Estadão: Triste análise da “Lecolândia” no São Paulo

São Paulo já não está mais em estado de alerta. Agora, o sinal é vermelho. O risco do primeiro rebaixamento da história do clube no Campeonato Brasileiro é cada vez mais real, e o clima no Morumbi é de tensão e preocupação. Vice-lanterna com 24 pontos, o time completou 11 rodadas na zona da degola – um recorde indigesto na trajetória do clube.

Dentro de campo, a equipe enfrenta dificuldades para se entrosar e sofre com fortes oscilações durante as partidas. Nos bastidores, uma crise que publicamente é negada, mas que preocupa e divide a cúpula do clube, que se sustenta no apoio da torcida para não deixar as coisas ficarem pior.

A permanência de Dorival Junior no São Paulo é uma incógnita. Há 11 jogos no comando, ele tem no Brasileirão um aproveitamento ligeiramente melhor do que seu antecessor, Rogério Ceni (39,4% a 33,3%), que também dirigiu o time em 11 oportunidades no Nacional. Nesta altura do campeonato, o que o São Paulo precisa é de resultado positivo. Por isso, uma derrota em Salvador, hoje, contra o Vitória, pode fazer a pressão sobre Dorival terminar na segunda troca de técnico do São Paulo no ano.

Desde outubro de 2015 na presidência do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, ainda não conseguiu emplacar um treinador que obtivesse pelo menos 50% de aproveitamento. O roteiro com cada um deles tende a se repetir: treinadores reclamam das saídas de jogadores importantes do elenco e sentem dificuldade para “engrenar” e estabilizar o time.

Sem criticar a diretoria tricolor, Dorival paga em campo o peso das escolhas dos dirigentes. Após quase dois meses comandando o tricolor, o técnico reclama da dificuldade de entrosamento dos atletas – resultado das transferências feitas pela diretoria enquanto a equipe tentava se acertar no Brasileiro. Nos bastidores, conselheiros sugerem a demissão de Dorival.

Para os críticos à atual diretoria, o presidente vive em um universo paralelo que ganhou até apelido nos corredores do Morumbi, a “Lecolândia”. Nela, resolver os problemas do clube é mais simples do que a realidade faz parecer. Um exemplo recente é a reaproximação do São Paulo com o ex-técnico Muricy Ramalho, que atuaria como um “consultor informal” do time.

A ideia, vista como positiva para a equipe, é encarada com certo deslumbre por parte da diretoria, que estaria desconsiderando questões como os conflitos éticos que o ex-treinador poderia encarar por ser comentarista esportivo e ao mesmo tempo estar vinculado, mesmo que informalmente, a um clube em disputa de competição. Outro exemplo é a abertura do CT da Barra Funda a torcedores, vista internamente por alguns como atitude de caráter populista.

A avaliação é de que o São Paulo está mais exposto do que deveria e, por isso, ceder às pressões e aos pedidos da torcida seria apenas uma forma de o clube se esquivar de outros problemas que o afligem e que não estão apenas relacionados ao que se passa dentro das quatro linhas. Um deles, por exemplo, é a investigação em andamento sobre a interferência de um ex-gerente na venda de ingressos para shows que serão realizados no estádio do Morumbi, que fez crescer a crise interna do São Paulo neste ano.

A quase três meses do fim da temporada, só a conquista de resultados pode reverter a narrativa dramática até aqui.

Estadão

Anúncios

46 comentários

  1. Se a gnt depender do Leco e Pinotti estaríamos rebaixados. Vms torcer pro Dorival dar um jeito na defesa. Chega de tomar gols. A vitória hj é obrigação. 7 pts nos próximos 3 jogos. Avante meu tricolor!!

    Curtir

  2. Meu Deus, vendo a entrevista do Pinotti
    Não gostaria de ter ele como chefe
    Não passa nenhuma segurança, é vago, não é direto….. não dá pra entender o q ele pensa, o q ele quer
    Perfil motivador? Jamais….
    Talvez retaguarda, um pouco organizacional, administrativo….
    Resumo: MAC, Luiz Cunha ou Muricy são imprescindíveis, uma vez q o Dorival tem o mesmo perfil do Pinotti

    Curtir

  3. Eu queria saber quem foi o incompetente safado que contratou o Maicosuel. Nada contra o jogador, espero que nós dê alegrias em campo, mas o fato é que ele já está há um turno no estaleiro.

    Curtir

  4. Interessante notar que de todos os técnicos o único que da para analisar minimamente o trabalho é o Baixa, já que foi o único não sabotado pela diretoria e ainda escolheu sair. De resto nem da para falar se fez bom ou mal trabalho.

    Curtir

  5. No recado final do Pinotti no programa do Benja:

    Pinotti olha pra câmera, olho no olho e diz: “Primeiramente (fala firme) agradeço a torcida por todo o apoio” – ele realmente acredita nisso

    Depois, perde-se o olhar e a firmeza na voz e diz olhando para o nada: ” O SP não vai cair” – nem ele acredita

    Pra quem se diz gestor de pessoas, não conhece nem o básico de linguagem corporal…… tá perdidinho

    Curtir

  6. Caramba.
    Tem os melhores numeros o ex.
    Prova que se tiver ficado teriamos mais.pontos.
    Principalmente com o Hernanes que ele convidou a voltar e voltou fazendo a diferenca.

    Não adianta ficar trocando. Defendo a manutenção para eatabilizar e entrosar.

    Curtir

  7. Boa tarde a todos tricolores!
    Mesmo com todo esse drama que passa o nosso glorioso tricolor o que resta a nós é torcer e sofrer sempre, apesar de gente aqui participar da ” Lecolandia”!
    Vamos SP!
    Sempre!

    Curtir

  8. Vejo nego preocupado com a fala e gestual do Pinotti (não sou fã e nem estou defendendo o cara) , aí já é demais. Já disse e repito, agora é com os caras que enteam em campo. Se o time ganhar três seguidas os caras da diretoria podem dar entrevias até de costas, que não vai ter problema nenhum. E bora ganhar do time da Ivete, rs

    Curtir

    • Quando a situação é ruim, há uma caça as bruxas e muita coisa é ignorada e só se fala nos erros, isso piora ainda mais as coisas. O blog infelizmente está nessa fase, até post com susto na aterrissagem merece destaque, está muito exagerado, isso começou a ficar mais evidente com a demissão do Luiz Cunha, que nos abandonou num momento crucial por vaidade, o blog e o Zanquetta em especial, parece torcer mais por certas pessoas que pelo clube.

      Hoje temos um bom técnico e um bom diretor de futebol, que em 4 meses mudou muita coisa no futebol, estão a pouquíssimos meses nos cargos, vamos apoiar e no final do ano podemos fazer uma avaliação melhor, pois todos sabemos que nossa diretoria é uma lástima.

      Curtir

      • Eh muito mimimi em cima do leco e de tudo tem muita gente aki que tudo acha ruin. Pra mim é muito simples quem ganha jogos são os jogadores e ponto final…
        Se administração ganhasse jogo o Corinthians nem existia mais, 98 e 99 o Corinthians ganhava de todo mundo treinando num pasto e com salários atrasados entao eh isso…
        O resto é resto…

        Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s