Tradição de goleiros do São Paulo arruinada

Amigos tricolores.

Nasci em 1979 quando o São Paulo tinha o saudoso Waldir Peres no gol. Até 2015, pouco sofri com o camisa 1 que defendia o São Paulo. Nesses quase 36 anos, vimos no gol goleiros fracos como Anselmo, Maizena, Marcos, Alencar, Gilberto, mas eles eram apenas reservas e só entravam em campo quando as grandes feras como Gilmar, Zetti e Rogério Ceni não podiam jogar. Sofríamos pouco, pois sabíamos que o titular era de altíssimo nível. Tivemos Roger e Bosco que foram reservas de Rogério Ceni e pouco comprometeram, mesmo lembrando dos 7X2 contra a Lusa, que Roger tomou gol do meio de campo do zagueiro Emerson, que depois jogou no São Paulo.

Uma época tínhamos Zetti no gol e Rogério Ceni no banco. Essa era uma época de grande tranquilidade. O saudoso Alexandre, reserva de Zetti tinha tudo para ser um dos maiores goleiros do tricolor. Em entrevista para o livro sobre a historia do Telê Santana no São Paulo, Moraci Sant’anna me confessou que nos “rachões” o pessoal preferia Alexandre a Zetti ou Rogério Ceni. Uma grande pena o acidente que tirou a vida desse goleiro.

Nesses 36 anos, o São Paulo nunca se preocupou com o gol, estava sempre muito bem representado. Gilmar era muito bom, Rogério Ceni foi ótimo e Zetti o melhor de todos. Há quem defenda que Zetti foi o maior goleiro do São Paulo, há quem defenda José Poy, King ou até Sérgio Valentim, questão de gosto, mas isso mostra que no gol, raramente tivemos grandes problemas. Sempre tivemos um camisa 1 de confiança, tanto que em 1982, o goleiro titular da seleção era Waldir Peres, em 1994, Gilmar e Zetti estavam no plantel de Parreira, em 2002 e 2006 Rogério Ceni estava na Copa e poderia ser facilmente titular das duas. IIsso mostra que de camisa 1, o São Paulo entende. Ou entendia.

Em 2015, o ultimo grande goleiro e ídolo se aposentou. Rogério Ceni saiu de cena, dando espaço para o seu sempre contestado reserva, Denis. Acredito que Denis tenha sido o goleiro mais contestado até hoje no tricolor. Sujeito calmo e extremamente educado, não tem uma constância no gol. Em 2016 até teve seu momento, uma época em que ele era o melhor jogador do time – sim isso aconteceu – mas foi apenas um momento, voltou a falhar em partidas decisivas e caiu, novamente, em desgraça. Sem prestígio e confiança, nunca se arriscou a bater uma falta durante o jogo, e acreditem, ele tem uma precisão similar a Rogério Ceni. Há vídeos no Youtube dele batendo faltas com maestria. Mas lhe falta confiança.

Denis entrou em um desafio enorme. Substituir ninguém menos que Rogério Ceni o maior ídolo do São Paulo nos últimos 30 anos!! Torcedor, jogou 25 anos nos no clube, capitão, conquistou inúmeros títulos sempre como protagonista, maior goleiro artilheiro, jogador que mais vestiu a camisa do São Paulo e por ai vai. Acredito que, até por Rogério Ceni ser o maior goleiro artilheiro da história, Denis tenha se resguardado das faltas pois se ele bate uma e erra, a torcida não perdoa! Sua imagem não é muito boa com os torcedores. Denis, literalmente, sentiu o peso de substituir o maior ídolo de uma geração.

Quando Marcos saiu do Palmeiras, o time foi atrás de Fernando Prass, experiente, bom goleiro e acostumado a jogar sob pressão. Perfil de liderança, logo se mostrou um líder do time, Denis, não tem esse perfil. Aliás, nem ele e nem Sidão. O Palmeiras fez o certo. O São Paulo resolveu apostar em Denis, até por indicação de Rogério Ceni, mas como sabemos, não deu certo. Hoje, Denis está fora dos planos e em 2018 estará seguindo sua carreira fora do Morumbi. Desejo-lhe sorte, pode não ser o goleiro que precisamos, mas tem caráter e isso vale muito.

