Dorival quer jogadores fazedores de gols para 2018

Uma característica em comum une e explica o interesse do São Paulo em ter jogadores como Diego Souza, Gabriel e Reinaldo no elenco em 2018: a intimidade com o gol.

A comissão técnica da equipe busca mais atletas que tenham facilidade em empurrar a bola para as redes. Mais definição. A meta é dividir a responsabilidade de decidir jogos entre mais gente. O artilheiro do 2017 tricolor foi Lucas Pratto, com 14 gols, número considerado baixo.

O argentino nunca se destacou por um enorme número de gols, mas, ainda assim, esperava-se mais. O poder ofensivo no Brasileirão melhorou graças às chegadas de Hernanes e Marcos Guilherme, que estrearam no fim do primeiro turno e marcaram nove e seis vezes, respectivamente.

Ainda assim, é pouco, na visão de Dorival Júnior.

Os números de Gabigol na Europa são muito ruins: dois gols em 15 jogos, somando as passagens por Internazionale e Benfica. Mas Dorival Júnior se escora no desempenho do atacante sob seu comando, no Santos: 56 gols em 154 jogos. A diretoria espera que o clube italiano tope um novo empréstimo depois de uma fracassada tentativa em Portugal.

Diego Souza, por sua vez, marcou 11 gols no último Brasileirão, mais do que qualquer são-paulino, e foi artilheiro da edição anterior, com 14. Os números, aliados ao porte físico, fizeram que Tite o convocasse para a seleção brasileira como centroavante, reserva de Gabriel Jesus.

Até mesmo o lateral-esquerdo Reinaldo entra nesse pacote. Ele fez nove gols emprestado à Chapecoense em 2017. Os laterais do São Paulo não fizeram nenhum. Bruno e Buffarini, pela direita, Júnior Tavares e Edimar, pela esquerda, zeraram. Só Militão, que atuou improvisado na lateral direita, marcou de cabeça, especialidade do zagueiro de origem.

No planejamento de elenco para 2018, Raí, o comandante do futebol, que fez 128 gols pelo São Paulo, terá de levar em conta esse aspecto que ele sabia fazer tão bem.

GE

55 comentários

  1. Dorival, olha a média de gols do Brenner… este é o nosso futuro !!!

    Atacantes de lado de campo e meia ofensivo pode contratar… agora o reserva do Pratto tem que ser o Brenner.

  2. Ta corretissima a analise de Dorival.
    Nossa sorte é que Arboleda que foi contratado tb faz seus gols de cabeça, mas nosso ataque e nossos laterais eram piada.. Principalmente o Jr Tavares que nem defendia bem e ofensivamente era quase nulo.

    • Tem mto o que evoluir… é moleque ainda… mas tem mta qualidade…

      Alguns jogadores demoram mais pra amadurecer… Vide Casemiro, Hernanes…

      • Pessoal é 8 ou 80. Lembram só do segundo semestre do Júnior em que ele foi pouco eficaz, mas esquecem do primeiro em que foi quase o segundo armador do time quando existiam pontas pra dar opção de passe. Como você disse vai oscilar, mas tem muito a entregar pra equipe.

    • Perde muito gol, isso é verdade.

      Mas acho que ele chegando de trás ou confundindo a marcação pelos lados seria útil. Mas precisamos de alguém que chute duas vezes mas guarde um.

      De nada adianta dar 14 chutes e sair no saldo zero.

    • Se continuar a matar a bola na canela e errar passes de 2 metros como ele errou, pode chutar 200 vezes no gol que não adianta nada… Aliás a média dele é bem baixa para um atacante…

