2016 Precisa Ser Diferente

ESTE TEXTO É UM MEGAFONE ESCRITO POR UM TORCEDOR E EXPRESSA A OPINIÃO DO MESMO COM RELAÇÃO À FASE DO SÃO PAULO FC. FAÇA COMO ELE! EXPRESSE SUA OPINIÃO PARA MILHARES DE SÃO PAULINOS! 

Torcedores, nesse artigo procurei apenas citar fatores “campo”, e não questões que envolvam diretoria e afins. Grande abraço!

Chega 2016 e junto dele a gana de todo o são-paulino em ter um time competitivo para o ano. Um time com garra e com vontade de vencer. Um time que lute e, mesmo quando falte a técnica, fique a raça. Uma equipe que nos traga orgulho e nostalgia quanto às glórias do passado. Pois bem, o que observamos neste “início” de ano é um time parecidíssimo com o das últimas temporadas. Ou seja: sem garra, brio e muito pouco lutador.

A equipe tricolor, treinada pelo argentino Edgardo Bauza, ainda não engrenou. Seria a falta de talento? Seria o técnico? Elenco? Diretoria? Digo que todos esses fatores estabelecidos e em conjuntura contribuem para o péssimo futebol apresentando até agora.

Acho incrível uma equipe que conta com PH Ganso, Michel Bastos, Alan Kardec, Centurión, Tiago Mendes, entre outros, possam caracterizar um time sem talentos. E cito esses jogares independente do momento que passam atualmente. Cito pelo futebol que possam render, o que já demonstraram em outros clubes e até mesmo no São Paulo. Há talento, sim. O que impede esses talentos (com exceção de Ganso) de voltarem a brilhar? É o que pautarei em seguida.

Respeito quem está “fechado” com Bauza. Eu consigo enxergar pontos positivos no mesmo, sua mentalidade, suas visões de jogo, suas conquistas. Todavia, sou a favor de sua saída. Explico o porquê: Patón é daqueles caras teimosos e que de tanto insistir querem ouvir aplausos da insistência posteriormente. Não dá para ser assim. É incrível como assistir uma partida tricolor neste ano se tornou um misto de raiva e descontentamento.

O argentino, desde que chegou, está convicto de sua formação, seu esquema de jogo, dos jogares que pode contar e do que o time pode render.

Sou totalmente contra em relação à demissões precipitadas. Porém, é notável que a equipe não progrediu neste ano, não encontramos evolução no time, não enxergamos variações táticas no jogo. Aquelas alterações que podem mudar a partida, fazer o time jogar diferente.

Bauza insiste em um esquema de jogo pífio, onde depende dos pontas para fazer chuveirinho na área adversária. O São Paulo é mais que isso! E muito.

Não tomamos muitos gols quanto 2015, a zaga está mais compacta. Mas não fazemos mais de um gol na partida desde o dia 24 de fevereiro, pela 6ª rodada do campeonato paulista. Se essa “compactação” colocada por Patón nos fizesse render em campo, a história era diferente. Perdemos jogos “ganhos”, empatamos contra equipes franquíssimas e vencemos partidas jogando muito mal. Será que bancar o treinador e possivelmente nos desclassificarmos de uma libertadores é válido para deixá-lo trabalhar? Ele não teve as peças que pediu. Tite não teve. Dorival quando chegou ao Santos também não teve. Osorio quando chegou aqui em meio à turbulência que vivíamos fez o time jogar sem as peças que queria. Patón, faça esse time jogar bola, mude formação, esquema de jogo. Teste jogares (como já vem fazendo) com mais frequência. Ouse nas substituições. Faça o São Paulo ser um time que queira vencer e não uma equipe que entra para não perder. Afinal, você não ganhou por duas vezes o maior torneio continental à toa.

Outra questão a ser levantada é a postura do time dentro de campo. Parece que não nos abatemos com as derrotas (com exceção de Lugano, que sempre demonstra descontentamento). Não é que precisemos ficar de cara fechada quando vem uma derrota, mas dentro de campo haja aquela vontade de sair vencedor. Dos três pênaltis perdidos que tivemos ano, a frieza com que os jogadores do time tiveram com o companheiro que desperdiçou a cobrança foi extremamente apática e indiferente.

Um time como o nosso não pode aceitar as derrotas, não pode abaixar a cabeça para cada gol tomado. Ser superior na partida nem sempre é sinal de que uma boa partida. Foi assim na maioria dos jogos. Assistir as partidas atualmente é ficar na tensão tanto quando está jogando bem quanto jogando mal. É uma incógnita o resultado final, temos o resultado na mão e daí “pronto”, tomamos o gol. Urgentemente precisamos saber cadenciar quando estamos vencendo e procurar com bom futebol o resultado quando estamos perdendo, e não um amontoado de jogadores que após os 30 minutos de jogo fazem chuveirinho como se não houvesse amanhã. É preciso organização e companheirismo perante os resultados e o desenrolar do jogo. Não é à toa que Lugano é tão aclamado pela torcida são-paulina. Vide sua comemoração no gol feito por Calleri na partida contra o Botafogo (1×0). É aquela vibração que necessitamos.

Esperamos que 2016 o futebol seja reencontrado e os fatores prejudiciais que interferem no rendimento, pelo menos dentro de campo, o time, juntamente com dedo de Edgardo – se conseguir fazer o time jogar -, saiba que a gana de vencer é um ato coletivo.

Rodrigo Costa

Torcedor tricolor da cidade de Araçatuba – SP.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

100 comentários

  1. Tite teve jogadores sim. Saíram 5 ou seis e vieram dez jogadores.
    Saiu meia, veio meia.
    Saiu zagueiro, veio zagueiro.
    Saiu volante veio volante.
    Sem demora e sem delongas.

