Finanças dos 12 grandes em 2017: São Paulo enxugando gelo, Corinthians pressionado e Atlético-MG imprevisível!

Atlético-MG, Corinthians e São Paulo, três dos gigantes brasileiros, têm motivos que vão além das quatro linhas do campo para se preocuparem. Cobrados por suas torcidas para terem uma temporada vitoriosa, as finanças dessas equipes pedem passagem segundo análise prévia do Itaú BBA, o banco de atacado, investimentos e a tesouraria do grupo.

A partir dos dados públicos, seja publicados na mídia ou divulgados por cartolas, sobre o exercício do último ano e o orçamento da atual temporada, foi feito um estudo preliminar sobre as reais necessidades de cada equipe. O trio citado está entre os que preocupam.

Para não terminar 2017 com deficit, Atlético-MG e Corinthians previram em seus orçamentos arrecadar R$ 45 milhões e R$ 48 milhões, respectivamente, com a venda de jogadores. O São Paulo previu uma arrecadação de R$ 60 milhões, mas ainda assim terminaria a temporada com deficit de R$ 7,5 milhões.

Em tese, esses números deveriam ditar os rumos de cada agremiação na temporada, mas não é bem isso que a análise preliminar feita pelo Itaú BBA enxergou.

“Todos os clubes precisam vender atletas para fechar as contas. Mas quando você tem de vender muitos atletas e ao mesmo tempo tem de gastar muito para repor as saídas, a conta vai continuar desequilibrada. Você vai passar a vender atletas ao longo da temporada e não vai sair do buraco”, explicou César Grafietti, superintendente de crédito do Itaú BBA e responsável pelo estudo financeiro dos clubes brasileiros.

“O São Paulo está fazendo isso. Financeiramente é como se ele estive enxugando gelo, dando voltas”, explicou. “O Atlético-MG começou a vender seus jogadores, mas ainda gasta muito. É uma gestão errática nesse sentido, enquanto o Corinthians aumentou o custo básico, embora sem gastar em aquisições, para tentar acertar as contas.”

Ao lado do trio, está o Internacional, que, após anos utilizando a venda de jogadores como recurso para balancear as contas, acabou mergulhando em dificuldades financeiras e foi rebaixado para a Série B. “O Inter errou muito. Abusou do direito de errar”.

Se a situação do quarteto preocupa, outro quarteto vive um momento oposto. Palmeiras (campeão brasileiro) e Flamengo (terceiro colocado) já eram tratados como exceções no estudo do ano passado, pois nesta análise prévia mantiveram suas condições exemplares e ganharam a companhia de Santos (vice do Brasileiro) e Grêmio (campeão da Copa do Brasil), equipes que conseguiram se organizar e deram sinais fortes de evolução.

Grafietti fez a ressalva que a melhora das equipes foi também proporcionada em parte pelas receitas vindas do fechamento de contratos de televisão. Por exemplo, o Santos arrecadou R$ 40 milhões em acordo com o Esporte Interativo para transmissão das partidas do Brasileiro em TV fechada de 2019 a 2024. Mas nem todos souberam aproveitar a vinda de novos recursos, algo que não vai se repetir em 2017.

“De maneira geral, o que a gente viu na maioria dos clubes é um desempenho mais apertado do que o usual. Mas temos de separar que no ano passado os clubes tiveram entradas esporádicas de receita principalmente com a entrada de dinheiro de TV, com luvas por conta da assinatura de contratos com a TV fechada. Talvez os números do final do ano vão dar a falsa impressão de que as coisas melhoraram. Não é bem assim. São receitas que não vão se repetir 2017. Alguns melhoraram como vêm melhorando ao longo do tempo. Mas muitos ainda estão desequilibrados. Se a gente voltar as receitas normais, vamos ver que a maioria dos clubes continua bastante apertado”, disse.

Até o final deste mês o o BBA Itaú deve publicar uma prévia do relatório financeiro dos clubes utilizando justamente as informações disponíveis até o momento, como o orçamento e os balancetes, declarações de dirigentes na mídia e reportagens. Em julho deve ser publicado o relatório completo, já com o balanço dos clubes.

Confira abaixo a prévia da análise do BBA Itaú obtida com exclusividade pela ESPN:

  • São Paulo: Enxugando gelo

O São Paulo é um caso a parte entre os 12 grandes do país. Em dezembro, o clube divulgou o orçamento da temporada com a previsão de arrecadar R$ 60 milhões em venda de jogadores e mesmo assim não evitaria um déficit de R$ 7,5 milhões. Chegou a se reunir com os conselheiros para tratar da antecipação de receita (o que não foi aprovado).

Em janeiro, conseguiu vender o meia-atacante David Neres, cria da base, ao Ajax por R$ 40 milhões – com chance de lucrar mais R$ 10 milhões -, recebeu R$ 5 milhões pela transferência do meia Oscar do Chelsea para o Shanghai SIPG, do futebol da China, e já tem praticamente acertada a saída do zagueiro Lyanco ao Atlético de Madri por R$ 20 milhões. Vendas que, em tese, evitam o deficit. Assim, deu-se ao luxo até de gastar R$ 21,5 milhões para ter Lucas Pratto. Situação tranquila? Não é bem assim.

“No fim do ano o São Paulo mostrou aos conselheiros um orçamento que precisava arrecadar R$ 60 milhões em vendas e ainda assim ficaria com um deficit de R$ 7,5 milhões. Na prática, tinha de vender R$ 67,5 milhões porque não existe divulgar orçamento com prejuízo, ou com déficit. Tem de divulgar no mínimo 0 a 0”, explicou o Itaú.

“Podemos até fazer uma conta simples: o São Paulo já vendeu neste primeiro semestre David Neres por R$ 40 milhões, sendo que pode vir a receber mais R$ 10 milhões no meio do ano, que depende de performance do atleta, número que ainda não dá para considerarmos. Então, são: R$ 67 milhões menos R$ 40 milhões do Neres, menos R$ 5 milhões do Oscar, menos R$ 20 milhões do Lyanco, que é uma venda que dizem que já aconteceu. Vai sobrar R$ 2 milhões de déficit. Em tese, com isso o clube praticamente fechava a conta do ano. Teve de vender, vendeu, resolveu o problema e toca a vida”, disse.

