Este in√≠cio de trabalho √© um dos melhores dos √ļltimos anos, tem mostrado ser o mais promissor, pois temos visto o time jogar futebol.

Temos visto erros, porém, a maioria deles tem sido erros individuais, coisa que com o tempo, tendem a desaparecer.

Maicon, Bruno, R. Caio, Jo√£o Schmidt, Buffarini, Sid√£o, Denis, Nem, Breno etc cometeram falhas individuais que, em situa√ß√£o normal, n√£o cometeriam‚Ķ O time est√° se adaptando a uma nova mentalidade dentro de campo, est√° em in√≠cio de atividade, o que tamb√©m atrapalha bastante, principalmente com essa nova forma de jogar imposta pelo treinador, que exige bastante do f√īlego dos atletas.

Ontem, jogamos com um time praticamente reserva, com jogadores que estavam sem muita atividade no time titular e, principalmente, Breno, que estava afastado há quase um ano dos gramados e jogando num lamaçal. Tudo isto influencia negativamente quanto a ter um bom resultado.

O que é preciso é a torcida fazer a sua parte, ou seja, apoiar, coisa que não faz muito bem. Apoiem este trabalho, pois eu tenho quase certeza de que bons frutos iremos colher, pois o caminho parece estar certo.

Paciência com o time, paciência com os jogadores e com os resultados, que nem sempre serão satisfatórios neste começo.

Até mimimi por bilhete tem. Inacreditável.

Por testar em jogo menos pesado?  Testará quando? Em Brasileiro que vale 3 pontos? Em decisão?

Sabe, hoje, estamos indo às semifinais do Paulistão, só precisamos de vitória simples na Sul Americana, tivemos a defesa sem ser vazada por 3 jogos seguidos, pela primeira vez em 19 meses, o time se poupou, estávamos com muito desfalques, sem um grande plantel, sem grande elenco e com muitos jogadores improvisados.

Tem muito a melhorar, Ceni só tem 94 dias como técnico e está se dedicando muito, tem o grupo nas mãos e com time barato, jovem, está avançando.

O que aborrece é essa eterna balança em que vivem os torcedores, pois os jogadores são Deuses ou diabos, dependendo do resultado de uma partida e, pior, dependendo do desempenho do primeiro para o segundo tempo de uma partida, como muitos fizeram ontem.

Os mais antigos aqui j√° se cansaram de me ver colocando uma situa√ß√£o que vivi mas que deve servir de reflex√£o para o atual momento, que foi quando do in√≠cio do trabalho do Cilinho com os depois aclamados ‚ÄúMenudos do Morumbi‚ÄĚ, numa partida contra o Gr√™mio no Pacaembu. N√£o conseguimos o resultado que precis√°vamos, terminado o jogo, o time descendo para o vesti√°rio e o est√°dio lotado, aclamando aqueles jogadores que, surpresos, voltaram ao campo para receber os aplausos e o reconhecimento dos torcedores. Aquilo marcou uma era, aquilo marcou o in√≠cio de uma gera√ß√£o vencedora, aquilo marcou o reconhecimento da torcida por um trabalho que ainda n√£o tinha dado frutos, mas se mostrava bastante promissor. O resultado daquilo todos conhecem.

Que tal deixarem de mimimi, de imediatismos, de ser garoto mimado para refletir e ajudar o time que tem tudo para iniciar uma nova era?

Ent√£o apoiem e deixem Bruno, Buffarini, Maicom, Lugano, e principalmente Breno, mostrarem seus respectivos valores, apoiando-os. √Č o que se espera de um verdadeiro torcedor.

Márcio Maciel 

Atualizado 06/04/2017