    Aqui ficaram semanas negociando para perder jogador.

    Curtir

  2. boa tarde
    Excelente sua mensagem Rodrigo, realmente o tricolor é muito mais do que este jogo pragmático medonho.
    Essa conversa de não temos jogadores foi a mesma usada por Muricy no ano passado, quando insistia com os mesmos e nunca tenta uma mudança tática.
    1. Ou ganhamos no tal de 4231 ou perdemos. Está nítido que Bauza está mais fechado com o sucesso do 4231 do que com o sucesso do tricolor.
    2. Não temos bons pontas no elenco, é nítido. Da mesma forma está claro que temos bons meias: Ganso, Daniel, Lucas Fernandes, Michel ( quando quer jogar);
    3. Insistir em Hudson quando vc tem Shimit e Banguelê doido para ter uma oportunidade é incoerente.
    4. Alguns jogadores tem inúmeras chances, como: Centurion, Michel Bastos, Hudson, Denis. Outros você nem escuta falar.
    5. É nítido o protecionismo ao Centurion, isso é totalmente sem nexo.
    6. Bauza força jogadores a se encaixarem no seu esquema, limitando jogadores. Outros levam jogadores além dos seus limites, extraindo muito mais e de forma surpreendente. Ex: Breno como volante, Michel como volante.

    Rodrigo disse tudo:
    “Faça o São Paulo ser um time que queira vencer e não uma equipe que entra para não perder”
    Por que esperar a eliminação da libertadores e do Paulista para reconhecer que Bauza e São Paulo não tem nada em comum?

    Curtido por 2 pessoas

  3. Tenho Impressão que não temos um departamento de Marketing, mas será que é só impressão mesmo?

    Pouca vergonha, um time do tamanho do SPFC com um departamento de marketing ineficiente e praticamente inexistente.

    Curtir

  4. Do outro post:
    ——————

    AlexandreSilva
    30 de março de 2016 às 06:43

    Monstro, jogava demais! Foi injustiçado na seleção porque tinha Zico, outro monstro, e muitos craques no futebol brasileiro.
    Um dos grandes jogadores que tive o prazer de ver jogar no tricolor.

    ————————————————————————————-

    Concordo, mas o Pita foi injustiçado na seleção por que o Telê (Que também era teimoso) quando voltou para a seleção em 85/86 estava vindo dos Emirados Árabes e estava um pouco desatualizado do futebol brasileiro.

    Com todo o respeito a craques como Zico, Sócrates e Falcão, em 1986 o Pita estava em muito melhor forma que todos eles, Pita estava em plena forma e desequilibrava com seus toques, lançamentos e enfiadas mágicas.

    Bastava o Telê que nos amistosos chegou a convocar 8 jogadores do São Paulo (Menos o Pita) levar a base dos menudos para a Copa 86 que o título seria do Brasil.

    Se aquela França que tirou o Brasil nos pênaltis tomaria de uns 5 ou 6 dos menudos, o que dizer de uma seleção com 6 ou 7 do São Paulo reforçada com 3 ou 4 de outras equipes em outras posições?

    Pita merecia a 10 como titular e Zico que estava em má forma e vindo de contusões tinha que ser banco, mesmo assim dava para os 2 jogarem juntos se fosse o caso.

    Pita nem para a Copa foi, nesta o Telê que sempre foi ousado quando técnico do São Paulo pagou pela falta de ousadia ou protecionismo a alguns jogadores que estavam em má forma, na realidade quem merecia ser o técnico da seleção em 86 era o Cilinho, o técnico mais ousado e menos medroso da história do futebol brasileiro e talvez do mundo.

    Curtir

  5. O Patón tem o seu grau de culpa, mas a grande capacidade pra mudar uma partida é dos jogadores.
    Com o Osório mesmo o SPFC fez uns 4 jogos muito bons onde perdemos uma pro Atlético, empatamos 2 com gambás e peppas e vencemos o Grêmio fora , porém fizemos jogos horríveis tb como contra o Goiás, contra o mesmo Palmeiras e Santos onde fomos goleados em todas.
    Espero que o Luiz Cunha seja o cara que consiga fazer os jogadores mudarem de atitude dentro de campo, caso contrário teremos em breve outro treinador que chegaria com data de vencimento programada .

    Curtido por 1 pessoa

  6. A idéia de tirar o Bauza é totalmente sem noção… deixem ele trabalhar em paz!
    Se o time da Marginal mandasse embora o técnico depois do vexame ao cair na pré libertadores… Hoje eles não teriam Libertadores e Mundial… Acredito que para o trabalho do técnico dar certo… precisa de tempo… ainda mais um técnico que veio de fora… que esta descobrindo agora o futebol brasileiro… Conhecendo o elenco pouco a pouco… Deixem o Bauza trabalhar!

    Curtido por 3 pessoas

  7. Em algum post atrás eu escrevi minha opinião sobre a permanência do Bauza:
    Sou a favor de mantê-lo no comando do time até o final desse ano (a não ser que ele faça uma campanha de rebaixamento no BRA16).
    Não sou louco nem otimista demais, porém com uma análise simples olhando pra trás veremos que os últimos técnicos que foram campeões conosco foram:

    Paulo Autuori foi contratado em 29 de Abril de 2005 – 1º título em 14 Julho de 2005

    Muricy Ramalho foi contratado em 2 de Janeiro 2006 – 1º título em 19 Novembro 2006

    Ney Franco foi contratado em 5 de Julho 2012 – 1º título em 12 de Dezembro 2012

    Vejam que Autuori foi o único que teve resultados tão rápidos (praticamente 2 meses) mas muitos torcedores não credenciam apenas a ele o time do 1º semestre de 2005 (sou um deles).
    Muricy e Ney Franco demoraram a engrenar pra ganhar “algo” e por isso acho que Bauza ainda é uma boa aposta a médio prazo. Ele precisa de um tempo diferente do que gostaríamos e ansiamos mas ainda o vejo com bons olhos. Claro que ele não é perfeito mas ninguém é e muito menos técnicos de futebol são.