O ano de 2016 acabou com Renan Ribeiro no gol. Pouco jogou em 2016 mas a torcida apostava no jovem, alguns por falta de confiança em Denis, outros porque a imprensa dizia que nos treinos Renan era um gigante. Eu fui ver 2 treinos do São Paulo no CT e confesso ter ficado impressionado com o Renan. Nos jogos que ele entrou em 2016, pouco comprometeu. Era uma esperança. Renan acaba o ano titular, mas se machucou no ultimo jogo e ficou alguns meses fora se recuperando.

Em 2017, o ano começou com Sidão sendo contratado. Ele tinha feito um excelente campeonato pelo Audax-SP e pelo Botafogo-RJ em 2016. Rogério Ceni ligou para Sidão para conversar com ele. O cara fez 2 bons campeonatos, Rogério Ceni conhece muito da posição o pediu, tinha tudo para ser o substituto do M1TO. Estava mais do que credenciado para isso.

Florida Cup, Janeiro, final contra o Corinthians. Sidão pega 2 penaltis, São Paulo ganha o torneio em cima do rival. Sidão é levado ao posto de ídolo! (Tal qual escrevi em um artigo anterior, qualquer um que jogue bem um jogo, vira ídolo, vira “JuciLenda”) era a esperança. Começa o Campeonato Paulista, Sidão falha, Renan se recupera, Rogério Ceni lhe dá uma chance, ele agarra com unhas e dentes. Sidão é colocado no banco. Renan via bem no começo, mas falha inúmeras vezes. Torcida se divide entre aposta no Renan ou troca. Mas por quem?

Sai na mídia que o São Paulo está atrás de Walter do Corinthians ou de Diego Cavalieri, eterno futuro goleiro do São Paulo. Inúmeras são as vezes que ele está “próximo de acertar” mas permanece no Fluminense. A torcida se divide, de novo, para muitos, Walter é melhor que Cássio, seria uma boa para o tricolor? Demoraria um tempo até ter a confiança da torcida, afinal, ele viria de um grande rival. O negócio é desmentido, Walter permanece no Corinthians. Sai na mídia que o São Paulo está atrás de um goleiro, cogitou Diego Alves, que acertou com o Flamengo. Recentemente, se cogitou Armani do Atlético Nacional, que contra o São Paulo, em 2016, fechou o gol! Nada concreto.

O fato é que a torcida, que estava acostumada a ter um camisa 1 seguro e confiável não vê mais isso. Renan é o menos criticado, alguns torcedores que tenho conversado, dizem que ele não é goleiro para ser titular do São Paulo, mas na atual situação é mais confiável que Denis e Sidão. Léo, que vinha muito bem nos times de base, foi para o Paraná e passou mais de 10 jogos sem tomar gol. O São Paulo o vendeu para o Atlético-PR. Lucas Perri, uma esperança da torcida, não está pronto para assumir o time agora, é queimar o menino que vai entrar com o apoio da torcida, mas e se ele falha e o São Paulo perde de 1X0 para o Corinthians? E se ele falha em 2 jogos seguidos? Novo, pode sentir a pressão e se queimar com a torcida, conhecida por não ter muita paciência com jogadores. Até Kaká foi hostilizado por alguns torcedores. O momento do São Paulo, que insiste em não sair da proximidade do Z4, não abre espaço para colocar um jovem na fogueira, vai queimar um goleiro que tem potencial, mas ainda não, é para estar ao lado de King, Poy, Waldir, Zetti e Rogério na galeria dos grandes. Tem potencial, mas é muito cedo ainda para prever isso.

O fato é que para 2018, seja Armani, Walter, Diego, Pedro, Paulo, Rogério, seja quem for, o São Paulo precisa de um camisa 1 de confiança. Desejo que Renan treine muito e se consolide no tricolor, parece ter potencial e talvez precise de treinos para melhorar alguns pontos, mas se até o fim do ano ainda não convencer, que venha outro goleiro mais experiente que até ajude Renan e Perri a melhorarem. E Sidão, bom, assim como Denis, desejo sucesso em sua carreira, mas não vestindo a camisa que um dia foi do meu grande ídolo, Zetti!

