Scarpa, Diego Souza e Gabigol: As negociações pré ano novo do São Paulo

A última semana de 2017 reserva possibilidades de contratações ao São Paulo. Após oficializar a permanência do volante Jucilei e da compra do goleiro Jean, o clube do Morumbi espera anunciar reforços, principalmente, para o ataque, setor do time que mais sofreu baixas ao final da temporada.

Após se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o São Paulo dispensou os atacantes Marcinho e Denilson, que estavam emprestados até o fim do ano, e confirmou a saída do centroavante Gilberto, insatisfeito com a reserva de Lucas Pratto. Além deles, Wellington Nem deverá deixar o clube após terminar sua recuperação da cirurgia no joelho direito.

Restaram, portanto, apenas Pratto, Marcos Guilherme, Brenner e Morato no carente sistema ofensivo. O primeiro, aliás, está na mira do River Plate e sua saída obrigaria o Tricolor a aumentar sua busca por reforços no mercado. Os garotos Paulo Boia e Bissoli ainda estão em processo de transição para o profissional e devem começar o ano disputando a Copa São Paulo de Juniores.

Desde o início de dezembro, o diretor-executivo de futebol Raí e o técnico Dorival Júnior trabalham juntos para repor tais peças. O chefe do departamento de futebol tenta a contração de pelo menos dois atacantes que saibam atuar pelas beiradas de campo e de um centroavante para suprir a saída de Gilberto.

Gustavo Scarpa é o principal alvo para a primeira situação. O jogador de 23 anos quer deixar o Fluminense, que topa cedê-lo apenas por empréstimo. O Tricolor paulista tem a concorrência dos rivais Palmeiras e Corinthians, que oficialmente tratam a negociação com complexidade.

Com o caminho praticamente livre no cenário nacional, o São Paulo deve fazer mais uma proposta pelo meia-atacante, na qual poderá envolver a ida de jogadores para a agremiação das Laranjeiras, além de dinheiro. Uma definição é esperada para esta semana, já que Scarpa tem pressa em definir por qual clube jogará em 2018.

O São Paulo também tenta um acordo de empréstimo por Gabriel Barbosa. Pouco aproveitado por Inter de Milão, clube detentor de seus direitos econômicos, e Benfica, o atacante vê um retorno ao Brasil como oportunidade para recuperar sua confiança abalada na Europa.

Como trunfo, o Tricolor conta com Dorival para trazê-lo. Os dois trabalharam juntos no Santos, entre 2015 e 2016, quando o atleta atingiu o ápice de sua carreira, chegando à Seleção Brasileira, inclusive. A alta pedida salarial, no entanto, dificulta o negócio. Flamengo e Peixe também trabalham para repatriar o jogador de 21 anos.

A situação mais encaminhada é a de Diego Souza. O clube acertou salários e tempo de contrato com o jogador, que pode servir tanto como meia quanto centroavante. O problema é que a diretoria do Sport faz jogo duro para negociá-lo, a exemplo do que já havia feito com o Palmeiras no meio do ano.

Além do trio de ataque, o São Paulo visa reforçar a sua lateral direita. Com Buffarini fora dos planos e na mira do Boca Juniors, e Dorival Júnior querendo usar Éder Militão como zagueiro em 2018, o clube pode ceder Hudson para o Santos e receber Victor Ferraz em troca.

GE

45 comentários

  1. Pode incluir o Marinho nessa lista pois SP o procurou por esses dias e o msmo mesmo tem interesse em jogar no Tricolor. Raí q está cuidando da negociação.

  2. Pode incluir o Marinho nessa lista pois SP o procurou por esses dias e o msmo mesmo tem interesse em jogar no Tricolor. Raí q está cuidando da negociação.

  3. No mesmo time Diego Souza e Gabigol …, se vierem …., poderemos ter vários “incêndios ” por dia …, nenhum deles corre pelo time ou joga junto com o técnico.

    Por quem correm nossos jogadores ?

    E também nossos possíveis “futuros” jogadores ?

  4. Mais de 90% do elenco, após compras e vendas, tem que estar nas mãos do Dorival no primeiro treino de janeiro. Depois de um ano mediocre se o SPFC perder titular ao longo de janeiro/fevereiro ou atrasar as contratações será mais um planejamento fracassado de um presidente mentiroso e incompetente.

    Eles não tem obrigação de trazer o Ricardo Goulart mas tem obrigação de ir atras de jogadores promissores indicados por bons olheiros, coisa rara no morumbi.

  5. O empréstimo de Gabriel e do escapa o são Paulo que pegar de 18 meses por conta da copa do mundo e não por 1 ano pois nos jogos da copa vai para as competições

  6. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… É “rir para não chorar”… Que sofrimento é torcer atualmente para o SP… Saudade dos meus tempos de criança, quando eu comprava / lia diariamente o “Popular da Tarde”, o “Gazeta Esportiva”,e o “Notícias Populares” (este para ver o ‘sangue escorrer’ por entre as notícias policiais… rs…), para ficar por dentro das notícias do meu SPFC de então… São Paulo comprador, de ir lá, fechar negócio, e só depois anunciar… Assim foi com Careca, Marinho Chagas, Getúlio, Neca, Pita, Oscar, Leonardo, entre outras grandes contratações… A que ponto fizeram chegar o clube, antes sinônimo de pioneirismo e eficiência, hoje sinônimo de incompetência e letargia… Tsc…

    • Um pouco de exagero da sua parte, pois os tempos são outros. Além disso, parece até que não contratamos ninguém…
      Trouxemos Cueva, Pratto, Petros, Arboleda, Jucilei, Jean, por empréstimo Hernanes, M. Guilherme, W. Nem e outros…

      Fora que antigamente era mais fácil manter segredo pois não havia a figura do empresário. O clube ia direto noutro clube, fazia a proposta e concretizava, sem que os empresários ficassem alardeando o fato visando promover leilões. Mesmo assim, quando vazava uma informação os clubes estavam arriscados a perder um atleta, como foi no caso do Sócrates que estava tudo acertado conosco e acabou no rival….

      • Bela resposta, exatamente o que diria!

        Os tempos são outros, a lei Pelé mudou tudo e ainda tem a tecnologia que está todo mundo conectado a todo tempo.
        Difícil negociar às escondidas hoje em dia.

          • Hoje em dia com a Lei Pelé, o futebol está sujo e altamente especulativo. Não há mais ídolos, há transferências em massa e comissões rolando a todo vapor.

        • Alexandre / Marcio – Em acréscimo ao lhes respondido, abaixo: se não existem mais “negociações sigilosas”, o que dizer então da ‘pulada de cerca’ do Fred, saindo do Atlético/MG, direto para o Cruzeiro/MG?!… E, para não deixar de registrar: o Cruzeiro dizia não ter “caixa” para nada, no caso do Hudson, e vocês acreditam que o Fred assinou com o mesmo, sem receber nenhum valor a título de “luvas”???… E o SP… Zzzzzzzzzz… rs…

          • A surpresa no caso Fred ficou apenas na sua ida para o Cruzeiro, mas ele já negociava com outros clubes, Flamengo inclusive. Só que a grande maioria e tbm o SPFC nem cogitaram, porque o salário do Fred é um verdadeiro absurdo. Não vejo como vc esses “sonos” dos nossos diretores.

            • Os “sonos” por mim percebidos / citados, no caso da diretoria do SP, não dizem respeito especificamente ao Fred, muito pelo contrário, em termos de custo x benefício o julgo um péssimo negócio, inclusive para o próprio Cruzeiro/MG… O “sono” a que me refiro, no SP, é no tocante à reformulação (mais do que necessária) do elenco do clube… Este já deu mostras, mais do que visíveis, de sua fragilidade, mas os “cardeais” do Morumbi fazem questão de não enxergar algo tão claro… Pelo contrário, devem ter passado o Natal festejando o troféu “time grande não cai”, ganho pela terceira ou quarta vez… E, se nada for feito, em 2018 “tem mais”… rs… Aguardemos… “O tempo é o senhor da razão”… rs… Boas festas!!!… SMILE.

    • Recentemente o SPFC já fez negócios assim e pegou todo mundo de surpresa, ou seja, é possível. O que acontece é que boa parte dessas notícias que saem na mídia são plantadas, e da maneira como são divulgadas, acaba tendenciando as pessoas a cobrar a diretoria por algo que as vezes não está sequer na pauta definida por Dorival, Leco e Raí.

      Mas como nos ultimos anos o planejamento do SPFC para compras e vendas é retardado em alguns meses, o excesso de desculpas acaba não “colando” mais.