    Curtir

  8. Se o time da marginal fechar com a CEF, tem que fechar o dpto de marketing do São Paulo. Vergonha, alguém da diretoria tem que vir a público dar uma satisfação para a torcida. Tem mutreta aí com certeza.

    Curtido por 1 pessoa

  9. A solução para o SPFC está no SPFC …, basta mergulharmos em nossa riquíssima e gloriosa história.
    A excelência estrutural e orgânica …, requinte e primor …, tudo em nosso capital cultural institucional.
    Não é possível que possamos perder tal patrimônio …., Temos now how e expertise suficientes.
    Basta a máquina tricolor sair da letargia e voltar a funcionar, engrenagem por engrenagem.

    Estou convencido que Bauza não conhece nosso elenco, desconhece as características dos jogadores que escala e ainda procura alternativas que justifiquem suas opções equivocadas.
    Mas tudo em nome de experimentos …, acredito que teremos um time competitivo e forte, organizado e compacto.
    Só falta El Patón achar os 11 titulares …, só não sei se neste elenco mimizento temos jogadores suficientes para tal empreitada

    Apesar das especulações …, acho que seria muito mais prático, eficiente e razoável a indicação para a
    vice presidência de futebol do SPFC , pois institucionalmente o VP de futebol está acima de todos os
    nomes especulados para os demais cargos menores, mas não menos importantes.
    Tudo indica que nosso planejamento para 2.016 terá início no segundo semestre.
    Espero que não seja tarde demais.

    Mas já que é assim:
    #deixem Bauza trabalhar em paz.

    Curtir

      • Muito obrigado, marciovirgílio.
        Eu prefiro acreditar no Bauza …, pois caso contrário …, o desacreditado é o SPFC.
        Além de que El Patón é um técnico estrangeiro que não conhece a alma e os melindres do jogador brasileiro, e em nome de experimentos …, tem mesmo que tentar estabelecer parâmetros para consolidar um time equilibrado e eficiente, dentro dos moldes que ele acredita.
        Se o SPFC errou em contratá-lo, é porquê o próprio tricolor desconhece o que tem por objetivo e ignora sua própria grandeza ( e eu prefiro não acreditar nesta ideia).

        Curtir

  10. A situação do São Paulo na Libertadores é meio esquisita.

    Neste momento acho mais difícil classificar do que ser campeão.

    Motivos:

    1) Para classificar teremos que ou ganhar os 3 jogos que faltam ou ganhar 2 e talvez empatar 1 contra o Strongest fora de casa (Dependendo dos resultados). Difícil, mas não impossível, o que pesa contra é a estabilidade e falta de boas sequências.

    2) Se conseguir a difícil (Mas não impossível) missão de classificar, jogaremos os mata-matas em iguais condições (Em matéria de pontos) contra qualquer adversário independente de jogar a 1ª fora ou dentro de casa. É nessa fase que o Bauza pode tirar um coelho da Cartola e talvez até ganhar o título (Por que não?) empatando ou perdendo de pouco fora de casa e ganhando em casa na bacia das almas, mas ganhando.

    **** Não estou afirmando ou dizendo que o São Paulo vai ser campeão, mas se conseguir a difícil missão de chegar nos mata-matas não vou me surpreender se acontecer.

    Curtido por 1 pessoa

  11. É o mesmo caso das leoas: elenco rachado. Até agora não vi Ganso sequer olhar quanto mais cumprimentar Calleri quando marca gol. Assim não tem técnico que resolva.

    Curtir

  12. Bom dia,é o debate entre defensores do Bauza e aqueles que o criticam ta acirrado,na verdade já tá e ficando chato.
    Bom então vamos esperar até o final da libertadores, se o são Paulo se classificar e claro,aí veremos quem tem razão.
    Sou da ala que crítica o Bauza pois acho o trabalho dele péssimo
    Formação que deixa os jogadores engessados dentro de campo,escalações e substituições péssimas insistência heim jogadores que não rendem nada heim campo.
    Deixando jogadores que mostram um pouquinho de futebol ele deixa no banco.

    Curtir

    • Destaco aqui o único momento de exceção, que foi a curta porém marcante passagem de
      “El Prof. ” Osório, que possibilitou-nos sonhar com o resgate de um futebol vistoso, ofensivo e vibrante.
      Dentro de um clube politicamente destroçado e com um elenco profundamente desequilibrado.

      Curtir

    • Acho que a culpa é totalmente da diretoria Paulo pois quem contrata jogadores e técnicos são eles.
      Desde 2008 essa diretoria só contrata jogadores sem critério, acho que contratam somente pra levarem suas porcentagem.
      E diga que treinador desde 2008 não teve seu trabalho contestado por nois torcedores.
      Se contrata jogadores meia boca, com salários alto enquanto a base é jogada pra escanteio.

