Mais intenso, Shaylon começa ano em alta e pode ser titular

Shaylon completou um ano como profissional do São Paulo. Promovido no início de 2017 por Rogério Ceni, que o tirou da disputa da Copa São Paulo de Juniores para realizar a pré-temporada nos Estados Unidos, o meia só foi conseguir uma sequência de jogos na reta final do Campeonato Brasileiro, já com Dorival Júnior, quando foi titular em quatro dos últimos seis jogos. O técnico gostou do que viu e, assim, o garoto de 20 anos começa 2018 em alta no Tricolor.

Desde os primeiros treinos no CT da Barra Funda, Shaylon figurou naquela que se apresentou como a formação mais próxima de um time titular de Dorival, enquanto um time alternativo foi preparado para a estreia no Campeonato Paulista. E ocupando um espaço de muita responsabilidade: a vaga que era de Hernanes, obrigado a voltar para o Hebei China Fortune devido a cláusula de retorno antecipado no contrato de empréstimo com o São Paulo.

“Ele ajudou bastante o time. Quando chegou, na situação em que a gente estava, fez tudo acontecer. Uniu o grupo, fez gol, deu assistência. Foi muito importante. Era um líder técnico. Você vê ele jogando e fica impressionado, como joga com as duas pernas de maneira igual. É uma coisa para aprender, não só pela qualidade técnica. Ele é um cara muito inteligente e concentrado, isso é bom para nós que estamos começando agora”, disse o jovem meia ao UOL Esporte.

Dorival tem armado o meio de campo com os experientes Jucilei e Petros dando retaguarda para que Shaylon fique mais solto na criação das jogadas. A comissão técnica entende que o armador tem potencial para desequilibrar os jogos com enfiadas de bola precisas e chutes de longe, características presentes e decisivas justamente na figura de Hernanes no ano passado. Mas para conseguir repetir parte dos passos do Profeta, o camisa 20 precisa apresentar um outro elemento cobrado pelo treinador.

“Ele deu muitas dicas para mim. Principalmente, para melhorar na marcação. Ele cobra mais intensidade na marcação e é algo que levo comigo. Procurei melhorar. Ele gosta muito da base, sempre trabalhou com jovens e deu muitas oportunidades. Isso passa bastante confiança para a gente. Saber que ele confia dá mais tranquilidade para trabalhar e treinar bem. Ele não tem medo de escalar e dá atenção a todos”, exaltou.

Aos olhos da comissão técnica, com os jogadores que estão à disposição no elenco, Shaylon tem como principal concorrente o também garoto e amigo Lucas Fernandes. Nos primeiros treinos os dois atuaram juntos, com Lucas ocupando o posto que costumava ser de Christian Cueva no ano passado, mas a importância do peruano em campo pode fazer com que os jovens disputem mesmo uma posição na equipe.

“É uma concorrência sadia, todo mundo briga pelo seu espaço. Mas é claro que todo mundo quer jogar. E com o Lucas, posso jogar junto. O Dorival sabe disso, tomara que tenhamos sucesso em 2018 juntos”, ressaltou Shaylon, que soma dois gols e uma assistência em 17 jogos como profissional.

Veja outras declarações de Shaylon:

Projeção da temporada

“Ano passado foi muito difícil, passamos por algo que ninguém gostaria de passar, mas depois de toda a dificuldade a gente sai fortalecido para em 2018 fazer um ano melhor. Espero que a gente tenha um ano mais tranquilo, brigando por títulos. E que eu, individualmente, também tenha um ano bom, me firmando no profissional. Espero ter muitas alegrias”.

Experiência com Rogério Ceni

“Foi uma experiência muito importante, trabalhar com um ídolo do clube, talvez o ídolo máximo do clube. Um cara que ganhou tudo que podia, isso ajudou a gente. Ele deu espaço para a molecada. Ele deu oportunidade, confiava no trabalho, colocou os moleques para jogar. Infelizmente, não teve uma sequência grande, mas deu para aprender muita coisa com ele, foi muito legal”.

UOL

71 comentários

  1. Lucas Moura foi preterido por jogadores “de nome”. Quando teve chance arrebentou.
    O$car a mesma coisa.
    David Neres também.
    Está na hora de apostar no talento e não em “nomes famosos”… Shaylon é muito bom e dará uma dinâmica fantástica ao meio campo tricolor.

    • Imagine se ao invés de subir após a eliminação na Libertadores em 2010, o Lucas tivesse subido após a Copinha e fosse recebendo chances. Ao invés de entrar o Marcelinho Paraíba ou Fernandinho no jogo contra o Inter na Libertadores quando tava 2×1 tivesse entrado o moleque com fome de bola, abusado, partindo pra cima da zagueirada velha e lenta do Inter… A história poderia ter sido outra..

