São Paulo vencedor e o bobinho fair play, por Wender Peixoto

O São Paulo de Friedenreich Dino Sani, Canhoteiro, Pedro Rocha, Chicão, Pintado, Lugano, Mineiro e tantos outros conquistava títulos em competições de mata-mata e vencia clássicos com autoridade. Eram equipes com perfil guerreiro em campo e jogavam com raça. Os jogadores intimidavam os adversários com autoridade e doses de malandragem. Não havia inocência dentro do gramado, a nutellagem não existia.

É o maior vencedor de títulos internacionais no Brasil, porque sincronizava perfeitamente técnica com aguerrida intensidade. Claro, não desmanchavam o time duas vezes por ano como Leco apregoa e faz. Dessa forma, os jogadores adquiriam identidade Tricolor. Hoje, além do futebol fraco de vários atletas, falta sangue nos olhos. Apagaram o espírito guerreiro e malandro em campo. É preciso resgatar isso, pois dentro do São Paulo ser bonzinho se tornou parâmetro.

A inocência do clube e a exaltação do 100% certinho no gramado fez o São Paulo perder inúmeros clássicos e mata-matas por falta de postura vencedora. Há quem considere carrinho como violência; os dirigentes de gravatinha enxergam assim. O São Paulo é inofensivo, não mete medo em ninguém. Falta esperteza, não adianta uma barreira ou faz falta de segurança para matar um contra ataque. O time é sonso. Na atual gestão vemos a coroação do modelo fair play perdedor, nada aconteceu no pós 6×1.

O artifício do anti-jogo é praxe no futebol em todo o mundo. Desestabilizar os principais jogadores adversários não é pecado. Dentro das quatro linhas a catimba, faltas e intimidação são ingredientes do futebol bem disputado na busca por vitórias. Para superar o Z-4 e grandes jogos, tais artifícios são recursos necessários dentro das regras. Menos fair play, mais São Paulo raiz nesse clube.

Se por um lado indagamos onde foi parar o time da fé e forte na peleja, também a falta de intensidade vem de cima. Os mandatários são arrogantes, ditadores, inseguros, inativos e inibem a criatividade aliada ao surgimento de lideranças. Os funcionários e os jogadores tornaram-se profissionais engessados, porque ouvem “a diretoria não tem nenhuma responsabilidade” do seu presidente.

Pobre Leco, superando o trágico Aidar e perpetuando a arrogância burra. Não sabe se portar em coletiva de imprensa – pensa estar falando aos seus pares de terno, exaurido de empáfia. Os dirigentes do São Paulo se escondem atrás de ídolos e contratações de peso sem assumir responsabilidades. Desde a subida do Leco ao poder em 2015, o time tem aproveitamento de 47,5% – Rogério saiu com 49,5%.

Agora todos estão conhecendo a face verdadeira. Acreditaram na conversa fiada do Lecão da Massa. O brasileiro tem uma vocação para acreditar em gente de caráter inferior. Há uma dificuldade enorme para enxergar que estão sendo enganados e mudar. Precisam tomar vários tombos para acordar. Leco é o primeiro presidente remunerado de clube grande com diretores assalariados e levou o time à vice-lanterna. Lição: nunca acreditar em discurso de salvadores da pátria, pois o charlatanismo é velho, mas o olhar dentro dos olhos é revelador.

A transformação do São Paulo em time de aluguel e asilo de refugos fez o clube atrair jogadores fracassados, interessados em transferências – verdadeira catapulta de medíocres. Alguém está faturando alto, o clube não. Perdeu-se toda a identidade de time grande. Até então somente Ituanos e afins faziam isso. Como cobrar intensidade de jogo e espírito guerreiro quando o troféu almejado pelo maior clube vencedor do país passou a ser cifrão em lugar de taça!?

Dorival, seja bem vindo, toda sorte a você e uma sugestão: se possível, troque a chave do portão do CT do clube não permitindo a aproximação e interferência da dupla Lero & Pinóquio que desconhece futebol. O São Paulo precisa urgentemente de um coordenador de futebol. Leco, se afaste ou se retire.

Torçamos para os novos reforços atingirem um nível de competitividade, despertando quem joga com potes de Nutella ou Nesquik na mão. Saudade do São Paulo da Revolução de 1932; da moeda que caiu em pé; da construção do Morumbi; dos guerreiros do primeiro Brasileiro; da máquina tricolor nos anos 80; dos menudos do Morumbi; do eterno Telê Santana; do time cascudo de 2005. Que tempo bom, que voltará.

Wender Peixoto
https://twitter.com/PeixotoWender 

Anúncios

124 comentários

  1. Probre coração combalido do torcedor.
    Espero que as coisas se ajeitem logo meu menino chega e quero que ele veja um São Paulo campeão como eu vi.
    Vamos São Paulo!

    Curtir

  2. Comentário absolutamente ridículo. Uma apologia da mediocridade.O SPFC de Têlê Santana era um timaço que esmagava os adversários, sem essa cretinice de sangue nos olhos, de malandragem em campo ( termo ameno para designar desonestidade). Se foi feito com a intenção de atingir o Rodrigo Caio, nosso melhor jogador, não conseguiu porque o torcedor do SPFC apoia a honestidade de Rodrigo Caio. É cada uma que temos que aguentar.

    Curtido por 5 pessoas

    • Exatamente o que eu senti no texto. Muitas palavras exaltando roubalheira e violência, como se isso fosse absolutamente necessário no futebol. Alô, Alemanha! Peixoto disse que temos “vocação para acreditar em gente de caráter inferior”. Eu me pergunto se a malandragem que ele defende denota alguma superioridade. Pra mim significa desespero; e aí eu vejo como alguns torcedores estão perdidos. Rodrigo Caio não te representa, Peixoto; e entre ele e você eu sou mais ele. Até porque a malandragem que o autor defende é a que Leco está praticando! Acho que devemos ficar do lado dos jogadores, do técnico e pressionar a diretoria, sem instar à violência que envergonha, essa sim, a nós, brasileiros. Veja o que acaba de acontecer em São Januário, por exemplo. Aí podem dizer que garra pra vencer é outra coisa. Concordo. Mas essa garra que tinha Raí, Muller e tantos outros não se fazia com sangue. Podemos chamar de técnica. O que falta ao São Paulo? Trabalho!

      Curtido por 9 pessoas

      • Concordo plenamente. Mais trabalho e competência da diretoria… Esse papo de raça, Nutella e raiz não leva a nada! Não estamos onde estamos por condutas como a do Rodrigo Caio. Muito pelo contrário… Quiçá nossa diretoria tivesse a hombridade, brio e caráter desse jogador.

        Curtido por 2 pessoas

    • Ia comentar isso. Engraçado que os fracassados que ele citam são os mesmos que saem daqui fazer sucesso em outros clubes. Talvez o fracassado seja quem está escrevendo o texto. Depois a torcida fica chupando o dedo reclamando de azar, lei do ex e mil outras asneiras. Texto sujo, medíocre e que acha que o problema do SP está em coisas tão pequenas como simular faltas, adiantar barreiras e mil outros absurdos.

      Curtido por 4 pessoas

    • Joaquim Paulino, assino embaixo o que você escreveu e o que os outros leitores comentaram sobre a sua opinião. Nada a acrescentar. Poderíamos passar sem esses chavões do texto do Peixoto que só alimenta essa babaquice de Nutella versus Raiz.

      Curtir

    • Negativo. Temos que se adaptar ao meio em que vivemos. Quem viveu na idade média, se não soubesse lutar espada estava ferrado. O que falta pra nós é a garra e vontade de vencer a qualquer custo, claro, dentro das regras, mas a qualquer custo. Vamos Tricolor!

      Curtir

  3. GOstei da luta do time ontem, mas…. Prato nao esta em boa fase, Arboleta teve varios bons cortes mas falhou nos ultimos dois gols do Copete, o santista deu dribles de posicionamento e escapou. Renan é um bom goleiro, mas nao a nivel de SPFC e alem do mais nao tem estrela é a nivel de Coritiba.E pelo amor de Deus que o Dorival acabe com esse esquema de pontas que ja dura desde 2012 e nao deu certo ate agora e estao insistindo.Marcinho e Denilson, Tambem jogadores apenas razoavel. Ja Lucas Fernandez e Shailon Sao duas joias que o SPFC vai ganhar muita grana e ajudara no campo rambem. O velho futebol do Cuevas faz muita falta, o time recente de alguem acima da media no quesito armacao. Mas vi com bons olhos.

    Curtido por 1 pessoa

      • Olha, no momento é a única coisa que pode ser feita para melhorar o time. Com Denilson, mar cinho e Wellington nem o time não ganha nem do Patético Goianense.

        Curtir

    • Discordo em relação ao Pratto, Ceni o deixava isolado na área, fazendo voltar para buscar a bola. Pratto é um excelente jogador, mais infelizmente não temos um meio à altura para a bola chegar. Já em relação ao Renan eu concordo, é apenas um quebra-galho porque olhando para o banco, não tem melhor.

      Curtir

    • O que falta ao Renan é grife, o cara vem mantendo uma regularidade excelente, desde que assumiu a titularidade, mas no primeiro vacilo dizemos que não serve, medalhões consagrados (Prass, Victor, Fábio, Muralha) estão errando muito mais, temos muitas prioridades antes de pensar em gastar com uma posição na qual estamos no mesmo nível, ou melhor, que a maioria dos concorrentes.

      Curtido por 2 pessoas

  4. Bom dia,

    Espero que o Dorival faça o time pelo menos jogar o suficiente para não passar a vergonha e humilhação de um possível rebaixamento.

    Desde o maldito terceiro mandato do JJ, passando pelo Aidar e agora no Leco, o clube vem ladeira abaixo.

    Me pergunto se realmente existem são paulinos dentro do clube, pois o conselho é ultrapassado, oposição omissa, dirigente um pior que o outro. Até parece uma extensão de Brasília o clube, só falácia e o dinheiro sumindo nos bolsos de alguns.

    Curtido por 1 pessoa

    • Existe gente boa no Conselho do SPFC. Mas eles precisam sair da toca, sem medo de pôr as mãos no formigueiro que devora o Tricolor. Impeachment já do sr. Leco. Destruir o time de futebol em pleno campeonato , para mim, é motivo de impeachment. Fora Leco!

      Curtir

    • Por verem que aqueles que usam desse artifício se dão bem, muitos acham que esse exemplo deve ser seguido. Vivemos em um país onde leis não são seguidas, honestidade é ser “bobinho”, e de corruptos cada vez mais ricos e livres. Qualquer país sério, onde um ex-presidente e atual são descaradamente ladrões, estariam presos e com seus direitos políticos caçados. Aqui infelizmente não acontece. Os políticos refletem o povo que os colocou lá..

      Curtido por 3 pessoas

      • Olha na Coréia do Sul, a ex presidente já esta presa faz tempo. Menos de um ano já acabaram com todo processo. Aqui é um paraíso pra político ladrao.

        Não duvido do Luladrao voltar em 2018 e ficar mais 2 mandatos novamente.

        O Gérson foi um craque mas sua famosa propaganda é o que impera nas mentes de muitos brasileiros infelizmente.

        O São Paulo de Tele mostrou que podemos ganhar sem precisarmos do jogo catimbado e da violência. Nos últimos anos temos vários exemplos de times que ganham na bola como Barcelona, Real Madrid, Bayern, seleção da Alemanha e por aí vai.

        Curtir

      • Aqui no Perú, tem um presidente preso (Fujimori 1991-2000), outro com ordem de prisão (Toledo 2001-2005) e um terceiro (Humala 2011-2015) sendo investigado.

        Curtir

  5. Concordo em partes. Mas me reservo ao direito de não concordar com os rótulos como “geração Nutella” que aplicam a alguns jogadores. Mais especificamente Rodrigo Caio. Jogador jovem, de qualidade, que, se estivesse em um time ajustado (que não temos a que uma década), seria muito melhor avaliado. Ainda sobre a análise do texto, Mineiro e Josué, jogadores de perfis simples e de pouca conversa, nunca precisaram de intimidação para se sobressair. Para concluir, acredito que devemos parar de apontar a “fornalha” de queimar jogadores e técnicos e direcioná-la a nossa contraditória diretoria: amadora e remunerada. Um título em 9 anos, período onde não houve reforma no estádio ou abatimento da dívida do clube (pelo contrário), situações que pudessem justificar tal “seca”. Uma década de incompetência. Chega!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Bom dia a todos. Precisamos de dois pontas arrojados, que coloquem medo só de olhar nos zagueiros, Marcinho e Denilson nao servem nem pra banco. Sabe como sairemos dessa ?? Ganhando os jogos em casa, com apoio da torcida, estadio cheio, gritando e empurrando o time 90 minutos. Temos 5, 6 jogadores bons, o resto embrulha tudo e manda pra China ! Precisamos de atacante de ponta e laterais.

    Curtir

  7. Texto curioso: apregoa a malandragem dentro de campo mas a condena fora dela, como se isso fosse o fator que fez do São Paulo o time vencedor no passado. Pensar assim é desconhecer ou não ter assistido pessoalmente nossos grandes times do passado em que o talento e o trabalho, e não essa ingenuidade de sangue nos olhos, eram os pilares dos nossos títulos.

    Curtir

  8. Fiz o comentário abaixo no post anterior, mas acho que serve pra esse também:
    “No Pará, não lembro se no Remo ou Paysandu, a torcida derrubou o presidente faz alguns dias. A maneira foi extremamente questionável, através de ameaças de morte e tudo mais, mas provavelmente se tratava de outro incompetente e pilantra igual ao Leco. Acho as organizadas do São Paulo muito coniventes com diretores e presidentes. Aquela invasão ao CT ano passado, deveria ter sido feita na sede da presidência. Só forçando a saída desses canalhas que afundam nosso tricolor é que sairemos da lama em que estamos atolados até o pescoço”.

    Curtir

  9. Com todo o respeito o episódio do fair play é passado, assim como o ex-técnico… já está cansando isso, não leva a nada…

    Achei o texto oportunista…

    Curtir

  10. Falta identidade pro clube e pra torcida. Ninguem sabe exatamente se quer time forte na defesa, forte no ataque, com posse de bola, bom no contra-ataque. Se quer time raçudo de jogadores sangue no olho que metem o dedo na cara do adversãrio ou se querem time jovem de moleques atrevidos. Lembro bem quando chamaram o Leão de volta, diziam que faltava alguém casca-grossa que botasse os jogadores pra ralar nos treinamentos. Ai qdo o Leão não deu certo diziam que faltava um cara mais boleirão que fechasse o grupo no vestiário. Quando foram pro caminho dos gringos, Osório foi a opção pra um futebol mais criativo, suicida com muita alternativa tática. Quando o cara saiu e foram atras de outro gringo, optaram pra um cara pragmático, copeiro, com futebol engessado.

    Então isso vai bem de encontro com esse texto. Hoje o legal é não ser fair play, não ser bobinho e ser mais malandrão igual o Ronaldinho Gaúcho que foi aclamado pela mídia após agir com a “malandragem” que a galera adora (obvio que se fosse contra alguns times específicos isso não teria sido bem visto, mas contra o SPFC é sucesso).

    E como os colegas já disseram, time forte taticamente, bem treinado e que respira competição no dia a dia não precisa desse tipo de artifício pra vencer. É um outro patamar de futebol que nós nem sabemos mais como é pq na Barra Funda não se respira mais futebol. Uma hra a gente encontra a nossa identidade.

    Curtir

    • Desde que Juvenal destruiu o Reffis o time vem despencando. Às vezes mansamente, às vezes abruptamente. Quantas e quantas contratações, algumas bombásticas, outras simples reposição, outras de oportunidade e muitas nebulosas e desastrosas. Sim, o clube mudou de perfil. Antes era idealismo, depois excelência nos postos chaves. Agora é o clube dos estagiários. Desde a presidência, passando pelo diretor de futebol e até a semana passada pelo departamento técnico.
      Se uma empresa Ltda. é o retrato do dono vale o mesmo para um clube. O conselho caquético e descompromissado resgatou a múmia que nunca deveria ter saído do sarcófago: alguém totalmente desqualificado, aquele que não serve nem prá subsíndico de um pequeno prédio de velhinhos. Foi a vingança (tomara final) do amoral predecessor. Aquele que deveria estar trancafiado a 7 chaves mas num país que bandidos piores desfilam e vivem descaradamente com o butim dos roubos, como esperar isso de um trombadão da 3ª idade?
      A incompetência grassa resoluta, será que esse ano conseguem derrubar de vez o Soberano?
      A 2ª divisão é o preço a pagar pra se livrar da horda que toma conta do tricolor a décadas?
      Enquanto isso o torcedor sofre calado esperando um milagre divino ou quem sabe o apocalipse final no Morumbi.

      Curtir

  11. Sinceramente, não entendi muito bem o que o fair play do Rodrigo Caio tem a ver com a fase ruim do clube e as “malandragens” do passado, são coisas bem distintas uma da outra, mas o blog é democrático, lemos todos os pontos de vista é importante para formarmos nossa opinião própria….

    Curtir

  12. Sobre o jogo de ontem, já era sabido que seria um jogo difícil, é um clássico onde qualquer resultado era possível, a vitória do Santos era a mais provável e aconteceu, um empate também poderia acontecer, uma vitória do SP seria ótima tanto quanto difícil de acontecer… a nossa posição na tabela é que fez com que criasse uma expectativa e necessidade de vitória…

    Ontem foi complicado… poxa vida… 2 (Renan e Pratto)dos 3 jogadores (os 2 + Jucilei)mais regulares do time influenciaram e muito no resultado ontem, o nosso goleiro falhou feio no 1º gol e Pratto perdeu o penalti… acontece até com eles quando a fase é ruim, mas na minha opinião ambos tem crédito, afinal mais se doaram e ajudaram o time do que atrapalharam até hoje…

    Mas vejo com bons olhos daqui pra frente!! Os garotos foram bem e justo agora que o Dorival chegou, acredito num bom casamento daqui em diante… até Jr Tavares melhorará pois está acostumado com Shaylon ou L. Fernandes e como Dorival gosta de triangulações entre lateral, meias e pontas, vejo o nosso lateral esquerdo evoluindo novamente… já na direita… acho que Wesley vai crescer… assim espero…

    Petros e Gomez ainda vão se entrosar com o time, pois qualidade ambos tem, é só treinar e encaixar…

    Não queria que Cueva saísse, queria uma nova chance agora com o Dorival, pois é o craque do time o cara que pode destruir um jogo, virar uma partida, é único que mostrou isso até agora, mas se realmente estiver forçando a saída, que vá e vá logo para podermos dar continuidade no trabalho…

    Odeio essa janela de Julho, odeio muito…

    Acredito na virada à partir da próxima rodada!!!

    Curtir

  13. Afe… postagem, no mínimo, infeliz do camarada…
    Catimba e malandragem fazem parte do jogo, mas não são o jogo…. e não é a ausência da malandragem que nos colocou na situação em que estamos. Aliás, arrisco dizer que foi o excesso de malandragem (dos nossos cartolas) que nos colocou na 19ª posição do campeonato… TRISTE!
    Pra sair de onde estamos, temos de intimidar os adversários jogando bola; como Raí, Careca, Zetti, Cafu, Lucas Moura, Kaká, Denílson, Palhinha, Muller, Mineiro, Josué, Hernanes, Jorge Wagner, Leandro, Souza, Miranda, Fabão e tantos outros….. uns com mais técnica, outros com mais garra.

    Curtir

    • Se tem um exemplo de cavalheiro dentro e fora do campo é o Rai. Como não resolvia as coisas sozinho, ou seja, precisava de um time organizado junto com ele, certamente no time de hoje seria rotulado Nutella ou ate de meio campo de condomínio.

      Curtir

  14. Esse esquema com dois pontas sobrecarrega demais o Pratto. Ainda mais com as peças disponíveis.

    Até de técnico o cara trabalhou ontem!

    Faz tanta coisa, que na hora de fazer a dele, não consegue.

    Curtir

  15. Acho complicado exigir sãopaulinidade de jogador. Jogadores como Rodrigo Caio ou Lucão, por exemplo, que demonstram o amor pelo clube, são poucos. Normalmente, os que chegam no clube, vem pela grandeza, estrutura, organização. Chegam e encontram uma bagunça, se sentem enganados, mal aproveitados pelo técnico, sem grandes perspectivas de triunfos, com várias mudanças no elenco e ofertas para trocar de clube. A maioria se comporta como profissional, como Pratto e Jucilei, por exemplo. Mas todo jogador que vem para o SPFC espera muito mais. Se o Cueva deseja sair, é porque a expectativa dele não foi satisfeita e existem clubes interessados no futebol dele. Nem todos os nossos jogadores sao cobiçados por outros clubes, infelizmente. Culpo o Cueva? Como diz o nosso hino, “…dentre os grandes, és o primeiro”, reflete a nossa história e nao foi uma obra realizada por uma só pessoa num determinado período de tempo. A grandeza do SPFC foi construída ano a ano, diretoria após diretoria, título após título. O Presidente atual, figura responsável pelo destino do clube, deve cantar outro hino, e acha que está “…deitado eternamente em berço esplêndido. Para se manter no topo, o trabalho não termina jamais.

    Curtido por 1 pessoa

  16. Já encheu o saco essa apologia à malandragem!
    Até parece que estamos na draga que estamos por sermos menos catimbeiros, malandros do que os outros… disciplina, vontade, competitividade e competência em nada tem a ver com malandragem.
    Vontade de correr, de ganhar, de ser campeão, de dividir bola a bola, de disputar palmo a palmo dentro de campo, isso nós já vimos com o São Paulo do Telê, do Leão/Autuori, do Muricy…
    Quem já tem que deixar o sangue e o suor dentro de campo, e não mentiras e engodos.

    Curtir

  17. dos emprestados , o único que vai ser comprado mesmo é o Jucilei . O resto deverá voltar a seus clubes , com exceção do Morato , que deverá continuar para tentar provar que pode ou não jogar no SPFC

    Curtir

  18. Em clube onde faltam títulos (atualmente) e em time no qual falte “bola” e gols, todos falam e todos têm razão.

    Curioso texto que exalta o anti-futebol onde exatamente falta o futebol.

    Se com a falta de futebol estamos onde estamos, imagine com o anti-futebol.

    Nossa gloriosa e vencedora história aponta exatamente o caminho inverso, do futebol arte, competitivo e vitorioso.

    Curtido por 1 pessoa

  19. Centurion de volta . Não gostaria de vê-lo jogar , pois ele só sente tesão em jogar bola no país dele . Aqui o cara não se sentiu a vontade para jogar

    Curtir

  20. Bom dia pessoal !!
    Ando meio afastado do Blog por não concordar com algumas colunas, mas leio todos os posts.
    Lendo esta de hoje, acabei notando o porque tudo no São Paulo FC vira “frescura”, “mimi mimi”, “fofoca”, “polêmica”, porque parte da torcida adora dar combustível para tudo isso.
    Todos os clubes brasileiros tem dívidas, politicagens, presidente ruins, jogador chinelinho, dirigente amador, mas aqui no São Paulo é todo santo dia torcedor fazendo polêmica contra isso, causando cada vez mais mau estar dentro da instituição.
    Hoje li dizeres de “bandidos”, “corruptos”, “ladrões”, sendo dizeres desnecessários, e se hoje já não temos mais um clube que era referência, também não temos mais torcedores diferenciados.
    Há anos eu discordava quando torcedores rivais nos chamavam de “torcedores modinha” e hoje em dia com imensa dor no coração, estou começando a concordar, só falam de dívidas, só agridem dirigentes, só questionam valores de contratações, só rotulam dirigentes de torcedores, por isso nosso ambiente leve que tínhamos se tornou de cobrança, de guerra, de confusão, etc.
    Se há erros, vamos consertá-los, agora colocar fogo em um problema já detectado, teremos dois problemas e não um e por aí vai. Disse aqui algumas vezes que “jamais” o Raí estaria participando de um projeto de reestruturação do clube se ele não confiasse, tanto é que convidou o Leonardo para participar também, mas esse ano ainda não, talvez ano que vem, sendo que até o Dr MAC também apóia o projeto.
    As vezes vejo uma idolatria cega por parte da torcida também, que grita o nome do Luis Fabiano que nos custou mais de 50 milhões ao clube e não ganhou nada com nossa camisa, mas criticaram Maicon, Jadson entre outros que saíram quase expulsos do Morumbi, caso último esse dessa paixão sem controle por um ex treinador que foi nosso goleiro que arrebentou com o time dentro de campo.
    Sobre a coluna de hoje, outro mimi mimi, a malandragem no futebol não representa agressões, falta de caráter, e sim a malandragem do bem, que existe desde que o esporte foi inventado, basta observar jogos do Pelé, um gênio em campo como Garrincha, eram malandros e não desonestos, não com objetivo de levar vantagem e sim por serem inteligentes, mas vejo mais uma polêmica à vista.
    Vamos todos refletir !!!!

    Curtir

  21. Em nenhum momento eu li o autor fazendo apologia a deslealdade, violência ou coisa parecida.
    O que eu entendi é que os nossos jogadores não se deixam envolver pelo calor do jogo e isso muitas vezes nos coloca numa situação de inferioridade. São recursos que nossos adversários utilizam e que abrimos mão. Só que isso é um sintoma de uma doença muito mais grave.

    Curtido por 1 pessoa

  22. A “malandragem” do São Paulo o Leco vendeu, um foi pro Ajax e o outro pro Lille.

    Leia-se “malandragem” aqui como molecada boa de bola. Só raça não leva a lugar algum, só ver o Pratto ultimamente, briga muito, mas a bola não chega nele.

    Curtir

    • Eu acho que no lance, o grande problema é que o cara do Santos passou pelo nosso lateral como quis. E nessas condições, sem marcação, o jogador com a bola tem sempre duas possibilidades. Chutar pro gol ou cruzar.

      O Renan não podia abrir o angulo para o chute e, desse modo, teve que se manter rente a trave.
      Quando sai o cruzamento, ele tem que explodir na direção do meio do gol, para tentar fechar o angulo de quem chega para o chute. toda a velocidade está para o lado esquerdo. o chute vem para o lado direito. pode ser o mais fraco de todos… mas o contrapé mata. não há força para impulsionar no sentido contrário.

      É diferente de quando o goleiro consegue antecipar uma situação de cruzamento, pois ai, ele antecipa seu posicionamento no gol…

      Curtir

  23. Sinceramente alguém ainda acha que perdemos a semifinal do Paulista por conta do Fair play do Rodrigo Caio?
    olha a bagunça que é o time em campo, ontem estava desesperado atacando que nem um cavalo doido, sem nenhum padrão.

    Tem que meter 3 zagueiros e jogar com ala, Esse buffarini e o Bruno são fracos demais não é possivel que nenhum treinador ver que eles não servem nem para reserva.

    Espero que o Dorival enxergue isso ou arrume outro para a posição, pois não da para esses dois jogarem, são fracos na marcação, fracos no ataque e fracos no preparo físico.

    Shaylon e lucas fernandes tem que jogar, dar rodagem para eles, são diferenciados e sabem jogar no meio é preciso dar oportunidade aos dois

    Curtir

  24. 2014 – Prejuízo de 100 Milhões
    2015 – Prejuízo de 75 Milhões
    2016 – Superávit de 1 Milhão (Com um empréstimo no final do ano de 20 milhões)

    E tem torcedor que ainda acha que o clube não deve vender jogadores.

    Por mais que o Leco seja horrível, olha o cenário que ele pegou o time.

    Infelizmente essas vendas se fazem necessárias.

    infelizmente o RC não deu certo, entregando o time em penúltimo lugar do Brasileiro.

    Infelizmente teremos mais vendas.

    Porém, não cairemos (infelizmente, para alguns).

    Por mais que se critique a diretoria, e muitas vezes com razão, pelo menos dessa vez não estão contratando baciadas, estão vindo jogadores com mais condições técnicas, apesar da dificuldade monetária.

    Então chega desse papo de Leco isso, Pinotti aquilo. Agora é hora do torcedor fazer seu papel, que é torcer. Estar no Morumbi apoiando esse time, que mais do que nunca precisa da gente.

    Curtido por 1 pessoa

    • Não cair para o São Paulo na sua opinião e uma vitória, nunca vi ninguém pensar tao pequeno. E como pensa o pupilo de jjcorleone, vou vender tudo que puder, porque vai sobrar muito dinheiro.
      Fora leco, fora leco,

      Curtir

  25. Defender Presidente, diretor, comprovadamente incompetente, e pedir pra fazer vistas grossas a isso, pois os outros times tbm tem não dá.
    Vamos analisar o time do Cortinthias. Trouxeram um tecnico que ja estava no clube a anos. Mantiveram todos os jogadores que iniciou a temporada e reforçou com Jadson, que elevou o nível do time. Alessandro é diretor de futebol, e politicamente o atual presidente voltou às boas com quem manda no Clube, que é o Andres. Então tem paz politicamente, a torcida tá apoiando, o time rendendo dentro de campo, e isso se torna um ciclo virtuoso, onde dificilmente eles perderão o título.
    Leco venceu uma eleição com pé nas costas, não tem problems politicos, mas escolheu um treinador novato, que certamente facilitou na vitória na eleição, mas lhe tirou os melhores jogadores com o avançar da temporada, consequentemente não tem resultados, os resultados são vexatórios, e temos que apoiar o Presidente??
    Não, tem que cobrar sim, pq essa palhaçada já dura mais de 02 anos, e a culpa são sempre dos outros.
    Leco e Pinotti precisam ser honestos consigo mesmos e com o clube, paixão de todos, e cabe sim a torcida cobra-los, pois os Conselheiros estão preocupados com a Sauna, a Piscina, e estão obrando e andando para o time de futebol, que é a essência do futebol, sobra “apenas” a torcida, que deve fazer barulho nas redes sociais, mas principalmente no Morumbi. Apoiar o time 90 minutos, mas antes, no intervalo, e após o jogo devem cobrar esses incapazes, Pinotti e Leco, principalmente.

    Curtir

  26. Estou na torcida pra reativarem aquele site com a contagem regressiva pra nossa queda (se já não o fizeram)…
    Aí sim vou ficar tranquilo e ter certeza que não cairemos!

    Curtir

        • A grande massa de torcedores, a que pesa nas estatísticas é assim, respeitosa. Os “xiítas” das torcidas organizadas, da torcida virtual, são minoria. Imagina um ano sem clássico? Até o colega de trabalho que vai ficar sem motivo para gozar. O Wallace, zagueiro do Flamengo em 2013 falou que jogar contra o SPFC era como bater em morto.

          Curtir

  27. Os dois gols que a gente fez ontem foram os gols típicos que estamos tomando. Bate e repate na defesa (goleiro), sobra e gol. E a moleza, o espaço que deixa a zaga tem que acabar. E o Junior Tavares é outro. Ontem outra vez quis sair pelo meio da área e quase entregou. Estilo Marcelo Díaz.

    Curtir

    • Carlos , repare que praticamente todos os gols do Santos nasceram nas laterais. Nossos laterais não marcam ninguém, deixam um buraco enorme, saem jogando mal . Dorival Junior deve ter observado muito isso e terá muito trabalho pára corrigir. Inacreditável a queda de qualidade do Junior Tavares. Será que o problema é físico? Buffarini realmente não dá mais, o cara toma dribles desconcertantes, como o Bruno também é muito ruim eu iria de Araruna por esse setor. Agora, precisamos recuperar o Junior .

      Curtir

      • Concordo, Joaquim, o Buffarini, jogador respeitado lá na terra dele, nao pode aceitar esses dribles. Muito inocente. Já o Junior, é fraco na defesa e tem sido pouco eficiente no ataque, que era o mais valioso dele. Num esquema com 3 zagueiros o seu setor ele está melhor protegido.

        Curtir

  28. Lendo o texto me lembro da “malandragem” do Serginho Chulapa em 77, que mesmo sem poder jogar a final passou em frente ao vestiário do Atlético-MG uniformizado, desestabilizando o time deles. E o grande Waldir Peres nos pênaltis, dando um tapinha no bumbum do zagueiro Márcio antes da cobrança decisiva pro nosso título?

    Lembro do Ronaldão em 92, quando ele fez um “carinho” no Stoichkov logo no início do jogo.

    Como não lembrar do Grafite em 2005, quando disse que jogar na casa do Palmeiras era como fazer xixi com a porta do banheiro aberta?

    Acho muito honrado o gesto do Rodrigo Caio com o Jô, mas fico com os “malandros” de outrora.

    Curtir

  29. Defender diretoria que traz Maicossuel, o lateral esquerdo que veio do Cruzeiro nem lembro o nome que nunca entra( deve ser péssimo) que faz a lambaça que fez trazendo Neilton e liberando Hudson.
    que fica fazendo jogo de cena dizendo que não queria vender o Thiago Mendez.
    Que diz que tem “projeto”
    Não vou criticar Marcinho, Denílson, Morato pois são apostas, agora Neilton e Maicossuel todos sabiam que era tiro nágua

    Curtir

      • Isso é um mito, que repetido várias vezes acaba se tornando verdade.
        É óbvio que o Ceni queria jogadores mto melhores que esses aí, mas a questão que a direção coloca é bem simples, ou é reforço desse nível ou nada. Então o treinador pega e diz que tá feliz. Mas quem o Ceni realmente queria era Everton Ribeiro, queria contar com Luiz Araujo, queria um atacante de velocidade que prestasse.
        Mas esses aí não tem a mínima chance de virem, então se vira com jogador do São Bernardo, com reserva do Avai. E a direção tem a cara de pau de dizer que deu todas as condições pro treinador. Ainda vem um diretor novato que comprou o cargo que ocupa, dizer que o Ceni era iniciante, como se ele tb não fosse.
        Não estou dizendo que o trabalho do Ceni foi bom, pq foi mto ruim. Mas aí colocar tudo nas costas dele é injusto é contraproducente, uma vez que o maior culpado passa por santo e continua ferrando o clube.

        Curtir

  30. Me parece que a primeira missão do Dorival será entender as peças do elenco e que tipo de jogo proporcionará melhor balanço.

    Se Cueva ficar, e espero que fique, serão ao menos cinco meiocampistas, no elenco com características complementares.

    Cueva, Fernandes e Thomás são jogadores de movimentação e armação (na minha opinião do melhor até o pior), de tudo que acompanhei do Shaylon ele é um meia de distribuição rápida e infiltração e, por fim, o Gomez que por análises que vi joga mais recuado e centralizado, quase um terceiro homem de meio de campo.

    Nesse cenário, pensando na dificuldade de bola chegar pro Pratto e no pouco entrosamento entre pontas e laterais pra gerar triangulações, acho que veremos mais meias em campo em breve como foi no segundo tempo.

    Curtido por 2 pessoas

    • Ontem escrevi que nosso ambiente interno está destroçado, ninguém confia em ninguém.

      Nossos jogadores estão alheios à disputa em campo e são pouco competitivos, falta de qualidade à parte,
      não temos time organizado, eficiente e disciplinado faz tempo.

      Na ciranda de elencos e rodízio de técnicos … o SPFC ficou afastado de sua essência futebolística …, acabaram progressivamente com o nosso futebol .

      Curtir

  31. Ok, então pra que diretor de futebol, analista de desempenho e etc se quem pede é o treinador e a diretoria abaixa a cabeça e traz?

    Muito Fácil joga tudo nas costas do treinador e depois da entrevista dizendo que a culpa não é dos dirigentes

    Curtir

  32. Maicossuel foi oferecido o Ceni sabendo que tinha perdido o Luiz Araujo cobrou reforço, a diretoria essa sim malandra disse que só poderia trazer o Maicossuel, o ceni disse que preferia outros a diretoria disse que não tinha dinheiro, o Ceni então aceitou (deveria ter dito não).

    Curtir

  33. Pelo que eu vi no jogo de ontem , o time em vista do que vinha jogando todas as outras rodadas do brasileiro até aqui o time perdeu , mais mudou um pouco o comportamento mesmo sendo uma semana apenas de treino do interino , em comparação com o santos faltou volume de jogo que o time não teria mesmo ainda mais em um jogo difícil , mais manteve o padrão de jogo os 90 minutos ,adiantou o time pra marcar mais a frente em alguns momentos com o bom posicionamento , mesmo perdendo não desesperou no jogo , o time se apresentou mais a frente pra jogar com mais jogadores , e tentou jogar trabalhando mais a bola e não só em cruzamento , com mais opção de passe , tanto que o Pratto não ficou isolado e teve com quem jogar , acho que nessas vendas e reposições o são paulo ainda precisa ou achar na base ou comprar um atacante de lado de campo com características individuais fortes , criativo ou abilidoso como o Devid Neres , ou de velocidade e de força que tenha boa media de gol , são características que nessa vendas e reposições ficamos sem ter no elenco , o Denison e lento e pouco criativo e o Marcinho é um jogador operario , as falhas defensivas são corregíveis , e com o entrosamento e bons treinamentos vai se acertar , não venderia o Cueva mesmo mal ele tem condições individuais que se bem trabalhadas vão ser muito úteis até o final do ano , o Gomes é bom jogador , mais um jogador mais coletivo que o Cueva ,.
    Acho que da pra fazer o time se forte pro resto da temporada , mais pelas peças que tem no elenco hoje , um time forte dentro das características de jogo que os adversários tem hoje , equipe com coletivo forte , com toque de bola e boa marcação . com jogadores acima da média ainda como Pratto , Jucilei e Cueva se não for vendido .

    O são paulo tinha que zerar essa divida pra fazer valer a pena a desmontagem do elenco , o elenco que a gente tinha , Devid Neres , Araujo , Cueva , Tiago Mendes , Maicon ,Rodrigo Caio , Junior Tavares , Lucas Fernandes , fora outros garotos da base bons de bola , com uma boa garimpada atrás de reforços mesmo sendo de baixo custo mais efetivos é sendo dirigido por um técnico competente tinha condições de jogar o futebol moderno de hoje , um futebol diferente dos adversários . o time precisava de peças e um treinador que desse sustentação pra esses jogadores render .

    Podem pensar mais se a gente não vende os reforços não vinha não teria o Pratto , a gente tinha um ataque Cueva , Devid Neres e Araujo capaz de fazer a bola chegar fácil na área e capaz de consagrar um centravante de futebol , um jogador de médio pra bom , como foi com o Chavez e Gilberto , assim como Neymar e Ganso consagraram o André ,

    Não estou criticando os jogadores que chegaram , acho bons jogadores e vão dar certo no clube e vão nos ajudar bastante acho que o time vai encaixar e vai jogar bem , só lamento mesmo pelo leco e essa turma que lesou o financeiro do clube , oque impediu a gente ver a melhor geração da base de um clube depois de Neymar e Ganso fazer sucesso no brasil ,
    Mais mesmo com tudo isso Leco e companhia o são paulo continua grande , agora com esperanças renovadas e a espera de um bom trabalho do Dorival .

    Curtir

  34. Daniel Lian‏ @daniel_lian 23m23 minutes ago

    Paulo Autuori deve deixar o @atleticopr . Seria um bom nome para assumir a gerência executiva do @SaoPauloFC que hj está desgovernado.

    Curtir

  35. Precisamos de um diretor de futevol ou gerente de futebol profissional , com experiência no cargo, como fez urubus , porcos, alguém que entenda do riscado, e não vendedor de cosméticos.
    Precisamos de LD para ontem, mais o pinotti acha que bufarini e bruno dao conta.

    Curtir

  36. Q angustia esperando Quinta. Qdo o dorival comeca????

    Acho q vai dar mto certo. Vamos sp.

    Boa recuperacao ontem.

    Maior desafio do dorival sera arrumar a cabeca do time. O tatica e a formacao de equipe ele tem.

    Curtir

  37. O Dorival Jr. Não parece muito feliz também, será que antes de entrar na sala de imprensa houve alguma questão que trouxe atrito a duas partes? Foi a primeira pergunta que me fiz.

    Curtir

  38. Concordo em gênero número e grau. Lembro-me uma vez que perguntaram para o Muricy se ele preferia a esquema com dois ou três zagueiros, resposta: “Prefiro o esquema que ganha jogo”, então é por aí. Time de futebol, principalmente time grande, e mais ainda quem imagina que merece ter um dos maiores patrocínios do páis, tem que pensar em uma só coisa: VENCER!, é só isso que importa, não importa se com dois ou três zagueiros, com quantos volantes, com quanto de posse de bola, com não sei quantos cruzamentos, enfim, o que importa é uma só coisa, vencer. É assim que se consegue títulos, é assim que se é respeitado. Temos que voltar a jogar como grandes, nosso elenco não é ruim. Não podemos nos contentar com nada além de ficar SEMPRE entre os primeiros. Tenho fé que este time mudará de postura, tenho fé que Dorival será um cara agregador, e principalmente, tenho fé que esta diretoria terá um pouco de juízo, e tomará vergonha na cara, e entenderá que nosso Tricolor, não é pra entrar em campeonato só pra figurar, temos que ser protagonistas sempre!
    Saudações Tricolores!

    Curtir

  39. O Paulo Autuori é um cara que eu respeito profundamente, só ver a pessoa diferenciada que no trâmite de mudança para o cargo de gestão, com muita naturalidade, e ao pedir as contas por não concordar com a demissão do Eduardo Baptista.

    Pra mim seria uma aquisição maravilhosa, mas sinceramente não sei se o Paulo merece o atual São Paulo, e até por isso se aceitaria.

    Curtir

  40. Do post anterior:

    MassaTricolor
    Agora eh hora de dar tranquilidade aos jogadores e apoiar. Apoiar. Apoiar. Apoiar.
    Se tiver que cobrar, cobra da diretoria. Deixem o pessoal do departamento tecnico trabalhar em paz, mesmo que pareça errado aos seus olhos. Tem gente humilde (porque arrogante eh o rogerio rsrs) que acha que tecnico errou porque escalou diferente dele rsrsrs Depois do jogo porque antes ele concordava rsrs
    A unica coisa que pode atrapalhar a recuperacao desse time eh instabilidade alem da conta.
    A saida do treinador deveria servir para acalmar os animos. Pela mitificacao (reacao exagerada pro e contra) gerava uma reacao que acabou refletindo em campo positiva e negativamente. Quando ganhava era muita exaltacao e quando perdia muita execracao. Nao tinha o meio termo. Alto volume de postagens em sites e blogs.
    Jogadores estao errando mais que o normal por causa de pressao e instabilidade. Parece fim de feira essa intensa especulacao e realizacao de entradas e saidas.
    Ja basta a pressao da tabela.
    Cobra da diretoria e apoia o time.
    Ateh o Pratto sente a pressao. Mais por se pressionar do que qualquer coisa. Fica afobado e nao raciocina.
    Um dos poucos que raciocinam e nao perde o foco eh o Jucilei. Totalmente lucido em campo. Outro que pode agregar eh o Gomes. Renam, apesar do erro esta bem. Petros entrando em forma e se entrosando vai dar liga.
    Nao tem tempo para disputa de titulo mas tem tempo para tentar beliscar a libertadores. A meta imediata eh jogo a jogo. Sair da parte de baixo da tabela. Eh totalmente possivel sair ja com a ajuda da tabela que nos traz times com desempenho de mediano para baixo, exceto o Gremio e Botafogo., entre sete jogos. Com foco, tranquilidade e l.ucidez dah. Vai Sao Paulo.
    Coincidencia ou nao, em 2013 diretor tambem era do Markering. Sabia fazer bons negocios mas futebol ficava a mingua. Uma excursao a Europa e Asia financeiramente boa custou a ida a zona da degola e a cabeca do tecnico da epoca.. Teve semana com 4 jogos e semana com 3 jogos que derrubaram o time. Quando as coisas voltaram ao normal, time voltou ao normal na tabela.
    Diretor de futebol tem que saber que time nao pode ficar mudando tanto, tanta saida e consequente entrada.
    Fecha logo o caixa e da tranquilidade para quem esta la. Porque so sai jogador do tricolor nessa janela. Por que
    Deem tranquilidade a tecnico e jogadores e time sai rapido da parte de baixo da tabela.
    Com o Ceni era muita pressao. Jogador despiroqueta e passa a errar coisa que nao erra normalmente.
    Fica estressado, nao dorme direito, briga com a patroa, tem receio de sair para jantar, fica amuado e resultado disso aparece no campo.
    ………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

    Graaaande Massa!
    Estou 110% de acordo!

    Hora é de apoiar!
    Ontem o resultado foi normal, dadas todas as circunstâncias, e vimos o time reagir e por pouco
    não empataria o jogo! Pratto e Renan não foram tão felizes, mas faz parte do momento, dessa instabilidade nessa transição, mas a gente colocará as rodas nos trilhos já, já…

    Concordo também com o Heron, com o Sato, etc… tem alguns catastrofistas aí que ainda
    insistem em falar em série B…

    Pois bem!

    Eu afirmo que falta muito, mas muuuuuuuuuuuuuuuuito mesmo para chegarmos ao ponto de despencarmos para uma segundona. Apesar de tudo, apesar da atual pontuação, apesar do desmanche e do Pinotti, apesar do leco (principalmente)… eu desafio qualquer um: esse time
    não cai!

    Trouxemos alguns bons jogadores (Petros e esse Arboleda, que agradou bastante no seu 1o
    jogo), temos um técnico experiente estreando essa semana, temos um novo preparador físico
    (amem!!!) e temos um grupo de jogadores para, na pior das hipóteses, colocar o time entre o
    8o e 12o lugar!

    C-e-r-t-e-z-a A-b-s-o-l-u-t-a !!!

    Então, senhores do Apocalipse, por favor, apoiem!!!
    Desçam a lenha no leco (que aliás ele merece mesmo) mas apoiem o treinador e os jogadores!
    O momento é de apoiar!!!

    #GiganteNãoCai

    Vamos São Paulooooo !!!

    Curtir

  41. Tanta critica contra o autor. Disse toda a verdade. Dentro de campo, “vale tudo”. Não tem essa de fairplay. Enquanto os outros time usam a malandragem para irritar o adversario, o SP joga por jogar, nao importa se o time ganhar ou perder. Veja os jogos dos nossos rivais: cada jogo é uma final. Há doação em campo.
    O assunto SP já encheu. Foi-se o tempo nosso, mas somos um Time Grande, porém, nos apequenamos.

    Curtir

  42. Olhar Crônico Esportivo

    • Terça-feira, 06/10/2015 às 19:21 por Emerson Gonçalves
    Uma crise estrutural e sistêmica que vem de longe

    A crise por que passa o São Paulo vem de longe, como acompanha o leitor deste OCE. Podemos situar seu início em janeiro de 2009, com agravamento em abril de 2011, quando Juvenal Juvêncio foi reeleito mais uma vez, em clara afronta ao Estatuto do clube, em manobra urdida e executada por Carlos Miguel Aidar, seu sucessor e, logo em seguida, desafeto. É uma crise típica de sistemas fechados, como é o que rege o São Paulo. E, nesse ponto, podemos buscar um ponto inicial para essa crise em meados dos anos 90, quando, sob a presidência de Fernando Casal de Rey, a composição do Conselho Deliberativo do clube foi mudado e o número de conselheiros vitalícios – algo impensável no Século XXI, exceto nos domínios do futebol – passou de 120 para 160. Dessa forma, o Conselho tricolor é formado por 160 vitalícios, em grande parte nomeados pelos presidentes de plantão, e 80 rotativos.
    Os conselheiros elegem o presidente. No São Paulo, apesar da tradição do estado que lhe dá o nome e do apego do povo paulista à democracia, como ficou claro em 1932, nem mesmo o sócio patrimonial vota para presidente.
    Alguns poucos grupos dominam a cena política e um sócio só pode se lançar a candidato ao Conselho se fizer parte de um desses grupos.
    Como eu disse, é um sistema fechado.

    Ao defender sua candidatura à reeleição proibida, Juvenal Juvêncio disse, em público e mais de uma vez, que não havia ninguém no clube capacitado a sucedê-lo.
    Nunca foi desmentido, o que leva a crer que falava a verdade e abre mais uma página muito reveladora sobre o atual momento.

    Nesse ponto, o São Paulo está muito atrás dos outros grandes clubes brasileiros, como já apontei anteriormente. Politicamente, é mesmo o mais atrasado dos grandes paulistas e está a anos-luz de algo simples e essencial, mais e mais, que é a participação plena do Sócio-Torcedor, inclusive votando e sendo votado.

    Sistemas políticos fechados não se renovam

    Epa!!! Que negócio é esse de política aqui?
    Simples, irritado leitor: todo sistema social é regido pela política. Isso vale para o governo de uma nação, seja uma democracia, seja uma ditadura sanguinária, como vale para uma associação de moradores, o condomínio do seu prédio e o clube do seu coração.
    Continuando, então: sistemas fechados não se renovam e tendem à extinção. Vimos isso muitas vezes no decorrer do Século XX.
    Renovação implica, geralmente, rotação de pessoas, aparição de novas lideranças, o que é possível e melhor com a democracia.

    No final dos anos 90 e no começo desse século, o São Paulo ainda apresentava grupos com ideias e propostas diferentes lutando pelo poder. Mesmo após a eleição de Marcelo Portugal Gouvêa, derrotando Paulo Amaral, a oposição continuou muito forte. Tanto que, preocupado com o futuro do goleiro do time e já seu capitão, MPG antecipou a renovação de seu contrato, com medo de uma derrota na eleição de 2004. Que seria possível, pois o seu primeiro mandato foi totalmente voltado à reestruturação do clube e ao saneamento de suas finanças. Seu segundo mandato já viu o time conquistar a Libertadores e o Mundo, na sequência, o que permitiu a fácil eleição de Juvenal Juvêncio para a sucessão de MPG.
    Nesse período, a direção no poder não deixou de trabalhar para se fortalecer, mesmo quando isso significou asfixiar a oposição a um ponto em que ela, na prática, deixou de existir.

    Esse cenário favorece e força, mesmo, a criação de vínculos dentro de grupos pequenos. Pois o poder está com esses grupos e ninguém, em sã consciência, vai querer disputar algo fora de um grupo.
    Ora, os grupos, por natureza, nivelam diferenças, aparam arestas e deixam tudo mais ou menos igual. E, pior que qualquer outra coisa, conduzem ao acomodamento.
    Nos maus momentos, inevitáveis até pelo esgotamento de pessoas e propostas, o resultado é trágico ou perto disso.
    Em bons momentos levam seus membros a uma arrogância, uma soberba cujo melhor complemento é… Soberana.
    Soberba soberana. Arrogância soberana.

    O orgulho precede a ruína e a altivez precede a queda.
    (Bíblia, Provérbios, capítulo XVI – 18)

    A Bíblia é um livro sábio e para reconhecer isso não precisa ser cristão. É sábio porque versa sobre o homem, seus atos, seus acertos, seus erros, seus pecados.
    Precisamos entender, numa visão mais afinada ao Século XXI, que esse orgulho bíblico é apenas a expressão da dominação política (sim, ela mesma) real ou ilusória.

    Juvêncio realmente acreditou que dominava o cenário esportivo, muito além dos limites dos campeonatos que seu time disputava, e não teve ninguém que ponderasse e mostrasse a ele que a realidade muitas vezes não combina com a visão que dela se tem. Politicamente, se deu mal em todos os sentidos, a começar pela perda da indicação do Morumbi para ser o estádio da Copa do Mundo em São Paulo.
    Na área esportiva não se deu ao trabalho de revisar as práticas e a mentalidade com que começou a trabalhar em 2003. Seu modelo de negócios para a contratação de jogadores, foi bem sucedido até 2006, mas simplesmente se esgotou e ele não foi capaz de acompanhar a mudança. Novamente, faltou o debate, faltou a presença de pessoas mostrando que o caminho trilhado estava errado.
    Quando finalmente mudou, de forma atabalhoada, sem planejamento, sem visão estratégica, crente que continuaria acertando muito mais que errando, acabou por levar a uma enorme quantidade de contratações, em sua grande maioria sem resultados efetivos.
    As despesas explodiram e passou-se, erro supremo, a recorrer a dívidas bancárias caras para pagar contratações caras e sem resultado. Os custos desse processo estão longe de acabar ainda hoje.

    O que vemos hoje, então, e claro que em minha visão de todo o processo, é somente a acirramento de uma crise que já vem se desenhando há bom tempo.
    Conversando com amigos que vivem o clube e perguntando por alternativas, percebemos que simplesmente não aparecem nomes capacitados a suceder Aidar em caso de renúncia ou impeachment. E, quando surge um ou outro nome, é sempre outro que vem do passado distante. Como veio Aidar. Como veio Juvêncio.
    Recentemente, para tornar o quadro ainda mais complicado, um agente externo ao clube andou pontificando em palestras e reuniões. Falo de Abílio Diniz, naturalmente. Sua atuação e a forma como foi ouvido ou rebatido, mostram, novamente, um esgotamento de estrutura e a incapacidade da própria instituição se discutir.
    Com o grande número de defecções da base de apoio a Carlos Miguel Aidar, acredita-se que já esteja perto ou já tenha chegado a 75% o número de conselheiros contrários à sua permanência como presidente. Esse número tem uma razão de ser: é o percentual exigido para aprovar o impeachment do presidente, caso chegue a esse ponto.
    Chegará? Hoje, de nada duvido.
    A crise não é só política

    Em meio a tudo isso há muitos outros problemas.
    Há comentários de que os direitos de imagem estão novamente atrasados.
    O Presidente do Conselho Deliberativo do clube disse, há poucos dias, que não haverá caixa para pagar a folha desse mês de outubro.
    Em novembro, como vem alertando esse OCE, será necessário pedir as CNDs e em dezembro, junto com elas, apresentar as provas de quitação de todos os compromissos trabalhistas, inclusive os direitos de imagem.

    Dezembro…
    O terror dos diretores-financeiros no mundo da bola. Vejam só:
    – Impostos e tributos em dia do ano inteiro;
    – Salários e direitos e encargos sociais referentes a novembro;
    – 13º Salário;
    – Férias e o bônus correspondente.
    Receitas de dezembro? Quase nada, a menos que o time chegue à reta final do Brasileiro disputando título (fora de cogitação, exceto por milagre) ou chegue à final da Copa do Brasil, quando as bilheterias dariam algum alívio. Algum, não muito, para um clube que está sem patrocínio e, praticamente, sem trabalho e resultados na área de marketing.
    A esperança, hoje, é conseguir antecipar o recebimento dos direitos de transmissão do estadual 2016, no valor de R$ 17 milhões. A mesma esperança, por sinal, do Corinthians.
    O final de ano promete emoções fortes.
    Talvez mais fortes fora de campo do que dentro.

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s