“Mas não terminou aí. Começaram as contratações. De acordo com números divulgados pela imprensa, Pratto custou R$ 21,5 milhões. Toda a negociação tem comissão. Vamos dizer que tenha sido de 10%, que é algo usual, não é demérito, são R$ 2 milhões investidos. Aí tem o salário do atleta e pelo que li será de R$ 500 mil livres por mês. Isso significa que o imposto é o clube que terá de pagar. Se vai sair do clube é em torno de R$ 800 mil por mês. Como são 13 salários, são R$ 10 milhões no primeiro ano. Aí tem o Jucilei que deve ganhar uns R$ 400 mil por mês. No ano, são mais R$ 5 milhões. Ou seja, daquele 0 a 0 alcançado com as vendas, o São Paulo voltou a ter uma necessidade de arrecadar R$ 41 milhões, considerando esses gastos que foram feitos e que serão feitos ao longo do ano”, prosseguiu o superintendente de crédito do Itaú BBA.

“Vamos dizer que para abater esse valor o São Paulo use a reserva para fazer um investimento, que estou considerando ser em torno de R$ 15 milhões. Ou seja, mesmo usando a reserva, o clube precisará de R$ 26 milhões para fechar o caixa. Se conseguir vender o Luiz Araújo, que teve proposta de R$ 20 milhões, ainda terá a necessidade de cobrir R$ 6 milhões em déficit. Neste exemplo, o São Paulo vai ter de vender os três jogadores que eu citei [Lyanco, Neres e Luiz Araújo] e mais alguém. Ou vai tomar dinheiro emprestado ou vai vender mais alguém para fechar a conta. O São Paulo vai vender quatro atletas, da base, que são jovens com potencial, para fazer investimento num atleta que já tem 29 anos e para repatriar outro para fechar a conta”, completou.

Neste cenário, Grafietti concluiu que a fórmula usada pelo São Paulo pode representar um problema de difícil solução no futuro.

“Quando você trabalha numa empresa que tem necessidade de caixa estrutural, você vende ativo para resolver o problema. Vende um terreno, vende uma planta, para colocar o dinheiro em caixa e resolver seus problemas. O São Paulo está vendendo os atletas, os ativos, para comprar outros e para fechar a conta do ano. Vai chegar o ano que vem e provavelmente ele vai ter os mesmo problemas atuais. Do ponto de vista esportivo o torcedor deve estar feliz, e tem de estar mesmo porque foram boas contratações, mas do ponto de vista financeiro o São Paulo está enxugando gelo, está dando voltas. Continua tendo de vender atletas, atletas de potencial e ainda assim continua sem pagar a conta. Quando os dirigentes veem a público e dizem que o clube está com a situação semeada, eles passam a falsa impressão de que está semeada mesmo, mas sem estar.”

  • Atlético-MG: Imprevisível

Assim como no relatório anterior, o Atlético-MG continua dividido entre o modelo de gestão que tem de seguir com o modelo que gostaria de ter. Isso deixa a equipe desequilibrada, necessitando ajustar as contas a cada ano para não ter deficit.

“Prevê arrecadar R$ 45 milhões com venda de atletas. De fato já começou a fazer. Vendeu Pratto, nome importante, por R$ 21,5 milhões e atingiu metade da sua necessidade. Mas é um clube que costuma gastar muito. Ele está tendo de voltar ao mercado de vendas para recuperar um pouco do investimento que foi feito lá atrás e gerou um custo enorme, um custo incompatível com a capacidade de geração de receita do clube.”

“O Atlético-MG é um clube que depende muito da televisão, muito da torcida. Tem um alcance de publicidade menor. Então, a venda de atleta para ele é fundamental. É isso que está fazendo. Ao mesmo tempo contratou Elias. É uma gestão um pouco errática nesse sentido porque tem necessidade de confirmar que é um clube grande, mas ao mesmo tempo está numa região econômica mais limitada. O alcance do Atlético-MG é menor do que os clubes de São Paulo e Rio de Janeiro. Ele acaba fazendo além do que pode e isso gera esse desequilíbrio. Gera a necessidade de vender atletas para fechar a conta”.

O clube ainda teve um problema financeiro grande ao romper com a empresa canadense de material esportivo Dry World, cujo acordo previa o investimento de R$ 100 milhões em cinco anos entre patrocínio e uniformes. Ela pagava metade do salário de Robinho.

“Gestão tem de ter muita cautela e conservadorismo. Eles vislumbraram a possibilidade de fazer dinheiro muito rápido com uma empresa completamente desconhecida no mercado. Esses saltos muito grandes têm um risco. Era melhor ter ficado com uma remuneração menor, mas mais estável, do que se arriscar. O Fluminense teve o mesmo problema, mas se saiu melhor”, completou César Grafietti.

  • Botafogo: Boa surpresa

Um dos clubes em situação financeira mais complicada, o Botafogo conseguiu apresentar uma evolução no último ano. Ainda vive momento crítico, mas o cenário vem melhorando.

“Ano passado, o Botafogo terminou melhor do que se esperava. É uma boa surpresa do final de 2016 para o começo de 2017. Até trouxe o Montillo, mas foi uma contratação pontual. A torcida está animada, está contribuindo, o time fez bom Campeonato Brasileiro com os recursos disponíveis. Ou seja, focou muito mais em uma boa gestão esportiva do que no gasto financeiro exagerado. Botafogo tende a ser uma boa surpresa nos próximos anos se mantiver essa capacidade de gestão e se entender onde pode chegar.”

  • Corinthians: Pressão financeira

A situação não era nada boa. No ano passado a conta da Arena Corinthians chegou, o clube se desfez dos protagonistas do título do Brasileiro de 2015 para colocar as finanças em dia, mas mesmo assim teve uma temporada de mais baixos que altos.

A nova temporada não deve ser diferente. A dificuldade ainda é grande segundo estudo preliminar do Itaú BBA, mas a avaliação é que o clube parece consciente disso.

“O Corinthians anunciou que tem de arrecadar R$ 48 milhões em venda de atletas para ajudar nessa conta. Até agora não vi alguma venda. E teve algumas contratações, mas o clube gastou pouco. Vai aumentar o custo por conta de salário. Jadson é um jogador que vai custar caro. Alguns outros jogadores que vieram talvez não sejam tão caros, mas tem o Jô e alguns outros que vão aumentar o custo básico do Corinthians. Ao mesmo tempo, não gastou em aquisições e isso ajuda a equilibrar as contas”, disse Grafietti.

“Mas o Corinthians vai continuar com uma pressão enorme para vender atletas no meio do ano. E se olharmos o elenco hoje não vemos um grande nome para ser vendido e gerar a receita necessária. Tanto é que não vimos nenhuma grande especulação em relação aos jogadores do time nessa primeira janela do ano. Isso significa que o Corinthians entra 2017 pressionando para vender atletas, pressionado porque tem de resolver os custos do estádio. Esse é o cenário para a atual temporada”, prosseguiu.

