Sem carta branca, Raí sairá do Morumbi

As referências

Raí afirmou que terá carta branca para administrar. A declaração foi a mais citada nos debates sobre a entrevista.  Muita gente dúvida do pleno aval e crê que o ídolo pode se queimar como dirigente. ”Se deixarem ele trabalhar’ foi a frase mais repetida. Por se tratar de alguém como ele, dificilmente isso acontecerá e durará. O convite e o sim geram condição um pouco diferente da média no planeta do futebol.

É fácil

Raí, se notar que os dirigentes dificultam as alterações que avalia como primordiais, renunciará. Não aceitou para ser igual ou parecido a quem está na agremiação. A direção, ao contratar o principal ídolo da clube, ganha o escudo contra parte das críticas e se colocou em xeque. Ou oferece pleno aval, ou o Rei do Morumbi abdicará e a gestão ficará na berlinda tanto dentro da instituição quanto com a torcida. O coro das reclamações, que é enorme, será multiplicado. Por isso tudo a direção necessita respaldar o craque.

Pela missão

Fui amigo do querido Sócrates, gosto do Gustavo, eu e Raí éramos os únicos comentaristas do time de transmissão na CBN em meados de década anterior, conhecemos pessoas em comum além do esporte. Cito isso para mostrar que talvez posso entender como pensa. Tem personalidade e sabedoria para impedir que algum cartola se escore nele para manter obsoletos métodos.

É mais apegado à construção que ao ‘status’, prefere contribuir que brilhar e, se a bactéria da vaidade tola não o contaminar, o clube terá que oferecer condições para implementar as alterações no futebol. Raí gosta do diálogo. Pode ceder, é parte do coletivo em vez de o dono da agremiação,  se avaliar isso como positivo para a agremiação. Por dentro Raí conhece o momento do São Paulo. Todas as semanas o Conselho de Administração, do qual era integrante se reuniu para avaliar a gestão e no mínimo uma vez por mês repetiu com o presidente do clube. Tem ideia de como está o caixa da agremiação e qual a dinâmica no departamento de futebol.

Aceitou a diretoria mesmo ciente de como é o chão em que caminhará e, pelo perfil que tem, avaliou tudo e planejou o rumo mais construtivo, depois disse sim. O essencial Raí precisa vivenciar a rotina. Uma administração competente sabe que os seres humanos e os processos de gestão constroem o avanço de empresas ou de clubes. Conhece todo mundo, mas é necessário aguardar o convívio que pode gerar desgastes. Haverá resultados, provavelmente crises, e algumas bobagens repetidas pela opinião pública dificultando a implementação do ambiente harmônico.

A sabedoria

Raí talvez necessite agregar rodagem. Quando iniciamos uma empreitada inédita, por mais que nos preparemos, a rotina é teste e o professor que permitem aperfeiçoament0

Pode se equivocar. Acontece com os cartolas, técnicos, atletas, colegas e torcedores. O dirigente, além da carta branca, precisa acertar. Tem que mostrar a competência para liderar o departamento de futebol.

Vitor Birner

 

30 comentários

  1. Isso tudo é tolice , o clube tá doente , um sistema corrupto é ineficiente foi instalado e tá blindado por um bando que detém o poder da instituição, indivíduos corruptos é comum nesse âmbito do futebol porém nossos ladrões são medíocres , fracos incapazes de atenuar seis desmandos com alegrias por mais que servisse de fundo de pano a toda a incapacidade , são Paulo tá fadado a sangrar nas mãos desses canalhas q tem na figura patética e desmoralizada do leco seu representante maior.

  2. Leco se auto sinucou… se não der força e o Raí sair, a torcida se encarrega de pisar sem dó.

    Se o Raí tiver força pra enfrentar tem tudo pra se dar bem, pois capacidade ele tem.

    • Exato. Diferente da contratação do Ceni, que serviu como trunfo numa eleição, desta vez o Leco só tem a perder caso o Raí peça o boné. É em cima disso que tenho alguma esperança que ele deixe o Raí fazer a coisa certa.

