‘A base pode dar mais retorno que contratações’, diz Jardine

O técnico do time de juniores do São Paulo, André Jardine, disse nesta quarta-feira que atletas da base do clube deverão ser bastante utilizados em 2018 no time de Dorival Junior. Para o treinador, que comandou a equipe na conquista da Copa Internacional Ipiranga Sub-20, decidida no domingo retrasado e realizada no Rio Grande do Sul, apostar em atletas formados na base do clube pode trazer mais resultado do que investir em grandes contratações.

“Tem jogadores que podem surgir aqui e que às vezes trazem darão mais retorno do que alguns jogadores contratados a peso de ouro pelo clube”, avaliou Jardine, durante treino do sub-20 no CT de Cotia. “Temos convicção de que muitos atletas da base vão subir para o time principal até porque o time não tem dinheiro para contratar todos os atletas que queria. Mas pela qualidade que temos na base, acho obrigatório que o time use esses garotos, porque seria um desperdício muito grande não fazê-lo.”

Para Jardine, a conquista de títulos na base fortalece a formação dos atletas. “Continuaremos lutando por títulos porque sabemos que isso engrossa a experiência do atleta, por ele atuar em mais jogos decisivos, e também o prepara na parte emocional, que é fundamental.”

A equipe sub-20 do São Paulo se prepara para a Copa São Paulo de Futebol Júnior, que começa em 3 de janeiro. O time de Jardine jogará na cidade de Ribeirão Preto pelo Grupo 10. Estreia no primeiro dia de competição contra o Cruzeiro-DF, depois enfrenta o Sergipe três dias depois e em 9 de janeiro encara o Botafogo-SP pela rodada final. Apesar de o São Paulo não vencer o torneio desde 2010, Jardine reconheceu que o time é visto como favorito para a edição de 2018, e valorizou o aprendizado para os atletas.

“A Copinha tem torcida e isso muda o cenário das partidas”, explicou o treinador. “Os jogadores têm reflexo imediato de suas ações e assim conseguimos prepará-los para o profissional. O São Paulo é sempre uma das equipes visadas na Copinha. Os adversários chegam extremamente concentrados para tentar nos anular. Mas é o peso da nossa qualidade. Isso precisa ser um motivador e não nos pressionar.”

Isto É

62 comentários

  1. Concordo, nossa base ganha tudo quanto é coisa, deveriam se espelhar na formação de jogo e atentar para as principais carências do clube principal que possam ser sanadas com bons jogadores da base.

  2. Enquanto vendemos nossas jóias a preço de custo, com descontos e pagamento parcelado …, alugamos “bondes” sucateados e envelhecidos, caríssimos e ainda recuperamos …, patrimônio alheio.

    Tudo isso sem “ganhar” nada, apenas por caridade.

    E permanecemos sem títulos, time ou futebol.

  3. Admiro muito o Jardine, que demonstra uma capacidade imensa em organizar times e adaptar sistemas de jogo que aproveita os garotos, independentemente de idades ou categorias.

    Também gosto de sua filosofia de jogo, sempre equilibrado e ofensivo, veloz e eficiente …, papa-títulos.

    Sempre revelando jogadores …, ótimo Jardine.

    • Aproveitando que o assunto é a base :

      – nosso depto.de futebol já negociou a renovação do contrato do Militão ou simplesmente espera sua venda à “Vecchia Signora” ?

      E o Cipriano também vai embora, como tantos que sequer sobem ao profissional e ganham “fortunas ” ?.

      Tais negociações, caso ocorram …, priorizarão o futebol ou apenas ganhos financeiros futuros ?

      • Se o MIlitão não quiser renovar com o SP, a culpa vai ser somente do clube?

        Jogadores são pessoas, que podem ser ambiciosas ou não, que podem ter caráter ou não, podem ter gratidão ou não.Além de tudo, podem ter empresários que são extremamente imorais. Como você pode garantir que o Militão está sendo bonzinho e o SP malvadão e não o contrário? O mesmo caso pro Cipriano.

        Nem tudo é culpa do SP, nem tudo é culpa da diretoria. Sei que é difícil pra você ler isso, afinal sua fixação pelo Leco não deixa você enxergar as coisas por outro lado.

