Rogério, depois da derrota para o Flamengo não é mais técnico do São Paulo Futebol Clube. E foi bom para todos, às vezes, é preciso separar o gênio da pessoa. Edson Arantes do Nascimento é uma pessoa, Pelé é outra. Por mais que estejam no mesmo corpo, Edson, é a pessoa física, Pelé, a lenda, inquestionável dentro de campo! Rogério Ceni é a pessoa, M1TO, a lenda que por 25 anos defendeu as cores do São Paulo como nenhum outro jogador o fez. Ele não foi o melhor jogador que vestiu o manto e tão pouco o melhor goleiro, mas foi o mais apaixonado pelo São Paulo. Vestiu a camisa do clube que aprendeu a amar, sua 2a casa, como sempre disse. E de fato, era! O M1TO, inquestionável, Rogério Ceni, o técnico, muito questionável. Técnico é sempre o culpado por tudo no Brasil, mas nesse caso, nitidamente Rogério escalava mal, armava mal, indicava mal e substituía mal. Talvez nos treinos tentava coisas diferentes, mas na hora do jogo, cometia muito erros, lhe faltou preparo acima de tudo.

Em 5 anos, ou seja, em 2022, Rog√©rio ser√° um grande t√©cnico, mas no momento n√£o √©. Ele tamb√©m n√£o foi uma plataforma pol√≠tica, como muitos dizem na imprensa. As informa√ß√Ķes que tenho de bastidores √© que Leco venceria Pimenta com ou sem Rog√©rio no comando do time. Rog√©rio n√£o se preparou para ser t√©cnico. Se preparou para ser t√©cnico do S√£o Paulo. Isso √© ruim! N√£o se pode focar em uma √ļnica empresa para a sua carreira!

O t√©cnico precisa ter o respeito dos jogadores e fazer com que eles joguem pelo t√©cnico. O M1TO tem respeito, como disse acima, igual Pel√©. O Rog√©rio Ceni n√£o conseguiu! Felip√£o n√£o √© nenhum g√™nio, mas ganhou uma Copa do Mundo porque fez os caras jogarem por ele. Genial nesse aspecto, ‚ÄúFam√≠lia Felip√£o‚ÄĚ que ele n√£o conseguiu repetir na Sele√ß√£o de 2014 com o time ‚Äúmimimi‚ÄĚ que tinha nas m√£os, o 7X1 ali√°s foi o come√ßo da derrotada do futebol nacional.

Por 7 anos Rogério se preparou para assumir o lugar de Zetti. O fez com maestria. Zetti foi melhor que Rogério, mas a diferença era pouca. Talvez, Zetti, um goleiro 9,5, Rogério, M1TO, 8,7! Diferente de um goleiro 8,7 dar lugar a um 2,0 como Denis. Se preparou, treinou, se dedicou, estudou, observou, conversou, treinou, treinou e treinou. Quando assumiu o lugar de Zetti o fez preparado! Tricolores pouco sentiram a falta de Zetti, pois a Camisa 1 estava bem representada.

Por quase 18 anos foram assim, Rog√©rio era quase uma unanimidade entre a torcida: ‚ÄúRog√©rio Ceni + 10‚ÄĚera como se montava o time do S√£o Paulo entre 1997 e 2015. Em campo, o M1TO, dava o sangue, coisa que o t√©cnico, Rog√©rio Ceni, n√£o conseguiu que o time fizesse o mesmo. M1TO no vesti√°rio, era mais do que respeitado, Lucas Moura chama ele de ‚ÄúPresidente‚ÄĚ uma mostra de carinho e respeito. No banco, Ceni n√£o conseguiu impor sua forma de ver o jogo e filosofia. Para alguns, o futebol n√£o estava preparado para a sua vis√£o, para mim, o S√£o Paulo n√£o est√° no momento de ser um laborat√≥rio de um t√©cnico, inteligente, mas sem rodagem!

Rogério não fez o que o M1TO fez. Para ser técnico, sua preparação não passou nem de perto a do M1TO. Observou enquanto trabalhava com eles, grandes técnicos como Telê Santana, Muricy, Cuca, Paulo Autuori, Nelsinho Batista e Osório, seu preferido, nitidamente. Viu como não fazer com Adilson Batista, Ricardo Gomes, Oswaldo de Oliveira e Sérgio Baresi. Viu outros técnicos bons como Leão, Vadão, Rojas, Mario Sergio, Paulo Cesar Carpegiani e até seu desafeto Ney Franco, ultimo a nos dar um título. Sempre aprendeu algo novo com algum deles.

Leu livros do Tite e Guardiola ‚Äď espero ter lido do Tel√™ Santana tamb√©m ‚Äď conversou por uma semana com Jorge Sampaoli. Fez alguns cursos fora do pa√≠s, trouxe um ingl√™s e um franc√™s como um novo modelo de trabalho. O Ingl√™s o abandonou dias antes da sua sa√≠da. E o que mais?

Rog√©rio, diferente, do M1TO, quis come√ßar por cima, soberba, que n√£o o ajudou em nada, ali√°s, bastidores afirmam que Rog√©rio perdeu o vesti√°rio por esse comportamento. Time n√£o jogava, n√£o conseguia um padr√£o, desclassificado de 3 competi√ß√Ķes em 15 dias. Se n√£o fosse o t√©cnico, Rog√©rio Ceni, o S√£o Paulo teria outro t√©cnico ainda em Maio, esperou-se mais 2 meses, mas n√£o deu certo. Lhe deu tempo para mostrar algo que mudaria o time. N√£o o fez. Vinicius Pinotti, o homem forte do futebol do S√£o Paulo, chegou a vir a p√ļblico dizer que manteria Rog√©rio no comando do time at√© 2018 com chances de renovar. Diretor quando vai a imprensa apoiar o t√©cnico √© o prenuncio da demiss√£o em dias. E de fato, ocorreu!

Agora o M1TO terá paz. Sua imagem ia ser muito desgastada junto ao tricolor. Em poucos meses, o Rogério será esquecido, o M1TO jamais! Que Rogério tenha mais humildade em começar do zero. Como jogador, é diferenciado, campeão e um dos grandes da história, como técnico é um iniciante e deve se portar como tal. Começar em times menores, onde a pressão é menor. Em times do interior onde ele pode treinar com calma, times de menor expressão onde ele pode testar e terá respeito. Rogério Ceni será sempre uma atração a parte em qualquer jogo, seja ele treinando um gigante ou um time menor, ele será sempre uma atração que vai render alguns ingressos a mais e um bom dinheiro ao time, mas é preciso entender que ele não precisa de dinheiro e sim de experiência, apostar nisso. E voltar em breve ao comando do SPFC, com mais experiência e conhecimento e nos dar mais um Brasileiro, Libertadores e Mundial!

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Coordenador do MBA de Marketing Digital e do MBA de Gestão Estratégica de E-commerce da Faculdade Impacta de Tecnologia. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova). Me siga facebook.com/plannerfelipe