Raí e Lugano juntos no futebol do São Paulo?

Quando Raí foi confirmado diretor executivo de futebol do São Paulo, muitos acharam que a possibilidade de Lugano assumir um cargo diretivo no clube havia diminuído. O efeito, na verdade, pode ser o contrário. O fato de o campeão mundial de 1992 ter assumido o comando no departamento de futebol reforça o desejo por contar com o uruguaio como dirigente a partir de 2018. O zagueiro ainda não definiu o seu futuro, mas recebeu um convite para permanecer no Morumbi fora dos campos.

A proposta não tinha vínculo com Vinícius Pinotti, que deixou o seu posto na diretoria na última quarta-feira (6) por divergências com o presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. A cúpula tricolor vê em Lugano um perfil que pode agregar muito ao trabalho de Raí. Assim como o novo diretor, o veterano, de 37 anos, tem a sua imagem ligada ao clube e a chamada “identidade tricolor” buscada por Raí. Aguerrido e vencedor dentro de campo, ele é tido como um exemplo de conduta fora dos gramados.

O estrangeiro mantém excelente relacionamento com todo o elenco tricolor e a comissão técnica. Além disso, por ter encerrado a temporada ainda como jogador, conhece todos os funcionários e a rotina de trabalho do CT da Barra Funda como poucos. Bastante respeitado e bom orador, ele pode contribuir nos discursos e cobranças ao elenco. Por isso, o campeão mundial de 2005 seria o indicado para fazer a ligação entre quem atua no dia a dia do futebol e Raí. Comunicativo, Lugano também seria útil para ajudar no relacionamento com a imprensa.

Raí, ao contrário, já é mais comedido nas palavras e menos próximo da mídia e do dia a dia do futebol. Polido, evita polêmicas e discussões. Por outro lado, tem um currículo mais pesado para assumir o cargo de maior responsabilidade. Desde que se aposentou como atleta, em julho de 2000, o ex-meia estudou, conduziu um trabalho sólido no no terceiro setor e soube manter a credibilidade – tanto que sua chegada à diretoria gera um voto de confiança para a gestão Leco por parte dos críticos.  Entre as credenciais de Raí estão o Mestrado Executivo da Uefa para jogadores internacionais (MIP) e o prêmio Laureus de 2011, espécie de Oscar do esporte, por conta do trabalho desenvolvido com a Fundação Gol de Letra. Em termos de clube, ele já acumula agora duas experiências: a de coordenador do São Paulo em 2002 e a vaga no Conselho de Administração do clube dede abril deste ano.  Lugano viajou para a Europa e vai aproveitar as férias com a família para definir o seu futuro – se continua a carreira como jogador ou passa atuar fora das quatro linhas. Mas é certo que, em breve, vai receber o telefonema de Raí para discutir a possibilidade de trabalhar no São Paulo em 2018.

UOL

18 comentários

  1. Eu estava certo sobre o motivo de terem contratado o Rogério Ceni. Agora desejo apenas estar errado sobre o motivo de terem Raí e Lugano.

    Entretanto sempre quis estes cargos nas mãos de ex-jogadores nossos.

  2. Não é pq são ídolos da história do clube pelo oq fizeram em campo, q isso signifique q serão bons dirigentes.
    Mas hj a carência em pessoas que realmente gostem do clube, se importem com ele e se dediquem a ele é tão grande, q só nos resta torcer pra q cada um e juntos em suas determinadas funções possam contribuir para resgatar o SPFC, q possam fazer um bom trabalho mesmo sendo Leco o presidente.

  3. Leco imundo, mais uma vez fazendo a cama pra aprontar nos bastidores. Traz Raí e quiçá Lugano, dá aquela falsa sensação de que estamos bem, vende mais um time inteiro e embolsa milhões #ForaLeco encardido. Boa sorte ao Raí.

  4. Levo um lixo sem escrúpulos um rato covarde e fraco, para ele pouco importa sua imagem desde q seu bando tenha lucros garantido com a instituição e ele continue se prestando ao que foi designado , destroçar a história de grandiosidade do tricolor tornando o gigante um clube falido e desmoralizado.

    • O negócio é pensar e ter esperança no que virá, pois o que passou, passou, já era. Temos alguns indícios de melhora, agora é esperar, sem tanta pressa, pois se demorou pra ficar ruim, pode demorar pra ficar bom de novo.

  5. Na teoria Raí e Lugano fariam uma dupla perfeita.
    Gosto tb do Dorival, então fora dos campos, no futebol, acho que a situação estaria bem resolvida.
    Resta saber o que vai acontecer em termos de elenco e o que o Leco vai aprontar.

  6. A preocupação continua sendo se conseguiremos segurar o elenco até o fim da temporada ou se continuaremos tendo que vender o almoço para pagar o jantar

  7. Off.
    Sobre as contratações, isso de Diego Souza e Scarpa, é cortina de fumaça, duvido vir algum deles, e muito menos algum nome de peso para o próximo ano. Quando tiver começando os campeonatos do próximo ano o SP anuncia algum jogador das séries B/C/D.
    Não é ser pessimista, mas com essa direção, e mesmo com Raí lá, ele não irá conseguir fazer milagres.

Deixe uma resposta para psbarbosa Cancelar resposta