Oficialmente, ningu√©m no S√£o Paulo confirma a possibilidade de Lucas Pratto ser vendido ao River Plate. Mas, longe dos microfones, dois dirigentes do Tricolor confidenciaram ao¬†Blog¬†que as conversas com o clube argentino avan√ßaram nos √ļltimos dias e uma existe chance real de o centroavante trocar o Morumbi pelo Monumental de Nu√Īez em breve.

O River Plate topa pagar US$ 10 milh√Ķes por 100% dos direitos econ√īmicos. O valor ultrapassa os US$ 12 milh√Ķes, incluindo os impostos, que ficar√£o todos a cargo dos argentinos. Desta maneira, a opera√ß√£o total sairia por R$ 38,9 milh√Ķes.

O S√£o Paulo ficaria com aproximadamente R$ 19,5 milh√Ķes brutos, j√° que det√©m 50% do valor sobre uma futura venda ‚Äď o Atl√©tico-MG √© dono de 45% e uma rede de supermercados possui outros 5%. Detalhe: em janeiro, quando comprou Pratto do Atl√©tico-MG, o Tricolor gastou pouco mais de R$ 20 milh√Ķes.

O presidente Leco tem defendido a transfer√™ncia de Pratto a seus pares com tr√™s argumentos: a vontade do jogador em voltar a seu pa√≠s, a possibilidade de fazer caixa e uma economia de R$ 5,7 milh√Ķes. √Č que, no contrato entre S√£o Paulo e Atl√©tico-MG, ficou acertado que os paulistas ter√£o de adquirir mais 15% dos direitos econ√īmicos do atacante neste semestre por 1,5 milh√£o de euros.

A relação ruim entre Pratto e Leco também ajuda a explicar a vontade do dirigente em fazer negócio.

Recentemente, o Am√©rica do M√©xico se disp√īs a bancar o valor da multa rescis√≥ria, de 11 milh√Ķes de euros (R$ 42,8 milh√Ķes), para contratar Pratto em definitivo. Tal quantia garantiria ao S√£o Paulo um pequeno lucro com o argentino, por√©m ele vetou a transfer√™ncia, alegando que quer voltar para seu pa√≠s.

Nicola