Clubes negociam para que prêmio do Brasileiro seja maior que a inflação

A reunião entre a direção da CBF e os clubes em 5 de fevereiro que decidiu, por exemplo, a não utilização do árbitro de vídeo na edição 2018 do Brasileiro também tratou de valores de premiação da competição. A preocupação dos participantes é que a confederação mantenha para esse ano o aumento com base na inflação.

O bônus em dinheiro dado aos melhores times da Série A é atrelado ao contrato de televisionamento, apesar de para esse campeonato os clubes negociarem diretamente com as emissoras de TV. A bolada será a maior a partir de 2019, quando novos acordos serão fechados, inclusive com a concorrência do Esporte Interativo com o Grupo Globo para TV fechada.

Portanto um acréscimo significativo como o que houve em 2018 na Copa do Brasil, que pagará mais de R$ 68 milhões ao campeão, maior premiação de um torneio de futebol na América do Sul, só ocorrerá no Brasileiro a partir do ano que vem. Por isso os clubes na reunião já começaram a tratar do assunto para evitar aumento em 2018 baseado apenas na inflação.

O Corinthians, campeão da Série A no ano passado, recebeu R$ 18 milhões. Foi um reajuste de pouco menos de 6% referente ao o que o Palmeiras, vencedor em 2016, embolsou (R$ 17 milhões). O aumento foi menor do que a inflação registrada há dois anos, de 6,29%.

A inflação de 2017, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), foi de 2,95%. Se o acréscimo no prêmio do campeão do Brasileiro for baseado nessa porcentagem será de pouco mais de R$ 500 mil, ou seja, iria para R$ 18,5 milhões. Os clubes gostariam que o campeão recebesse algo na casa dos R$ 20 milhões (aumento de 11%).

Parece muito, se comparado aos 6% de 2016 para 2017, mas é pouco se levando em conta, por exemplo, o acréscimo de 2015 para 2016, quando saltou de R$ 10 milhões para R$ 17 milhões (70% a mais). De 2014 para 2015, quando pulou de R$ 9 milhões para R$ 10 milhões, o aumento foi dos mesmos 11% que se pleiteia agora (entre 2012 e 2014 o prêmio ao melhor time foi congelado em R$ 9 milhões).

Uma decisão quanto a esse valor só deve ser tomada mais ao fim da Série A, entre setembro e outubro.

Marcel Rizzo

 

10 comentários

  1. To cantando a bola desse 4-4-2 faz algum tempo. Dá pra jogar com Cueva, DS e Nenê mas tem que mesclar com jogadores mais rápidos e esquecer do esquema de pontas. 2 meias e 2 atacantes, sendo um centroavante de ofício. E quem tem que alargar o campo são os laterais.

    • Se eu não me engano a seleção olímpica jogou desta forma.
      O desempenho deste esquema depende fortemente da movimentação desta segunda linha de 4.
      Em 2014, o Muricy jogou parecido, porém com dois wingers que jogavam fechando pelo meio quando avançavam. Eram armadores que recompunham pelo lado do campo.

  2. Maior que a inflação é mendigar. A CBF é a confederação com o maior arrecadação do Globo e dá esmola para os times BR’s

    Cadeia nesses vagabundos

  3. Atualizando os posts fiquei impressionado com os colegas que defendem a permanência do treinador, achei que veria um apocalipse maior, digo isso porque também sou favorável à permanência de Dorival.
    Ano passado o dilema era Petros , Jucilei, Hernanes e Cueva jogarem juntos, ele fez o losango no meio com Jucilei na cabeça de área e Cueva na outra ponta e o time se ajustou.
    Esse ano perdeu peças, o time não está encaixando e ele novamente altera o esquema, é preciso sim ter paciência, não existe receita de bolo.
    Observação 01, Dorival realmente mexe muito mal durante o jogo.
    Observação 02, o time continua aleijado, é nítida a falta de um centroavante matador e um lateral direito de ofício, apesar do Militão ser muito esforçado.
    Se o Caleri realmente será tentado, vale aguardar, do contrário comecem a buscar logo pois o Treles não parece ser a solução.

  4. Sobre a “mudança” de esquema, não tem novidade. Jogamos assim contra o Santos, Nene faz o corredor pela esquerda e MG pela direita, com Cueva e DS pelo meio, defendemos com 2 linhas de 4 e ajuda do Cueva em alguns momentos.

Deixe uma resposta