“A análise do que o clube fez neste início de ano aponta uma conscientização. De certa forma, fez uma troca. Cedeu atletas, trouxe outros. Nada muito caro e dentro das possibilidades financeiras. Me parece que há uma visão dentro do clube de que é preciso fazer ajustes nas contas para ultrapassar os anos mais difíceis. Tanto que teve a história do Drogba, mas claramente tinha de ter um projeto de marketing por trás para ajudar no pagamento do salário porque era muita coisa para o clube na situação que ele está”.

O superintendente do Itaú BBA relembrou também que o Corinthians conviveu até pouco tempo com atrasos salariais, atraso no décimo terceiro, e isso significa que a situação não é nada confortável. “Vai passar um 2017 bastante pressionado”.

  • Cruzeiro: Sem prévia

O Cruzeiro não divulgou publicamente o orçamento da atual temporada. Por isso é um clube que não tem qualquer projeção feita pelo Itaú BBA sobre este ano.

  • Flamengo: Controlado

“É clube que conseguiu controlar os gastos, os investimentos ao longo desses último cinco, seis anos, e agora tem condição de fazer as contratações que está fazendo, sem pagar com grande dificuldade os salários dos atletas”, disse Grafietti.

  • Fluminense: Pés no chão

“É um clube redondinho. Não vem fazendo loucuras. Desde a saída da Unimed, a direção percebeu o tamanho que poderia ter de gastos. Esse ano liberou o Cícero para o São Paulo. Ou seja, aliviou a folha salarial. É um clube que tem uma visão mais moderna, mais profissional. Já vinha em um bom caminho. Deve seguir com os pés no chão”.

  • Grêmio: No caminho

Atual campeão da Copa do Brasil e de volta após duas edições, a perspectiva em relação ao trabalho no Grêmio é um pouco melhor do que apontou o relatório do ano passado.

A análise anterior apresentou um diagnóstico preocupante, em que alertava-se a necessidade de o Grêmio reduzir investimentos e custos, para, no longo prazo, conseguir ser forte, relevante, e não mero coadjuvante.

“Neste ano, o Grêmio pode ser um caso interessante. Tem uma gestão profissionalizada, um CEO, foi campeão da última Copa do Brasil e fez uma série de controle de custos. Vendeu atletas, reduziu a folha salarial. Está fazendo um trabalho interno super bem feito. Ou seja, está em um caminho bem interessante”, disse Grafietti.

  • Internacional: Abusou dos erros

O clube vinha enfrentando altos e baixos na gestão, como apontou o relatório do ano anterior, e acabou rebaixado para a segunda divisão do Brasileiro no fim de 2016.

“Os números de novembro já apontavam para um prejuízo de R$ 60 milhões. O Inter errou muito. Abusou do direito de errar. É um clube que vendia muitos atletas para fechar a conta. Sempre vendeu e vendeu bem. Até porque forma bem. Mas não teve vendas relevantes mo ano passado. Isso apertou demais o fluxo de caixa”, disse Grafietti.

Segundo Grafietti, o Inter estava muito dependente da venda de jogadores. “Quando você entra nessa roda, ela não pode parar. No ano que ela para o clube se arrebenta. Você tem uma receita que entende ser recorrente, mas ela não é. Quando ela parar você vai atrasar salário, vai atrasar premiação. Vai atrasar tudo. Vai fazer dívidas novas ou vai atrasar.”

Mas a troca de presidência no clube colorado é vista como uma boa possibilidade de reconstrução. Em janeiro, Vitorio Piffero, que estava no poder desde 2015, deixou o cargo e Marcelo Medeiros foi eleito para ficar até o fim do próximo ano.

“O que eu senti agora é que mudou a gestão. É uma gestão que tem visão completamente profissional. São pessoas do mercado financeiro e que estão fazendo algo bastante profissional. Mas o Inter ainda vai passar apertado esse ano. As receitas caíram muito. O clube vai depender muito do programa de sócio-torcedor e terá de reduzir custos. Já dispensou o Alex. Vai fazer ajustes. A Série B é uma boa oportunidade para reduzir custos e você se reestruturar. Você consegue se organizar meio que obrigatoriamente.”

  • Palmeiras: Ordem na casa

“A questão da Crefisa como patrocinadora do Palmeiras é importante, mas tem todo um trabalho do Paulo Nobre [último presidente] que foi importante para colocar ordem na casa. É um clube que hoje tem mais governança, tem mais controle. A soma desses fatores é que permite o clube contratar tão bem. É claro que, nos volumes que ele está contratando, tem muito do suporte dado pela Crefisa. Seja via patrocínio ou com ajuda direta na contratação. Mas não podemos desmerecer o trabalho que foi feito”, disse o Grafietti.

  • Santos: Organização

“Vimos uma melhor organização do Santos ao longo do último ano. Pelo que percebi dos números intermediários de julho, é um clube que conseguiu organizar seus custos, tem um elenco mais enxuto, não é um elenco caro, teve a entrada de dinheiro de TV e assim conseguiu colocar em ordem a dívida”, disse Grafietti.

O cenário é bem mais positivo do que apresentou o relatório do ano passado, que colocou o Santos entre os grandes que preocupavam. Mas teve as finanças turbinadas com R$ 40 milhões ao fechar contrato com o Esporte Interativo para transmissão das partidas em TV fechada de 2019 a 2024, em acordo firmado em março.

“Não vemos notícias do Santos atrasando salários. Não é um clube que fez loucuras. Não fez nenhuma aquisição que mudasse o patamar de custos dele. A minha visão é que o Santos conseguiu se organizar. Ele age de acordo com o que pode”.

  • Vasco: Futuro nebuloso

A exemplo do Cruzeiro, a equipe cruzmaltina não tornou públicas informações sobre o orçamento da temporada, o que impossibilita uma análise mais detalhada. Mas, mesmo assim, com base no ano passado, o cenário não é positivo.

“É difícil imaginar o que espera o Vasco neste ano. Temos pouca informação. Mesmos os balanços publicados são confusos. Pensando no que passou, temo pelo Vasco nessa gangorra. Já caiu e voltou. Caiu de novo e voltou. Temo, sim, pelo futuro”, disse Grafietti.

ESPN

Anúncios

102 comentários

  1. Time forte conquista títulos que gera premiações em dinheiro. Venderam jogadores mais compraram outros, hoje tem um bom técnico e um time que pode brigar por conquistas. Precisam de TÍTULOS, para atrair patrocinadores, e ter como brigar para melhores cotas de TV.
    O próximo presidente precisa colocar as contas em dia, só assim o SPFC voltará a ter sustentabilidade.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Sério que alguém acredita que a Sociedade Esportiva Crefisa ( ex-Parmalat ) tem algum tipo de gestão?

    Ou que a dívida do Flamengo sumiu ?
    Ou foi paga ?

    Ou que o Santos tenha deixado seu estado falimentar ?

    Todos citados como exemplo …, não dá para acreditar.

    O futebol, assim como suas análises decorrentes, caixinhas de surpresas.

    Curtido por 7 pessoas

    • Muito estranha a análise desse banco. pelo que sei a dívida do Santos, do Flamengo, por exemplo, são bem maiores do que a do SPFC. E o SPFC arrecada muito mais do que o SFC, em patrocínios e , especialmente em cotas de TV, além do que o SFC não tem renda nenhuma com aquele estadiozinho . Alguém entende essa análise?

      Curtir

    • Bem dessa Paulo, realmente o Flamengo está no caminho certo…só pro nariz deste Grafietti….o Flamengo tem uma dívida gigantesca….contratou Paolo Guerrero por um valor astronomico, pois tanto q o Curintia não aceitou pagar pra ele ficar….teve um gasto astronomico tbm pra trazer o Diego e agora o Conca….fora Damião q não deve receber pouco….coloca aí o Berrio, o Marcelo Cirino, o Everton, o William Arão….ahammm…acredito neste banco q fez a análise! Fora q o Flamengo não revela muito jogadores pra vender….se não me engano nesses últimos tempos a unica venda boa da base foi o lateral Jorge…q foi a preço de banana pro Monaco!

      Não to aqui falando q SP tá no caminho certo, mas um cara desse deveria ter mais responsabilidades em fazer este tipo de comentários e estudos. As porcas hoje é a mina de ouro da imprensa e desses estudos, assim como era na época da Parmalat……todos ficavam puxando o saco do Mustafá….depois q acabou o dinheiro…o cara era corrupto, não prestava….má gestão….assim tbm foi com o falecido Luis alvaro no Santos…

      Curtir

  3. me dá a administração do SPFC, mas com uma “crefisa” me ajudando q coloco o clube nos trilhos, assim é fácil demais rsrs…

    Flamengo boa administração ? Nunca acreditei nisso, olhem as dividas deles é o dobro da nossa, “ah mas eles diminuíram bastante” é mas começaram a esbanjar novamente com contratações milionárias.

    e o motoca publicou uns tempos atrás uma coisa interessante, todos os patrocinadores deles tinha alguma ligação direta com dinheiro do BNDES, seria coincidência ?

    https://blogdopaulinho.com.br/2017/02/01/bndes-flamengo-e-algumas-coincidencias/

    no Brasil vc tem q ficar com o pé atrás nessas administrações “milagrosas”

    Curtido por 3 pessoas

  4. O cara tirou as conclusões pelo que “leu” por aí. Assim como ele não deveria falar sem saber como, de fato, são os custos e valores, eu não cometerei o mesmo erro e vou desqualificar tudo que foi dito.

    Curtir

    • Isto que se esqueceu de uma cláusula em que Santos fez, que se um rival daqui de SP assinasse com o E.I, eles teriam que igualar os valores, ou seja, as porcas assinaram por R$100 milhões e tiveram que repassar a diferença pro Santos! Já o Antaide foi dito que conseguiu um “ótimo” para o SPFC!

      Curtir

  5. No texto ele faz a conta bruta pra explicar e coloca os 20 milhões que o lille propôs pelo Araújo. Só que ele não conta com a possível e provável valorização deste. Aposto que ele vai receber uma proposta maior que 20 milhões de reais logo no meio do ano.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Essa foi uma das análises mais superficiais que já vi a respeito de finanças de um clube. Me concentrei apenas nas contas do SP que conheço melhor.
    O cara faz uma confusão imensa, soma salários dos contratados como se os valores fossem gerar necessariamente um déficit. Mas e os salários dos jogadores que saíram, ele não considera? E quanto está previsto no orçamento para salários, será que o orçamento não acomoda os salários dos contratados?

    Além disso comete um erro crasso, ele simplesmente ignora que no orçamento há R$ 70 mi reservados para amortização da dívida. Ora, como um clube pode estar enxugando gelo se está planejado reduzir R$ 70 mi de sua dívida? Enfim, é uma análise superficial, ignora vários aspectos importantes, erros básicos… Resumindo, não serve pra nada.

    Curtido por 5 pessoas

  7. Que lixo de matéria !!!

    “Vamos dizer que….

    “Vamos dizer que…

    “Vamos dizer que…

    O cara fica com essa de “Vamos dizer que” ou então ele diz assim, “pelo que li por aí o salario seria de…”

    Reportagem sem compromisso nenhum com a verdade, sem falar que é coisa requentada que saiu na imprensa no mínimo uns 20 dias atrás.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Sinceramente a materia nao passa mta credibilidade, claro q todos sabem q a situação financeira do clube é delicada, nao podemos deixar o bom momento da equipe nos fazer esquecer disso.
    Porem pelo oq eu li tem mta suposição nas contas feitas, mto achometro com base no q se lê pela midia tanto em arrecadação do clube, qto em gastos.
    Entao acho q pra se ter algo preciso, so tendo em mãos as folhas do clube e dados oficiais comprovados pelo depto financeiro da instituição.

    Curtir

  9. Matéria superficial e bla bla bla… Mas se o clube está pagando 800 mil no Pratto eh para prender o leco… Por favor, alguém pode confirmar essa informação?

    Curtir

  10. Bom…Nessa análise, constam os valores da negociação do Ganso que entra esse ano? Os valores do Ademilson que entrou em Janeiro nos cofres? A contabilização dos valores do Kardec que entrará esse ano? Os valores do Hernanes que entrou agora na venda para a China? Os valores da venda do menino da base para o Real Madrid? Os valores do empréstimo do Gabriel para o Jápão? Análise superficial e feita nas coxas… Acredito que partes das receitas acima citadas já constem no orçamento 2017, mas tenho certeza que nem todos constam

    Curtido por 2 pessoas

  11. Engracado é que consideram o salário do pratto, 500 mill, mas n consideram a soma dos salários de quem saiu. Só o Mena já recebia metade disso. Somado os recebimentos dos outros 20, n sei se a balança fica tão ruim qto está falando o Itaú. Parece meio tendencioso o estudo

    Curtido por 1 pessoa

  12. Flamengo e Santos não contam com a renda dos jogos e mesmo assim o estudo considera que estão “bem”. O Palmeiras contrata 20 para aproveitar 2 e mesmo assim o estudo diz que contrata bem. Realmente eu não entendo essa lógica.

    Curtido por 2 pessoas

    • O Flamengo também não conta com dinheiro de venda de jogador. O único vendido nos últimos tempos foi o Jorge. Mesmo assim as finanças do clube estão “bem”.

      Curtir

      • O flamengo tem as maiores receitas de TV e patrocínio (lembrando que o presidente, é do conselho do BNDES e, coincidentemente, empresas beneficiadas lá resolvem patrocinar o clube.
        Outra coisa, deve ter muita coisa mascarada, pois o Flamengo voltou a gastar muito no mercado com seu time atual.

        Já o time dá Crefisa, desconfio que um dia serão divulgados detalhes espúrios dessa parceria.

        Curtir

        • O Fla ficou dois anos saneando e nao ganhando nada. Agora esta arregacando de gastar. Outra furada financeiramente falando.
          Pode ate ganhar titulos mas dívida aumenta. Vide Galo e Raposa.
          O palmeiras tem uma mecenas que virou a conselheira mais votada da historia recentemente.

          Curtir

        • Pois é. O cara foi preso. Então vamos ver se a facilidade de patrocinio continua. Sobre a cota de TV, será que a diferença a mais que eles têm compensa a deficiência de arrecadação com bilheteria (pela falta de estadio) e com a falta de jogador pra vender? Eu queria que alguém que entendesse das contas explicasse. Esse texto aí é muito superficial e não dá para formar uma opinião.

          Curtir

  13. Bom dia.
    Li um pouco, onde fala dos outros pulei.
    Espero que um dia as finanças cheguem próximas do ideal, pois eu quero parar de me preocupar com as finanças do meu time, pois as minhas já me matam.

    Vamos São Paulo, ganhar algo para animar sua torcida.

    Curtir

  14. Conta de padaria, o cara faz um balanço de dados que a imprensa divulga, não tem informações detalhadas.
    E outra, Crefisa ajudando qualquer um ganha título sem quebrar, porquinho!

    Vá fazer um curso de contabilidade.

    Curtido por 1 pessoa

  15. Ué, essa materia da espn ja tem mais de um mês e um pessoal ja postou e discutiu nos comentarios do blog, coincidentemente surge aqui na semana pró-pimenta, mas vamos lá.
    O sujeito ignorou o fato q o orçamento q preve deficit (hj a previsao ja é bem menor) é o mesmo q preve o pagamento de metade das dividas e também previa 17m em gastos com o futebol, entram aqui os novos salarios altos. Entao tem 67 milhões pra vender. Vendeu 40 do david neres e gastou 20 do prato.. faltam 27 e o ano todo pela frente. Nao vou nem comentar a falta de carater q foi assumir q teve comissões de 10% aqui e só aqui, nao teve comissão em mais nenhuma negociação do futebol brasileiro. Acho q o cara nao sabe o significado de enxugar gelo, eu sei q pagar dívidas nao entra nessa definição. O santos gastou a mesma quantia q o sp em bruno henrique e cleber, jogadores fracos, vai pagar salarios altissimos pro leandro donizete ser reserva por exemplo, é o time mais endividado do estado (era, nao sei se o corinthians ultrapassou) e o sujeito põe como exemplo kkkkkkk esse rapaz é uma piada.

    Curtir

  16. minha conta é simples

    Time forte e competitivo, trás, títulos, aumento de renda, aumento de torcida, aumento de sócio torcedor, aumento de vendas de produtos oficiais, maior poder de barganha com patrocinadores, maior poder de barganha com cotas de TV, visibilidade mundial e por aí a fora….

    SP é gigante pra se contentar com time meia boca

    Curtido por 2 pessoas

    • A diferença da arrecadação do morumbi com o time emplgando do jeito q ta é nitida. No jogo xoxo pela importância de domingo deu 20 mil. Ano passado nao daria 5 mil.

      Curtir

      • Para ser honesto, nem dá para se empolgar com essa arrecadação, pois o valor líquido que sobra para o clube (abatida as despesas) não é tanto assim.
        Ao optar por um preço de bilheteria mais barato, o clube “renuncia” uma receita maior em favor de ter o público mais próximo.

        Nesse link tem uma reportagem sobre a renda nas seis primeiras rodadas do paulista. Nesses dois meses, nossa arrecadação líquida foi de quase dois milhões (por causa da estréia do Ceni e depois do Pratto).

        http://spfc.terra.com.br/news.asp?nID=154079

        Curtir

  17. Na minha modesta opinião como sempre digo o São Paulo tem que continuar a focar na base, e muito, pois logo a concorrência será forte nesse quesito também. Contratações só pontuais. Gostei da vinda do Maicon, Cueva, Pratto mas a do Cueva é um grato exemplo. Na minha mais humilde opinião ainda deveriam projetar para junho a venda do Rodrigo Caio, Cueva, Lyanco e Luiz Araújo e quem sabe mais e quitar essa dívida bancária de vez e começar do zero (proibir dívidas bancárias como foram feitas). A Libertadores está aí, os países sulamericanos tbm e já mostramos a potencial vitrine que somos para novas contratações.

    Curtir

      • Sim, seria um desmanche se não houver planejamento no degrau de baixo (deve ter). E as vendas só se for pela multa ou algo muito perto disso. Mas isso é a minha opinião, até acho bacana o planejamento financeiro da diretoria para esse ano e temos RC na comissão técnica, creio que o clube está no caminho certo.

        Curtir

  18. O pratto entra na conta dos 17 que tinha previsto no orçamento para contratacoes, precisa vender 70, e já deve ter conseguido isso com neres, lyanco, oscar, hernanes, galvan.

    Curtir

  19. Bom dia!

    De onde o cara tirou que o SPFC (comprador), pagará 10% (???) de comissão? Achismo ou informação (lembrando que: “ESPN, informação é o nosso esporte”).

    Como ele diz no texto várias vezes “Vamos dizer que…” e “Deve ser uns…” já dá pra ver que foi no achismo.

    Curtir

  20. Zanquetta fez um levantamento 100x mais apurado de gastos com contratação e receitas por vendas, sem contar o que se deixou de gastar com salários de jogadores cedidos…

    essa matéria ai, não sei nem pq está no blog.

