorismo de Dorival, mantendo o time estático, sem troca de posição entre os homens de frente, preso ao engessado 4-1-4-1.

No clássico contra o Santos, fizemos os melhores 45 minutos até aqui. Mas mais uma vez o domínio territorial não foi refletido em chances de gol. Bastou levar o gol e o time se perdeu. Dorival mexeu mal de novo e o time sofreu mais uma derrota em clássico. Dorival não é o maior culpado pela fase do SP, afinal estamos mal há quase 10 anos, mas tem falhado muito. Ele não pode se dar ao luxo de montar o time de acordo com as suas convicções de jogo, quem pode fazer isso é o Guardiola, pois tem tempo e dinheiro pra impor o seu conceito de jogo.

     Ele tem que respeitar as características dos jogadores disponíveis, parar de insistir com Diego de centroavante, Brenner de ponta, Petros quase como meia, em suma, se adequar as circunstâncias. O time não marca sob pressão, não é compacta, não tem variações de esquema. Muito desses defeitos apareceram no Brasileiro e foram atenuados pelo talento de Hernanes.  Sou contra a demissão de treinador com menos de 1 ano de trabalho ,mas Dorival no meu conceito não faz por merecer a continuidade como treinador do SP. Mesmo sem ter um grande elenco é possível fazer mais do que vem sendo feito.

Não é obrigado a dar espetáculo, mas tem que ser superior aos times pequenos e jogar de igual pra igual contra os grandes.

Caia na real, Dorival

Rafael de Albuquerque

Twitter: https://twitter.com/rafa_sjc1930?lang=pt

48 comentários

    • Tambem gosto do Ze Ricardo, o que esse treinador ta fazendo no Vasco e impressionante, outros dois tecnicos excelentes sao o Ventura e o Roger, mas esquece, se é pra tirar o DJ e nao dar chance pro Jardine, que chamem o Ze, que acho que nao ta recebendo em dia no Vascp

  1. “jogar de igual pra igual com times grandes”
    Até sair o gol do Santos, o que se via era uma superioridade do SP. Os caras jogaram por uma bola e deu certo!

    “Sidão foi o melhor jogador em 3 partidas”
    Olha, acho que vi outro jogo… Ele fez algumas boas defesas, mas tava looooonge de ser o melhor da partida.

    Torcedor é muito imediatista! É o 4° jogo desse time e sem pre temporada… Vamos dar um tempo.

    A hora de perder e ajeitar o time é agora.

    Até pq, se o Dorival sair, quem entraria em seu lugar?? Luxa???

    • Não concordo com voce. O SP ganhou a duras penas os 4 jogos. Jogou um pouco melhor do que o Santos no primeiro tempo e se perdeu depois do gol. É tudo verdade. A gente viu. Já dá pra ver tambem que o trabalho do Dorival não deu certo. Isso acontece as vezes. Se querem continuar com ele, o time vai continuar do jeito que está, pois parece que ele é teimoso.

  2. Nossa, que campanha pro técnico sair, e não só com ele, e com todos que passaram pelo clube, imediatismo louco, sem razão, muito atropelamento, muito desespero. Chamem outro técnico, e comecem tudo de novo.

    • Entendo que tanto mantendo o treinador ou trocando , a decisão será errada!

      Não dá pra defender nem a permanência e nem a saída.

      Infelizmente vivemos um paradigma.

  3. Defensores do Dorival X Apontávamos. Nós contra eles.
    Os torcedores com senso crítico, no qual me incluo
    Um texto que se baseia nesses contextos tem tudo para ser um lixo como de fato é.

  4. Resumo da ópera…
    DJ chegou para a diretoria e disse que queria fazer uma limonada.
    Aí a diretoria virou e disse “ok, toma 3 abacaxis. Estão meio passados, afinal pegamos na xepa. Se vira. Mas essa limonada vai ter que ser de abacaxi”.

  5. Acho que o problema não é esquema tático. As peças não suprem as necessidades e estão escaladas onde não rendem bem; DS, Nenê, Cueva e Shailon, jogam na mesma posição, meia na armação; não tem como 3 jogarem juntos. Esse “Dream Team”, colocado no papel pela diretoria e acatado pelo técnico é um pesadelo em campo.

