O São Paulo venceu a segunda partida consecutiva.  Mais do que a vitória contra o Cruzeiro, o importante foi ver que o time, tem um padrão de jogo.

Esperei um pouco para falar de Ricardo Gomes, pois via que ele queria dar continuidade ao trabalho de Bauza e Jardine.

Mas, agora, já vejo um time com identidade própria!

O time do S√£o Paulo vem jogando em um 4-3-3 atacando e um 4-1-4-1 defendendo dessa forma:

rg1 rg2

O time se compacta para defender, e tem amplitude e profundidade para atacar.

Importante é lembrarmos de como jogava Bauza:

rg3 rg4

O time era compacto para atacar e defender, pois Ganso e Calleri, seguravam a bola para chegada dos demais homens de meio campo, que voltavam para formar uma linha de 4 à frente da defesa.

Eram dois zagueiros para marcar Calleri, e dois volantes para vigiar Ganso.

E com isso, os extremos tinham mais liberdade pelas pontas.  Ficavam no mano a mano com os laterais.

E Ganso entrava na √°rea para ajudar Calleri, em cruzamentos.

Enfim, sem Ganso e Calleri, e por isso a crítica de quem remontou o elenco, tivemos que mudar completamente a forma de jogar.

E n√£o se muda uma forma de jogar, com jogadores diferentes, de um dia para o outro.

Ricardo Gomes, testou v√°rias forma√ß√Ķes, teve desfalques, e enfim nos √ļltimos dois jogos, conseguiu repetir a escala√ß√£o (as mudan√ßas foram na defesa).

E parece que encontrou nessa combinação sua melhor formação.  Agora, é fazer ajustes e evoluir nesse esquema.

PONTOS A MELHORAR/ EVOLUIR

A primeira linha Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Mena, e a linha de frente, com Kelvin, Chavez e Cueva, n√£o precisa mudar.

O que precisamos é ajustar os 3 homens do meio campo.

Os “meias volantes” precisam se infiltrar mais.

Thiago Mendes, precisa entender que o time agora, √© mais parecido com o time de Os√≥rio (forma√ß√£o t√°tica), e que com Hudson “pregado” √† frente da zaga, ele tem mais liberdade para para se infiltrar na zaga advers√°ria, precisa entrar na √°rea, para ajudar Chavez em cruzamentos.

No segundo tempo ontem, os dois volantes do Cruzeiro, como não tinha infiltração pelo meio, puderam abrir mais para as laterais para fazer 2 contra 1 nos pontas.

Faltou Thiago Mendes e Wesley, se inflitrarem, correrem no vazio pelo meio, para atrair a marcação dos volantes, e deixar mais espaço para os pontas.

Hudson precisa “atacar” mais a bola.¬† No esquema de antes, ele e Thiago Mendes cercavam seus marcadores, e Ganso vinha por tr√°s para roubar a bola.

Agora, ele precisa chegar com fome, para roubar a bola.¬† 1¬į volante tem que “atacar” a bola, ao inv√©s de cercar!

Espero que ele consiga se adaptar a essa posição, mas caso não consiga, acho válido tentar Lyanco nessa posição!  Um jogador alto, que ganhará todas as bolas estouradas pelo meio, e que chega com fome e força, seja quando cobre os laterais, ou quando Wesley e Thiago Mendes percam a bola.

Falta retomarmos a bola, logo que perdemos, pois o time j√° esta espalhado no campo.

Enfim, fora isso o que vi s√£o jogadores mais soltos, mais leves, tentando jogadas sem ter medo, ou sem ter o companheiros gesticulando!

A união do grupo é muito importante, e parece que MAC esta conseguindo.

Pois antigamente, qualquer jogador que tentasse uma jogada, ao invés de passar para trás, era duramente repreendido pelos próprios companheiros.

E jogador com medo de errar, se nivela com times da série C!

Ernani Takahashi