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Coordenador do MBA de Marketing Digital e do MBA de Gestão Estratégica de E-commerce da Faculdade Impacta de Tecnologia. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova). Me siga facebook.com/plannerfelipe

 

Anúncios

62 comentários

  1. Denis+Sidão+Renan são tecnicamente médio/fracos, consomem uma grana em salários do clube e não resolvem em campo. É muito melhor dispensar os 3, ir atras de um goleiro que venha pra fazer a diferença e deixar o Lucas Perri como segundo goleiro.

    Curtir

    • Perfeito.

      Desta vez precisam ir atrás de alguém incontestável.
      Vanderlei (Santos)
      Alysson (Roma)
      Ochoa (Standard de Liege)
      Muslera (Galatassaray)

      Duvidas: Tiago Volpi, Wilson e Walter.

      Não contrataria: Weverton (Atl. PR) acho um goleiro comum e Armani (Atl.Nacional) goleiro que bate muita roupa em chutes de fora da área.

      Curtir

        • Meu amigo respeite os ídolos do clube. Torcedores com sua atitude não acrescentam nada. Você tem seu direito de não gostar e não acha-lo competente tanto como jogador como quanto técnico, mas respeito é essencial entre pessoas. O Rogério pode não ser na sua opinião o maior ídolo de nossa história e você tem seus motivos pra achar isso, mas incontestavelmente ele é um dos maiores personagens da história do clube. Respeite tanto o Rogério quanto quem tem opinião divergente da sua. Essas provocações não acrescentam em nada no debate.

          Curtir

  2. Discordo quanto ao palmares. Marcos, mesmo antes de se aposentar, ja que se machucava muito, era reserva e o torcedor do lado de la sofreu com muitos goleiros ate que o Prass chegasse e se firmasse.
    É normal ter dificuldades quando se troca um goleiro por outro, principalmente quando o que sai tem uma grande história no time. Nos tivemos sorte por aqui nas trocas que foram citadas, mas muitos outros nao se firmaram. Eventualmente acharemos um goleiro titular, decisivo. Talves dure 1 temporada, talves esse goleiro se firme. O que nao da é contratar goleiro aposta ou que teve apenas 1 boa temporada em algum time.
    Usando ainda o exemplo do Prass, antes de chegar no palmares, ja era experiente e fez varios bons campeonatos pelo Vasco. Nao foi aposta, como foi o Sidao este ano.

    Curtir

    • Foi um dos lances mais toscos que vi.
      Foi uma tentativa bizarra de mostrar que conseguiria substituir o Rogério…

      Faltou muita humildade e personalidade pro Dênis… Era tanta vontade de mostrar que conseguiria… mas a cabeça não estava boa… e com isso, o futebol minguou.

      Curtir

  3. Bom dia, galera!

    Vejo gente chorando pelo Hudson.. aquele mesmo que não fez nada aqui, e nesse mesmo blog muitos falavam que “não acertava um passe de dois metros”, “era brucutu”, “como um volante bom não consegue chutar de fora da área?”, “volante de time pequeno”. Os técnicos que aqui estavam nunca fizeram ele render. Agora que ele rendeu no Cruzeiro ficam chorando. Já já vão reclamar do Thiago Mendes tbm, o Wesley, o Neilton… e se o Rodrigo Caio sair logo depois vão chorar por causa dele tbm. Qualquer um que não rende aqui mas rende no vizinho parace que vira o salvador da pátria…

    Memória curta.

    Amanhã vamos arrebentar a Ponte! 3 x 0!

    Curtir

      • Para mim um jogador que, apesar de limitado, sempre foi voluntarioso, aplicado, jogador de grupo e que, como vc disse, uma boa alternativa improvisado na lateral.
        Mas muita gente cansou de falar mal dele aqui, enfim…

        Curtir

        • Bom dia, JAc!

          Exatamente, era voluntarioso, mas era muito ruim de passe, inventava uns lançamentos que nunca certava… a única função boa dele na equipe era roubada de bola, mas não conseguia prosseguir jogadas. Cansei de ver ele matar contra-ataques nossos com passe bobos errados. E na época tinhamos vários para posição.

          E na época também raros os que elogiavam ele aqui, mas agora parece que ele é o novo Casemiro.

