Jogar ofensivamente tem que ser por desejo, filosofia e não por necessidade e desespero!

FILOSOFIA E PROPOSTA DE DORIVA, SEGUNDO ELE PRÓPRIO

Doriva chegou ao São Paulo no dia 08/10/2015, falando grosso:

“Eu gosto de repetição, de ter uma equipe base e repeti-la. Logicamente que em alguns momentos temos que trocar algum jogador por causa da sequência e da oscilação – e a gente tem um centro científico muito bom para nos monitorar e nos passar as informações. Mas penso que com a repetição das formações é que vem o entrosamento”

“A gente tem que trabalhar diretamente com os atletas, mas não tenho muito o habito de fazer improvisações. As vezes, as circunstancias te obrigam a improvisar e a gente vai avaliar isso bem. O Osorio tinha as convicções dele por estar trabalhando com os atletas. Mas, de antemão: não é uma linha que utilizo”

“Gosto de uma equipe que seja competitiva, comprometida. O futebol moderno exige isso. No treinamento a gente usa as variantes que a gente vai usar no jogo. Normalmente utilizo 4-2-3-1, variando para o 4-1-4-1. Dificilmente uso três volantes, mas as vezes o jogo te obriga a isso. Gosto muito de trabalhar um treinamento não tão longo, mas intenso”

Confesso que me impressionei com sua convicção e coragem em mudar a filosofia que era implementada.

Mesmo que sua filosofia era muito mais baseada na antítese da filosofia de Osorio, ou seja, sem rodízios, sem 3-4-3 /4-3-3, sem improvisações.  Ou seja, o famoso “No futebol não tem que inventar, é feijão com arroz”!

Talvez, sua convicção foi movida pela humildade (no sentido de não querer fazer o que não sabe), de fazer aquilo que sabia, o que seria elogiável.

ANÁLISE RACIONAL

Depois de 21 dias de trabalho, 5 jogos disputados, é possível fazer uma avaliação racional de seu trabalho, e constatar que ele ainda tem muito para evoluir como técnico de futebol. Não é necessário já criar rótulos, pois ele é ainda muito jovem (como treinador).

Temos que entender que Doriva, jamais pegou um time em ascensão!  Seus trabalhos foram feitos até agora, em times em formação como Ituano, Atlético-PR e Vasco, ou times que estavam mal (Ponte Preta).  Aí realmente, ele tem que começar tudo do zero, e o melhor é não inventar.

Talvez, ele pudesse fazer como seu sucessor na Ponte Preta, mantendo a filosofia de trabalho (afinal o time vinha de vitória contra o Santos, 3 x 1 (C), Goiás (F), Fluminense 3 x 1 (C), Atlético-PR 2 x 1 (F), Corinthians 2 x 2 (C)), e com isso ganhou do Palmeiras fora de casa, goleou o Coritiba dentro de casa, e fez um jogo duríssimo contra o Atlético-MG fora de casa.

O São Paulo não trocou de técnico porque o time estava indo mal, ou porque corria o risco de ser rebaixado.  Trocou, porque o técnico teve proposta para sair.  Estavamos na semi-final da Copa do Brasil, e brigando pelo G-4!

Um time que variava de 3-4-3/4-3-3 com AMPLITUDE E PROFUNDIDADE (propositalmente), para ser o antídoto da compactação (Para entender melhor, releia o texto que escrevi no dia 07/08/2015:  https://zanquetta.wordpress.com/2015/08/07/osorio-e-4-3-3-ou-3-4-3-e-nao-4-2-3-1-e-3-5-2-amplitude-e-profundidade-e-a-diferenca/ ), foi colocado em uma entrevista de Doriva como um defeito, quando ele diz que o time era descompactado.

Isso era uma característica treinada e trabalhada e não um defeito!

(vale a pena relembrar de como funciona o 4-2-3-1/4-1-4-1, com marcação individual, onde o time ataca no 4-2-3-1 e defende no 4-1-4-1: https://zanquetta.wordpress.com/2015/10/09/seja-bem-vindo-doriva-e-seu-4-2-3-14-1-4-1/ )

PREMISSAS, PROPOSTAS E FILOSOFIA PROMETIDA VS PRÁTICA

Quem acompanha meus posts, sabe que antes de tudo, prefiro entender a convicção e a proposta do treinador, através de entrevistas e declarações, com o objetivo de alinhar minhas expectativas de acordo com essa proposta.  Afinal, como sempre digo, é sempre importante analisar as razões e não culpados e heróis depois dos jogos.

PREMISSAS

  1. “Eu gosto de repetição, de ter uma equipe base e repeti-la.”
  2. “A gente tem que trabalhar diretamente com os atletas, mas não tenho muito o habito de fazer improvisações.”
  3. “Gosto de uma equipe que seja competitiva, comprometida. O futebol moderno exige isso.
  4.  “Normalmente utilizo 4-2-3-1, variando para o 4-1-4-1”
  5. “No treinamento a gente usa as variantes que a gente vai usar no jogo.”

PRÁTICA

Depois de 1 semana e meia de trabalho, Doriva definiu um time para jogar no 4-2-3-1/4-1-4-1:

4-2-3-1 com Rogerio Ceni; Bruno, Rodrigo Caio e Matheus Reis; Hudson e Thiago Mendes; Rogerio, Ganso e Pato; Luis Fabiano

4-1-4-1 com Rogerio Ceni; Bruno, Rodrigo Caio e Matheus Reis; Hudson; Rogerio, Thiago Mendes, Ganso e Pato; Luis Fabiano.

Era o mesmo time que enfrentou o Atlético-PR, 2 semanas antes, com Luis Fabiano no lugar de Centurion.

A diferença estava exatamente na filosofia de jogo e no posicionamento.  O time que tinha AMPLITUDE E PROFUNDIDADE, passou a jogar COMPACTO, e com Pato, Rogério, Ganso e Luis Fabiano, voltando para marcar atrás da linha da bola.  Com Osorio, eles tentavam primeiramente marcar a saída de bola, induzindo o time adversário a dar “Chutão”.

Desta forma, ele criou sua equipe base (#1), sem improvisações (#2), competitiva, comprometida (marcando atrás da linha da bola) (#3) e no esquema 4-2-3-1/4-1-4-1 (#4).

Mas, isso durou apenas 45 minutos, quando ele tirou o volante de proteção à zaga (no 4-1-4-1), para escalar um volante/meia.  Sinceramente, não sei a diferença de improvisar um zagueiro de primeiro volante, ou meia volante de primeiro volante (Wesley).  Afinal terminamos o jogo com Wesley, Daniel e Ganso no meio!

Depois desse jogo, com 1 dia a meio para treinar, com apenas uma alteração, ele mudou 3 posições, descartando duas premissas (#1, #5):

  1. Lucão zagueiro pela esquerda, que tinha tendo sequencia e ganhando entrosamento com M. Reis, foi para direita
  2. Rodrigo Caio, que era o zagueiro pela direita, foi jogar de volante
  3. Luiz Eduardo, que ficou muito tempo machucado, e foi contratado para jogar com 3 zagueiros (e que foi bem) foi para esquerda

E foi por ali, que o Vasco criou suas principais oportunidades, e que culminaram na expulsão de Matheus Reis (ok, não foi penalti, mas ele já tinha amarelo, e o Vasco já tinha criado 2 ou 3 chances de perigo).

Contra o Santos, preferimos utilizar a formação que foi treinada por 1 dia e meio, testado em 45 minutos do jogo contra o Vasco.

Os 3 gols do Santos saíram por ali (o segundo gol de escanteio, foi originado de um chute de M. Gabriel por ali).

Mas, o que mais me chamou a atenção foi depois de estarmos perdendo de 3 x 1 contra o Santos.

Doriva deixou de lado o #1, #2, #3, #4 e #5, tirando Luiz Eduardo e colocando Centurion, e Michel Bastos colocando Kardec.

Ou seja, parece que sua filosofia, proposta e premissas, só servem quando o time sai ganhando ou empatando no primeiro tempo.

O 4-2-3-1/4-1-4-1 da maneira que ele quer, não serve para marcar mais que um gol.

A escalação contra o Santos no segundo jogo, foi a prova disso!  Tudo foi deixado de lado, por necessidade e desespero!

Ele não improvisou jogadores, improvisou um sistema de jogo, uma formação tática, toda descompactada (mas sem amplitude e profundidade).

Para finalizar, Doriva pode evoluir muito se aprender a ter coragem por convicção e não por necessidade e desespero.

Ernani Takahashi

Anúncios

109 comentários em “Jogar ofensivamente tem que ser por desejo, filosofia e não por necessidade e desespero!

  1. Sabe aquela frase “Destruir é mais fácil que construir”, o Doriva é um grande exemplo disso, ele destruiu todo um trabalho que não era perfeito e nem estava pronto, mas que estava no caminho certo e que trazia boas perspectivas.