      Ou imagine se em 2016, contra o Atletico Nacional no Morumbi, ao invés de Wesley de ponta direita substituindo o Kelvin estivesse ali o Luiz Araujo (acho que o D. Neres estava machucado), que apesar de não chegar nem perto do L. Araujo de 2017, ainda assim era um moleque cheio de vontade, com bom drible e bom chute com capacidade pra fazer muito mais do que o morto do Wesley improvisado..

      Resumindo, tá na hora de apostar de verdade na molecada. Não só 20 min no segundo tempo e jogos com o time reserva. Tem que tratar como profissional e dar as chances como profissional. E não tratar como um monte de jogador café com leite que só está “completando o elenco”.

  2. Molecada de Cotia vai ter que lidar com o excesso de expectativa do torcedor com relação ao futebol deles e não vai dar pro Dorival preservar pq eles são os primeiros substitutos em muitas posições.

  3. Ainda assim traria Zé Rafael. Colocaria ele para jogar no lugar do Marcos Guilherme. Zé Rafael consegue fazer aquela função que Thiago Mendes fazia no começo do ano passado (meia caindo no ataque pela direita).

    • Cara, eu acho que o MG tem uma função tática muito importante.

      Ele cobre muito bem a lateral, de ambos os lados. E, além disso, quando sobra espaço ele guarda o dele.

      Muito esforçado e dedicado.

      Se eu fosse treinador dele, teria uma dívida de gratidão, pelo que se sacrificou ano passado.

      • Concordo. Função tática importante, mas acho que Zé Rafael faria melhor. Na verdade com a dedicação de ambos pelos lados, Cueva seria obrigado a disputar com os meninos pelo meio podendo até sair do time pela falta de compromisso.

  4. Scarpa acho que inibiria a evolução do Shaylon…

    Ano passado já estava entrando bem nos jogos.

    Acho que com sequência e confiança ele tem tudo pra se sair bem…

    Na torcida. Lembra muito o ganso em campo rsrs

  5. O Shaylon terá este ano as oportunidades necessárias para mostrar todo seu futebol. Está mais amadurecido – chegou sua hora. Precisa ter confiança, jogar desinibido em meio a jogadores de mais nome e, sobretudo, ter fome de gols, fazer gols e servir com precisão, em profundidade. Só assim conseguirá se firmar. Força, Shaylon, agora é para ganhar a parada – vencer!

  6. Na base jogava como atacante pela direita, no esquema com 3 atacantes e foi muito bem, fazendo muitos gols inclusive. Agora vai jogar com terceiro volante pela esquerda, é uma diferença grande e tem que ser levado em consideração na avaliação. Vai precisar ser mais intenso e marcar melhor mesmo, mas tem potencial, teve alguns bons momentos quando substituiu Hernanes no final do ano passado.

  7. O Scarpa não acredito que venha mais, se quisesse, já teria vindo, então, pq não dar uma chance a quem já está no grupo, esperando uma oportunidade para mostrar seu potencial?

    2018 pode ser o ano do Shaylon como o novo maestro do Tricolor!!!

  8. Shaylon quando jogou na posição de camisa 10 ( lugar do cueva), foi mal. Mas quando entrou na posição do Hernanes ele se encontrou e fez bons jogos.
    Ponto pro dorival

  9. Esse é um dos nossos principais “reforços” esse ano. O garoto é bom. Precisamos voltar a envolver jogadores de base de outros times nas nossas negociações. Trouxemos Jr. e Shaylon assim e quase conseguimos o Arthur do Gremio na epoca que era do sub-20 ainda.

  10. Euforia e otimismo à parte, o SP, sem a contratação de um bom meia pro lugar do Hernanes (não precisa ser, necessariamente, o Scarpa) é um time pior que o do ano passado. E olha que isso é bem difícil…

    As contratações não adicionaram tanta qualidade assim:

    Goleiro já tinha um do mesmo nível. Não sei se fará muita diferença

    A zaga não me parece ser uma posição que mais preocupa o SP

    No ataque, foi uma mudança obrigatória. É uma incógnita, porque o Diego Souza nunca atuou com centroavante por uma temporada inteira.

    Ou seja,

    • Depende. Nessa mesma época na temporada passada o time era:

      Sidão

      Bruno/Buffa – Maicon – RC – Tavares

      TM – Cícero – JS

      WN – Giba/Chavez – Cueva/Araujo


      Ou seja, São Paulo melhor que o ano passado

  11. Time 1:

    Sidão

    Militão – Arboleda – RC – Reinaldo

    —– Jucilei
    Petros – Shaylon

    Cueva – DS – MG

    .

    Time 2:

    Jean

    Bruno – Aderllan – AM – Tavares

    ——- Pedro
    Hudson – Liziero

    Morato/Cipriano – Brenner – LF

  12. Eu não descartaria a hipótese do Cueva perder lugar no time.
    Cueva se não correr atrás vai sobrar.
    E na verdade ele deve estar pouco se importando com isso, afinal tem vaga garantida na seleção.

