capa-do-blog

E aí, pessoal, tudo certo?

E chegou ao fim nossa participação na Copa São Paulo de Futebol Junior, a famosa copinha.

Em meio a tantos “Fecha Cotia”, “perdeu pra time em reestrutura√ß√£o”, “jogou mal”, pude perceber uma grande, para n√£o dizer a maioria da torcida, satisfeita com o desempenho da base tricolor.

Perdemos excelentes valores para a equipe principal. Só esta fato já mostra que o objetivo da base vem sendo cumprido: Formar profissionais!

Só pra ilustrar nossa conversa, usarei um tweet do grande Historiador do Tricolor, Michael Serra:

screenshot_20170111-184937

Dito isto, temos que observar que esta equipe está em formação, daqui uns 2 anos, talvez, veremos Fizzo, Caique, Militão, Léo Natel e outros destaques na equipe principal.

A base perde, a equipe principal ganha.

Atualmente temos Junior, Foguete, Araruna, Shaylon, Lyanco, Perri, Neres, Luiz Ara√ļjo, Lucas Fernandes, al√©m de Rodrigo Caio, Breno, Pedro, Jo√£o Schimidt (por enquanto…), todos vindo da base. Os 4 primeiros seriam titulares nessa copinha. S√£o 13, isso se eu n√£o esqueci de algu√©m, o que pode ter acontecido….rs

Afinal…

Copinha e t√≠tulos valem alguma coisa para a base? √Č melhor ganhar uma copinha, ganhar 12 torneiros no ano ou encontrarmos 3 jogadores que ser√£o titulares?

Vale a pena uma estrutura tão cara para o clube? Há o retorno em títulos ou o retorno financeiro também deve ser comemorado?

Quem foi destaque, tipo protagonista do clube, no time principal de nosso time vindo da base recente, al√©m de Lucas? √Č importante formar jogadores de base para evitarmos jogadores medianos com sal√°rios astron√īmicos? A torcida entenderia?

√Č certo um atleta formado na base, quando se destaca, ser vendido com t√£o pouco tempo de clube? Algum outro clube formar√° um Rog√©rio Ceni?

O que leva a diretoria negociar tão rápido os destaques da base? Seria falta de confiança em uma evolução na carreira? Medo de desvalorização?

Enfim, na¬†minha opini√£o, e imagino que da maioria da torcida, a base √© a √ļnica sa√≠da para a sa√ļde financeira de um clube. Jogadores de n√≠vel m√©dio hoje tem multa t√£o alta e sal√°rios t√£o fora da realidade que daria para contratar qualquer estrela do passado no time, proporcionalmente ao que era pago √† √©poca. Inclusive Pel√©.

Falando nisso, sabe qual era o valor do salário do Pelé ganhava no Santos no ano em que foi campeão mundial?

NCr$ 5.000,00 por mês, mais luvas de NCr$ 8.250

Em Outubro de 2010 a revista Placar fez essa conta. Em valores atualizados pelo Prof. José Pascoal Vaz, aproximadamente R$ 14.500 mensais entre luvas e salários na época da publicação, perto de R$ 22.000,00 hoje, atualizado pelo IGP-M.

Pel√© ainda recebia cerca de 100 mil d√≥lares por excurs√£o da equipe do Santos. Em 1970 realizou 4, diluindo isso em 12 meses, quase US$ 33.500 por m√™s, ou R$ 107.000. No total, s√≥ entre sal√°rios, luvas e premia√ß√Ķes, em 1970, Pel√© recebeu quase R$ 130 mil mensais, se convertermos.

Quem no elenco principal do S√£o Paulo ganha menos do que isso?

placar

Créditos da Imagem: Revista Placar, Edição 1347, pág. 27

Isto posto, é hora de responder aquela velha e clássica enquete:

E para colocar uma trilha sonora na nossa prosa, em homenagem aos times que est√£o gastando tanto dinheiro, inflacionando o mercado nacional (Nacional, porque Mundial, n√£o tem….), composi√ß√£o ¬†e interpreta√ß√£o de Paulinho da Viola: Pecado Capital: