A novela envolvendo Gustavo Scarpa finalmente acabou. Depois de meses com vários clubes tentando a contratação do jogador, ele decidiu ir para o Palmeiras. O São Paulo, que esteve muito perto de contar com o atleta em seu elenco, fica a ver navios. Não por incompetência de nossa diretoria, pelo menos dessa vez, já que a negociação foi conduzida corretamente desde o início, inclusive tratando diretamente com o Fluminense.

Infelizmente, o S√£o Paulo termina sem o grande jogador. Scarpa √© dono de um talento ineg√°vel e poderia agregar muito ao sistema de jogo do Tricolor. Um dos principais ‚Äėgar√ßons‚Äô do √ļltimo ano, poderia ajudar muito na transi√ß√£o de jogo do time e ainda fazer uma bela dupla com Cueva. Isso se n√£o fosse o substituto do peruano, que n√£o deve passar da Copa do Mundo por aqui no Brasil. Ou seja, Gustavo Scarpa tinha tudo para ser protagonista e at√© mesmo √≠dolo por aqui.

O problema é que Scarpa não quis ser o dono do time, isso ele já tinha no Fluminense e ganhou destaque, foi sondado por outros clubes brasileiros e até equipes de fora do país. Protagonismo não servia mais para ele, o desejo era maior, de vitórias e conquistas. Ele viu isso no nosso rival, não no São Paulo, talvez por influência de empresários ou mesmo porque não acreditou na conversa de nossos dirigentes. Seja como for, Scarpa optou pela vitrine cheia de brilho. No rival, nem é certeza de que ele jogará porque a concorrência é muito grande. Terá de se firmar, brigar pelo espaço e jogar dobrado para aguentar as cobranças feitas, enquanto aqui teria tapete estendido e prioridades.

A negociação com o meia ex-Fluminense foi arrastada e boa parte da torcida tricolor sonhava com um final feliz. Seria uma ótima peça para reforçar a equipe cheia de jovens jogadores e ainda sem um centroavante definido. Era o jogador que faltava para animar a todos no Morumbi e sonhar com voos mais altos, mas isso vai ficar só na imaginação. Para nós, o medo e a desconfiança ainda são os maiores sentimentos.

O salto de qualidade esperado no São Paulo vai ficar para uma outra oportunidade. Sem Scarpa, mais nomes serão especulados por aqui e iludirão os torcedores. Lucas e Calleri, claro, serão os mais falados por estarem em baixa na Europa e serem os que mais encantam no imaginário da torcida pelos feitos recentes aqui no Tricolor. A verdade é que, pelo menos até a próxima janela, não vamos nos contentar com grandes nomes e reforços extravagantes e se isso acontecer será pela venda de alguém importante do time.

No São Paulo, não existem mais protagonistas como antigamente, existem apenas jogadores com ciclos curtos, que saem por migalhas ou que buscam os sonhos em campos europeus. Se firmar aqui é para poucos e Scarpa não quis se arriscar.

ESPNFC

Pedro Cuenca