E aí, pessoal, tudo certo?

Graças a operadora Net, a coluna de hoje não será postada da forma que nos habituamos em nossos encontros de quinta feira.

Já que temos o limão, façamos a limonada, relembrando a trajetória de uma promessa da base que despontou como uma promessa de goleador e acabou saindo cedo do tricolor:

LUCAS GA√öCHO

Um jogador de 24 anos pode ser considerado uma promessa? Se encher o torcedor de expectativa antes mesmo de se tornar parte do elenco principal da equipe, acredito que pode sim.

Lucas-Gaucho_ACRIMA20101115_0002_13

Lucas de Souza Gon√ßalves, ou Lucas Ga√ļcho, come√ßou sua carreira no Inter, aos 10 anos de idade, passou pela equipe do S√£o Jos√©, tamb√©m do Rio Grande do Sul, mas em 2008, aos 16 anos, por interm√©dio de um olheiro, veio para a equipe do tricolor.

Destaque nas categorias de base, foi em 2010 que mostrou seu talento e encheu de esperan√ßa todo torcedor que acompanhou a Copa S√£o Paulo de Futebol Junior, onde fomos campe√Ķes e Lucas foi o artilheiro, com 9 gols.

No mesmo ano, foi integrado aos profissionais, onde não teve muitas chances com o técnico Ricardo Gomes.

Lucas Ga√ļcho fez apenas 5 jogos pela equipe principal do S√£o Paulo.

Mas, com esse histórico, afinal, porque ele virou promessa?

Lucas Ga√ļcho, nas 5 oportunidades que teve, jogando pelo tricolor, marcou 2 gols. Ali√°s, dois gola√ßos de letra!

Sim, dois golaços de letra, curiosamente, ambos vindos de assistência de Jean, o meia improvisado na lateral direita.

Lucas tinha a concorrência de Dagoberto, Fernandinho, Washington e Fernandão, era difícil conseguir espaço na equipe tricolor, apesar dos golaços que você conferiu acima.

O jogador foi emprestado para a equipe de São Bernardo e, em 9 jogos, marcou 3 gols. Em junho de 2011, sabedor de que não haveria espaço na equipe, solicitou a rescisão de seu contrato, prontamente aceita por João Paulo de Jesus Lopes, após consulta ao técnico Paulo César Carpegiani.

Lucas Ga√ļcho seguiu sua carreira pela Portuguesa, conquistando o t√≠tulo brasileiro da s√©rie B. Na Lusa, marcou apenas 1 gol em 9 jogos e foi dispensado ap√≥s 8 meses de contrato.

Passou por Luverdense, Espanyol B, passou por China, Turquia e Tail√Ęndia, mas foi em 2014 que viu novamente sua carreira despontar pela equipe do Al-Shabab de Om√£, onde marcou 16 gols em 25 jogos, sendo o vice artilheiro da Liga e √≠dolo nacional.

Segundo o jogador, em entrevista a ESPN, no in√≠cio deste ano houveram muitas propostas, inclusive de equipes brasileiras, mas, entre todas as op√ß√Ķes, o artilheiro preferiu o Zalgiris, da Litu√Ęnia.

273868_med_lucas_gaucho

Depois de fazer 9 gols em 23 partidas (Uma inclusive marcou o famoso hat-trick), se transferiu para a equipe do Thespakusatsu Gunma, da segunda divisão do Japão.

Jogou lá por 6 meses e voltou, em 18/01/2017, para a equipe que fez sucesso em Omã, o Al-Shabab, onde marcou esse gol, que foi destaque pela comemoração:

https://twitter.com/NSenseFootball/status/852983954663763968

Por fim, veja um trecho da reportagem que o jogador deu ao portal Terra em 2015 sobre sua passagem pelo tricolor:

Na √©poca, Lucas Ga√ļcho recebeu o r√≥tulo de baladeiro e isso n√£o pegou bem entre os dirigentes tricolores. O atacante fala sobre: ‚ÄúAs pessoas falam muito. Como todo jogador novo, tive uma fase em que gostava de sair. Mas ningu√©m teve paci√™ncia para explicar se o que eu fazia era certo. Dentro de campo, eu dei resultado. Mas, o dentro de campo n√£o importou muito‚ÄĚ, lamentou o ex-s√£o-paulino.

Pessoal, é isso, semana que vem tem mais, se Deus e a Net quiserem.

Cleiton