      • Será que a torcida, pelo menos a tal “organizada” vai botar de verdade o Leco na parede caso a gestão do Raí tenha problemas?
        Ela está mais preocupada em garantir aquela “ajuda” para o Carnaval e o torcedor comum não tem tanta força no clube como deveria, infelizmente….
        Mas acredito que se deixarem o Camisa 10 trabalhar, teremos muitas alegrias em 2018!!!!

    • Infelizmente não mudará muita coisa Marcio, a unica coisa que eles temem é estadio Vazio.
      Se o Raí sair e o Leco cair tudo ainda estará na mão do mesmo grupo pq no SPFC não é aberto, é uma politica para poucos e vitalicia o que considero uma aberração.

  3. Sinceramente depois de tudo o que vem acontecendo, e da forma como vem acontecendo, se o Raí nao tiver carta branca e sair nao vai mudar absolutamente nada pro Leco. Ele apenas ficará lembrado como o presidente que queimou mais um ídolo, trocou mais uma vez de diretor e é péssimo profissional. Mas estará recebendo seu salário até final de 2019 e sem medo algum de impeachment ou qualquer outra intervenção de conselheiros.

    Torço pelo sucesso do Raí pelo ídolo que é e pq ele é um cara que pode agregar coisas boas pro SPFC. Mas nao tenho ilusão de que está mais ou menos respaldado do que qualquer outro que ficou nesse cargo.

    • Discordo, Roberto… Em termos de personalidade, não tem nem comparação… Enquanto que o Raí demorou três (!!!) anos para se ‘convencer’ que tinha chegado a um grande clube, e que caberia a ele lidera-lo nas conquistas que viriam (só o SP, mesmo, à época, para ter tanta paciência – o que foi uma ‘sorte’ para este, Raí…), o Rogerio Ceni se impõe só pela presença, possui uma obstinação sem limites, não se dá por vencido de forma alguma (tanto é que só saiu do SP ao ser “saído”…), não admite nada menos que a glória (como até exposto pelo mesmo, em sua chegada ao SP, como técnico, no início deste ano…)… E, com certeza, pavimentará sua carreira novamente, a partir do Fortaleza/CE, objetivando, tenha certeza, sua volta ao SP, para dar continuidade ao que foi interrompido, tão prematuramente… Já o Raí… No primeiro ‘entrevero’ com o Leco, ele não conseguindo se impor (até por questão de educação, ou ‘berço’…), pedirá o ‘boné’ (algo que nem usa, pelo mesmo ‘berço’…), e dirá adeus… Ou ‘até logo’… Ou ‘até quando o Leco aqui não mais mande’…

      • Não discordamos.
        Na real, o que disse é que – justamente – pela personalidade do Rogério, ele não é unanimidade. Ele não se esforça tanto em ser polido e agradável.

        Assim, há quem não goste dele, mesmo sendo torcedor do SPFC.

        Agora, o Raí, difícil ouvir dizer que alguém não gosta dele.

        • Pois é… Mesmo assim eu ainda prefiro o Ceni, com a “delicadeza” que lhe é peculiar… O Raí, polido e educado, retrata muito bem, aliás, o atual elenco do SP: cheio de jogadores ‘bonzinhos’ (exemplo maior o “Ruindrigo Caio”…), mas ruins de bola… Seriam excelentes ‘genros’, mas não os quero para tal, e sim como jogadores do meu time… O Sheik, por exemplo, no auge de sua forma, eu o queria no SP… Já para ser meu genro… rs… Nem pensar… rs… Tomara eu esteja errado, mas não vejo no Raí a necessária liderança para alterar em nada o perfil do atual elenco do SP… Além de “perebas”, quase que todo tomado por ‘acomodados’, daqueles que o time toma uma ‘piaba’ sem dó, e saem de campo dizendo: “…lutamos, estamos de parabéns, o negócio é levantar a cabeça, temos outro jogo na próxima rodada…”… Exemplo?!… De novo, o “Ruindrigo Caio”… Tsc… O Raí, por si só, e somente ele, sem profundas reformulações, não fará esse bando de perebas sequer jogar bola, quanto mais resgatar as raízes do futebol do clube… O tempo dirá…

          • Quanto ao elenco, também acho que sempre é preciso ter um cara que impõe respeito. Acho que hoje, apesar de não ter estilo “bad boy” quem impõe respeito no nosso time é o petros… Aquele não deixa tripudiar na nossa cara não…

  4. Discordo do texto!

    Teria tal força se no SPFC a politica fosse aberta aos Sócio Torcedores e novos grupos políticos.