    Curtido por 3 pessoas

  2. O cara chega na empresa e quer por o pé na mesa, ir de bermuda, regata e chinelo de dedo, fumar charuto no escritório, gritar com a moça do café…
    Faltou um pouco mais de ‘respeito’ com o trabalho que estava, se não dando tão certo, pelo menos seguindo um certo procedimento coerente com a situação do clube.

    _Eu faço assim! Eu faço assado!
    _E o clube?
    _Que clube?

    “O São Paulo não trocou de técnico porque o time estava indo mal, ou porque corria o risco de ser rebaixado. Trocou, porque o técnico teve proposta para sair. Estavamos na semi-final da Copa do Brasil, e brigando pelo G-4!”

    Curtido por 4 pessoas

    1. Paulão,

      Se a coisa esta bagunçada, tenha humildade de perguntar para o Auxiliar técnico, preparador físico que estavam lá trabalhando, e mantenha.

      Faça pequenas mudanças, de acordo com deficiências que você enxergou assistindo os últimos 10 jogos do time.

      Mas, querer implantar sua filosofia, suas premissas em um time que estava entre os 4 (ou bringando) nos dois campeonatos que estava disputando, não foi a melhor decisão!

      Mas, tudo na vida é aprendizado e experiência. Acho que agora, quando for convidado da próxima vez, que o time esta indo bem, ele vai mudar aos poucos, e fazer ajustes finos.

      Curtir

  3. Já disse uma vez que no dia que os treinadores entenderem que não se deve resetar o trabalho do antecessor a dança das cadeiras entre eles será menos frequente, eles deveriam chegar com o objetivo de dar continuidade e aprimorar o trabalho anterior.

    Curtir

    1. Isso vale até a pag. 2. Na grande maioria das vezes um treinador assume encontrando uma terra arrasada. Por isso mudam de treinador, para mudar. Raros são os casos como o nosso onde isso poderia ser aplicado. O Ernani foi muito feliz na análise dele.

      Curtir

      1. Isso acontece porque os times não tem uma filosofia definida, vai de Tite a Levir sem observar o estilos dos jogadores, será que não tem muita coisa do Mano no Corinthians de Tite, será que não tem muita coisa do Cuca não Atletico de Levir, os dois times mantiveram o mesmo estilo e estão colhendo os frutos.

        Curtido por 1 pessoa

        1. Pode ser, mas nos casos que vc citou os treinadores assumiram com o time em excelentes fases, e me parece que as diretorias foram felizes em contratar treinadores que seguissem a mesma linha do antecessor. Isso ajuda muito.

          Curtido por 1 pessoa

  4. Excelente análise Ernani.
    Mas continuo achando que no jogo da Vila o Doriva acertou na idéia mas errou na execução. Se ele tem ou não DNA para colocar o time no ataque eu não sei, talvez não, mas acho que acertou em ir contra as suas convicções. Não o condeno por isso.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Talvez, poderia então, ter começado o primeiro jogo do Morumbi de forma mais ousada, uma vez que sua tática não deu certo contra o Flu e o Vasco.

      Não podemos esperar a bola chegar em Lucas Lima, para depois irmos com 2 ou 3 lá na ponta para marcá-lo.

      Temos que pressionar organizadamente a saída de bola do Santos. É mais fácil marcar Thiago e Renato, para que a bola não chegue em Lucas Lima, do que parar esse quando já tem a bola dominada.

      Mas, o que foi um erro, foi insistir até não ter mais chances, para depois sair no desespero!

      Curtir

  5. Parabéns pela coluna, Ernani, de toda essa sua explicação científica, o mais simples, que pelo menos eu acho o que faltou ao Doriva foi a humildade.
    Humildade de pelo menos no restante do ano, seguir o trabalho do Osório.
    E arrogância e ignorância do nosso ex presidente em contratar um técnico totalmente fora do perfil do antecessor!!

    Curtir

  6. ppedroso em 30 de outubro de 2015 às 19:14
    Se o Curica tivesse dispensado o Tite após a desclassificção para o Tolima, certamente não teria ganhos os títulos que conquistou. Vamos ser mais pacientes, dar um tempo razoável para o Doriva. Tite também é criticado por aqui

    ____________________________

    E isso mesmo, se o Corinthians tivesse despedido o Tite na eliminação para o Tolima, muito provável que não teria ganho tudo o que conquistou!!

    Seja com Doriva ou qualquer outro treinador o mais importante é que o SPFC tenha uma filosofia do que realmente quer pró time profissional!!