      Curtir

  13. Saudade do Profe:
    A comparação com Osorio não costuma ser boa para Bauza no São Paulo. Nas rodinhas de jogadores, o discurso é de que o colombiano é muito melhor do que o argentino

    Curtir

  14. Pra mim técnico tem que contratar jogador! não temos que ficar trocando de técnico todo mês! contrate um técnico bom com contrato de segurança para os dois e de a ele todo o respaldo para contratar jogadores que tenha as características desejadas por ele! Tite tem isso, sai jogador entra outro com as mesmas características!

    Curtir

  15. Por mais que reclamavam deles, Pato e Lus Fabiano fizeram 40 gols no ano passado e sem eles o SPFC perdeu qualidade e não teve reposição.
    Quando o Osório assumiu o time , 1 mês depois começou o desmanche com a saída de 8 jogadores, o que foi determinante pra brochada que o Osório teve pra não ficar no SPFC.
    O Patón pediu 3 jogadores e não veio nenhum, o Calleri foi uma oportunidade de ocasião e por pouquíssimo tempo.
    Acho que mais uns 3 meses ao Bauza não seria o fim do mundo num time que não recebeu reforços e que é sabidamente mediano pra quase bom na bola e fraco no psicológico.
    Quem viria pra assumir no lugar do Bauza seria apenas mais uma aposta ou tem algum técnico ótimo no mercado disposto a ganhar menos no SPFC do que em outros clubes?

    Curtir

  16. Concordo com o texto do meu conterrâneo Rodrigo Costa (não moro mais lá em Araçatuba, mas de vez em quando estou por aí), a mudança principal tem que ser a mentalidade do time e do clube, que está começando, mas que talvez demore para dar frutos, até lá, muita paciência, e deixemos o Patón trabalhar!!!!

    Curtir

  17. Sei que muitos discordam, mas penso o seguinte: esquecendo 2012 quando tínhamos um craque (a nível de futebol brasileiro) em campo, desde 2013 temos bons elencos, as vezes um pouco pior, as vezes um pouco melhor, mas que não conseguem apresentar um futebol correspondente à qualidade técnica dos jogadores.

    Resumindo minha opinião pra depois destrinchar um pouco os critérios, entendo que o São Paulo contrata técnicos de forma arbitrária, sem critérios quanto a estilo de jogo ou requisitos mínimos, em fase de decadência mental, teórica e/ou prática.

    Quais técnicos tivemos desde 2013? Ney Franco (mas dessa vez sem Lucas), Milton Cruz, Paulo Autuori, Muricy Ramalho, Milton Cruz, Juan Carlos Osorio, Doriva, Milton Cruz e, agora, Edgardo Bauza.

    1. Ney Franco não tinha experiência e mentalidade para comandar a equipe (- experiência, – mental, +/– tática);
    2. Milton Cruz como técnico é uma piada em todos os sentidos (- tudo);
    3. Paulo Autuori já estava na sua fase decadente e não conseguia fazer a equipe ter confiança para vencer, apesar de achar que jogavam razoavelmente bem, lembro de diversas bolas na trave e gols sofridos por puro azar, mas não rolou (+ experiência, – mental, +/– tática);
    4. Muricy divido entre pré, durante e pós-Kaká:
    4.1. o primeiro conseguiu extrair na marra alguma coisa do time pra escaparmos da situação difícil em 2013 (+ experiência, +/- mental, – tática);
    4.2. o segundo foi bem pois casou-se a boa fase técnica de alguns atletas (Pato, Kardec, Souza e Ganso) com o ganho extracampo gigantesco oriundo da chegada do Kaká (+ experiência, + mental, +/- tática);
    4.3 o terceiro foi pior do que medíocre, ainda sofreu com o começo de uma crise sinistra política (+ experiência, – mental, – tática, – ambiente político).
    5. Osorio, na minha visão o único que estava no ápice da sua fase como técnico, mostrou como alinhar a experiência com o conhecimento tático e uma mentalidade agressiva, entretanto pagou o preço pela maior crise institucional dos tempos atuais do SP (+ experiência, + mental, + tática, — ambiente político).
    6. Doriva, uma fracasso pela pouca experiência, pela cabeça fraca e arrogância, por se achar o suprassumo tático que nem de longe é e pela situação política terrível naquele momento (- experiência, – mental, +/- tática, — ambiente político).
    7. Paton, que pra mim é sim o melhor que tivemos salvo Osorio desde 2013, mas insiste demais com suas convicções um tanto ultrapassadas e com jogadores que não rendem o suficiente para justificar tantas chances, apesar do melhor ambiente dos últimos meses do clube (++ experiência, +/- mental, +/– tática, +/- ambiente político).

    O elenco não é ruim, mas a eficiência em extrair o futebol desses atletas é muito baixa pela incongruência da diretoria ao escolher o comandante da tropa.

    Curtir

    • Como venho afirmando há tempos, Leandro:
      A ausência crônica de bom futebol no SPFC, marca o rodízio dos técnicos no tricolor.
      Cobram do Bauza algo que se arrasta ao longo de anos, em uma sequência interminável de comandantes, e os elencos que se sucederam conduziram-nos em seguidos fracassos, salvo Osório
      que extraia leite de pedras …, conseguindo algo positivo e animador.

      Curtido por 1 pessoa

      • Eu concordo com seu raciocínio em grande medida, me parece contraproducente não dar sequência aos técnicos de futebol para desenvolverem seus trabalhos, tenho certeza que o curto período de todos esses que listei a frente do clube não permitiu que mostrassem tudo que poderiam fazer pelo time.

        Agora, a bagunça já está feita, se de fato o esperado da nova diretoria de futebol acontecer, imagino que devemos começar um projeto para voltarmos a ser São Paulo FC de outrora, e ai pessoalmente não vejo Bauza como o cara correto pra liderar a comissão técnica. Ele faria um bom trabalho? Sim. Ganharia títulos? Sim. Nos faria novamente potência e vanguarda? Ai já não acho.