        Sobre os ganhos com as vendas, você já obteve algum balanço pra saber se as dívidas foram amortizadas?

        Ou você, devendo dinheiro pro banco e sem poder pagar não se desfaz de nenhum patrimônio pra tentar quitar a dívida, se tiver condições disso?

        Veja como era o elenco do SP na época do Aidar. SP tinha um elenco caríssimo e, na maioria das vezes, não tinha nem 40% dos direitos dos jogadores. Atrasava salários, não cumpria compromissos com fornecedores.

        Você pode criticar o Leco por diversas razões, mas nessa de vender eu acho que ele está certo. Não tem outra maneira, AGORA, de fazer diferente.

        • Só pra complementar:

          Sei que o Leco não é flor que se cheire. Ele erra muito na condução do clube, fez contratações nebulosas (Aderllan, Maicosuel, Denilson), mas também acertou muito na contratação do Hernanes, Petros e Jucilei, se desfez dos chinelinhos conhecidos no elenco, acertou em cheio na contratação do Raí.

          Bom, eu pelo menos vejo melhora no cenário do clube. Acredito que o clima esteja se estabilizando e que vamos comemorar títulos brevemente.

          • Liga não Heitor.

            Depois que o Rogério foi tirado da reta, os seus fans vivem e necessitam serem negativos sempre só para depois dizer “viu? a culpa não era do Rogério, mas da diretoria”. A torcida deles sempre vai ser contra. Tem gente até que está torcendo para o Fortaleza.

  4. Daí a gente acorda, sexta feira gostosa, com chuva, tudo para ter paz… entra no blog e encontra o Carlos e o Paulo Scala num bate boca sem sentido, desnecessário até…

    Pra que?

    Comentários deletados…

    Tenham paciência, né!!!!!

  5. O problema é que a política do clube se resume em Vender jogadores formado na Base Tricolor e gastar o dinheiro com jogadores caros e que muitas vezes não correspondem.Imagina se tivéssemos o Luiz Araújo e outros moleques que foram vendidos precocemente neste ano,talvez teríamos um time pronto para 2018…

  6. Como o Leco talvez saiba que é incompetente pra fazer o SPFC campeão ele quer deixar seu nome na história como o cara que acabou com as dívidas do clube e pra isso ele desembestou em vender jogadores como se essa fosse a única alternativa pra se fazer dinheiro. Enfim.

    Agora que a dívida diminuiu espero que eles liguem o cérebro e percebam que vale muito mais dar tempo pra jovens promissores se valorizarem no clube do que vender instantaneamente por valores bem abaixo do que conseguiriam no futuro. Isso sem contar que são esses jovens jogadores que tem identificação com o SPFC, recebem salários baixos e podem ter desempenho igual ou melhor do que vários nomes questionáveis que a diretoria trouxe nos últimos anos e que ficaram encostados ganhando salários e todos os benefícios.

    Aproveitando essa reformulação na diretoria de futebol, o Leco deveria investir forte em olheiros competentes, aqueles que manjam de futebol e não só de software.

  7. Já repararam que o SPFC deixou de ser referência quando o Leco acabou com a comissão técnica fixa, quando era diretor, e começou a usar mais e mais o clube para se beneficiar politicamente?

    O caso Jorginho ficou na pizza, mas já mostrava o tipo de dirigente que era no começo de 2000

  8. Sou, por óbvio, favorável à utilização dos jogadores oriundos da base, não só no SP, como em todos os clubes… Como já ocorreu no SP (Menudos) e no Santos (Robinho, Diego & Cia.)… Só acho que, levado em conta o altíssimo investimento do SPFC nesse nicho, o retorno, tanto na revelação de novos valores, como nas negociações dos mesmos, deveria ser muito mais significativo… Os jogadores que “aparecem” são, em sua grande maioria, muito limitados tecnicamente, e acabam por não serem aproveitados, sendo emprestados, para ‘ganhar experiência’, e, via de regra, somem no ‘limbo’, e nunca mais se ouve falar dos mesmos… Aqueles que, minimamente, apresentam um futebol ao menos razoável, sequer também permanecem no clube, já que este deles se desfaz, para “recompor o caixa”… Ou seja: é um processo de “enxugamento de gelo”… Se o cara é ruim, rua… Se o cara é ‘mais ou menos’, faz-se grana com o mesmo… E se for craque, então, aí é que se faz, mais ainda… Isso tudo sem se falar nas ‘maracutaias’ envolvendo empresários mil, envolvidos em tudo isso, dividindo o $$$ entre si, com os parentes, com os próprios representantes dos clubes (não é prerrogativa só do SP, evidentemente…), via “caixa dois”, e etc… Resumindo: todo mundo ganha, nesse processo… Menos o clube… E, muito menos ainda, nós, pobres torcedores, idiotas, que perdemos tempo, analisando tudo isso que é divulgado, dia sim, dia também, via mídia… Boas Festas!!!…