    • Alexandre / Marcio – Óbvio que a tecnologia tornou menos possível “esconder-se” as negociações… Ao ponto de praticamente não existirem mais os jornais diários (os três por mim citados, inclusive…)… Hoje ainda leio o Lance, e, aos domingos, também o Agora SP, mas mais pelo hábito da leitura, e pelo prazer de abrir, folhear, o jornal, enquanto tomo o meu café da manhã… Os “exemplos” de contratações por você citadas, Marcio, cá entre nós, já são “notícias amanhecidas”, visto tratarem-se de contratações ainda de meados deste ano, e que em nada alteraram o patamar do elenco / time do nosso SP… Para ser mais condescendente, a contratação do Hernanes foi fundamental para escaparmos da segundona em 2018… Crucial, mas muito pouco altaneira, diante da grandeza do clube e de sua história gloriosa, recheada de conquistas… O time continua lento, sem postura, reativo, mas sem velocidade de contra-ataque, sem “moral” para se impor diante de qualquer adversário que seja, dentro ou, principalmente, fora de casa… Quem tentou mudar isso, de há alguns anos, foram o Ney Franco (pouco reconhecido por isso…), e o Professor Osório, que colocava o time “para cima” dos adversários, independentemente de quais fossem, colocando o SP acima de sua pequenez, assumida ano após ano… Naquela época por mim citada, realmente havia mais possibilidade de negociar-se sigilosamente, mas me lembro muito bem do “chapéu” do Vicente Matheus no SP, indo buscar o Sócrates em Ribeirão Preto de helicóptero, enquanto a diretoria do mesmo o esperava, vindo sei lá eu de que forma… rs… Até disso tenho saudade, sabe?!… Na contratação do Careca ocorreu exatamente o contrário: “meio mundo” o queria, e o SP acabou por “furar” a concorrência, e trazê-lo, na calada da noite, anunciando a contratação na manhã do dia seguinte… rs… O que me deixa “P” da vida é a incompetência da atual diretoria do clube… Se a Lei Pelé é fato, este tem que saber administrá-la da melhor forma… Em não tão longínquo tempo, na administração do Gustavo Vieira, o clube dava demonstrações de conviver melhor com a mesma… Negociava, mantinha em segredo (o segredo é a alma do negócio…), dentro do possível, óbvio, e anunciava a contratação já quando esta estava confirmada… Já agora, só “fumaça”… Jogam ‘no ar’ a possível negociação, para, logo após, dizerem-se “assustados” com os valores envolvidos na mesma… E, detalhe: em qualquer uma que seja… Querer montar elenco sem o envolvimento de qualquer investimento é “muito para a minha cabeça”… Exemplo maior é o Calleri… O mesmo, a exemplo do Danilo, este quando ainda no Japão, vive declarando “amores” pelo SP, e este ‘comendo mosca’, como sempre… Daí, vem um rival (no caso do Danilo, o Small, e, muito provavelmente no do Calleri, também ocorra…), o contrata, ganha títulos com o mesmo em seu elenco, deixa-o tornar-se ídolo no adversário (algo impensável, em ambos os casos…), e, pior, faz ‘cara de paisagem’, diante do descaso com que foi tratada a negociação (do Danilo…), ou mesmo a atual displicência, no caso do Calleri… Não se vê algo concatenado, como, por exemplo, aproveitar-se o interesse do América/MX no Pratto, negociá-lo, e, em paralelo, já ir-se tratando da vinda do Calleri, adquirindo o seus direitos federativos, oferecendo-lhe um plano de carreira, um contrato de cinco anos, uma cláusula de venda para times específicos do exterior (os grandes, óbvio…), já com valores definidos, enfim, algo que demonstre que o SP está realmente querendo voltar a ser “SPFC”… Simples assim… Mas, esperar-se algo similar, pensado por esta atual diretoria do clube (o Raí sozinho não conseguirá mudar isso, creio…), seria demais…

        • E o que você tem com isso, se a resposta não lhe diz respeito?!… Aliás, respeito é uma palavra em “desuso” atualmente, infelizmente… Tenho 57 anos, adoro o futebol, mas o julgo algo até inútil, diante das dificuldades da vida… Mas também adoro escrever, e, modéstia a parte, o faço até que bem… Enquanto alguns acham “lindo” escrever “G-ZUIS”, ou coisa que o valha, assassinando a língua portuguesa, e ainda ficam aí, posando de “otoridade”… Tsc… Respeito é bom, e todos gostam… Portanto, recolha-se à sua insignificância, por obséquio… Boas Festas!… SMILE.