    • Em posts anteriores, já comentei que não tem esquema tático que possa comportar os três jogando juntos sem perder competitividade. Até mesmo nesse 442 em linha q o Dorival está tentando, vamos ficar com a marcação pelo lado esquerdo mais frágil, pois por ali vão cair o Nenê e o Reinaldo. O Dorival tem q convencer os três de que só dois deles podem jogar no time como terceiro revezando, entrando no segundo tempo, essas coisas.

      • Dos 3 o que desequilibra é o Cueva. Se tivessem vendido ele ontem e recuado o DS para meia, agente já ia ver um time mais dinâmico, mas com menos qualidade. Hoje nesse time, Diego Souza ou Nenê, tem que jogar só um, e na armação, vindo de traz!.

        • Sei lá, ainda acho que o Cueva pode voltar a jogar como jogava antes, saindo da ponta esquerda vindo para o meio, até por que ele tem que estar bem para a copa, já o Diego Souza todo mundo sabe que ele, não vai, só se o Firmino se machucar. Mesmo assim, se o Cueva voltar a jogar como jogava, e entrar em forma, claro hehehe, dá pra jogar com ele, partindo da esquerda, com ou Nenê ou Diego armando pelo centro. Mas os três não tem como.

  6. A contratação do nenê foi um tiro no pé …. medalhão que se não for titular faz bico ( a torcida do Vasco comemorou a saída dele) ….agora arrumou um problema … Chegou com 5 anos de atraso vai mais atrapalhar do que ajudar….além de tirar o espaço do shaylon ….

  7. Caros amigos Tri-Mundiais,
    Há mais ou menos um mês eu li aqui comentários de que o Gabigol era mais um refugo, reforço de time pequeno que o Dorival gosta e choveu críticas pra que não trouxessem esse jogador.
    Agora, perdeu do Santos, o cara precisou de um chute pra dar a vitória e os 3 pontos pra eles. E o que escuto agora? Só críticas ao Dorival. Eu sou a favor da permanência dele, acredito que com um pouco mais de tempo ele vai conseguir ajustar o time com as peças que ele tem na mão. Hudson em breve será titular, assim como Valdívia. Quando o Cueva sair no meio do ano, jogaremos com um centroavante de ofício. Deixem o cara trabalhar….. não dá pra sacrificar agora o Diego Souza e o Nenê, por isso essa formação que qualquer técnico que chegar, irá manter.

  8. Vou dar só um exemplo pra nós entendermos o que devemos fazer enquanto torcida. Veja a situação do Grêmio, todo mundo lembra do time deles no final do ano passado ganhando a libertadores, agora veja como eles estão no campeonato gaúcho. Faz anos que o grêmio não ganha um regional, e o Inter sempre ganha, mas qual dos dois chega no final do ano disputando alguma coisa? Sabem o porquê? O grêmio já percebeu que no início da temporada ele pode perder o quanto quiser q não faz diferença, estão se planejando e seguindo o planejamento, enquanto o Inter fica, assim com nós, o tempo todo querendo ganhar e esquecendo de montar o time, traçando e treinador é de elenco o tempo todo por que não aguenta perder três partidas seguidas.

    Pra montar um time tem que se arriscar. Arriscar a não ficar nem entre os quatro do estadual, pra ter a chance de competir todas as outras competições até o fim. Arriscar perder pra time pequeno pra dar rodagem aos garotos. Arriscar perder pra time pequeno pra testar o time reserva ou outros jogadores. Arriscar perder pra qualquer um pra montar um sistema defensivo novo, tipo o de marcação alta por exemplo. Agora, o mais fácil é depois de dois jogos jogar fora o planejamento, escalar o time titular todo o jogo é com todos os medalhões disponíveis e fazer o que a torcida, apaixonada, quer. Uma coisa é torcer e amar o time, outra é saber montar e desenvolver um time. Por isso, acho que a melhor diretoria é aquela que não escuta sempre a sua torcida.