        Se o projeto é esse, acho acertada a decisão de não investir nas peças que foram indicadas por ele, pois vejo que os contratados não devem servir de alicerce ao projeto do técnico, mas sim a comissão técnica e o elenco deve refletir o projeto do clube em si. Agora estamos lascados, pois tenho certeza de que isso não foi proposital, não me parece haver de fato algo assim.

        Entretanto, pode ter certeza da minha opinião, entre respaldar Bauza e trocá-lo por mais do mesmo, que o argentino tenha vida próspera no tricolor, eventuais mudanças só devem ocorrer se pra melhor.

        Curtir

  18. Não estou aqui defendendo o Patón, mas algumas considerações. Nenhum dos jogadores que ele pediu chegou, fato que ajudaria muito principalmente por serem atletas de confiança e já acostumados com a filosofia e conduta dele, além de serem jogadores de confiança. Podemos reclamar da insistência dele com o Centurión, mas todos que entram também entram mal. Rogério sumiu, Kieza fez papelão, Kardec anda péssimo e Kelvin nem sei se sabe jogar. E ele tem mudado o esquema, e muito. Jogou com dois meias semana passada, contra o Santos montou aquilo que deu e hoje entra com três meias… então, é até injusto com o cara afirmar que ele é teimoso ou não muda. Tem dado oportunidade pra todos e cumprindo aquilo que disse na chegada, que titular é quem joga melhor e que todos terão que provar se podem ficar no time. Casos como Daniel, João Schmidt e Caramelo são a prova disso. Espero melhoras com a chegada do Luiz Cunha e do Pintado (que torço que aconteça). Saudações São Paulinas!!!

    Curtido por 1 pessoa

  19. Se o elenco não é bom, então o técnico tem que ser ótimo e fazer a diferença.
    Nesse caso, se o técnico não desequilibra positivamente, e no máximo consegue manter o rendimento padrão do elenco, as chances de sucesso são nulas.

    Curtir

  20. O Bauza está numa beco sem saída, a torcida pega no pé dele por ele ser teimoso e escalar jogadores que nitidamente mais atrapalham do que ajudam (caso de carlinhos e centurion), e se ele colocar em campo a escalação preferida da torcida e perdermos jogos também, ainda sim a culpa será dele, por preferir essa tática esdruxula. Todos sabem que Bauza é fraco, como ganhou a Libertadores duas vezes? Não sei, mas se ele não sabe treinar uma equipe que não faz triangulações, ultrapassagens e movimentações não sei o que ele está fazendo na beira do gramado. A permanência dele é mais por falta de opções no mercado do que propriamente confiança no trabalho dele.
    O problema não é perder jogos, o problema é a equipe não evoluir, em três meses de trabalho do Osório era perceptível que ele treinava o time, por mais que perdêssemos, por mais que levássemos goleadas, sabíamos que estávamos no caminho certo com Osório, por que víamos uma evolução na equipe. Por isso que eu digo o problema não são as derrotas mas a falta de esperança que Bauza nos dá, não o mínimo de evolução se quer. Claro, tomamos menos gols que ano passado… Claro, não temos mais o Paulo Miranda e Toloi, isso ja melhora muito o nosso sistema defensivo. Estou falando de desenvolvimento da equipe inteira, isso não tem. Sou dos que são a favor da permanência do Bauza, mas não por méritos dele e sim por falta de opções. Qualquer outro que vinher vai empurrar a 4-2-3-1 mesmo. Só gostaria de mudar de técnico, se fosse vir um técnico que não seja conservador, como Jubero e Sergio Vieira, pois seriam apostas assim como o Bauza será até o final do ano. Pelo menos não ficaríamos refém de um técnico frouxo que espera bolas paradas para poder fazer um gol.

    Curtido por 1 pessoa

  21. Eu concordo com todos os que defendem a permanencia do Bauza. Só a continuidade pode dar um padrao de jogo ao time. Se eu aprecio ou nao a maneira como ele vê o futebol, é secundario. Tirá-lo agora seria começar tudo de novo no meio de dois torneios. O novo técnico nao teria tempo para implantar o seu padrao de jogo. O Bauza necessita ser atendido nos seus pedidos porque a diretoria contratou sem critério técnico. Depois que o técnico for atendido, acho que ele deveria ter a tranquilidade de trabalhar até o fim do ano. Se depois disso nao consegue algum resultado, entao, a diretoria deveria dar inicio a outro processo. Eu sempre elogiei o Osório e considero um grnade técnico e professor. Aprendi muito com o pouco que escutei dele e acho que o tricolor perdeu uma grande oportunidade por culpa da diretoria. Se tivesse dado todas as condiçoes para ele, o Osório teria ficado. Infelizmente, Osorio é passado para o SPFC. Por último, creo que o elenco do tricolor é fraco, senao tecnicamente, mentalmente é fraco. Time “pecho frío” há vários anos. O elenco tem que mudar esse perfil porque tá cheio de jogador chinelinho.

    Curtir

  22. Ortigoza ou Ortigordo como dizem alguns amigos do Blog pode até ser um bom reforço devido a incompetência do São Paulo em contratar ou descobrir bons volantes pelo Brasil afora.

    Meno male em relação aos últimos que passaram por aqui no pós Josué-Mineiro.

    Mas que ele me lembra o Bussunda jogando no Tabajara FC, isso ele lembra…..????