  7. Acho difícil a vinda de todos esses, mas vindo 1 ou 2 já ajudaria mto.
    Pessoal reclama, mas a verdade é q não precisamos de Mtas contratações, precisamos manter a base q terminou o ano passado bem, como um dos melhores do segundo turno, e reforçar em alguns setores carentes.
    Ao meu ver: 1 lateral direito, 1 volante, 1 meia ligação e 1 ou 2 atacantes de velocidade ou de lado de campo q façam gols.
    Essas são nossas necessidades atuais.
    Não tem mto time contratando de bacias, tá todo mundo estudando as opções e o mercado no geral, além disso a janela internacional ainda não abriu, temos chance de perder, porém tbm temos chance de trazer jogadores.
    Acho q o ideal é estar com pelo menos 90 % do elenco 2018 na mão do treinador no início da pré temporada, aí as negociações q levam mais tempo é possível ir trazendo até o fim de janeiro.
    Entendo a pressa de todos, principalmente pelo péssimo ano q tivemos, mas ainda acho q não precisa de tanto desespero… Mais calma.

  8. Quem diz no passado o sao paulo contratava facil etc esta distorcendo a verdade . Toda contratação sempre foi dificil e e dificil. Nos tempos em que o passe era do clube, era um parto contratar jogador.. como e agora,, os clubes tinham muito menos dinheiro do que tem hoje, E so ter um pouco de boa vontade e lembrar da historia como ela foi. Hoje as negociações são mais complexas pois ha varios interesses envolvidos,, os atletas são fatiados , os empresarios, procuradores, etc sao agentes protagonistas , os salarios estáo extratosféricos, Tanto que todos os clubes estáo negociando ate o ultimo real cada contratação. alem do que não ha muita coisa pra contratar no mercado sul americano. voce contrata 10 e so um vinga,, o custo de contratar hoje esta altissimo,

  9. Talvez esteja com pensamento modesto mas, acho que precisamos de lateral direito e meia armador. Que seriam Zeca e Scarpa, no segundo só porque Henanes é caro demais, e apostar na base, aproveitar que é início de temporada com clima diferente e ter fé em Brenner, Araruna, L. Fernandes, Shaylon e quem subir.

  10. Falta, de fato, um Ld, que deve ser ferraz e um atacante de lado. Gostei da possibiidade do Marinho. Claro, se Pratto sair precisa tbm de um centro avante.

    O elenco a meu ver já está 90% formado.

  11. “Restaram, portanto, apenas Pratto, Marcos Guilherme, Brenner e Morato no carente sistema ofensivo.”
    Já desistiram do Maicossuel? hahaha

    • Isso sem levarmos em conta a ” iminente ” venda do Pratto …, Brenner sendo convocado em toda “seleçãozinha” e Morato voltando só quando ( e sabe-se lá como ) Deus permitir.

      Nosso sistema ofensivo é muito mais que carente …, está quase inexistente.

  12. O São Paulo precisa com Urgência definir o elenco que começará a pré temporada em 2018 até para o Dorival Júnior poder saber quem são os atletas que ele trabalhará na próxima temporada,não podemos correr os mesmos riscos que aconteceu neste ano com risco de rebaixamento e elenco montando no meio da temporada.

  13. Um detalhe que ninguém percebeu … Pratto praticamente vendido e nós acabamos de perder o substituto perfeito para ele o Gilberto que estava insatisfeito com a reserva do pratto coincidencia ou ironia do destino ?

    • “Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”, Allan… Uma coisa é vender-se o Pratto, quando não se o deveria… Outra é julgar que o Gilberto seja, ou possa ser, o “substituto ideal” deste… Gilberto, sendo condescendente, poderia, quando muito, pela sua dedicação, e se topasse, continuar a ser o centroavante reserva do SPFC… E olhe lá… Essa opinião, creio eu corroborada por muitos outros torcedores, é que dá a verdadeira dimensão do apequenamento do nosso SP, de uns sete anos para cá… Quando se acha “Gilberto” a solução para qualquer coisa, em um clube com a tradição do SPFC, é que, realmente, “existe algo de podre no reino da Dinamarca”…

Deixe uma resposta