Diadora entra na briga para ser patrocinadora do São Paulo

Desde a saída da Under Armour, há muita especulação de nomes de empresas que possam patrocinar o São Paulo na parte  esportiva.

Até aqui, Nike e Adidas estão sem apresentar propostas oficiais, Umbro está de olho e apenas Kappa, Penalty e Topper.

Hoje, o repórter Daniel Lian informou que a Diadora, entrou no páreo para patrocinar o Tricolor. Seria uma boa?

Veja o histórico da empresa:

“A Diadora foi fundada em 1948, por Marcello Danielli, em Caerano de San Marco, na Província de Treviso na Itália, como uma fábrica de botas para caminhadas e alpinismo. O conforto e a qualidade de seus produtos fizeram com que a marca se tornasse referência no mercado e rapidamente expandisse sua área de atuação para o segmento esportivo.

O conforto, a qualidade e o desempenho de seus produtos são características fundamentais da marca. A cada novo lançamento, uma extensa pesquisa de tendência, mercado e necessidades dos consumidores é realizada, criando assim uma gama de produtos que atendem a diversos segmentos. O investimento em tecnologia garante a qualidade do produto e a performance do atleta seja nas quadras, campos de futebol, academias ou nas pistas de corrida. O uso de materiais nobres assegura o conforto necessário para a prática de esportes, enquanto o design italiano confere estilo e charme aos modelos.

De calçados para alpinismo para uma reconhecida marca em diversos segmentos esportivos, a Diadora traz em seu DNA a paixão pela aventura, adrenalina e pelo esporte. Firmou-se no mercado de esportes fundamentada na paixão por produzir, no estilo italiano e na inovação e tecnologia de ponta.

Desde 2013, a marca passou a ser produzida no Brasil pelo grupo Dilly Sports.”

Blog do São Paulo

 

66 comentários

  1. Como aqui o que importa é quem paga mais, vejo com bons olhos o patrocínio da Diadora.
    Gosto de marcas que não patrocinam muitos times… normalmente elas vêm pra investir mais como foi com a Under.

  2. Gosto da Diadora e da Kappa…ainda espero alguma marca ainda com um maior renome (Adidas,Puma ou Nike) pois acredito que fornecedores com um nome mais forte possa agregar muito mais a marca SPFC atraindo patrocínios, além de ter a logística distribuição para compra dos torcedores muito mais fácil.

    Por favor, sem Penalty e topper…

  3. Boa noticia…mas saindo um pouco do tema espero que ano que vem o São Paulo entre pra valer no paulistão, chega dessa história de chamar de paulistinha, torneio de pré temporada…é inadmissível o spfc não chegar sequer á final há 15 anos, desde já quero ver a torcida animada e cobrando jogadores, comissão técnica e diretoria a ganharem o paulista e quebrarem esse terrível jejum de titulos

    • O SP está entrando pra valer no paulista já há algum tempo.

      Não ganha mesmo porque é pior que os rivais já há algum tempo tbm.

      Veja as campanhas dos rivais e as do sp

    • Até concordo com teu argumento, mas na minha opinião acho mais valido entrar de cabeça na Copa do Brasil.

      Além de ser um titulo inédito, o prêmio é muito bom também.

  4. Uma das melhores chuteiras que já tive. Em termos de conforto e durabilidade foi Diadora.

    Nunca usei a linha de camisetas e uniformes, mas se manter essa qualidade com preço justo acho uma ótima. Fora que não patrocinam muitos times, não me lembro de nenhum, assim podem dar foco nos nossos produtos.

    A priori vejo com bons olhos.

    • Não sei se isso foi o modo irônico.
      Mas a Olympikus passou a nike nas vendas de calçados. Exatamente por ter uma boa logística, algo que considero importante para um fornecedor esportivo.

  5. Apesar da Penalty e Topper nos trazerem sorte, vide 92/93 (penalty) e 2005 (topper), hoje precisamos de grana, então, óbvio que precisa ter qualidade, mas a que pagar mais que seja escolhida.

    Provável seja Diadora (se entrou na briga mesmo) ou Kappa.

    Adidas aqui é do SEP e Nike do Lixão … não vão entrar na briga, se entrar é pra pagar pouco.

    Veremos!

  6. Na minha opinião, o material esportivo é, talvez, a maior fonte de publicidade do time.

    Digo: se o time é patrocinado por uma marca forte internacionalmente, as suas camisas tendem a aparecer em lojas de todo o mundo e, consequentemente, ele ganha notoriedade mundial.

    Recentemente, saiu um vídeo ou foto de um jogador de futebol americano com a camisa do SP. Por quê? Porque a Under Armour é fortíssima lá nos EUA.

    Não sei, mas de todas que já comentaram, nenhuma tem grande apelo internacional.

    É dar um passo atrás.

    Nesse ponto, Corinthians, Palmeiras e Flamengo dão mais um passo à frente e deixam o SP mais pra trás ainda.

  7. Gosto muito da Kappa e da Diadora. Na década de 90′ quando o campeonato Italiano era muito forte as duas eram excelência patrocinando até mesmo os craques da época.