    Não culpo o Dorival, culpo a nossa esquizofrenia, da torcida e da diretoria. Começamos o ano todos felizes dizendo que não tem importância perder pra time pequeno, o importante é dar oportunidade pra base, dois jogos depois, queremos que o técnico seja demitido e que o Luis Fabiano seja contratado, ou qualquer outro jogador caro pra podermos nos apoiar nele.

    Jardine também não daria jeito. Numa entrevista ele já falou que acredita em trabalhos de médio e longo prazo, é que não mudaria a forma dele pensar futebol. E ele está certo, quem tem que mudar somos nós, a torcida, pq os dirigentes burros só fazem o que a gente pede.

  9. Hoje Diego Souza ou Nenê tem que ser banco e não jogar pelo nome.
    Precisa ter variação tática, depender só do Cueva é pouco para o elenco que temos.
    Marcos Guilherme é esforçado, mas é limitado.

    Ituano não ganha a 6 jogos.

    Deixar Arboleda no banco é brincadeira tbm em Dorival.

  10. Em um mês esculacharam o planejamento da temporada… não gosto de trocas constantes de técnico… mas se for fazer tem que ser agora e não no início do brasileirão

  11. Qualquer treinador que estivesse lá teria que escalar esses 3 juntos. Mas a medio prazo, acho que eles não permanecem. Enquanto isso, o time vai se acertando e os mais jovens vão ocupando os espaços.

    • Por aí mesmo, o próprio Hudson é Reinaldo estão caindo na normalidade. Essa fritura é para dar notícia para uma mídia esportiva cada vez mais doente.
      * estavam discutindo num programa esportivo a uma semana o casamento do Julio Cezar… E por aí vai

  12. Bom dia

    Esta campanha para demitir o técnico está cada vez pior.

    Quem contratar?

    A mídia tem remado contra o tricolor e agora está manipulando a nós torcedores. Na verdade há uma mídia louca por fococas e confusão no tricolor, daqui a pouco vão começar uma campanha para derrubar Raí, Rocha e Lugano… Os próximos imprestáveis da lista. O trabalho está sendo feito, o entrosamento vai melhorar o rendimento. Aguentamos o Pratto procurando posição um ano inteiro e já estamos impacientes com a adaptação do Ds9, que pode dar certo.

    • O Pratto não ficou “procurando posição” um ano inteiro… Ele é centroavante (ainda que, repito, não mais seja admissível nenhum jogador ser identificado com as antigas denominações das posições – hoje, todos devem ser “todo-campistas”…)… O que o Pratto ficou procurando, isso sim, foi um TIME que jogasse ao seu lado…

  13. Antes, a torcida só tinha o estadio e o batepapo de buteco para se manifestar. Hoje tem as redes sociais. O Eco chega mais longe e pra mais gente. Só isso. Os responsáveis pela situação são os que decidem, não a torcida. A torcida dá a sua opinião, concordem ou não. A tribuna é livre, mas con regras.

  14. Blog do São Paulo, Arquibancada Tricolor e mais uma meia dúzia de canais “underground” fazendo campanha no São Paulo contra técnicos….
    Esse ano com Dorival.
    Ano passado com o Rogério.
    Ano retrasado com o Ricardo Gomes.
    E antes até com o Muricy, mas antes dele teve Carpegiani, Ney Franco, Autuori…
    Bauza e Osório nem tiveram tempo, se tivessem iriam provavelmente pelo mesmo caminho.
    Nos útimos 10 anos foram 14 técnicos.
    Mas alguém ainda acredita na formula mágica que um treinador vai chegar e resolver. Tirar o time da fila ganhar títulos e etc.
    Não é por causa disso apenas que o time não ganha, mas futebol precisa sair da linha 8 (fracasso) ou 80 (sucesso). Vai muito além disso.
    Hoje, o ideal, era colocar o Jardine e deixa-lo no mínimo o mesmo tempo que ele ficou na base. Mas o Baresi também era muito bom e… (Caiu como incompetente).
    Chega disso, deixa o Dorival, deixa ele errar, deixa trocar mal, mas deixa alguém ficar pelo menos um ano inteiro para entregar uma base para o ano que vem.
    O plano de metas pro São Paulo tem que ser chegar na libertadores em 2019. E se conseguir, ponto!
    O que não dá é para todo ano querer títulos de qualquer jeito, fazer tudo de qualquer jeito e de qualquer jeito ficar 7 anos na fila.
    Não é o Dorival que não ganha clássicos, O São Paulo não ganha clássicos há 7 anos! E isso é um reflexo do time pífio e do trabalho inconsistente ano após ano.
    deixem alguém trabalhar bando de cornetas.