    O Ernani ainda não fez uma coluna a esse respeito, porém temos 3 exemplos claros hoje no Brasil no que diz respeito a filosofia de futebol.

    O Corinthians tem uma filosofia de jogo de forte marcação e saída rápida nos contra-ataques e o meio campo é o principal setor do time. O trabalho e tão bem feito que os treinadores, Tite e Mano Menezes tem a mesma filosofia de jogo, isso tem ajudado o Corinthians, nos ultimos 7 anos, a estar sempre disputando e ganhando títulos

    O Santos tem um filosofia de jogo ofensivo, com jogadores jovens e rápidos, Dorival Júnior representa muito bem a cultura futebolística do Santos.

    Atlético Mineiro foi pelo mesmo caminho, onde Levir Culpi e Cuca primam pelo futebol ofensivo e de tiques rápidos r pressão no time adversário.

    Pra se ter um exemplo, SPFC e Palmeiras trocaram muito de treinadores, todos de estilo diferentes, o que dificulta um planejamento já que cada treinador tem uma maneira diferente de treinar e armar a equipe. Por este motivo e difícil até para a diretoria montar um planejamento pois o trabalho começa e termina no meio do caminho e alguém chega e que tomar um caminho totalmente diferente das características do elenco, aí o treinador que acabou de ser contratado não consegue desenvolver um trabalho e também acaba saindo poucos meses após a chegada e o ciclo de erros começa com o próximo treinador!

    Ernani o problema do SPFC e do Palmeiras se chama filosofia de trabalho, cultura futebolística, enquanto SPFC e Palmeiras, por exemplo, não definirem um caminho, um rumo para o estilo de futebol que o clube quer ter, vamos beliscar a cada 8 ou 10 anos 1, no máximo 2 títulos por década, e vamos ver nossos rivais ganhando cada vê mais títulos e suas torcidas crescendo cada vê mais.

    Curtir

    1. Diego,

      Excelente visão sobre a filosofia dos times. Concordo plenamente.

      Falta ao São Paulo, conseguir olhar o todo! Pensar em como queremos jogar (e aperfeiçoar esse estilo, até conquistarmos o título), para que o título seja com a marca do time.

      Se os 20 times, quiserem jogar como líder do campeonato, é um grande erro. Eles trabalham há anos, para criar essa cultura tática, de compactação, linha alta de defesa, volantes que se infiltram surpreendendo e quebrando o sistema compacto do time adversário.

      Eles vão sempre estar mais “aperfeiçoados”, necessitando de ajustes finos nos treinamentos, enquanto todos os outros, ainda procuram 11 jogadores que individualmente oscilam muito.

      E tem um componente importantíssimo nesse contexto, e que poucas pessoas dão a devida atenção: MEDIDA DOS CAMPOS.

      Com o vigor físico dos jogadores de hoje, qualquer centímetro do campo faz diferença.

      As novas Arenas (FIFA), tem um padrão de dimensão do campo. Isso é algo, que mudou muito o futebol brasileiro. O Maracanã, Beira Rio, Mineirão que tinham dimensões parecidas com o Serra Dourada, ficaram todas no tamanho do Moisés Lucarelli:

      7.140 m² (105m x 68m) – Itaquerão (Corinthians)
      7.140 m² (105m x 68m) – Allianz Parque (Palmeiras)
      7.140 m² (105m x 68m) – Moisés Lucarelli (Ponte Preta)
      7.140 m² (105m x 68m) – Arena Condá (Chapecoense)
      7.140 m² (105m x 68m) – Maracanã (Flamengo e Fluminense)
      7.140 m² (105m x 68m) – Arena Grêmio (Grêmio)
      7.140 m² (105m x 68m) – Beira-Rio (Internacional)
      7.140 m² (105m x 68m) – Mineirão (Cruzeiro)
      7.140 m² (105m x 68m) – Independência (Atlético-MG)
      7.140 m² (105m x 68m) – Arena da Baixada (Atlético-PR)

      Perceba que os times que jogam no padrão FIFA de tamanho, tem bom aproveitamento dentro de casa, mas fora também. Pois jogarão a grande maioria dos jogos no mesmo tamanho de campo que o seu.

      O estilo de Tite e Mano, vem desde os tempos de Pacaembú. Um campo que era menor, que o antigo Maracanã, antigo Mineirão, Morumbi. Aí você entende o motivo da compactação.