    O pior que pode acontecer é o nome do Leco ficar ligado a queimada de idolos, mas este irá, fatalmente, até o final do seu mandato e os próximos presidentes continuarão vindo de um reduto de gente com poder vitalicio dentro do clube.

    Só tem uma unica verdade no SPFC, é um clube cuja o qual seus torcedores não são donos! Apenas servos de um feudo

  5. Rai , cuidado, ele te da a carta branca hoje, e amanha ele rasga, porque alem de incompetente e desiquilibrado , mais nao rasga dinheiro, e gosta de uma comissa.
    Hoje li que Diego Souza nao vem , e Scarpa vai para as pepas, semana passada viriam para o tricolor.
    Nao se espantem se esta semana o lecorgumeno fizer o hudson em 6 parcelas para a raposa.

  6. Muitos são paulinos alimentarão uma expectativa muito grande em torno da contratação do Raí, me incluo nessa, isso porque além de são paulino Raí se mistra preparado e cheio de ideias boas, por isso precisa dar certo, uma decepção a curto prazo pode gerar um sentimento muito grande de frustração, até mesmo pelo que o clube tem vivido nos últimos anos.

        • Eu também achava que ele tinha muito talento mas são inúmeros os casos de garotos com muito talento que chegam no profissional e não rendem ou se perdem por causa da fama prematura . O Diego Tardelli é um bom exemplo , o São Paulo segurou mas não conseguiu faturar alto , hoje a gente tá vendo o Lucas Fernandes e o Junior Tavares sendo colocados como opções de negociação . Pelo que eu conheço do São Paulo ele sempre endureceu nas negociações com o exterior , sempre conseguiu vender bem , só que esse ano o clube tava com a corda no pescoço e nessa situação ninguém negocia bem . Com certeza se a situação financeira fosse diferente o garoto estaria aqui sendo valorizado como fizeram com o Lucas Moura.

  7. Espero estar errado. Mas acho que o Rai não dura 6 meses trabalhando com o incompetente, amador e jurássico LECO. Infelizmente temos o pior presidente da história do clube comandando o clube. Pobre São Paulo!!!!

  8. Nem precisei chegar sequer à metade do texto, e já concluí que o mesmo seria do Birner… Muito ‘boa gente’, são-paulino, mas que “serve” seus textos em fatias, e não tão bem preparadas, como faria supor sua condição de jornalista esportivo já consagrado… Quanto ao tema… Esta chegada, meio estranha, do Raí à direção de futebol do SP, só reforça, ainda mais, a prática comum no clube, de já há alguns bons anos: come-se mortadela, e arrota-se caviar… Como este está, como sempre também, com o ‘pires nas mãos’, sem condições de reformular o seu elenco, como seria o correto, tão recheado de ‘perebas’ como nunca antes, joga-se uma ‘cortina de fumaça’, aos incautos, fazendo-os crer que, com a simples presença do Raí, esses mesmos perebas farão o time do SP se encorpar, e o SP ‘voltar a ser SP’… Para exemplificar, observe-se o caso da negociação do Scarpa… Quem este escolherá (e o Flu…) para ‘fechar’ a mesma, entre a ridícula proposta do SP, e qualquer uma outra, que venha do Palmeiras e sua patrocinadora (leia-se ‘Dona Pepa’)?!… Se algo de diferente não for feito, Raí não resiste até maio (início do Brasileirão…)… Enquanto até o Small já se reforça, com Junior Dutra e Renê Junior, o Palmeiras ‘nada de braçada’, e o Santos se reorganiza, a partir de suas eleições, no SP é só especulação pra cá, especulação pra lá, e, de efetivo, ‘niente’… Nunca foi tão fácil ‘cantar’ uma bola com tanta antecedência… Maio vem aí… Raí fora do Morumbi… Infelizmente para ele, mas, muito mais, para o SP, e para nós, torcedores, que trocamos os papéis com os do Small… Agora somos nós os ‘sofredores’… Até no posicionamento… Frequentando os estádios nas piores horas do clube… Quem diria… Sinal dos tempos…

Deixe uma resposta