    Curtido por 1 pessoa

  23. Alexandre Ex-Aidar
    30 de março de 2016 às 14:35 Responder
    Problema do Baúza é simples

    Time não evolui e ele não muda nada

    ” Insanidade é fazer sempre igual e esperar um resultado diferente ”

    Procura um milagre

    —————————————————————————–

    O problema do Bauza é que ele não tem culhões como tinha Minelli, Carlos Alberto Silva, Cilinho, Telê, que numa situação destas com mais de meio time não correspondendo já teriam barrado 5 ou 6 jogadores considerados titulares + uns 4 reservas e já teriam lançado uns 4 garotos no mínimo e como titulares sem medo de serem felizes.

    Não há o que temer, não há risco em mexer num time que está mal e não corresponde, risco ou temor existiria se o time estivesse bem ou embalado, como diria o filósofo Tiririca:

    “Pior do que tá não fica”

    Curtir

  24. Sejamos francos …, o técnico está tentando encontrar um time …., neste elenco questionável, desacreditado e omisso …, quem do time titular fez ou faz diferença em campo ?

    Não acho que sejamos piores que Audax, RB ou ferroviária …, mas do goleiro ao atacante …., e até mesmo o Ganso …, que alterna entre ótimos e péssimos jogos …, ninguém se destaca positivamente.

    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/sao-paulo/noticia/2016/03/procura-do-time-ideal-bauza-inova-com-trio-michel-bastos-ganso-e-daniel.html

    Curtir

      • Será que ele consegue identificar alternativas dentro deste elenco desequilibrado, desacreditado e omisso ?
        Eu particularmente entendo que ele desconhece os melindres do jogador brasileiro e tenho a impressão que ele está isolado no comando técnico do tricolor, sem poder contar com alguém ao seu lado.
        É nítida a falta de colaboração dos atletas …, ninguém corre pelo “companheiro” de time …, observam o jogo …, a frigideira está no fogo.

        # deixem o Bauza trabalhar em paz.
        # frigideira atômica tricolor.
        # SPFC = cemitério de técnicos

        Curtir

    • Encontrar um time ou forçar um esquema independente do perfil das peças?

      Sinceramente, não vejo tentativa na insistente repetição de erros.

      Aliás, ele não está tentando nada. Daniel joga por causa da lesão de Centurion; Carlinhos na esquerda pela impossibilidade do Mena.

      Curtir

      • Pra eu não ser injusto com o Bauza, vi um ou dois setoristas dizendo que o Centurion seria banco mesmo sem a lesão, o Bruno Grossi do Lance afirmou categoricamente isso.

        Curtir

  25. Engraçado como a nossa torcida é inteligente…o Junior Urso erra péssimo foi oferecido ao SP e também recusado pelo Athaide, o ATM vai vender o por uma grana o Leandro Donizete pros PEPAS principalmente porque o URSO vem jogando bem e agradando o Aguirre…e pensar que perdemos ao Aguirre por um cara da grife BAUSA…(AGUIRRE um ex- jogador do SP, conhece o futebol brasileiro e os adversários)

    Acho que ele não chega até lá Imagina esse técnico no campeonato brasileiro jogando na retranca e tendo a média de aproveitamento EM TODOS OS TIMES QUE ELE PASSOU inferior a 50%.

    Senhores….. deixa o Bausa EMBORA..aqui não tem trabalho pra ele… essa é a grande verdade…

    Curtir

    • Quando falei isso aqui, fui criticado.
      Falavam que Aguirre era inferior ao Bauza (bicampeão) e que Junior Urso era contratação de catadão.

      Tem gente que quer “grife”, não adianta.

      Curtir

  26. Boa tarde.

    Bom megafone, concordo em muitos aspectos. Parabéns ao autor.

    Para ser chato (rss) e manter meu padrão, destaco que não concordo com a imagem de nosso escudo sem cor! Sei que é uma alusão ao time sangrando, mas se não gosto que alterem nosso escudo para “brincadeiras dos rivais” também não poderia aceitar aqui.

    Sobre Bauza, devem ser avaliados vários aspectos:

    1) de fato ele não recebeu o que pediu, e por isso seu trabalho não está dentro do que pretendia. Se, só poderemos criticar após entregar o elenco desejado temos que concluir o seguinte:

    A) fomos e somos injustos com todos os outros treinadores que não tiveram oportunidade de montar o elenco do seu jeito;
    B) se a diretoria entender que pode contratar todos que ele deseja (para cobrar depois), tem que manter o treinador; se as contratações não forem viáveis, tem que demitir pois será impossível render assim (dentro da lógica adotada),

    2) Entendo que qualquer análise deve partir dos seguintes pontos:
    A) É possível fazer mais com o que se tem?
    B) É razoável acreditar que, após três meses, ele já tivesse conhecimento do elenco?
    C) Há perspectiva de mudança em busca de evolução?
    D) Ele pretende usar a base (alternativa que surge pelas dificuldades financeiras e destaques dos mais novos) ou insistirá com os que já sabem não render?

    3) não gosto do jeito do Bauza armar os times, mas isso não significa que deva sair. Antes, a diretoria precisa definir um projeto de clube (perfil do time, tratamento da base, limitação de folha e capacidade de investimento) e, em cima dele, contratar alguém que se encaixe nisso ou permanecer com Bauza caso ele se encaixe.

    Infelizmente, não existe projeto, por isso treinador e elenco parecem não se encaixar (perfis distintos), nem vejo um trabalho de aproveitamento mínimo da base (mesmo com jogadores promissores como lucas, Inácio, schmidt, Murilo, David Neres, Auro, Lyanco, Banguele, Luiz Araujo etc).