    • Concordo, da forma como funciona a lei Pelé hoje, é de se pensar se vale a pena tanto investimento em Cotia. Parace criadouro pra empresários às custas do clube. Pela estrutura que tem, mais e mais foras de série deveriam ser atraídos para Cotia. Depois de Lucas ninguém mais apareceu por lá. Poderia ter sido David Neres? Talvez.

      Mas não surgiu

  9. E falando sobre base, vi uma reportagem no globoesporte sobre o David Neres, “gigantes europeus” querem o mesmo, e vão revender por no mínimo o dobro, SP e sua diretoria amadora faz negócios sem pensar, e dá nisso, podiam muito bem ter segurado ele, mesmo ele querendo sair.
    E sobre o militão, já deviam ter renovado o contrato dele ano passado, se pensam em lançar alguma promessa no time profissional, o mesmo deve ter um vínculo extenso.

    • Mas é esse tipo de avaliação que falta no SPFC. Alguém com naipe pra perceber que o moleque é bom e valeria a pena oferecer uma renovação logo no começo pra garantir o clube.

      Espero que com Raí, Ricardo Rocha e Lugano as coisas mudem.

    • No caso do David Neres eu fico mais triste por saber que o moleque teria potencial pra ser idolo, mas com relação aos valores não foi de todo o mal.

      Foram 15M de euros + 20% da futura venda. Se o Ajax vender pelo dobro o SPFC lucra mais 6M e a venda ao todo seria de 21M. Claro que ele poderia ser vendido por muito mais, mas ainda assim os números são bons.

  10. Tenho certeza que esses garotos irão dar um grande retorno ao clube.

    O São Paulo desde do mês passado tem apresentado decisões sábias e simples; algo pela qual é muito bom para o SP e para a torcida.

    Alguns pontos sempre é bom lembrar.

    1- A diretoria manteve o Dorival como o técnico do São Paulo.

    2- A diretoria contratou Jucilei.

    3- A diretoria vai manter o elenco para o ano que vem proporcionando melhor pré temporada.

    4- A diretoria decidiu não participar Florida Cup por achar denecessário.

    5- A diretoria chamou no lugar do Pinotti o Rai que tem experiência em gestão esportiva.

    6- A diretoria convidou Lugano para ocupar um cargo.

    7- A diretoria recuperou o certificado de clube formador.

    8- A diretoria junto com Rai chamou o Ricardo Rocha para fazer parte da diretoria na area de futebol.

    9- A diretoria decidiu junto com os novos administradores a investir e apostar na base.

    10- A diretoria está trabalhando nas contratações pontuais.

    11- A diretoria ao que parece irá manter a política dos ingressos populares.

    12- A diretoria deseja separar o futebol do sociai com o clube virando uma espécie de empresa.

    Podem vir criticas, mas criticas sem fundamentos não podem ser aceitos de forma alguma.

    • Pra ver né.

      Tava tudo tão ruim que decisões obvias passam a ser motivo de elogio.

      Nao estou dizendo que nao foram boas decisões… mas sim, que sao obvias. Tipo: contratar gente qualificada. Manter planejmento. Manter comissao tecnica…

      Mas ainda tem muitoa pontos ai no seu texto que sao especulacoes, como as contratações pontuais.

      Por enquanto soh temoa jucilei (otimo) e jean.

      Perdemos alguns jogadores.

      Vamos confiar no Raí… mas sempre havera desconfiança quanto ao leco, – a proposito – dizem querer contratar lucca a todo custo.

