Amigos tricolores.

Come√ßo esse artigo dizendo que confio muito nesse trio, mas sei que n√£o ser√° nada f√°cil o trabalho deles. Ra√≠ e Ricardo Rocha j√° tem um pouco mais de tempo nos cargos de diretoria e gerencia, respectivamente, Lugano est√° chegando agora, por√©m, o uruguaio tem uma vantagem sobre Ra√≠ e Ricardo, ele conhece muito mais o elenco, os bastidores e as conversas do que Ra√≠ e Ricardo, pois viveu at√© m√™s passado no ‚Äúmeio da boleirada‚ÄĚ.

Campe√Ķes dentro de campo

Dentro de campo, n√£o h√° o que justificar o CV dos 3. S√£o campe√Ķes paulista, brasileiro, sulamericanos e mundial, apesar que Ricardo Rocha n√£o teve ‚Äúpaci√™ncia‚ÄĚ para ser campe√£o sulamericano e mundial, mas Ra√≠, nosso grande l√≠der e capit√£o em diversos t√≠tulos e Lugano, talvez o uruguaio mais identificado com o tricolor, um jogador que mesmo em fim de carreira foi altamente pedido pelas arquibancadas e, ao meu modo de ver, n√£o comprometeu quando jogou, falhou muito menos que alguns zagueiros, goleiros e laterais que por l√° ainda est√£o ‚Äď ou devem voltar, para a nossa ‚Äúalegria‚ÄĚ.

Respeito dentro e fora de campo

Diferente de alguns ex-jogadores, que na maioria jogaram naquele time amplamente ajudado pela arbitragem brasileira, Ra√≠, Ricardo e Lugano n√£o se metem em pol√™micas e n√£o precisam usar a m√≠dia, depois de aposentados, para aparecer. Foram grandes jogadores, craques, e s√£o reconhecido por isso e n√£o por serem ‚Äúengra√ßados‚ÄĚ para uma minoria que lhes d√° espa√ßo na m√≠dia achando o m√°ximo. Esses caras jogaram, ganharam e foram grandes lideres em seu tempo. Lugano, o mais recente. Ricardo Rocha tentou ser t√©cnico, mas acabou indo para a TV onde fazia coment√°rios pertinentes. Ra√≠, d√° alguns ‚Äúpitacos‚ÄĚ na ESPN, mas virou um grande empres√°rio em v√°rios ramos, inclusive, no ramo da comunica√ß√£o onde eu atuo diariamente.

A chegada do Diego Souza, por exemplo, é um bom caso disso. Ele não escondeu que a ligação do Raí para ele mexeu com o meia/centroavante que topou o projeto São Paulo. Para essa nova molecada, ver ao seu lado caras como Raí e Ricardo Rocha deve dar um novo animo, um exemplo a ser seguido lado a lado. Foram como eles, um dia, jovens que sonhavam brilhar em um time grande, conquistar títulos, jogar na Seleção Brasileira e na Europa. Conseguiram.

As novas fun√ß√Ķes

Lugano por sua vez, estava ainda mais pr√≥ximo. Brenner, por exemplo, essa j√≥ia da base, sentiu muito a sa√≠da do uruguaio a quem chamava carinhosamente de ‚Äúpai‚ÄĚ. Lugano, mesmo com a grande sacanagem feita pela diretoria, nunca foi a p√ļblico reclamar de nada e agora, depois de curtir as f√©rias com a fam√≠lia, volta para o tricolor com nova fun√ß√£o, claro, que ser√° cobrado fora de campo, pois a torcida acredita nele, sabe do seu car√°ter e profissionalismo, por isso, as cobran√ßas tendem a ser maiores, n√£o se cobra de quem n√£o entrega, essa √© a regra do neg√≥cio.

Vamos deixar os caras trabalharem

Infelizmente, j√° h√° torcedores questionando o trabalho de Ra√≠ e Ricardo Rocha. Lugano, mal foi apresentado oficialmente ainda, mas em breve ter√° alguns reclamando. Bem, imposs√≠vel agradar a todos, ainda mais quando se trabalha com futebol, paix√£o, onde temos quase 200 milh√Ķes de t√©cnicos. Todo mundo tem um time, tem um jogador que queria no campo, que queria a volta, a contrata√ß√£o e mesmo assim, h√° sempre quem reclame.

Ra√≠, Ricardo Rocha e Lugano. Apesar da brincadeira de que eles poderiam ajudar muito mais em campo, acredito muito nesse trio. S√©rio, honesto, transparente e trabalhador. Perfil, fa√ßa mais e fale menos. Ser√£o respons√°veis n√£o apenas por refor√ßar o time, mas para manter o bom ambiente. Um time vencedor n√£o pode ter ‚Äúracha‚ÄĚ, eles ser√£o respons√°veis por blindar o time de problemas pol√≠ticos do clube e fazer com que eles apenas joguem bola. Jogador tem que entrar em campo e se dedicar ao m√°ximo e n√£o se preocupar com brigas pol√≠ticas. Tem que ter a cabe√ßa focada naquilo. Cabe ao trio ajudar.

Ser√£o sim cobrados, queremos o nosso S√£o Paulo maior, de volta ao eu patamar, de 1o lugar nos campeonatos e n√£o lutando para n√£o cair. N√£o quero mais comemorar recorde de torcedores no est√°dio ou ficar falando que time grande n√£o cai. Time grande cai, mas para ser grande √© preciso ganhar t√≠tulos, algo que estamos acostumados, mas no momento, nem par ou impar estamos ganhando com o time titular ‚Äď em tempo, o sub23 √© s√≥ orgulho!

O que esperar de 2018?

Temos que dar tempo ao tempo. O fato de estarmos na fila desde 2012, sem ganhar nada, e desde 2008 sem ganhar um t√≠tulo de grande express√£o, est√° deixando o torcedor apreensivo. O p√©ssimo inicio do campeonato paulista, a derrota para o rival, onde o time jogou at√© melhor, mas perdeu, de novo, deixa qualquer tricolor apreensivo. Ser√° 2018 um novo 2017? Obviamente, como tricolor, n√£o espero isso, eu sonho ‚Äď e escrevi isso aqui j√° ‚Äď com algo maior, sonho com o S√£o Paulo voltando a ser grande. A cada novo nome, como Nen√™ e Diego Souza, consagrados jogadores, acende uma nova esperan√ßa, mas a constante reformula√ß√£o atrapalha.

Cheguei a escrever que o Palmeiras estava um passo atr√°s do S√£o Paulo por uma reformula√ß√£o constante, mas os dias passaram, o SPFC entrou na mesma onda e voltamos ao zero, √© montar um novo time e at√© ‚Äúdar liga‚ÄĚ pode ser tarde, ainda mais em um ano com a grande parada devido a Copa do Mundo.

*Felipe Morais. Publicit√°rio, apaixonado pelo S√£o Paulo Futebol Clube. S√≥cio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inova√ß√£o. Coordenador do MBA de Marketing Digital e do MBA de Gest√£o Estrat√©gica de E-commerce da Faculdade Impacta de Tecnologia. Autor dos livros Planejamento Estrat√©gico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o S√£o Paulo FC da era Tel√™ (Ed Inova) ‚Äď www.livrotele.com.br – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe