Análise: o São Paulo Futebol Clube está em decadência progressiva

Enquanto você gritava “o campeão voltou”…

O São Paulo Futebol Clube está em decadência progressiva, sem sinais de ter encontrado o fundo do poço. E nenhum torcedor pode se dizer surpreso com isso. Mesmo com o padrão chapa-branca dos jornalistas que cobrem o clube, era perfeitamente possível perceber evidências de colapso administrativo ainda na década passada.

Ainda em 2008, ano do tricampeonato brasileiro, já havia os sintomas pré-falimentares dos métodos de Juvenal Juvêncio e discípulos. Estavam lá a tentativa frustrada de transformar o Botafogo no Goiás de 2004/2006. Também fracassou a ideia de pegar atletas problemáticos (Carlos Alberto, Fábio Santos) achando que se “converteriam” no ambiente vencedor do Morumbi. O título brasileiro veio como um fruto final dos acertos anteriores, mas logo os erros prevaleceriam com folga.

Em meio aos infortúnios pós-2008, a torcida não aparentou incômodo. Pelo contrário. Falava em “Jason”, “soberano” e “o campeão voltou” com uma ou duas vitórias. Mais que isso: o são-paulino virou um caçador de boas notícias, acusando de “corintianos” os questionadores. Muitos ainda pensarão isso do autor deste texto, que vai fazer o favor de relacionar tudo o que o torcedor tricolor perdeu enquanto bancava o bobo alegre.

1 – “reforços” absurdos – enquanto você cantava “o campeão voltou”, o São Paulo realizou dezenas (eu disse dezenas) de contratações que, desde logo, não tinham a menor chance de dar certo. Para ficar com cinco das mais intrigantes:

a – Saavedra – suposto lateral-direito chileno, que ganhou um reality show do Real Madrid para se tornar profissional e, via Juan Figger, passou um ano ganhando salário sem sequer treinar com o time principal. Não se tem notícia de que conseguiu jogar em algum lugar;

b – André Luiz – em 2010, a diretoria decidiu que precisava de um zagueiro “débil mental” e “com cara de Libertadores”. Ele veio quando sequer tinha condições de jogar a primeira fase da Libertadores, pois estava suspenso pela Conmebol. Quando a suspensão acabou, já estava negociado;

c – Rivaldo – um “tá fininho” de Rogério Ceni foi o bastante para o tricolor passar um ano com um ex-jogador em atividade;

d – Clemente Rodriguez – o lateral-esquerdo argentino estava encostado no Boca Juniors. No SPFC, foi expulso de cara e passou quase dois anos ganhando duzentos mil reais por mês para fazer academia em Cotia – por meio período;

e – Fabrício – volante que vivia se contundindo e indo para o banco em todos os times, contrariando a fama de promissor de quando surgiu no Corinthians. Continuou se contundindo e não saiu do banco.

2 – golpe estatutário – enquanto você cantava “o campeão voltou”, Juvenal Juvêncio resolveu ficar mais três anos no poder, com uma gambiarra no estatuto. Para tanto, realizou uma distribuição de favores. O desempenho do time foi tão secundário que a chapa amarela teve mais votos naquela eleição que em 2008, quando vinha de títulos. O torcedor não ligou, achando que o mau momento era só “uma fase”, que a ilegalidade era problema dos sócios e, afinal de contas, era o tempo em que se achava “puta coisa chata esse negócio de ética”.

3 – um clube de massa, porém de poucos – enquanto você cantava “o campeão voltou”, o São Paulo ficou nas mãos de uma turma de amigos, alguns ganhando dinheiro às custas do clube (comissões ou honorários por serviços sem concorrência) e outros comprando seu espaço – caso do atual diretor de futebol. Chegamos a ter um diretor, também de futebol, viajando para correr de Porsche na Europa em dia de jogo pela Libertadores.

4 – um clube vendendo o almoço para comprar a janta – enquanto você cantava “o campeão voltou”, o tricolor da turma de amigos perdeu patrocínios e torrou o dinheiro das vendas de jogadores em comissões e reforços duvidosos. No lugar de reorganizar a casa, insiste em novas investidas “ambiciosas” que o obrigam a vender meio time, como acontece agora.

5 – os anos da marmota – enquanto você cantava “o campeão voltou”, o São Paulo reeditava a mesma sequência de esperanças e frustrações. Muda o meio da história, mas o início e o fim são invariáveis. O torcedor também faz parte desta comédia anos 80. Mal acaba um ano fracassado e já está procurando notícias de contratações, fazendo questão de acreditar nas “boas referências” trazidas por jornalistas e blogueiros especializados em transformar bolovo vencido em coxinha com catupiry.

6 – a tropa de choque – enquanto você cantava “o campeão voltou”, a torcida organizada TTI conseguiu vantagens alternando alianças convenientes (como na eleição de Carlos Miguel Aidar) com outras na base da intimidação (admitida pelo infame Leco). Você paga seu plano de Sócio Torcedor e quem vai ao jogo de graça são eles.

7 – recorrendo a fantasias – enquanto você cantava “o campeão voltou”, também se animou com retornos de ícones do passado, achando que com eles os tempos de glória voltariam junto. Lugano seria o líder que botaria “os vagabundos pra correr”. Marco Aurélio Cunha (cuja fama de grande dirigente vem de provocações de boteco contra corintianos) ia solucionar os problemas de ambiente em questão de dias. Por fim, a apelação maior de Rogério Ceni como técnico. Até ele sabia estar despreparado, tanto que exigiu multa de cinco milhões mesmo com aproveitamento pífio. Uma previsão do próprio fracasso. Nenhuma das fantasias adiantou. Só custaram mais dinheiro e frustrações.

O que você, são-paulino, pode fazer? Primeira coisa: parar de cantar “o campeão voltou”. Segunda coisa: entender que crítica não é traição ou “modinha”. Terceira coisa: não ficar recorrendo a jornalistas ou blogueiros de boas notícias, porque são eles, não o clube, que estão ganhando com este otimismo forçado. Julgue a credibilidade de alguém pela coerência do que fala, não porque abre os textos falando “nação do maior do mundo” ou defende um ídolo contra tudo e contra todos. Enquanto você não fizer isso, ninguém terá motivos para mudar este roteiro da marmota. Você cantará “o campeão voltou”, pedirá “raça”, vibrará com contratações duvidosas, cantará “o campeão voltou”, pedirá “raça”…

Gustavo Fernandes

Anúncios

38 comentários

    • Lendo esse tipo de matéria, sendo um apaixonado pelo clube que sou, é o mesmo que receber uma notícia da perca de um membro da família, um amigo de infância, um parente próximo ou coisa assim. Os sentimentos são variados, desde o de perca como o de revolta, principalmente quando descobrimos que nos fizeram de trouxas, tirando de nós o bem maior, que é a alegria, o amor e a paixão, quando você se dedica a tal.

      Curtir

  1. É…

    Mas prefiro ver o copo meio cheio… esse clube tem créditos e não foi ele, clube, que se enfiou nesse monte de coisas erradas, foram pessoas e as pessoas passam, o clube fica.

    Que gritem “o campeão voltou”, pois assim como chamar de “soberano”, nada tem a ver com a situação atual do clube…

    Comento depois na preleção…

    Curtido por 3 pessoas

  2. Resumo do texto: O missivista não teve a coragem de dizer o que todo mundo sabe: Que o SPFC foi roubado na cara dura por Juvenal Juvêncio e por Carlos Miguel Castex Aidar . E que , Leco precisa mostrar que não está fazendo o que seus antecessores fizeram. Eu não fiquei gritando o ” campeão voltou”, eu só grito contra os ladrões que infestam o SPFC e o conselho não os tira de lá. E , perguntar não ofende: Quando Leco encaminhará denúncia ao Ministério Público contra Carlos Aidar? O ex-presidente tem que ir para a cadeia.

    Curtir

  3. Concordo com o autor do texto, mas Vms ficar nos iludindo, quem sabe a série B acorda a torcida do seu coma profundo, e cobre quem deve apresentar soluções e conduzir o retorno às glórias.

    Curtir

  4. Mais um HARDY da vida. Tanta torcida contra, tanta negatividade, que nem precisamos ter torcedores rivais.

    São Paulo está se reerguendo de uma grave crise financeira. Está formando uma base forte para buscar um melhor resultado esse ano e ter um 2018 de glórias.

    Acredito nisso.

    Curtir

  5. Bem se quem postou deu a opinião dele, eu dou a minha:
    Nada a ver o que está escrito, principalmente em relação a jogadores:
    Contratamos no mesmo período contratamos estrelas como LF, Jadson, Ganso, Pato, Pratto e ótimos jogadores como Souza, Denilson, Rodolfo, Calleri, Maicon e bons jogadores como Kardec, Mena, Kelvin, Hudson, TM, Cueva, Toloi.

    Curtir

  6. Enquanto eu cantava “o campeão voltou”, aposto q vc, e todo mundo, cantava junto.
    Avaliação pos crédito é muito fácil.
    Igual falar mal de Juvenal agora e fingir q nao comemorou os 3 titulos brasileiros, com ele de presidente, e os outros quando o mesmo ocupada cargo na direção.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Este caos é milimetricamente planejado e estruturalmente organizado.