  11. O que falta hoje pro SPFC é credibilidade pra ser uma grande vitrine, não só que expõe mas que valoriza. Falta um plano de marketing pra jovens com potencial, elevar o nome no mercado da bola, dar visibilidade.

    Os europeus são ótimos nisso pq eles sabem como valorizar o “produto” e até pereba ganha grife de craque.

  12. Percebam as desgraça que passaram pelo departamento de futebol do clube:

    Adalberto Porsche (arranjou um torneio na Alemanha pra ele poder correr de Porsche por lá) quase que o clube foi rebaixado e ainda deixou na impressão na imagem internacional do SPFC

    Ataíde anta – caloteiro no Itaú, mas sorriso de orelha a orelha após goleada sofrida para as galinhas. Ainda cedeu sem custos jogador aos patéticos pra fazer média com o Petralha. Deveria ter sido expulso do clube e não foi, e ainda dá palpites no futebol até hoje e viaja no trem na alegria.

    Pinotti sem comentários

    E Leco de presidente

    Como é possível ser campeão desse jeito?

  13. Jardine que homão … Desde q chegou nossa base se torna cada vez mais forte entre um ano e outro.
    Se o SPFC não fizer a besteira de perder esse profissional, prevejo gerações e gerações de sucesso na base, talvez um novo melhor do mundo possa sair de lá.
    Isso claro tbm depende do técnico do profissional e da capacidade de presidente é dirigentes, e ai q tá o problema.
    Ao menos o trabalho vem sendo mto bem feito

    • Poderia ser feito um plano de carreira pra ele, ou seguindo na base para uma função remunerada de diretor da base ou como técnico profissional com participação na comissão técnica do profissional e custeio de cursos UEFA e suas certificações.

  14. Eu sinto que o Sub-20 ainda carrega a essência do grande SPFC, com o perfil dos jogadores, da comissão técnica……

    O time profissional foi sequestrado pelo JJ e sua gangue ( Leco dedo podre incluído e também o MAC )

  15. Bom dia senhores.

    As divisões de base tem feito um bom trabalho, não apenas o Jardine. Ele, especificamente, tem se mostrado muito competente, tanto que fico na dúvida se deveria subir para ser auxiliar do Dorival ou permanecer na base (pois o sub20 é extremamente importante para o clube e tenho receio sobre como seria sua substituição).

    Muitos clubes deixaram de investir na base em razão do custo elevado e da lei Pelé (que torna o clube refém da vontade do atleta renovar ou não, permitindo que ele deixe o clube sem nenhum ressarcimento Pitt todo investimento feito em sua formação). Em alguns casos há terceirização (jogadores de empresários e percentuais baixios pata o clube), em outros há apenas estruturas mínimas, ou sequer se possui

    No caso do São Paulo, gastamos muito com as divisões de base (aproximadamente 30 milhões por ano), um valor que deixa de ser investido no time principal, mas que pode não fazer falta se conseguirmos ganho desportivo (agregando ao time jogadores de qualidade, que custariam mais para contratar) e financeiro (com vendas e percentuais de clube formador).

    Se fossemos pensar apenas no aspecto financeiro, teríamos que vender 30 milhões de reais (10 milhões de dólares por ano) em jogadores da base só para cobrir o “custo cotia” e, apenas o que ultrapassar esses valores, ser dividido entre pagamento de dívidas e contratações.

    Neste sentido, reportagem de 2015 (10 anos de cotia) mostra que as divisões de base só não deram prejuízo por causa da venda de Lucas.
    https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2015/07/10/venda-de-lucas-salva-sp-do-prejuizo-na-base-apos-10-anos-do-ct-de-cotia.htm

    Esse ano vendemos D. Neres, Luiz Araújo e Lyanco, mas o valor recebido pelos três custeariam menos de três anos de investimentos na base (mas foram utilizados para amortização da dívida e contratações).

    Quanto mais cedo quitarmos as dívidas, menor a necessidade de venda prematura de atletas da base e mais chances teremos para os manter mais tempo no tricolor, aproveitando desportivamente e valorizando mais para vendas futuras.