    Curtido por 1 pessoa

    • Concordo com a falta desse projeto. Perfil de técnico pós-Osório deveria ter sido outro da mesma linha. Além disso, o projeto do JJ de fazer um time formado com profissionais oriundos da base (e nao necessariamente só de garotos) sempre foi deixado de lado. Ele mesmo quando se dedicou ao morumbi na copa deixou de lado o projeto. O Leco e JPJL ficaram encarregados de tocar o futebol. O Aidar nem cogitou esse projeto porque tinha os seu projetos pessoais. Ou seja, o grande projeto que era Cotia ficou no limbo. E o trabalho foi tao mal feito que nem os torcedores acreditavam mais nos garotos. Com a vinda do cara do Gremio (só durou 1 ano), e a entrada do Jardine e depois do Cunha, o time colecionou títulos e ganhou credibilidade. Mas o projeto ainda nao decolou. Esse seria o grande projeto.

      Curtido por 1 pessoa

    • Sinceramente, mesmo estilo.
      Só tiraria o Bauza por duas opções:
      A) Jardine: ao optar por uma política de maior aproveitamento da base e unificação do perfil de jogo com os profissionais. Neste caso, traria um Fernando Diniz ou o treinador da Ferroviária para compor a comissão técnica juntamente com Jardine (que a encabeçaria);
      B) Jubero: ou outro treinador estudioso (de verdade), que busque um futebol ofensivo;

      Qualquer outra troca (considerando os “livres”) será mais do mesmo ou um grande risco.

      Curtido por 1 pessoa

  27. A única coisa que não gosto no Bauza é que ele escala o Cemiterion. De resto, é o que tem e dá pra fazer mesmo. Com capacidade de serem titulares, chegaram Mena, Maycon e Calleri. Todos estão jogando.

    Curtido por 1 pessoa

  28. Se o Paulo Scala tem fé q o Baúza vai se encontrar, só me resta ter mais paciência

    Nunca deixei de torcer pelo sucesso dele……cara íntegro e trabalhador

    Go SPFC

    Go Baúza

    Go MB

    Go Centú

    É nosso manto q vcs vestem….boa sorte!!!

    Curtir

    • Torcer vamos sempre né.
      Embora tenha perdido a fé no treinador, não é hora de trocar.
      Estamos montando uma nova gestão do futebol (em sentido amplo), cabe a eles definir um projeto e ver quem se encaixa nele.

      Curtir

  29. A questão é simples.
    Se a diretoria: Leco, Luis e Gustavo3% confiam no trabalho do Bauza, devem mergulhar de cabeça, acreditar na sua filosofia de jogo, no seu trabalho e montar o elenco a sua feição.
    Depois, assumam suas responsabilidades (chega da escrotice do Ataíde): em caso de sucesso que tenham todos os méritos, mas no fracasso, que morram abraçados com ele.
    Não tem que ter moleza. Eles estão lá pra isso. O G3% inclusive, é regiamente pago e deve ser cobrado a altura.
    Agora, se não botam a mão no fogo pelo Bauza, então novamente, assumam suas responsabilidades e o demitam logo. O que não dá é pra fugir da raia, como se eles não tivessem nada a ver com o trabalho do cara e adotar a postura vagabunda do “vamos esperar pra ver como é que fica.”

    Curtir

  30. Ninguem me contou não… eu vi o Osório o time todo desmontado tinha vezes que não tinha nem zagueiro pra escalar….
    1- eu vi o SP massacrar o palmeiras no Morumbi..terminou empatado 1 x 1 falha do rogerio ceni .
    2- eu vi em pleno itaquerão o SP sair perdendo e empatar o jogo e não ganhar pelo penalti não dado.
    3- eu vi o SP ganhar do grêmio no sul ..essa foi a primeira derrota do roger com o gremio no sul no camp.brasileiro.
    4 – eu vi o SP perder de 3 x 1 pro ATM no Mineirão e o zagueiro do ATM sair no intervalo do jogo dizendo que eles tinham tomado um banho táctico do SP E que os 3 gools do prato foram casuais.

    5- eu também vi o são paulo perder de 4 x 0 pro palmeiras , 3 x 0 pro GO, 3 X 0 pro santos.

    A diferença é que eu via evolução dava prazer de acompanhar os jogos..hoje você já começa o jogo com medo, angustiado, esperando alguém falhar pra dizer eu sabia….. qual a graça disso eu gastei 800,00 reais em 04 camisas originais e personalizadas…eu gosto de ver bom futebol..eu não analista de resultado ganhou tá bom perdeu tá péssimo…sabe porque quem joga bem sempre estará mais perto da vitoria…

    Lá na minha fazenda tem uma vaca que dá 20 litros de leite…o problema é que eu só consigo tirar 5 …a culpa é da vaca ou é minha ?

    reponde aí bausa ?

    Curtido por 1 pessoa

  31. A maioria dos jogadores estrangeiros que vieram ao tricolor nos últimos 20-30 anos se deram mal. Poucas excessoes, como Lugano, Aristizábal ou Mandonado, nao me lembro outros na década de noventa ou mais recente. Talvez Calleri deixe boa impressao. A lista dos que se deram mal:
    Sierra, Carabali, Ameli, Ayala, Rondón, Matosas, Isasi, Piris, Alvaro Pereira, Diego Aguirre, Reasco, Adrián González, Pabón, Saveedra, Manuel Neira, Mendoza, Clemente Rodriguez, Cañete, etc…

    Curtir

  32. Quando eu comparo bausa e osorio…eu to comparando estilos de futebol…

    O mourinho ganhou muitos titulos por onde passou ele foi campeão da Champions com o o PORTO, INTER.