  3. Eu vivi um momento magico na minha infância.
    Era 1991, ano que eu começava a acompanhar futebol. Eu tinha 7 anos de idade.
    Poucas crianças tem a experiencia que eu tive.
    Era o Super São Paulo de Telê Santana.
    Eu vi tudo aquilo.
    Olê, olê, olê, olê, Telê, Telê.
    Raí, Raí, o Terror do Morumbi.
    Olê, olê, olê, olê, Muller, Muller.
    Chora Porco imundo, quem tem Raí não precisa de Edmundo.
    Chora Porco imundo, o Tricolor é campeão do Mundo.
    Rapaz, eu fiquei encantado ao ver o São Paulo vencendo o Milan. Fizeram terrorismo comigo. Diziam que o São Paulo não aguentaria o Poderoso Milan. No domingo de manhã depois do jogo, o meu sorriso não saía da boca. Ganhamos do Milan.
    Mas acabou aquela fase.
    Era preciso reformar o Morumbi.
    O São Paulo nunca mais disputava a Libertadores.
    Eu não me incomodava.
    Só comecei a me incomodar, quando o Corinthians e o Palmeiras começaram a duelar na Libertadores de 99 e 2000.
    Aí eu queria ver o São Paulo de novo na Libertadores.
    Perdemos a Copa do Brasil de 2000 com um excelente time. Era para o São Paulo ter ganho. Acontece.
    Frustado eu fiquei no Campeonato Brasileiro de 2002.
    Aquela eliminação foi doida.
    Depois de uma longa espera, no Campeonato Brasileiro de 2003, o São Paulo consegue classificar para a Libertadores.
    Um baita planejamento foi feito.
    Perdemos para o ridículo Once Caldas.
    São Paulo contrata o Leão, o time volta a jogar e se classifica de novo para a Libertadores.
    Contratações pontuais de Mineiro e Josué.
    Eu quando ouvi que o São Paulo contratou o Mineiro, eu vibrei como se fosse um gol. Ninguém entendia aqui em casa o porque eu estava comemorando.
    E aquele time do São Paulo jogava muito.
    Cadê o tal de Tevez? O KIA? A MSI?
    Confesso que eu fiquei preocupado com a saída do Leão.
    Veio o Paulo Autuori.
    Pra mim o time que jogava bem, melhorou ainda mais com o Autuori.
    Já na estreia 5 a 1 na MSI da marginal.
    Fantastico foi o Autuori no mata mata contra o Palmeiras. Mesmo com 10 jogadores ele não retranca o time, ele colocou o Tardelli que conseguiu o penalti, o Rogério vai lá e faz o gol e xô Palmeiras, o Morumbi não é festa suas, dia seguinte é dia de Porcos Tristes.
    O Ricardo Teixeira na época já estava se vingando do São Paulo.
    A CBF desfalca o São Paulo, tirando em plena Libertadores o Tardelli, Edcarlos, Fabio Santos para o sub 20 e o Cicinho na Copa das Confederações.
    Mesmo assim, o São Paulo jogava muito.
    Uma atuação incrível contra o River aqui e ali. Sem retranca.
    Na final contra os Paranaenses, show.
    Primeiro clube brasileiro Tri Campeão da Libertadores.
    Eu acompanhei a Liga dos Campeões de 2005.
    O Liverpool era azarão.
    O Chelsea era mais time, o Milan era mais time.
    Eu falava pra todo mundo. O São Paulo ganha fácil.
    Não é que os caras viraram casca de ferida.
    A imprensa esportiva corintiana esfregava as mãos.
    Tinha comentaristas, que só faltava dizer: São Paulo perde por W.O que é menos feio!
    Mas eu não me intimidava.
    Eu acreditava naquele time.
    O São Paulo embarca ao Japão.
    Ali começou a minha adrenalina.
    Na véspera da semi final eu não durmo.
    Sufoco.
    Classificamos.
    Confesso que não assisti o jogo da semi final do Liverpool.
    Um amigo meu palmeirense, não tirava o sorriso da boca.
    Beleza.
    De sábado para domingo eu não durmo.
    Duas cenas me arrepiou: Os times entrando em campo e os times enfileirados para o hino.
    Começa o jogo.
    O jogo da minha vida de torcedor. O jogo que eu mais esperei.
    Teve uma hora do jogo, que eu comecei a gostar do São Paulo.
    Quando o Amoroso faz a finta no zagueiro, eu preparei o grito de gol. Quase.
    Pensei que seria o Amoroso que faria o gol.
    Quando o Mineiro faz o gol, eu gritei mais que o Galvão Bueno.
    Mineiro, muito, muito, mais muito obrigado.
    Termina o primeiro tempo.
    Eu vou ao banheiro de casa, sorrindo a toa. Eu pensava, vamos ganhar.
    Começa o segundo tempo.
    Que sofrimento.
    Eu na minha cama estava uma estatua.
    Eu não olhava para o cronometro.
    Quando eu olhei, 25 minutos.
    Rogério Ceni, muito, muito, mais muito obrigado.
    40 minutos.
    Eu escrevendo isso, parece que eu estou revivendo aquele dia. O coração meu parece que agora está diferente, os olhos também.
    45 minutos.
    Não vou chorar cara.
    48 minutos, o Rogério cobra o tiro de metas.
    Pronto, desmontei aqui.
    Só sei que eu pensava: Existe Santos, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Vasco, Cruzeiro.
    Mas o time Tri Campeão do Mundo, foi o time que meu falecido pai me fez torcer.
    Pai, muito, muito, mas muito obrigado.

  4. Seria interessante o São Paulo consultar o Palmeiras para um possível empréstimo do Rafael Veiga, que foi destaque do Coritiba em 2016. Caso o Lucas Fernandes seja envolvido na troca pelo Scarpa, lógico.

  5. Parece que agora teremos criterio para contratar. Precisamos preencher algumas lacunas e vamos atrás de quem as preencha.
    Nada de contratar por conveniência, na orelhada.
    É assim que se monta um elenco. Do contrário não passa de um monte de jogadores que não formam um conjunto.

  6. Interessante, concordo com o Dorival, o nosso poder de fogo foi muito fraco neste ano, precisamos de reforços do meio para a frente, mas a manutenção do Jucilei já é uma bela notícia!!!!