  16. Fiquei satisfeito com a aquisição do Ricardo Rocha para compor a diretoria de futebol, pra quem não sabe esse cara é adorado por onde passa por seu carisma. Tem um vídeo da Copa de 94 que ele quase mata o Romário de rir. Ou seja, alivia o ambiente. Acredito que ele servirá e terá como efeito, tipo o Luiz Cunha.

    Se Lugano aceitar tbm, ae sim fechou… Sobre contratações se vier bem, se não vier sei que a base vai dar conta. Estamos no caminho certo, é só o Leco deixar o Rai e Leco trabalhar.

  17. E tem mais outro pepino para o longo prazo e que o SPFC precisa pensar agora.

    Com a privatização do Pacaembú e sua modernização para espetáculos, praticamente acabam os shows no Morumbi.

    Os eventos que o SPFC sonhava com a maquete do estádio multiuso morreram, só vejo shows e eventos acontecendo na porcada.

    Podem esperar que shows U2 da vida vão para o novo Pacaembú.

    O clube precisa repensar um novo projeto do Morumbi voltado exclusivamente para o futebol.

    • Nada a ver isso. Pacaembu concorre com a arena dos caras no quesito tamanho. Shows grandes continuarão no morumbi pq é um lugar que comporta mais de 60 mil pessoas facilmente e para os shows menores, quem oferecer o menor valor de aluguel leva.

      Além do mais, imagina quantos anos levam pra prefeitura levar adiante essa ideia, abrir concorrência, iniciar e terminar as obras, sem contar a mudança política que pode alterar tudo. É só ver o que virou da ideia da Arena no anhembi. A prefeitura recebeu vários projetos de empresas interessadas qdo o prefeito era o Haddad e o Doria vetou pq prefere gastar milhões reformando um lugar arcaico.

  18. Calma galera,

    Leco ainda não acertou nada…..apenas, “aparentemente”, deixou de errar mais.

    De nota -9, tá chegando no 0 (nota zero) agora.

    Tá vendo Leco, não é tão difícil….basta sair da frente q já ajuda

  19. Outra coisa, sou realista e não pessimista…..

    não espero títulos em 2018

    Se em 2018 com o Leco, conseguirmos entrar nos eixos novamente, tá ótimo!

  20. 01 – Categorias de base – Muitos aqui tem pensamentos antigos sobre a categoria de base, do tempo da lei do passe, que foi modificada nao no Brasil, mais foi modificada pela FIFA depois da Lei Borman.
    Tenho amigos com filhos nas categorias de base do sao paulo, do corinthians e do Palmeiras. então conheco o tipo de conversa dos bastidores. A grande maioria dos garotos quando chega na fase dos 17, 18 anos, e que se destacaram , tem pensamentos voltados para o exterior. Seus empresarios ja iniciam contatos e tratativas para leva´los para fora. Nao caiam nessa conversa de jornal, quando o atleta diz que nao queria ir, que queria ficar no sao paulo, isso e tudo cascata, pra ficar bem na fita. O exemplo Militao e cipriano e classico, seus empresarios nao querem renovar com o sao paulo, de maneira alguma, querem ter o controle do atleta para repassarem diretamente a Europa e receberem suas gordas comissões. O mundo do futebol gira em torno do dinheiro , e as pessoas vão busca-lo onde ele for mais gordo. procuram brechas nos contratos pra retirar o atleta do clube antes do vencimento dos contratos, vale tudo.

    • Empresário é um câncer no futebol.
      Tinha que rever a Lei Pelé.
      Esses caras estão comandando o futebol.
      Tem que dar ao jogador um salário fixo é um variável, atrelado à disponibilidade e ao desempenho do jogador. Se ficar encostado, não ganha a parte variável.

  21. Um clube com problemas financeiros, tendo Cotia com essa infraestrutura toda, boa gestão e comissao técnica competente, só não prioriza a base porque os dirigentes que estiveram no clube só pensaram neles.

  22. O JJ tinha o plano 8×3 para o time profissional. Só que nunca colocou em prática. Preferiu o Morumbi na copa, pegou o dinheiro do Lucas, reformou o Morumbi, e contratou um monte de jogador do Uram e outros famosos (Ganso, LF, Kaká, Kardec, etc.). E a base foi deixada de lado. Com JJ título na base não era importante

Deixe uma resposta