  15. Parabéns, belo texto!!!Dorival não tem mais condições…E pra quem fica nesse blábláblá, que demitimos muitos técnicos nesses 10 anos, basta ver quem foram esses técnicos e o que ele ganharam na carreira depois que saíram daqui…Precisamos de tecnico que tenha gana, ambição, que venha para ganhar e não somente para se promover e competir…

  16. Gostei do texto e expressa meu pensamento…Vamos entretanto focar no Dorival esse Campeonato Paulista. Não havendo melhora, claro, temos que achar uma solução para o Campeonato Brasileiro !

  17. O Dorival tem cometido alguns erros e insistências na escalação; Bruno Alves é muito fraco, o Petros não é um jogador que dá profundidade no início da construção das jogadas e o Diego Souza não é centroavante. Não creio que ele seja o técnico ideal para o SP. Mas essa campanha insana para trocar treinador, que vemos desde a imprensa até chegar aos torcedores (e tem uma via de mão dupla também) é exagerada.

    Para mim é claro que o maior problema é a diretoria, Leco tinha de sair, os conselheiros deveriam exigir a troca do presidente que claramente se mostra inapto para o cargo. Além disso, por mais que seja ídolo, a contratação do Raí para mim, até agora é meio estranha. Ele não é um cara que estava tão ligado ao mercado de jogadores, até pelas outras atividades dele.

    As contratações foram muito estranhas e bizarras a meu ver. Pagar o que pagaram no Jean (goleiro promissor, mas ainda só isso) no Diego Souza (jogador complicado e que nunca se firmou em lugar nenhum) e no Tréllez foram equívocos. Trazer o Nenê faria algum sentido num contrato de 1 ano e se não tivéssemos meia algum e nem pudéssemos buscar um jogador de fora do país por exemplo, mas dar um contrato de 2 anos para um jogador de 36 anos foi errado. As únicas contratações que podem ser compreensíveis foram as do Anderson Martins e do Valdívia (só pelo fato de ser empréstimo, eu mesmo não sou tão fã dele assim). O time não tem lateral direito, não tem um segundo volante armador, praticamente não tem um centroavante (pelo visto o Dorival não é fã do Tréllez e nem o pediu) e não usa a base de forma inteligente e com calma. Todo mundo fala que o Paulista não vale nada. Eu nem concordo com isso, pra mim título é título, mas se era para testar, que fosse agora. Aí você vê um time cheio de veteranos e sem uma grande perspectiva.

    Mesmo assim, prefiro manter um treinador a ficar trocando toda hora. Claro que ele tem de ver o que está errado, mas trocar para trazer outro igual ou pior é complicado. O que tem de mudar no SP é o presidente e ter uma modernização da diretoria de futebol. Raí pode ser diretor, mas tem de ter alguém que entenda do mercado para gerir as contratações. Além disso precisamos melhorar o preparo físico, problema antigo do time a muitos anos.

  18. Concordo que o treinador merece continuar pelo menos até a Copa do Mundo, pois esse ano será atípico em termos de competição.
    Dorival precisa rever os seus conceitos, pois mesmo sem ter pedido a contratação de alguns atletas ele tem no mínimo a obrigação de colocar as peças nos seus devidos lugares.
    Se Brenner joga centralizado porque atuar pela beirada do campo? Se Diego Souza não é centroavante de ofício porque jogá-lo no meio da zagueirada sendo que ele rende melhor vindo de trás? Se o Hudson além de defender é o que melhor que se apresenta no ataque porque insistir com Jucilei e Petros?

Deixe uma resposta