      O Atlético-MG da Libertadores, usou muito o mando de campo! Talvez por isso foi mal no Mundial de Clubes, contra o time local. O Independência, tem um gramado (aparentemente mais fofo). A bola pinga e morre (diferente da Arena Condá, que pinga e espirra).

      Então você percebe que o Atlético-MG abafa dando chutão para frente, e quando ela pinga, eles tem um tempo de bola muito melhor que todos os outros times. Domingo, atente-se a isso.

      O Cruzeiro, percebeu que como o Mineirão ficou menor, os laterais, estão cada vez mais perto da área, e assim, o lateral tem que cruzar de primeira. E os jogadores tem que entrar rapidamente na área para disputar o cruzamento.

      O Palmeiras, vem tentando jogar assim, mas ainda precisa aprimorar.

      A Vila Belmiro, tem uma dimensão intermediária: 7.437,7 m² (105,8m x 70,3m) – Vila Belmiro (Santos). Ele tem mais espaços nas laterais. Ali, tem que driblar, para depois cruzar.

      As inversões de bola, podem ser mais largas (AMPLITUDE).

      O Morumbi tem uma dimensão maior: 7.869,7 m² (108,25 x 72,7m) – Morumbi (São Paulo)

      Nosso campo, é muito maior! Então é necessário implantar um conceito de AMPLITUDE E PROFUNDIDADE.

      Compactar em um campo maior, é mais difícil!

      O grande problemas dos laterais do São Paulo, é que se cruzarem de primeira, a bola não chega no primeiro pau. Por isso, lateral que vai bem em time que tem campo tamanho FIFA, pode ter problema no São Paulo.

      Assim, como as “costas dos laterais” é muito maior! Então lateral tem que ser um tanque, para subir, driblar para cruzar, e voltar para não deixar as costas expostas.

      A troca de passe fica lenta, pois para virar a bola de um lado para o outro, vc tem um ou dois passes na diagonal a mais.

      Enfim, por isso, que Osorio encantou. O São Paulo no Morumbi ganhou do Santos, Gremio, Cruzeiro e Internacional, e deveria ter ganho do Coritnhians e Palmeiras. Jogando ofensivamente com pontas aprofundados e abertos.

      Curtir

  7. Boa coluna, parabéns!!! Apenas para cornetar um pouco o treineiro, quando eu pensava que íamos bem com o Renan, e que este provavelmente seria nosso goleiro titular no próximo ano, o “atraso” resolve bancar o Denis para titular!!! Parece q é proposital: o cara quer fazer tudo ao contrario do Osório (o Renan teve a oportunidade de ser titular pq o Denis estava machucado, mas não acredito que a ordem do reserva imediato mudaria depois atuação q teve nas oportunidades). Fazer o q!!!??

    Curtir

  8. Acho que o maior problema do SPFC tem sido a formação do elenco, das muitas contratações não tem resultado equipes equilibradas e competitivas. Tem sido assim, forte em um setor, fraca em outros. Seja com Muricy, Milton, Osório ou Doriva, esse problema tem sido um quebra-cabeça de difícil resolução.

    Curtir

    1. Também acho , o Corintians ja foi assim , na década de 60 contratou os 3 melhores pontas direita da época , Garrincha ( ja decadente ) , Buião e Paulo Borges.
      De que adianta ? Nada , e não adiantou mesmo.

      Curtir

    2. Talvez tenhamos mesmo que ter rodízio, pois nosso campo é maior que quase todos os campos do Brasil.

      Tem que ter formações diferentes, para jogar no Morumbi e nos estádios padrão FIFA que são menores.

      O Maracanã, Mineirão, Beira Rio que eram até maiores que o Morumbi, agora são todos do tamanho do Moises Lucarelli!

      Por isso, o times estarem jogando todos do mesmo jeito, bem compactado.

      No Morumbi, temos que jogar com pontas abertos e aprofundados, para aproveitarmos a largura e cumprimento maior.

      Curtir

    1. Nossos técnicos vão pela tentativa e erro.

      Lembra aqueles mecânicos que vão chutando e trocando peças, mesmo sendo boas, até o carro ficar bom por tentativa e erro e sem análise Quando já trocou tudo o carro fica bom.
      O bom mecânico é pontual, vai no foco do problema, resolve e você tem resultado.

      Maioria dos técnicos boleiros vao meio que por intuição, sem entender direito.

      Curtir

      1. O Dario Pereira tinha feito uma grande campanha pelo São Paulo no Paulista como técnico.
        No dia da decisão ele mudou o esquema e time perdeu título.
        Depois ele falou que teve uma intuição para mudar o time.

        Deve ser a mesma do Felipão para colocar o Bernard contra a Alemanha, intuição.

        A mesma do Doriva colocar varios atacantes que não marcam.

        Curtir

      2. Mas se o veículo entra na oficina com peças boas, outras fracas, defeituosas e o mecânico não pode mandar comprar peças boas, tem que se virar assim mesmo. Os soberbos donos do carro costumam descartar peças de excelente qualidade.

        Curtir

        1. Você não entendeu o que eu quis dizer, mas tudo bem.

          Estou falando de capacidade analítica do profissional, de coletar dados, confrontar, entender e concluir com alto grau de assertividade.
          Serve para qualquer profissional, tipo médico que sempre fala que é virose, aquele que sempre receita antibiotico para tudo, outro que nem analisa direito e receita remédio padrão, etc.
          Tá cheio de profissional que pensa pouco e chuta muito, para esses pensar dói, odeiam estudar.

          Curtir

  9. Mais um espetáculo de coluna hein Ernani, parabéns! não sou contra Doriva ou a favor de Osorio, o que eu defendo é uma filosofia, uma forma de pensar e enxergar o futebol, forma essa que foi esquecida no Brasil desde aquela Copa de 94 quando o senhor Parreira venceu com o futebol de resultados, de la pra cá os Felipões, Muricys e Tites sempre estiveram em alta, até que a Alemanha nos mostrou que estamos no sentido contrário da evolução. Triste fim do MEU São Paulo nas mãos de Doricy, logo ele que se diz crer no Mestre Telê.

    Curtir

    1. Obrigado amigo!!! Eu tbm acho que o São Paulo tem que ter uma filosofia, cultura de jogo única no Brasil.

      O time de Cilinho, Pepe (os que acompanhei mais de perto) e Tele Santana!

      Um time de toques como faziam Silas, Muller, Careca e Pita, ou com Raí, Palhinha, Muller, Leonado, Cerezzo……….com inteligência…..Inversões de jogo, velocidade no contra-ataque!

      Mesmo que não conquistemos o título logo no primeiro ano, o importante é evoluir nesse estilo, aprimorando, fazendo ajustes finos……

      Para isso é necessário um técnico que se encaixe nessa filosofia e cultura. Que não precisa de títulos no Curriculum. Precisa é trazer OUSADIA!

      É preciso criar um grupo unido! Que com a saída de Rogerio, Luis Fabiano e Pato, ficará mais homogêneo…..

      Renan Ribeiro, Denis, Bruno, Lyanco, Rodrigo Caio, Lucão, Carlinhos, Matheus Reis, Breno, Thiago Mendes, Ganso, João Schmitd, Daniel, Rogerio, Kardec, Centurion, Murilo, João Paulo….tem que ficar….

      Poderiam voltar de empréstimo Lucas Farias, Luiz Eduardo, Henrique Miranda e Ademilson.

      Subir Matheus Bangele, Lucas Fernandez e Luiz Araujo.

      Contrataria Lugano e Julio Baptista, jogadores com identidade com o São Paulo, que se aproximariam de Ganso, para liderar o grupo, com combinando raça, técnica, inteligência tática.

      Um time precisa se completar, e não com 11 iguais, jogando apenas na vontade.

      E aí, investiria em posições que não precisam de craques, mas jogadores talentos e modernos, como Wallace, Otávio e Eduardo Sasha.

      3 clubes que já temos jogadores emprestados, e que podem servir de moeda de troca.

      Deixemos para analisar assim o grupo, talvez na Libertadores e Paulista.

      E de acordo com as necessidades, contratamos em abril ou Maio, jogadores que foram destaques no estadual.

      É preciso agora, fechar o grupo. Que todos aqui, como são jovens, que recusem propostas nos próximos 2 anos, para sair. E em 2 anos, teremos um time com estilo próprio, unido com uma convivência de 3 anos.

      Centurion, Wilder, Thiago Mendes, Rogerio, precisam de amigos agora. Se trocarmos o time, vamos mais um ano, ter jogadores que ainda não sabem como o outro é……e as panelinhas vão se formando, entre os da base, entre os estrangeiros, e os recem-contratados….

      Curtido por 1 pessoa

  10. Wagner, faça seus comentários sem problemas, mas deixe em paz as pessoas que pensam diferente de vc… todo dia isso!!!

    Sua maior preocupação é o que pensam, principalmente por ser diferente de vc.