          Foi a mesma historia com o Cícero… jogou nada aqui, arrebentou no Santos, ai ficou aquele burburinho “ah, mas lá ele joga solto, lá ele pode marcar gols”. Ceni trouxe de volta, deixou ele numa posição que o agradava e ele fez oq? Não tem jeito, tem jogador que não rende com determinadas camisas.

          Entendo falar dele na lateral direita, já que nossa lateral é pior que nula, mas falta do Hudson não vejo motivo pra sentir.

          Curtir

  4. Não foi só o Hudson, muitos que vieram e se foram, o futebol deles minguou no SP e floresceu em ouros times. Tem coisa errada que ninguém consegue ver e corrigir. Dá pra fazer uma lista até grande desses ex-sãopaulinos que foram brilhar fora do nosso time.

    Curtir

  5. Muitas palmas pro Beale!

    Só cego que ainda quer continuar enxergando que a diretoria não tem culpa nenhuma na fase que o SPFC se encontra.

    Leco péssimo gestor… ah, mas todos são assim… então vamos continuar felizes, já que o time vem arrebentando em todos os jogos…

    Curtido por 2 pessoas

  6. Quanto ao Post.
    Esse ano, esqueçam: não virá qualquer goleiro do nivel AA.
    Como tem que ser O Cara, a solução, se vir, será para 18.
    Por aqui, Renan continua sendo o melhor atualmente, em minha opinião.
    É legal ler do autor do Post que jornalistas (além de gente do clube, que eu sei) elogiavam o Renan, e que até o autor foi assistir a treino e ficou admirado com o rapaz trabalhando, pois em certa oportunidade eu disse que o cara impressionava nos treinos e teve um aqui que ficou criticando e ironizando…
    Mas tudo bem. O tempo passa…

    Curtir

  7. O Hudson foi o melhor volante da Libertadores de 2016.
    Trocar ele no Neilton foi absurdo. Absurdo.
    Agora confirma como o melhor volante da Copa do Brasil.
    Estava adaptado à equipe.
    Tricolor fazendo muitos e muitos erros. O problema aí era que a aposta da comissão técnica era no Thiago. E no Schmidt. Mas a diretoria perdeu o Schmidt de cara, e depois vendeu o Thiago. Aí bora refazer os planos durante o campeonato, com soluções de última hora. Pode dar certo. Mas a chance de dar errado é maior. E quando erros como este vão se acumulando (atacante pela lateral, lateral esquerdo, zaga) aí aumenta mais a chance de erro e diminui ainda mais a de acerto. O resultado nós vemos em campo.
    Não é jogo de PC. É futebol e profissional. Amador, consegue no bumba-meu-boi levar as coisas, mas em um mundo profissional, fazer este tipo de erros, acaba engolido. É por isso que estamos em 19. Nosso planejamento é um dos mais amadores do campeonato. Só que como temos mais dinheiro que boa parte das equipes, ainda brigamos no mesmo nível com equipes menores, mas bem planejadas. No nível normal de planejamento deveríamos estar com uma campanha no mínimo como a do Grêmio. Do nosso nível só 5 a 6 times no país.

    Curtir

  8. Bom dia!

    Primeiro ando meio saudosista com o SPFC, sei lá, assim como a política de Brasília tem que mudar no Morumbi não é diferente. Esta entrevista do Beale esclarece muito do que já parecia claro, na verdade ele apenas afirma o que muitos já falavam. O problema não é RC ou Dorival, mas sim vender os 5 caras que são bons, 4 com salários baixos e depois ficar gastando em 19 caras que sei lá…. o mais elegante que posso chamar o Leco é que ele é burro, para não pensar que comissão ou outros motivos fizeram ele vender o que prestava de um elenco já limitado, basta lembrar 2016.

    Outro ponto agora ao Felipe autor do Post… acho meio precipitado falar que o SPFC perdeu uma tradição de goleiros. Não concordo.

    Não quero ser do contra, até pq o autor mostra ser um bom tricolor, mas o que o Felipe quer não é manter uma tradição, mas um milagre meu amigo.