  7. Falta um pouco de velocidade, drible, inteligência e finalização pra dar opção de ataque aos meias. Obviamente é muito difícil reunir isso num mesmo jogador e pagar barato, não a toa ultimamente esses caras nos clubes tão vindo todos da base ou garimpados em mercados sul-americanos. O Neres estar voando na Holanda não é surpresa, só faltava mais eficácia na finalização e aparentemente tem evoluído nisso. Ainda assim, deveria ter subido há muito tempo.

    O Cipriano seria a maior aposta nesse sentido, mas ainda acho que precisa de um ano de consolidação no sub-20. O Caique é bom, mas não acho que será tão bom ponta quanto poderia ser na lateral-esquerda.

    Sinceramente, o Gabriel Barbosa é bom jogador, mas custa muito mais do que entrega e é um empréstimo impossível de ser convertido em compra posteriormente. Além disso não acho que seja tão veloz assim, ele compensa mais na leitura de jogo.

    • Lembro que boa parte dos gols do Gabriel Novaes quando chegou no sub-17 saíram dos pés do Cipriano.
      Mas acho que pra essa posição que o texto destaca tá mais pra jogadores como Brenner e Bissoli.

  8. Pratto para mim foi uma grande decepção, mesmo com a fase ruim do time, contra o Atlético/MG seu ex clube nos 2 jogos ele pipocou, muito investimento, mas acho que ele deve sim permanecer em 2018, com o time mais arrumadinho.

    • Já te de decepcionou, em tão pouco temo de clube, como se ninguém pudesse ter uma faze ruim na vida e eu não acho que ele pipocou apenas não jogou bem assim com acontece com vários jogadores.
      Nossa torcida é muito mimada, tudo é motivo para reclamar, além de desistir fácil dos bons jogadores e defender os ruins.

  9. Leandro Matias
    18 DE DEZEMBRO DE 2017 ÀS 12:53
    Pessoal é 8 ou 80. Lembram só do segundo semestre do Júnior em que ele foi pouco eficaz, mas esquecem do primeiro em que foi quase o segundo armador do time quando existiam pontas pra dar opção de passe. Como você disse vai oscilar, mas tem muito a entregar pra equipe.

    ———————————————————————————————————————

    Talvez ele atue como meia esquerda… ai pode render mais tb… habilidade tem… mas marca mal…

    Que seja um novo Leonardo… kkkk

    • Eu acho que se tivermos 1 temporada a mais de paciência com o Junior, acharemos nosso lateral esquerdo, o moleque tem personalidade, é habilidoso, não sente o peso e vai pra cima, óbvio que vai errar pois é novo e ainda tem muito que aprender, mas acho que no balanço geral ele mais acerta do que erra.

      Mantendo a base do time, com essas contratações pontuais pra ponta e lateral direita, acho que temos muitas chances ano que vem, o time terminou o ano encorpado e até o momento estamos mantendo essa estrutura.

  10. Jonas Toro da base , apenas 18 anos , não pode ser esse jogador ??? Ele tem faro de gol , começou na várzea e tem técnica . Fez mais de 25 gols no sub-20 . Vamos dar mais valor a nossa base

    • Tem q ter calma com a base tb… não pode subir todo mundo e achar q a molecada vai resolver…

      Ai o moleque joga 2 jogos mal, a torcida já vaia… e acabou a carreira do moleque…

      O próprio Brenner tem q entrar com calma…

      Veja o exemplo do Lucas Fernandes… Shaylon… Tavares… Araruna… eles já subiram há algum tempo, mas ainda estão em desenvolvimento.

  11. Claro que a fase boa do jogador se deve ao treinador, esquema tático, fase do clube, etc e tal….

    Mas o futebol atual é um esporte muito caro e toda paciência detém limites, o clube investe muito dinheiro em um jogador e se o cara não mostrar a que veio, está fora, futebol moderno não tem tempo para o jogador não, tudo tem limites;

  12. Tenho bastante espectativa pelo anuncio do Raí para como vai ser o elenco para a próxima temporada. A esperança sempre é grande, mas a cada ano que passa ela vem mais desconfiada. Torcendo para que 2018 a bola role com mais generosidade pelos pés dos jogadores do SPFC.

  13. Matérias bem legais no site oficial e que poderiam virar post:

    12 anos do trimundial
    Titulo do sub20 com entrevista do Jardine
    Jucilei renovando oficialmente

  14. Fluminense fechou com o Paulo Autuori pra diretoria. Como disse outro dia, hora de ir pra cima e aproveitar o ótimo relacionamento com ele e avançar um pouco pelo Scarpa (isso se não voltarem atrás de negociá-lo).

  15. Eu comentava com amigos isso no final do ano passado. O São Paulo precisa de jogadores que faz gol… Principalmente do meio pra frente. Por isso critiquei a contratação do Wellington Nem e sempre quis ver o Thiago Neves no São Paulo.

Deixe uma resposta