Como o São Paulo se protege das críticas

A comemoração de Dorival Júnior no primeiro gol do São Paulo na vitória por 2 a 0 sobre o CSA, em Maceió, pela segunda fase da Copa do Brasil, teve um sabor especial. Afinal, a tabela de Cueva com Marcos Guilherme, que serviu Nenê para tocar para as redes, é treinada diariamente pelo técnico.

Com os punhos cerrados, um grito de alívio e o abraço do auxiliar e filho Lucas Silvestre, Dorival ficou muito feliz por sua jogada principal ter dado certo.

– Voltamos para o segundo tempo mais conscientes. Isso foi importante para ter mais posse de bola. Nas jogadas que foram treinadas exaustivamente, nas triangulações, conseguimos os gols. A classificação premia o esforço dos jogadores – falou o técnico do São Paulo, após a classificação à terceira fase da Copa do Brasil.

Depois de quatro vitórias seguidas (Madureira e CSA, pela Copa do Brasil, e Botafogo-SP e Bragantino, pelo Campeonato Paulista), o São Paulo começa a apresentar melhor seus protagonistas na temporada. O trio formado por Cueva, Diego Souza e Nenê, por exemplo, tem seis gols, dois de cada um deles.

– Ajuda muito ter jogadores inteligentes do meio para frente. Estou feliz em contribuir. A ideia é melhorar cada vez mais. Nosso elenco é muito bom. Entrosado, vai ficar cada vez mais forte e confiante para conquistar as vitórias – opinou Nenê, que fez dois gols em três jogos com a camisa tricolor.

Cueva, autor do segundo gol da vitória sobre o CSA, também tem atuado com protagonismo desde que resolveu sua polêmica com a diretoria. Satisfeito com a evolução da equipe, o peruano espera manter o ritmo.

– Soubemos administrar bem a situação (de pressão do CSA) e depois fomos melhores no segundo tempo. Temos de seguir trabalhando dessa maneira e fazer isso sempre com humildade – resumiu o camisa 10.

Outra estrela do time, Diego Souza falou sobre a sequência de quatro vitórias. E melhor, segundo ele, sem tomar gols.

– Essa sequência é importante porque dá confiança. Os gols estão saindo e, mais importante, estamos há um tempo sem tomar gols – falou o atacante.

O São Paulo volta a campo no próximo domingo, às 17h, no Morumbi, para receber o Santos, pelo Campeonato Paulista. Pela Copa do Brasil, o adversário na terceira fase, em jogos de ida e volta, será o CRB, rival do CSA em Alagoas.

GE

6 comentários

  1. Apesar de tudo, se o SP vencer seu jogo atrasado, ficará com a segunda melhor campanha do campeonato, o que é importante por conta do mando de campo. E sabemos que pra vencer o Paulistão, o mando é fundamental.

    Acho que o Trellez podia estar recebendo mais oportunidades, ainda que nos segundos tempos dos jogos. Brenner estava jogando bem, foi sacado e nem entra mais nos jogos. Bruno Alves não me passa segurança, que Arboleda e Anderson Martins entrem em forma rapidamente.

  2. Time tá jogando mal? Tá. Eu acho o DJ muito ruim? Acho. Mas as críticas e a tentativa de instalação de crise por parte da imprensa é extremamente exagerada. Se ganharmos o jogo atrasado ficamos com campanha melhor que galinhada e sereias e não se ouve um pio da imprensa sobre a situação deles. O SP tá jogando mal, mas eles também estão.

    Passado o clássico, ainda mais se vencermos, é hora de rodar o elenco. Talvez uma primeira chance para alguns reforços. Um time com Jean – Aderlan – Arboleda – A. Martins – Jr. – Hudson – Araruna – Shaylon – Valdivia – Caíque/Brenner – Trellez seria uma boa.

  3. É o que tem pra hoje, temos que dar apoio, mudar, mudar, mudar não leva a nada, sem contar que a imprensa não dá trégua pro nosso time, já que torcedores corintianos disfarçados de jornalistas, estão sempre gritando nas TVs.

  4. Esse Dorival tem seus méritos .
    Um deles foi me convencer de que o Osório é um grande técnico .
    Era doido mas time dele tem a sua cara .
    O duro é quando o time não tem a cara de ninguém ou quando não tem cara nenhuma .
    Ou quando o time fica com a cara de alguém que não tem cara nenhuma .

Deixe uma resposta