    Curtir

  21. Isso é uma analise raza, eu diria encomendada.
    Clube de futebol não é empresa não tem que dar lucro e dividir dividendos.
    Em momento alguém ele fala de aumento de receita com títulos, sócio torcedor, arrecadação com bilheteria,
    Orçamento é apenas uma previsão: as despesas são fixadas e receitas estimadas pra mais ou pra menos dependendo do desempenho do time e do mercado.
    nessa analise raza fala até dos salários do prato..será que ele levou em consideração os salários dos mais de 20 jogadores que nos dispensamos? saí dessa que esse prato tá furado !!!!!!!, encomenda eleitoreira esse estudo do grande Itau´….ridículo.

    Curtir

  22. Acho que não dá para comparar a administração de um clube de futebol com a de uma empresa. A empresa visa lucros e o time visa títulos.

    Realmente o pratto custou caro mas o sp o contratou esperando ter ganho técnico já que dificilmente vai consrguir revender pelo valor que gastou, a expectativa com ele é solucionar o problema no ataque por uns bons anos.

    O pratto foi a única exceção, os demais jogadores vieram sem custo. E o mais importante, ao usar a base no principal colocamos nossos meninos na vitrine e vamos vender por um valor melhor.

    Jogando assim alguém duvida que o Luis Araújo não vá receber uma nova oferta logo? E ainda terá o dinheiro de uma venda do rodrigo caio. Ou seja até o final do ano vai entrar recursos.

    E vamos poder substituir esses jogadores pelo marquinhos cipriano e eder militão, que também são muito bons.

    Curtir

  23. O cara pode ter até alguma análise correta, mas há anos o Itaú BBA divulga essa análise e é sempre ridícula. Não sei nem como o Itaú permite algo mal feito assim. E não falo isso por clubismo não.
    A análise é mal escrita, mistura a todo momento informação, com opinião e o pior, com puro chute mesmo.
    Fora isso, me parece uma análise superficial e momentânea do clube. Se um time vai bem no futebol quase sempre é elogiado nas finanças.
    Peguem os estudos de 2013 e 2014 pra ver o que ele falava do Corinthians, era só elogios, patrocínio da caixa, estádio novo, sócio torcedor e até os inúmeros anúncios de naming rights era levado em conta.
    Portanto, sem credibilidade.

    Curtir

  24. Esse tipo de análise só serve pra diminuir o São Paulo .
    Porque não fala que o São Paulo está renovando os contratos de todos os jogadores com potencial para venda futura ?
    Acabou de renovar com Lucas Fernandes e Cueva , o próximo deve ser o Gilberto .
    Porque não divulga isso ?
    A resposta é simples , é porque noticia boa não interessa , tem que divulgar é notícia ruim .
    Cada vez que eu vejo uma notícia dessas mais eu me convenço de que o Leco é a melhor alternativa no momento simplesmente porque a oposição só tá interessada em tomar o poder , mesmo que isso custe a sangria do São Paulo .
    Pra mim isso não é ser sãopaulino .

    Curtido por 1 pessoa

    • Cara, além da incrível coincidência dos nossos nomes, você fez exatamente o MESMO comentário que eu iria fazer haha Estou impressionado!!

      Sobre a reportagem, eu fico um pouco assustado com uma instituição de tremenda credibilidade como o Itaú BBA divulgar uma análise tão subjetiva como essa. São muitas informações desencontradas e sem total credibilidade. Podem servir para fins internos de análise de crédito, área de Wealth Management e tal, mas para divulgação como estudo, acho muito irresponsável.

      Curtir

  25. So esqueceram de contabilizar as entradas da grana de kardec, Ganso, do menino q foi pra o Japão, menino da Base q foi para o Real, economias com empréstimos so ai por baixo vai mais de 30 milhões, quer dizer q so analisam os convém para eles?? complicado ter credibilidade assim, mais uma matéria eleitoreira.

    Curtir

  26. Põe o governo federal para pagar minhas contas, fazer meu estádio, põe um canal de televisão que pra pagar favores como o final do clube dos 13, dá cento e setenta milhões anuais para o clube enquanto o segundo colocado leva cento e dez milhões, soma se a isso uima mídia parcial que em 12 horas de programa pelo menos 10 horas só falam nelas e temos um prato cheio para pagar as nossas dívidas. Esse é o retrato do Brasil. Tentamos mudar votando no PT pensando que poderia melhorar alguma coisa, mas só mudaram as mocas. A merda continuou a mesma, porém bem piorada.Veio junto com o Luladrão uma grande quadrilha de safados que arrebentaram a petrobrás, Colocaram o principal banco estatal do País, a Caixa para patrocinar seus clubes de coração e por aí vai. Quando será que o Temer vai ter peito para colocar isonomia no mercado da bola? Estou aguardando.

    Curtir

  27. Gente.
    Será que esse departamento do Itaú não tá contratando não?
    Que trabalho sossegado é esse… Cheio de análises falhas.
    Analisa impostos, salários de atletas contratados, além de comissão, sem se tocar de que os jogadores que saem do clube também representam alívio nos gastos.
    É uma vergonha um cara que trabalha num banco divulgar um trabalho com erros tão crassos assim.
    É outra, não se leva em consideração amortização dá dívida e pagamento de juros nesse estudo? Quem fez isso, algum aluno do primeiro ano de administração?
    Vergonhoso…
    Para se analisar as despesas financeiras num orçamento, é necessário analisar o fluxo de caixa, e não apenas um balanço/orçamento…

    Curtir

  28. Bom dia, pessoal!

    Matéria antiga e rasa de informações… Acho que seria legal se o Blog voltasse ao formato anterior com matérias postadas nos horários estipulados e com postagens extra apenas em casos especiais, como jogos e contratações. Fica muita matéria perdida de outros meios de comunicação e às vezes sem necessidade. Humildemente, acho que está um tanto bagunçado. Fica sugestão pros adms. 😉

    Curtir

  29. E, mesmo nos últimos anos com a mesma desculpa de que temos que pagar as contas, não estamos em campo alcançando resultados dignos…
    Será que pensaram/pensam realmente em ‘quitar pendências’?

    Curtido por 1 pessoa

  30. Não há considerações sobre estádios, pendências futuras, suas capacidades, rendas extra futebol com shows e outros eventos. Outra coisa é analisar só contabilmente sem focar a essência do futebol que é espetáculo, paixão: grandes clubes precisam investir continuamente em bons jogadores que assim atraem mais torcedores que vão assistir os jogos, consumir produtos ligados ao clube e assim girar a roda.
    A reportagem é um enorme desperdício de tempo, recursos e saco já que o fato de alguns clubes não fornecerem dados além de basear laudos quilométricos em informações de terceiros nem sempre confiáveis.

