H√° algum tempo, um problema que eu vejo no nosso glorioso S√£o Paulo FC √© uma falta de padr√£o t√°tico. Gostando ou n√£o, Tite, hoje √© o melhor t√©cnico do pa√≠s e quando comandava ‚Äúaquele‚ÄĚ time, podia sair um ou v√°rios jogadores, o padr√£o se mantinha o mesmo. N√£o √† toa, ‚Äúaquele‚ÄĚ time ganhou o mundo.

O esquema t√°tico √© algo fundamental para que o time tenha esse padr√£o. Houve √©poca, que o 4-3-3 era o ideal. Por exemplo, para mim, o melhor time que o tricolor j√° teve jogava nesse esquema: Gilmar, Z√© Teodoro, Oscar, Dario Pereyra e Nelsinho; Bernardo, Silas, Pita; Muller, Careca e Sidney, que tima√ßo, os ‚ÄúMenudos do Morumbi‚ÄĚ. Depois, na Europa come√ßou a usar o 3-5-2, e o S√£o Paulo foi o melhor time no Brasil a se adaptar, chegando ao seu 3o t√≠tulo mundial, em 2005, com: Rog√©rio Ceni, Lugano, Fab√£o e Edcarlos; Cicinho, Mineiro, Josu√©, Danilo, Junior; Amoroso e Alo√≠sio. Depois, manteve o 3-5-2, ganhou 3 t√≠tulos nacionais. Muricy, saiu, vieram outros t√©cnicos com suas filosofias, mataram o 3-5-2 do S√£o Paulo, nunca mais ganhamos nada! Se em time que est√° ganhando, n√£o se mexe, por que mexer? Filosofias de trabalho, diriam uns. N√£o deixamos de ganhar t√≠tulos por causa do esquema, h√° muito mais do que isso, mas convenhamos que n√£o era preciso mudar algo que estava dando certo. Em 4 anos com esse esquema, foram 6 t√≠tulos em 7 finais!

Eu, particularmente, sou adepto ao 3-5-2 no S√£o Paulo. Li em alguns lugares, e sou a favor dessa tese, que Rodrigo Caio √© muito t√©cnico, n√£o tem porte f√≠sico para impor respeito, logo, poderia ser um l√≠bero. Na √©poca do Tel√™, Valber era um ‚Äúfalso l√≠bero‚ÄĚ jogando muita bola, talvez, o melhor l√≠bero que o pa√≠s j√° teve, mesmo que a concorr√™ncia seja muito pequena. Por um tempo, at√© mesmo na sele√ß√£o Edmilson jogou como l√≠bero. Mais alto que Rodrigo Caio, mas com o mesmo porte f√≠sico, Edmilson se deu muito bem na Europa e sele√ß√£o nessa fun√ß√£o. N√£o seria essa uma alternativa ao Rodrigo Caio? Ao lado de Maicon, teria Lugano, Breno ou Luc√£o, zagueiros mais fortes. Defesa ficaria protegida, menos gols tomados seria apenas tempo para o tricolor voltar aos bons tempos, pois do meio para frente, temos um potencial enorme.

Imagino um time com Renan, Maicon, Rodrigo Caio e Lugano; Bruno, Araruna, Jucilei, Cueva e Junior Tavares; Luiz Ara√ļjo e Pratto. No papel, um bom time, mas precisa ter ra√ßa e vontade para vencer. Na minha vis√£o, a defesa estaria protegida. Araruna √© um excelente marcador. Vai evoluir muito, mas √© excelente. Jucilei sabe sair para o jogo e marca bem. Mineiro e Josu√© eram assim, Mineiro um ‚Äúcarrapato‚ÄĚ e Josu√© saindo melhor para o jogo. Cueva com liberdade, sem precisar marcar, apenas pensar o jogo. Bruno e Junior com mais liberdade para atacar, O S√£o Paulo, com a filosofia de ataque, poderia chegar ao gol advers√°rio com 5 ou 6 jogadores e se recompor com facilidade. Seria um time mais perigoso e protegido. Na teoria, claro, porque no campo √© que a teoria se mostra real.

Alguns dirão que esse esquema é velho, que na Europa joga no 4-1-4-1, que o 4-3-3 é mais ofensivo, tem quem goste do 4-5-1 (eu era um fã desse esquema, mas nunca vi o SPFC jogar assim), 4-3-1-2 como Zagallo gostava, enfim, eu não vejo esquema velho, mas sim, o que é possível fazer com as peças em campo. Agora é com Sr. Rogério Ceni, seja no 3-5-2 ou no 4-3-3 ou até no 3-4-3, não importa, que ele volte a ganhar jogos e títulos pois estamos carentes!!!

 

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Coordenador do MBA de Marketing Digital e do MBA de Gestão Estratégica de E-commerce da Faculdade Impacta de Tecnologia. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova). Me siga facebook.com/plannerfelipe