    Não existe como ter um Zetti no gol e um MITO no banco, isso não é tradição, mas sim quase um milagre meu caro. Sem sacanagem, sou um sortudo na minha vida clubistica por escolher esse clube e consegui vivenciar 2 milagres na minha futebolística, uma falta de Rai é uma defesa de um MITO, não espere repor esses nomes (só goleiro lvl A e ainda tem o MITO no bolo) que vc citou em 2 anos…. o RC é insubstituível como vai ser para o Barcelona o dia que o Messi parar.

    Acho que se em mais 5,6 anos se não acharmos um goleiro de nível de seleção seu post fará sentido e tem boa chance de acontecer, mas substituir o RC em 2 anos seria um milagre. O problema do SPFC não é goleiro também, apesar que os 3 que temos são ruins…. o problema do SPFC que ele está cheio de dívidas e vende todo mundo é só aumenta esta desgraça…. este é o problema. Ou vc acredita que em 2018 o SPFC não vai ter mais dívidas? Até quando venderam o Lucas a dívida aumentou, tem coisa errada lá dentro e não é futebol o problema…..

    Curtir

  9. Assim, você pode até criticar os goleiros de hoje, mas eu parei de ler a coluna no momento em que foi falado do Palmeiras.
    Primeiro, o blog é para falar sobre o São Paulo, mas se quer citar outro clube, se atualize. O Palmeiras, após a saída de Marcos, teve Deola, Bruno e Thiago, até a chegada de Prass e Jaílson. Então ao invés de criticar os goleiros que estão lá, vamos apoiar nesse momento, por que só resta acreditar e torcer!

    Curtir

      • Depende, vejo muita gente que elogiou antes, criticando agora, assim é facil. Todos conhecemos o caráter da “turma do Leco” a muitos e muitos anos, e sabemos como ele lida com as coisas. Mas eu acredito que temos que protestar antes de a situação ficar crítica. Por exemplo, quando sairmos dessa situação, e vamos sair, temos que prostestar com a mesma intensidade que estamos fazendo agora, e não esperar até julho de 2018 para isso.
        E na questão de goleiros, eu só comentei, por que o Palmeiras não é exemplo para ninguém. De 2010 a 2015, sempre brigou para não cair, e sempre teve jogadores e técnicos piores do que temos hoje, e por causa de um presidente que injetava dinheiro do próprio bolso e um patrocinador, no mínimo duvidoso, ele montaram essa “seleção” que nesse ano nem disputou os títulos direito, e que futuramente vão pagar o preço por esses investimentos.
        Respeito a opinião da matéria e respeito muito a sua, mas não acho que apontar erros dos goleiros ou outros jogadores nesse momento seja certo, pois os goleiros foram contratados e indicados por outras pessoas que fizeram o “planejamento”. Leco e Pinotti são duas piadas e não duvido nada que demitam Dorival dependendo do resultado de sábado.

        Curtir

          • Exatamente isso que eu disse, e se o São Paulo está nessa situação, e por isso.
            Quando ele assumiu no lugar do Aidar, não tinha um concorrente ao altura. Esse ano, tinha o Pimenta, que também era tão ruim quanto o Leco. E por fora tinha o Natel, que se uniu ao Leco, para se manter no mundinho deles. Então fica difícil, por que não temos um cara que chegue para concorrer e tomar esse posto e reorganizar o São Paulo… Ou pelo menos não fiquei sabendo de nenhum candidato com essas características, o que nos deixa sempre a mercê dessa turminha com Leco, Natel, Mansur, agora o Pinotti e tantos outros.

            Curtir

              • Concordo, mas eles fazem de tudo para não acontecer nada, e o Conselho, que tinha que ter uma força maior não consegue mudar. Fica dificil, é muito triste de ver, e quem sofre somos nós, que torcemos!

                Curtir

                  • Essa é uma discussão boa, pois é a tão sonhada profissionalização. Teoricamente é o mais certo a se fazer, mas ai chega na prática, acaba sendo uma empresa, cheia de gente fora de sua função. Um bom exemplo é o Pinotti, não sei exatamente qual a sua área de atuação, mas sei que o São Paulo é a primeira experiência dele nessa função, isso já mostra seu despreparo, além de estar claro que ele está no cargo por conta do investimento no Centurion. Não estou dizendo que ele não ama o São Paulo, mas que ele não tem capacidade para exercer essa função.

                    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s