Um dos mais dignos membros de uma lista de grandes goleiros do São Paulo.

Ele é Waldir Peres.

Chegou ao Tricolor em 1973 vindo da Ponte Preta.

Em 1975 teve atuação decisiva na conquista do título paulista frente a Portuguesa.

Na decisão por pênaltis, defendeu dois deles, o outro foi batido para fora.

Aliás, Waldir era famoso pela forma como desconcentrava os batedores de pênaltis decisivos.

Na decisão do brasileiro de 1977 frente ao Atlético.

Os mineiros perderam três penalidades.

Waldir não defendeu nenhuma.

Mas o que ele infernizou psciologicamente os adversários, foi algo que entrou para a história do futebol brasileiro.

Desde apertão no trasseiro até cusparada na bola.

Resultado, tricolor campeão.

Com atuações memoráveis, foi bicampeão paulista em 1980 e 1981.

Convocado para três Copas do Mundo, em 1982 foi o titular.

Embora não tenha ido bem, é injusto questionar que não era o melhor goleiro brasileiro naquele momento.

Cerca de um ano antes da Copa, teve grande destaque na excursão da seleção brasileira a Europa.

Foram três vitórias frente Inglaterra, França e Alemanha.

No jogo frente os germânicos, defendeu duas penalidades batidas pelo campeão mundial Breitner.

Waldir foi grande, um dos maiores de todos os tempos.

Um digno sucessor de Poy…

E certamente uma referência para tantos outros goleiros tricolores que viriam a seguir.

José Renato Santiago