    Curtir

  11. Ernani, voce foi dos poucos que percebeu a grandeza de Juan Carlos Coca Loki Osorio. Desde o mestre Tele que nao tinhamos nada nem sequer parecido. Osorio foi uma bencao que infelizmente durou pouco, muitop pouco. Agora temos Doricy, Doriva fecha-casinha, Doriva que nao sabe armar um time ofensivo e coloca tres centroavantes, Doriva mediocre. Voltamos a epoca de Muricy, o gaucho, discipulo dessa longa linhagem de tecnicos que assolam nosso futebol, que ganhou tres titulos jogando antifutebol, com ligacao direta, chuveirinhos, dezoito volantes e por ai vai. Parabens a todos os envolvidos. Espero que o SPFC fique de fora da Libertadores, demita esse cidadao Doriva que foi comandado por Tele Santana e (assim como o sr Muricybol) não aprendeu nada com o mestre. Espero que a diretoria contrate um tecnico a altura do SPFC, que assim como Tele, Osorio, Cilinho, Pepe e tantos outros faca o SPFC jogar como time grande, propondo o jogo e buscando o gol. Não aguento mais técnicos covardes, defensivistas, que armam o time para jogar por uma bola, e quando precisam atacar se mostram completamente perdidos. Volta Osorio!

    Curtir

    1. Luciano,

      Juan Carlos Osorio, não é colombiano apenas! Ele jogou futebol lá, estudou nos EUA, se pós-graduou e iniciou a carreira na Inglaterra, para depois voltar um cidadão do mundo, uma pessoa culta e preparada tanto profissionalmente como pessoalmente.

      Sua humildade em aprender e tentar falar português, é um gesto de respeito a nossa cultura.

      Ou seja, é como o São Paulo deveria ser na diretoria e no futebol. Tratando com intimidade a todos, os chamando pelo primeiro nome. Ou seja, todos são iguais. Ninguém é Sr, Rogerio Ceni, Vossa Alteza Luis Fabiano. É Wilder, Alan, Alexandre, Paulo Henrique!

      Isso é que ser diferenciado! Na formação de uma cultura diferente. De técnico com formação academica, com experiência de vida!

      Pois se quiseremos nos nivelar com Corinthians e Flamengo, jamais vamos alcança-lo na raça e na vontade. Pois, eles tem um torcida diferente!

      Curtir

  12. Baseando no estilo do Osório, se for para contratar alguém que tenha uma mentalidade mais ou menos parecida na tática e no estilo de jogo, o Ernani que manja muito de tática poderia dar umas especuladas no trabalho que o Fernando Diniz fez no Audax há pouco tempo.

    Lembro que o time do Audax, se eu não estiver enganado deu nó tático em muitos times e até jogando fora de casa, independente dos placares das partidas num sistema ousado e sem ter jogadores da qualidade dos times grandes, não é qualquer 1 que consegue fazer isso num time pequeno de muito menos tradição que Ponte Preta, Goiás, Sport, etc, o que dizer em relação aos grandes?

    Não sei por onde anda, em qual time está, se mudou o seu estilo ou não, não estou dizendo que é igual ao do Osório, mas pelo pouco que vi me parece que era algo mais ou menos parecido, na mesma toada.

    Se for, se o Ernani ou alguém que viu ou que conhece mais a fundo o trabalho dele, talvez fosse interessante começarmos a espalhar, pois o próprio Osório começou a ficar conhecido na mídia brasileira, a despertar o interesse através deste Blog com os nossos palpites, na internet as notícias tomam proporções gigantes.

    Curtir

    1. Fernando Diniz parece ter boas ideias. Mas, acho que é cedo para comandar o São Paulo.

      Fernando Jubero, é meu nome preferido! Se pegar uma entrevista dele, verá que ele se impõe com a imprensa e jogadores com um discurso inteligente, e acima de tudo, seguro e firme.

      Precisamos de um técnico que se imponha culturalmente com os jogadores, como fez Osorio.

      Curtir

  13. Se o doriva tivesse sido humilde,ele teria continuado o que o Osório vinha fazendo, ai ele poderia começar usar sua filosofia aos poucos,sem comprometer o modo do time jogar, evoluindo o que estava bom e corrigindo os erros. Mais preferiu seguir o caminho do 7 a 1.

    Curtir

  14. Concordo que devemos dar tempo ao técnico que imediatismo não leva nada, mas no caso do Doriva é perda de tempo, e a cada entrevista isso só se confirma, desse mato, hoje, não sai coelho, pode sair daqui alguns caso ele se prepare melhor.