    Curtir

  31. Bom dia,pra mim Leco fez um ótimo planejamento para o time nesse primeiro semestre,montou um time em condições pra ganhar de qualquer um aqui no Brasil.Se foi sorte,acaso,competência,não sei….mas quando é pra criticar tem que critica,mas quando elogia, elogia também…Quanto as finanças,o Spfc ta cheio de advogados,empresários lá dentro,não vão dar ponto sem nó.Numa empresa normal o que a faz crescer são ssuas vendas e maior quantidade de clientes ,por isso precisam ter um produto de quvalidade e no clube de futebol é sua quantidade de torcedores(consumidores) e vendas de jogadores,más pra atrair torcedores vc tem que ter um bom time e pra issó tem que investir.É como uma empresa pré falencia vc não pode vender suas ferramentas pra pagar dívidas se não vc fecha as portas de vez.Achei que o Leco acertou essa vez.

    Curtir

  32. Enxugando gelo está essa matéria, falar que o Flamengo e Palmeiras não devem nada ” exemplo de administração” esse cara tá de brincadeira, o Flamengo tinha não faz muito tempo uma dívida de mais de 300 milhões segundo esse mesmo banco Itaú, aí em três anos pagou toda a dívida e ainda contratou vários jogadores com salários astronômicos. Vamos lembrar que o vice presidente dessa mesmo time foi citado na lava jato. E o Palmeiras quem põe dinheiro lá é a Crefisa, mais uma hora a conta vai chegar ninguém é louco de jogar dinheiro fora, sem ter um retorno… Então vamos esperar… ” Porque não a nada em oculto que não vai ser revelado”….

    Curtir

  33. Estamos no caminho certo, time competitivo mesclado com molecada e jogadores cascudos.

    Temos tudo para levantar um caneco esse ano, Mito é muito inteligente e vai colocar o SPFC no lugar certo, com isso vamos ter patrocínios maiores e a torcida vai para o estádio.

    Agora essa imprensa nojenta sempre arruma alguma coisa pra falar do tricolor.

    Curtido por 1 pessoa

  34. Não sou perito no assunto, mas como torcedor comum que acompanha diariamente em varias redes as noticias do nosso Tricolor, tive a impressão que o babaca do Itau é Traveco, Peppa ou sei lá o q, e não é a primeira vez que essa entidade tenta botar fogo no nosso bastidores.
    Essa conversinha dele que é o verdadeiro “enxugar gelo” …

    Curtir

  35. Uma das maiores criticas ao Leco é que o time não tem planejamento .
    Isso é uma mentira que vem sendo repetida diariamente e muita gente passa a acreditar .
    Se não tivesse planejamento não teriam contratado o Cueva pro lugar do Ganso , não teriam contratado o Junior Tavares e Shaylon , promessas da base que hoje ja estão no profissional , não estariam renovando os contratos de Lucas Fernandes , Rodrigo Caio , Luis Araujo e mais pra frente do Gilberto .
    Se não tivessem planejamento até não teriam contratado Robson e Jean Carlos por prazo curto , jogadores que estavam tendo destaque em seus clubes mas ainda não tinham se destacado nacionalmente . Tudo bem , não deram certo e isso acontece muitas vezes quando se contrata jogadores nessas condições .
    Como não deram certo falam que não tem planejamento mas todo mundo gostaria que o clube tivesse contratado o Borja quando ele ainda estava num time pequeno da Colombia . Só que se tivessem contratado todo mundo estaria falando que seria mais um Getterson .

    Curtir

    • Na minha opinião ele realmente não tem planejamento, pelo menos a longo prazo.
      E muitas oportunidades seu discurso e/ou promessa de meses atrás foi quebrado por suas atitudes e/ou discursos contraditórios.
      Contratou Pratto meses antes da eleição quando deu a entender que não faria loucuras financeiras. Contratou o Maicon que, mesmo precisando dele, foi apenas devido a pressão da torcida e foi um desastre financeiro. Chamou Rogério para ser técnico que, independente de estar dando certo hoje, é a melhor propaganda eleitoral que ele poderia ter. Cueva foi negócio de oportunidade.
      E quanto a contratação desses jogadores mais desconhecidos, será que houve uma profunda analise de suas virtudes antes de contrata-los, em detrimento de subir alguém da base? Concordo que houve algum planejamento e oportunidade no Junior Tavares e Shaylon, já que é algo que demonstramos com o Lyanco.
      São muitos exemplos que os dirigentes do nosso time, para não falar da maioria dos times brasileiros não pensa realmente a longo prazo.

      Curtir

    • Ricardo,

      Cueva veio para jogar COM o Ganso, e não NO LUGAR dele. O peruano foi contratado como ponta esquerda, para jogar no lugar do Michel Bastos, cuja permanência já era quase insustentável no clube em meados de 2016.

      Tanto que o jogador chegou descrito como o “Kelvin que joga pela esquerda”. Ou seja, um driblador arisco, veloz. Não um meia armador, que distribui o jogo e fazedor de gols.

      Junior Tavares e Shaylon chegaram por uma política da gestão do futebol amador, de buscar as promessas de outros clubes por empréstimo ainda na base e com compra dos direitos fixada, além da divisão dos direitos econômicos em alguns casos. Política essa implantada após a troca do comando na base, ainda na gestão Carlos Miguel Aidar. Mais uma vez, nada relacionado ao planejamento da gestão Leco.

      Aliás, se houvesse todo esse planejamento na chegada do Junior Tavares ao time principal, Médicis e Jacobson – que supostamente “trabalharam” na base do SPFC ano passado – não teriam passado o mês de dezembro de 2016 conversando com o Cruzeiro para tentar manter o Mena (jogador medíocre de custo alto).

      Robson e Jean Carlos foram contratados na raspa do tacho, pois até jogadores de mais destaque na Série B já tinham sido negociados com clubes da Série A. A janela de transferências internacional se fechou (para chegadas) e só depois venderam Ganso e Kardec, com dinheiro a receber apenas em 2017, sem reposição à altura para um ano em que o time perigosamente flertava com a parte mais baixa da tabela do BR.

      Borja é jovem e foi artilheiro do campeonato colombiano jogando por um clube pequeno, já se destacava nas categorias menores também. Não foi autor de meia dúzia de gols no Paulistinha e surgiu pro futebol aos 29 anos de idade como o Ytalo, este contratado pela gestão Leco.

      Agora eu pergunto: que planejamento bom é esse que você viu?

