O São Paulo pós Juvenal Juvêncio, Getúlio e sua tropa, reestruturou as categorias de base. Hoje a única coisa boa no São Paulo é justamente as categorias de base.
O Raí está no Departamento de Futebol Profissional.
O Raí contratou o Ricardo Rocha, o Lugano e surge a possibilidade do Jardine virar Auxiliar Técnico.
É uma Reestruturação por Etapas.
O maior legado que o Raí pode deixar no São Paulo, é se ele conseguir que o Departamento de Futebol Profissional que foi praticamente desmantelado pelo Juvenal Juvêncio, tenha uma excelência contínua.
Vejamos uma empresa. Mesmo quando é trocado de Gerente, a empresa continua com uma qualidade na prestação de serviços.
É isso que tem que acontecer no São Paulo.
Se um dia sair o Raí, o Ricardo Rocha, o Lugano e o provável Auxiliar Técnico Jardine, a excelência no Departamento de Futebol continua.
O que o Departamento de Futebol tem que sempre buscar: Equipes entrosadas, equipes com padrão de jogo, Elencos competitivos, jogadores com qualidade técnica.
Essa tem que ser a cartilha do Departamento de Futebol.
Cleiton Ferreira