      • podemos aceitar um patrocinio de graça tb, assim em vez de recebermos algo pagamos a nike e a adidas por suas esmolas.

        Falando em tempos, nossa realidade hj tb é outra. =/

      • Aqui Renan, no site da empresa:

        1990 – “Nos anos 1990, atuando no patrocínio de jogadores de futebol, a marca apoia o italiano Roberto Baggio, eleito em 1993 o melhor jogador do mundo. Além dele apoiou o ex-jogador e treinador holandês Marco Van Basten, Gianluca Vialli e o artilheiro Giuseppe Signori. Em 1995, patrocina o tenista brasileiro Gustavo Küerten e se destaca ao lado do atleta nas conquistas do tradicional torneiro Roland Garros nos anos de 1997, 2000 e 2001, na França. Em 1996, a Diadora expande o mercado de atuação e passa a ser distribuída na América Latina. Em 1997 patrocina e veste seu primeiro clube de futebol no Brasil, o Ponte Preta, de Campinas SP”.

        • Tradição eles possuem, até onde já usei a marca tbm não tenho o que reclamar da qualidade.
          Agora teria que ver a logística, a variedade de produtos e a grana né ?!
          Não adianta querer Nike e Adidas pq possuem nome e não ganharmos nada tbm

  8. Vamos acabar com essa criancice aqui?

    Comentários deletados. Quem insistir está fora…

    Chega… coisa de menino de 8 anos de idade…,

  9. Também acho a permanência da Under Armour boa para o clube. E é provável que continue a depender dos valores oferecidos pelas concorrentes.

  10. Por mim…
    O que vale é dinheiro no caixa, bons jogadores e time jogando bem dentro de campo …
    Títulos serão consequência de um grande trabalho, independente de quem será a dona do uniforme …

    Vamos que vamos tricolor … !!!

  11. A Diadora era uma marca forte nos anos 1990 até o início dos anos 2000, depois sumiu, pelo menos no Brasil, se a proposta for boa, será bem vinda, mas estou apostando, como alguns colegas disseram, que a Under Armour ficará no Tricolor…

    E na Copa do Brasil jogaremos em… “Madureiraaaaaa laia laiááááá/ em Madureiraaaaaa”

  12. Sector Bostero‏
    @SectorBostero
    Follow Follow @SectorBostero
    More
    “#Boca podría ofrecerle a San Pablo un trueque por #Buffarini: el que entraría en la negociación es #Peruzzi”, @claudiociviello en @Superclasico630

    • Torcida deles rezando pra acontecer essa troca.
      Boca vai acabar ‘estragando’ o Buffarini, ele vai querer ir pra lá e não aceitar outra negociação.
      E pela negociação com o Centurión, sabemos como eles só querem levar vantagem e até jogam sujo.
      Tomara que seja real o interesse do River.

  13. Prefiro a Nike essa marca tem credibilidade no mercado da bola o São Paulo fechando com essa marca poderá surgir grandes contratações para o elenco de 2018 obrigado

  14. Uma ideia que ninguém comentou e que pode ser legal se bem feito é um modelo como Paysandu e Fortaleza fizeram. Criaram uma marca própria. Tenho um primo de Belém que veio pra SP e trouxe a camisa do Paysandu. Parece camisa de time europeu, mais legal que a maioria daqui. Fiquei curioso é fui pesquisar na internet, os clubes conseguiram aumentar a a receita financeira. E olha que Paysandu tinha Puma antes!

    • “Clubes inovam e lucram ao criarem as próprias marcas de uniforme”
      http://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,clubes-inovam-e-lucram-ao-criarem-as-proprias-marcas-de-camisa,10000075203 Interessante a ideia e para clubes regionais parece uma saída viável para ganhar mais que o valor que receberiam assinando com um fornecedor.

      Algo que as pessoas não percebem que praticamente todas as marcas na verdade são licenciadas, isto é, uma outra empresa tem os direitos de uso da marca e produz os produtos seguindo orientações do grupo detentor da marca. No caso da Diadora no Brasil é a Dilly Sports. É plenamente possível e viável contratar uma manufatura (no Brasil, China, etc) para fazer os uniformes com base do desenho, características e matérias desejados.

      Agora para um time como o São Paulo FC (um time nacional, terceira maior torcida do país, etc) é algo que compensa? Um time regional deve ter grande parte das vendas num raio de 100 Km da cidade sede do time. Imagina a logística que o tricolor teria de ter para distribuir os produtos pelo pais, acordos com lojas de material esportivo em todos os estados, etc. Mas…poderia ser feito.

      • Fernando, boa colocação a sua, mas acho que é viável sim.
        O clube não faria isso sozinho, mas teria que ter um parceiro capaz de produzir e distribuir por todo o país.
        Pelo que também li, a fábrica que produz do Paysandu é a mesma do Fortaleza e Santa Cruz. E as camisas estão nos sites de netshoes, centauro, então tem poder de distribuição.
        Poderia ser um modelo inovador, mas não sei se essa diretoria atual teria capacidade, pois teria quer ter um marketing forte para trazer o torcedor para participar do processo.
        O que vcs acham?

Deixe uma resposta