    • To nessa também. Ainda mais pelo Dorival curtir 2 pontas. Se o Cueva bobear Shaylon vira o unico meia e algum dos moleques assume o lugar do Cueva. A paciência do SP com ele ta se esgotando..

  13. Cancelaram a reunião… Então o Flu q se dane…
    Tomara que o Scarpa saia de graça… E esse time lixo pague a serie B que tá devendo…

  14. Eu acho ainda mais relevante a utilização dele porque, sem o Hernanes, perdemos o finalizador e cobrador de faltas mais constante do time – ainda que no final do ano o Shaylon já se revezasse nessa função.

    Eu vejo nele um grande potencial para cobranças diretas de falta e também assistências (mais que o Diego Souza, que também fazia isso no Sport, mas na base da força e não jeito), assim como para finalizar durante o jogo, que é algo que poucos jogadores de nosso elenco tem por característica.

  15. Raí pediu para confiar nele, que viria boas peças, e o Dorival pediu mais nomes para o ataque, então creio na vinda de dois nomes, não faço ideia de quem possa ser, mas o ideal seria o quanto antes para participar da pré temporada.

  16. Fui no Pacaembu contra a Chape e prestei atenção na movimentação dele sem a bola…o cara se escondeu entre os zagueiros e os volantes do adversário. Acho que não tem condições de ser o articulador do time, tá muito cru ainda.

  17. Pelo que li sobre o litígio entre Scarpa e Flu, a tendência é que o atleta fique livre mesmo. As notícias que vi davam conta de atraso de direitos de imagem e FGTS acima do período permitido por Lei, bem como do 13o.

    Como o advogado do atleta bem sabe disso, acho pouquíssimo provável que o Scarpa venha para o tricolor no formato proposto ao Fluminense. A tendência, na minha visão, é que vá para um clube abastado, que pague luvas altas e bom salário. No Brasil, apostaria no Palmeiras ou Flamengo, mas acredito que o jogador esteja esperando alguma oferta melhor do exterior.

  18. Já estava pensando que a ida do Scarpa à justiça pudesse ter o respaldo de algum time e vendo a retrospectiva do caso me parece que esse time é o palmeiras.
    1) Depois do flu aceitar a proposta inferior a nossa o negocio não dar certo por detalhes o palmeiras sai oficialmente do negócio no dia 21 de dezembro, deixando apenas o São Paulo oficialmente na disputa.
    2) apenas no inicio do ano descobrem, mas o atleta já havia entrado na justiça em 22 de dezembro (um dia apos a desistência do rival).
    3) após a liminar, Palmeiras volta à negociar direto com a OTB (mesmos representantes do Dudu.

  19. Pelo visto o Scarpa vai mesmo pro time da crefisa.

    Mas a pergunta que fica é: Onde ele vai jogar? Pq pelo visto vai ser reserva do Guerra que é o reserva do Lucas Lima.

  20. A única esperança de que exista “um oásis no meio desse deserto”, em termos de criação, vindo de baixo, no atual elenco, é justamente, a meu ver, esse Shaylon… Espero seja bem ‘burilado’, e a mesma se concretize em realidade…

    • Olhando o histórico dos acontecimentos, parece que sim. Tomara que esse tiro saia pela culatra.
      Agora, so mais um jogador que terei ódio, assim como a chiliquenta do Dudu.

      • Precisamos deixar de julgar “lindo” tudo o que de bom ocorra com o nosso time, mesmo que à custa de algo muito ruim com outro clube, e “uma desgraça” tudo que dê errado com o nosso clube, que reflita em algo muito positivo para outro… O SP, mesmo, “cansou” de aproveitar oportunidades mil, em tempos passados, para montar elencos / times, que redundaram até em títulos, quando não em negociações para o exterior com lucro… “Enquanto um ri, um outro chora”, já dizia o grande Tim Maia… Tudo na vida é cíclico… O momento do SP é de “juntar os cacos”… Só não sei se, apenas “juntar os cascos”, será suficiente para o SP voltar a ser SPFC…

  21. Scarpa e Flu estão com frescurite?
    Passem a régua e sigam em frente!!

    Zé Rafael está tambem difícil, mas talvez
    seja uma boa… Talvez…

    Shaylon? Pode ser a grande oportunidade
    do garoto já no Paulistão.

    Estou torcendo demais pro DJ usar todos
    eles. Talvez nem todos correspondam a
    contento, mas temos que arriscar agora!

    Tem que usar força máxima, e os veteranos
    darem apoio aos mais novos (Militão, Brenner,
    Shaylon…). Se não arrumarmos um 10, que
    usem o Shaylon!!

    Força, molecada!!
    Mesmo porque estou com uma boa sensação
    que o DJ saberá usar vocês no Paulistão…

Deixe uma resposta