Ap√≥s derrotar o¬†Vit√≥ria no Barrad√£o por 2 a 1, em Salvador, o S√£o Paulo viu o clima nos vesti√°rios do time ficar mais leve. O resultado positivo fora de casa conquistado no √ļltimo domingo (17) deixou a equipe com 27 pontos e em situa√ß√£o melhor na luta contra o rebaixamento no Brasileir√£o. Apesar disso, Dorival Junior fez quest√£o de conter a euforia dos jogadores.

O treinador não quer uma repetição do que aconteceu após a virada de 4 a 3 sobre o Botafogo, obtida no Rio de Janeiro, quando a equipe perdeu o foco e foi derrotada nas duas partidas seguintes, contra Coritiba e Bahia.

“Vejo hoje uma equipe mais preparada e consciente. Pode acontecer qualquer coisa no domingo (contra o Corinthians, no Morumbi), mas vamos nos preparar muito. Vejo os jogadores muito mais preocupados e interessados com o momento do clube.”

O treinador ainda aproveitou para negar que exista qualquer tipo de problema entre jogadores no elenco tricolor.

“As pessoas falam de grupo rachado, que grupo rachado? Estamos nos apegando a tudo. Isso a√≠ √© explorado de uma maneira que n√£o √© realidade dos fatos. Teve algo, foi conversado, s√£o homens. Da√≠ para grupo rachado, tem uma dist√Ęncia muito grande. Voc√™s est√£o vendo como eles est√£o se entregando nos treinamentos, as comemora√ß√Ķes, isso a√≠ mostra bem como est√° o grupo do S√£o Paulo.”

Depois de ter contornado uma discuss√£o via imprensa entre Rodrigo Caio e Cueva, o comandante tricolor refor√ßou a import√Ęncia do peruano para a recupera√ß√£o do time.

“Cueva √© um jogador, j√° dizia voc√™s (jornalistas), importante. N√£o d√° para abrir m√£o de um jogador com essas caracter√≠sticas. Ele √© diferenciado, est√° interessado em buscar sua melhora. Espero que ele continue trabalhando como ele vem trabalhando. √Č duro de trabalhar essa situa√ß√£o.”

O meia peruano entrou na segunda etapa contra o Vitória e teve participação direta nos dois gols do São Paulo, cruzando a bola que resultou no gol de Militão e marcando o segundo, onde contou com desvio do volante Fillipe Soutto.

R7