    Eu prefiro o estilo do guardiola isso me dá mais prazer em ver futebol, comprar camisas, pagar teve a cabo…

    O bausa não tem culpa de nada culpa tem quem o escolheu eles quando escolheram o bausa pensaram que ia ser a cópia do antigo TITE ganhar por 1 x 0 bastava…

    Só que não deu certo hoje o time do TITE saber mudar o estilo de jogo de acordo ao adversario é o bausa não…eu dúvido que ele veja jogos dos adversarios porque se visse igual o osorio saberia esplorar os pontos fracos deles e isso ele não faz…capitou

    Curtido por 1 pessoa

    • Mas o Guardiola nunca pegou um time ruim ou fraco…pegar uma máquina e ficar lustrando é muito fácil. Dou mais valor às conquistas do Mourinho, notadamente com Porto e Inter.

      Curtir

  33. Escalação razoável, Daniel não é ponta e talvez MB também não jogue nessa função. Daniel vem recebendo chances, assim como João, Lucas.

    Mas faltou João no time titular, no lugar do Hudson. E MB agora recebe uma nova chance, mas se não corresponder Lucas está pedindo passagem e deveria entrar em seu lugar.

    Não sei se o problema é o esquema tático ou dos jogadores que não correspondem. Talvez ambos, mas se Bauza não quer abrir mão do esquema realmente poderia consolidar as mudanças que vem fazendo.

    Curtido por 1 pessoa

  34. Na boa,eu já não aguento mais ver esse time ser escalado com pontas ou projeto de pontas.

    Nosso elenco não tem pontas!

    Totalmente desiludido com o Bauza. Não é técnico pro Tricolor, seu perfil técnico não tem nada a ver.

    E o pior, começo a desconfiar se é bom técnico, porque técnico bom não é refém de esquema, e nem é refém de contratação. Técnico bom faz o time render de acordo com o que tem.

    Digam o que quiserem do nosso elenco bundão, mas o fato é que está rendendo muito, MUITO abaixo do que pode.

    Curtir

  35. Se não classificar para a Libertadores podem esperar o Marcelo Oliveira para o brasileiro, certeza!

    Ou ele ou o Abel Braga.

    Claro que eu não quero que isso aconteça.

    Curtir

  36. Concordo em partes com o comentário do são paulino amigo,o paton faz o mesmo que o tite compactação na defesa,Corinthians ganha sempre de 1 a 0 ,SPFC não é real Madri,acabou futebol show,ele ta recuperando o ganço,qual a culpa dele se tinha uma panela no SPFC,jogadores acomodados,tanto que já trocaram o diretor,jogadores em má fase e ainda acomodados,kardeck fazia gols adoidado naSEP ,e agora,nada.culpa do técnico? Claro que não,precisamos de um goleiro urgentemente.e cuidar melhor da base e subir bons jogadores,Cotia e caro,tem que render bons jogadores,futebol brasileiro hoje e time compactado,e vê o que acontece na frente, 6 a 1 numca mais,aquilo foi a gota dágua,beleza,vamos torcer para que o tricolor volte a nos encher de orgulho,abraço a todos tricolores .

    Curtir

  37. Parabéns Rodrigo Costa vc falou tudo, nosso time está nos decepcionando a cada Jogo, além de sofrer pra vencer os times (pequenos) faz tempo que não conseguimos ganhar um (Clássico) isso é inaceitável…Garra São Paulo, vontade de vencer é tudo oque queremos ver…

    Curtir

  38. Falta muita vontade por parte dos jogadores sim! Como é dito no texto, dominamos a partida e abrimos o placar, mas nos finais tomamos o empate! Quando não é o contrário! Quanto a Paton, realmente deveria reformular o time! Temos um time Sub-20 campeão da Libertadores, nele bons laterais, armadores e atacante! Exatamente oque precisamos!

    Curtir

  39. Disconcordo(Sim, isso mesmo) com você. Temos jogadores de qualidade? Claro, Michel Bastos, P.H. Ganso, Alan Kardec, Calleri (que acho que está fazendo a Internazionale pensar melhor), Rodrigo Cayo, Thiago Mendes, Lugano, Maicon, Mena, são todos ótimos jogadores, porém junta essa turma e o que temos? Um monte de nada. Calleri que entrou e abriu o placar contra o César Vallejo, simplesmente esqueceu de jogar bola, é raçudo, boi bravo, mas fica na vontade, a bola chega pouco, ele mesmo cria pouco e raramente se infiltra na defesa. Thiago M. é uma montanha russa, ou é muito bom, ou é…bom, é isso aí. Não vou comentar todos mas fato é que a tática tricolor não se encaixa com esses jogadores, Bauza tem seus méritos, encaixou a zaga, fez o sistema defensivo melhorar, o meio de campo voltar (mesmo com cornetadas de PH Ganso) mas ficou nisso, quando sai na frente, fica apático pra marcar o segundo, se fecha, quando está 0 a 0 mantém a posse e esquece de chutar, quando está perdendo vira o próprio Barcelona (risos) e busca o empate. O chuveirinho, bom, é uma tática, mas acho que SE fosse usar, deveria usar com o Kardec e deveria ser algo menos utilizado, pela direita os cruzamentos são fracos e pouquíssimos aproveitados, pela esquerda até vem melhor, mas aí tá o Calleri e seus assustadores 1,75m de altura contra os zagueiros. Enfim, Bauza e teimoso, e acho bom isso, não gostava do Osorio e suas experiências bizarras que resultavam em tomar goleadas contra os grandes, mas fato é que ele articulava bem o ataque. Talvez se juntar Osorio e Bauza, saia alguma coisa.

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s