    Enquanto você cantava “o campeão voltou” um grupo que opera no SPFC fará aparecer uma empresa milagrosa que controlará (sob o comando dos mesmos) o futebol tricolor.

    E a receita milagrosa será a separação do “deficitário ” futebol do resto do clube.

    Profissionalização terceirizada …, mas sob o comando dos mesmos …, aguardem.

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu até o parabenizaria também, se eu não tivesse lido tanta negatividade, tantos desastres sem nenhuma virtude. Assim como todos que passaram pelo meu amado tricolor e ambos deram a sua fatia de contribuição para tanto fracasso; que me garante que o autor também faça parte dos lobos com pele de cordeiro. É triste, é lamentável, é preocupante… mas eu prefiro acreditar até o fim da minha vida a quem jurei amor eterno.

      Curtir

  8. Nunca gostei muito desse campeão voltou. Nem do soberano.
    Nem daquela frase que diz que se o clube sumir nao sorrir nunca mais. Bobagem. Não canto essas musicas no estádio.
    Prioridade é o lado espiritual, Família, Amigos e o resto, que inclui futebol e outras miscelaneas.

    As vendas recentes, se eu não estiver enganado e gostaria de ter a fantasia de acreditar que nosso maior flagelo, as dividas bancarias, estão em franco estado descente (descendente) e entrando num estado decente que não interferisse em desestabilização de elenco com falta de pagamento de salarios ou direitos de imagem.

    Dívida bancária. Única razão para entender positivamente e aceitar racionalmente esse desmanche que me pareceu necessário e a razão principal de terem contratado um tecnico que tivesse apoio da torcida. Desde dezembro de 2016, quando ouvi os primeiros comentários orçamentarios sobre 2017 tinha ficado claro isso. Precisavamos vender 70milhoes para ter 19milhoes para contratar. Já havia nesse comentário uma necessidade de venda. Necessário. Não tinha como fugir.

    Caso esse flagelo esteja sendo debelado, podemos dizer que não estamos em decadência mas em estabilização da queda, assim como a economia onde números positivos começam a surgir gerando um certo otimismo.
    Este ano temos receitas antecipadas no passado que não vai haver em 2018 porque não foi aprovado pelo conselho, logo teriamos receitas integrais daquilo que iriamos recebem.

    Curtir

  9. E só pra lembrar que vai ter clássico mais tarde e se ganhar eu vou cantar que o campeão voltou e o Jason que nunca morre é soberano sim.
    Texto mal humorado , depressivo e baseado em pós resultados .
    Se é pra ter um sentimento tão negativista e nocivo dentro de si, é melhor deixar de acompanhar futebol e SPFC.

    Curtido por 2 pessoas

  10. O Cicinho veio com expectativa, e cumpriu. O Josué também. O SPFC teve que esperar o fim do contrato para té-lo. Mineiro, Danilo, Grafite, todos foram apostas… Joilson, Jadilson, Juninho, Cortês, Toloy, Rhodolfo, TM, etc. Todos premiados. Vai entender.

    Curtir

  11. O São Paulo Futebol Clube acabou, a última esperança seria a dissolução do departamento de futebol para que uma empresa assumisse o controle.
    Nas mãos das pessoas que lá estão, nunca mais o time voltará a ser competitivo e tampouco voltará a ter dias de tranquilidade.
    Ps: Já estamos rebaixados.

    Curtir

  12. Há muito tempo venho dizendo que o Golpe estatutário foi para implantar o “Projeto Criminoso de Poder” do Bandido Juvenal Juvêncio que “aparelhou” toda estrutura de Cotia e todos os “supostos agentes” dos garotos eram Laranjas do Bandido Juvenal Juvêncio e ficou no poder durante anos para ROUBAR esse grande clube e acabar com a história vencedora ! Depois foi sucedido pelo bandido Aidar e a namorada “Taturana” que desviou montanha de dinheiro e depois esse bandido, corrupto e Incompetente do Leco para acabar de destruir esse grande clube! É preciso uma investigação muito séria das vendas de jogadores desde o início do mandato do bandido Juvenal Juvêncio até os dias de hoje!!!

    Curtir

  13. Galera aceitar é menos doloroso. São Paulo já iniciou o Brasileirão rebaixado. O bom dessa futura queda é que a turma deixada por Juvenal Juvêncio sairá de cena e quem sabe o time possa voltar melhor.

    Curtir

  14. Meu…falou tudo, precisamos ter mais autocrítica, infelizmente vejo mtos são paulinos achando que o passado vitorioso basta para que se mantenha o status quo do clube, e nisso, cada dia mais passamos a ser motivo de piada para nossos adversários, e infelizmente com toda razão. Seu texto me representa.

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s