O bom momento vivido no √ļltimo Majestoso durou pouco no S√£o Paulo. O empate em 1 a 1 com o Gr√™mio no Morumbi exp√īs algumas das principais defici√™ncias da equipe, demonstradas ao longo de toda a temporada. O diagn√≥stico veio at√© de quem esteve dentro de campo, como Rodrigo Caio, que expressou palavras duras aos pr√≥prios companheiros:

√Č falta de comprometimento (o fato de n√£o haver¬†recomposi√ß√£o do time¬†em certos pontos da partida). A gente entende que tem momento do jogo que o desgaste √© muito grande, mas tem de correr e se dedicar. Em alguns jogos, n√£o teve essa recomposi√ß√£o da forma que precisa e por isso que a gente vive um momento t√£o dif√≠cil.¬†Em muitos momentos dif√≠ceis a gente se uniu, mas em muitos momentos n√£o tivemos essa uni√£o para sair de situa√ß√Ķes dif√≠ceis. Ontem foi a prova do ano que a gente teve. Um jogo controlado em alguns momentos, mas outros n√≥s √©ramos um time muito espa√ßado, que coletivamente n√£o se ajudou e por isso passamos por dificuldades nesse ano”, analisou.

Aos 23 anos e recém-medalhista olímpico pelo Brasil, o jovem defensor é o atleta mais valorizado do elenco. Sua permanência para a próxima temporada é incerta, dependendo ainda das propostas que vierem na janela que abrirá em janeiro no futebol europeu:

“N√£o tenho nenhuma proposta concreta. Sempre deixei claro que tenho objetivo de jogar na Europa algum dia. Se vai acontecer nessa janela ou daqui a um ano ou dois, √© dif√≠cil prever. Se aparecer, vou avaliar se vai ser bom para minha carreira, para crescer como jogador”, ressaltou.

GE