Após o empate contra o Sport, em entrevista, Ceni deu seu recado à mídia, à diretoria e ao torcedor. Deixou claro o que acha de vendas e de reforços que por melhores que sejam, exigem uma adaptação. Falou de base, investimentos e necessidade de vender mais como possivelmente o Jr Tavares:

“Entendo as necessidades da diretoria, talvez ainda percamos mais um jogador. Temos muitas voltas internas de jogadores lesionados e teremos mais op√ß√Ķes. Vamos tentar ainda um acordo¬†para manter o Morato no¬† ano que vem. Temos bons jogadores, s√≥ √© preciso ter todos √† disposi√ß√£o para lutarmos mais. Agrade√ßo muito √† luta deles”.

O t√©cnico, que ainda sonha com voos mais altos no Brasileiro, fez quest√£o de destacar tamb√©m a import√Ęncia de contar com os jogadores revelados nas categorias de base do clube. No entanto, o ex-goleiro mostrou preocupa√ß√£o com o¬†tempo de adapta√ß√£o para os refor√ßos que forem integrados ao time:

“Temos de trabalhar com a realidade do clube, promovendo o m√°ximo de atletas. Valorizamos o J√ļnior Tavares, que eu trouxe ap√≥s duas semanas de observa√ß√£o em Cotia.¬†Sentiremos falta do Ara√ļjo. Aproveitamos muito o Araruna, agora entrou o L√©o Natel contra a Ponte Preta… Metade do elenco √© da base e era preciso que o treinador olhasse. Eu n√£o vi proposta nenhuma, mas voc√™s cogitam 8 milh√Ķes de euros¬†pelo J√ļnior Tavares. Olha a valoriza√ß√£o dele, e nem acho o momento correto para vend√™-lo. E se quisermos ser campe√Ķes, temos de manter uma base. Saiu o Ara√ļjo e n√£o √© do dia para o outro que o Maicosuel vai se adaptar. Entendo o mercado mas como t√©cnico, tenho o desejo de ganhar”.

Blog do S√£o Paulo