      Curtir

  36. Mesmo não sendo dirigente, na minha opinião, quem levantou o São Paulo foi o Rogerio.
    Melhorou todo o rendimento dentro de campo, buscando aquele futebol ofensivo e técnico. E isso vai trazendo o torcedor para o estádio.
    Quase todos os reforços indicados surtiram efeito. Inclusive a comissao tecnica, fora de serie.
    E, além disso, essa política de aliviar a receita, vendendo e emprestando jogadores nao aproveitados, está dando certo.
    Tudo passa pelo mão do Rogério. Ele é fora de serie!

    Curtir

  37. O corintiano Rimoli só fazendo elogios à Crefisa, deve estar recebendo agrado$$$ pra isso. Também, o Leco não gosta de dar jabaculê, então aguenta que o escriba não vai dar tréguas, vai continuar carregando na tinta.

    Curtir

    • Olha que talvez valha a pena molhar a mão desses caras , falar bem de um clube também é um jeito de atrair torcedores , da mesma forma que falar mal é uma boa estratégia para afastar torcedores .

      Curtir

    • Boa tarde Pedroso, estava meio sumido amigo.

      Falar em Crefisa, a dona virou conselheira por lá. Então acho que logo será presidente do Palmeiras. Esse é o meu medo do Abílio Diniz.

      Curtir

  38. Sou opositor ferrenho das três últimas diretorias que passaram pelo São Paulo, (Juvenal, Aidar e Leco).

    Mas………….

    Essa é uma das matérias mais esdruxulas e tendenciosas que li nos últimos meses, e olha que parcialidade na imprensa principalmente no que diz respeito ao São Paulo á algo que não espero.

    Mas essa foi demais, quanta patifaria….

    Essa ESPN………….

    Itaú BBA?????????????????????????

    Todos sabem que esta instituição tem como um dos acionistas o ex presidente da Sociedade Esportiva Crefisa.

    Flamengo, bem organizado????

    Sociedade Esportiva Crefisa tem governança???????

    Sinceramente, a cada dia que passa, minha ojeriza da imprensa esportiva brasileira só aumenta.

    Curtir

  39. Triste realidade. Nesta temporada conseguimos vender bem, mais se gastou muito no Pratto é a folha salarial explodiu. Não tenho dúvida que Rodrigo Caio e Luiz Araújo serão vendidos para amenizar a dívida deste ano. Porém estamos no caminho certo que é aproveitar a base

    Curtir

  40. acho que ficou faltando citar outras alternativas de renda que o clube tem, onde complementa o lucro obtido. Dentre essas são, vendas de camisas, bônus por classificação, venda de ingressos. Clube lucra bastante com isso também.

    Curtir

  41. Só para dar um exemplo de como a análise é superficial. Primeiramente, ele desconsidera qualquer amortização da dívida que a médio/longo prazo diminui a despesa com juros. Só isso já torna a análise ridícula e tendenciosa.
    Outra falha é como o reforço do elenco pode gerar receitas futuras. Isso não é enxugar gelo.
    O único jogador contratado é simplesmente titular de uma das mais fortes seleções do mundo (como pode ser considerado mau negócio…rsrsrs), sendo que o valor pago é apenas 4 mi acima do previsto no orçamento. Certamente, não foram previstas as receitas das vendas de Oscar e Hernanes que somadas darão algo como 5 mi. Os salários são outra conta que não tem nada que ver com contratações (jogadores saíram e outros chegaram).
    Apesar de pouco noticiado, Cueva recebeu boa proposta da China e certamente o SPFC receberia uma boa quantia, portanto é um ativo de grande valor para o futuro. Os jogadores L. Araújo e Lyanco tiveram propostas. O time pode ganhar títulos e premiações (11 mi da copa do brasil, 12 mi da sulamericana, 17 mi do brasileirão). Nenhum time pode prever isto no orçamento: “Vou ser campeão brasileiro ano que vem”.
    Se não ganhar, o mínimo que esperamos é uma vaga na Libertadores com o time que temos. Isso representaria aumento de receita no minimo de 15 mi ano que vem.

    Não adianta manter um time que não chega na Libertadores só para ter um superávit em um ano e perder receitas no outro. O SPFC em boa fase vendeu o Lucas Moura por 40 mi. Após má campanha, vendeu o David Neres por 12 mi. Se o time fizer um bom campeonato sendo o melhor ataque, como é bem possível pelo estilo de jogo, teremos jogadores bem valorizados. Futebolisticamente estamos no caminho mais promissor e também rentável, por que não??

    Curtir

  42. Como diz aquele ditado: Quem não deve, não tem hehehe
    Mas não adianta ter um clube com as contas todas certinhas, arrumadas e na Série B. Na visão unicamente “economista” da coisa, enquanto estivéssemos endividados, não poderíamos trazer ninguém, só termos jogadores de Cotia, com um time indigno de nossas tradições, para alegria dos rivais, segundo a reportagem, “bem administrados”, piadinha ruim essa hein….

    Curtir

  43. Não acho que devemos colocar a folha de pagamento na conta, foram mais de 20 jogadores que sairam, e poucos que chegaram, certamente o clube ficar no zero a zero nesta conta. Meio do ano provavelmente sairá o RC, o clube, se manter a regularidade, fechará no positivo.

    Curtir

  44. Essa “matéria” é de 2 meses atrás, então tá atrasada. Tem bastante coisa que não entrou aí como o dinheiro de jogadores vendidos ano passado,além do Itaú ter como acionista Paulo nobre que é suspeito. E também jogadores que saíram.

    Curtir

  45. Matéria velha. Publicada no início do mês passado. Torço pelo bem do time! A contratação do Pratto foi muito insana… Mas precisamos fugir dá mesmice pra chegarmos lá!

    Curtir

  46. Análise ridícula e imparcial a dele.

    1 – Luiz Araújo valia (eu disse: VALIA) 20 milhões antes do primeiro jogo do Paulista. Antes de entrar na vila e detonar o Santos e evoluir jogo após jogo. É, sem sombras de dúvidas, um dos destaques do Paulistão.

    2 – Ele está somando o salário dos dois jogadores, ou seja, está calculando duas vezes os salários previstos. Salário é algo que já estava no planejamento. Claro que o do Pratto e Jucilei não estavam na conta no planejamento e orçamento, mas então se tiver que calcular o deles, tem que tirar o dos jogadores que saíram.

    3 – Coloca na ponta do lápis o retorno que o Pratto já deu e dará ao time, tecnicamente e em termos financeiros. SPFC com certeza não contou que teria uma média de público boa assim. E tende a aumentar.

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s