    Curtir

  15. Gente de Deus….esse Doriva além de não ser um bom treinador nao tem humildade em reconhecer que o time do Osório era melhor do que o dele….que treinador do futebol moderno jogando na casa do adversário monta um esquema de jogo que deixa o melhor meia (Lucas Lima) do brasil sem marcação e um centroavante artilheiro no brasileirão jogar no mano à mano com um zagueiro inexperiente, isso é a maior prova de que o Doriva não serve pra treinar time grande principalmente qdo é só dar sequência em um trabalho….

    Curtir

  16. Moro, aqui em Recife e os caras da imprensa, estão achando que o Sport, ganha amanhã.

    O engraçado, é que o Sport, nunca conseguiu, sequer um mísero empate, jogando contra o São Paulo em São Paulo. Para o jogo de amanhã, o Sport, não terá Durval que é o principal zagueiro e Diego Souza, o cara do time. Entrarão, Ewerton Páscoa, que é um zagueiro bem limitado , que se o Pato, jogar nas costas dele, fara a festa e o Maikon Leite, ex Palmeiras, no ataque. Faz, medo ele botar, o Reinaldo, que está sinalizando, esta mudança , pois o mesmo jogará em cima deste projeto de lateral. Marlone, jogará, como armador , que diga-se de passagem, o futebol dele cresceu muito com Falcão e Élber aberto na ponta e André, de centroavante. O São Paulo, têm que tomar cuidado, com ele. Outro, ponto forte do Sport é a bola parada, com o zagueiro, Mateus Ferraz, que costuma fazer os seus gols de cabeça.
    O lateral -direito, Samuel Xavier, costuma subir bastante e o esquerdo, que é o Renê, costuma guardar posição. O Ritchelly é o nosso Thiago Mendes, costuma ser o elemento surpresa.

    O goleiro, deles que é o Danillo Fernandes, está numa ótima fase, pegando até pensamento, vide o último jogo, contra o Palmeiras.

    Me dá medo, em um jogo decisivo, como esse, o Doriva, botar o Dênis de goleiro, o Reinaldo de lateral-esquerdo, o Wesley, que não corre para ninguém de segundo volante, recuando o Thiago Mendes que joga , muito melhor nessa posição e o Luís Fabiano, que atualmente é um poste de centroavante.

    Eu faria, o simples ; Colocaria o Renan Ribeiro, no gol, o Mateus Reis, de lateral, o Hudson de primeiro volante e o Alan Kardec de centroavante.

    Mais aposto na vitória do São Paulo; 2 x1.

    Á tradição, camisa e o fator campo, farão a diferença.

    Curtir

  17. Amanha diz que o doriva vai colocar o l.fabiano de titular..ai que ta….em vez do cara da chances pros outros atacantes..prefere um que nao da mais certo e vai encerrar o contrato em pouco tempo!

    Curtir

  18. Relaxa Márcio,não foi minha intenção cutucar ninguém mas sim ir pro debate.Vou fazer comentários mas diretos e sem citar ninguém só espero que você tenha o mesmo juízo com as respostas também,pois aqui acredito.ser um blog de debate e não um “cubinhos do bolinha” onde as pessoas veem a tendência da opinião mas ficam reprimidas e com receio de ir contra a maré.Mas quem tem personalidade e mente própria vai ir sempre pela sua cabeça,por isso o debate.Mas rellaxavou me policiar mas continuando ter minha opinião com minha cabeça e paixão pelo Spfc.

    Curtir

    1. Opinião sempre é respeitada, o que não pode é esse papo de viúvas ou outros rótulos.

      Vc sempre deu suas opiniões aqui e nunca ninguém te falou nada, isso só foi feito agora pq vc está rotulando e debochando de quem pensa o contrário de vc.

      E não se preocupe comigo, sei me portar de forma correta.

      No mais, segue o barco…

      Curtir

  19. Diego Souza no Sport está “comendo a grama”, maluco pra voltar a um grande time. Se jogasse aqui conosco, poderia ser um Michel Bastos que tem muita bola, mas vive cheio de birra. Tem coisa errada, tem coisa estranha no tricolor.

    Curtir

  20. Talvez o Doriva não seja mandado embora agora para a atual administração ter quem culpar no caso de não classificação para a libertadores, a gestão passada e o atual técnico. Imaginem se o Leco muda a comissão técnica e o time não se classifica, a maioria irá culpar o presidente, se for isso começa mal a nova gestão. Eu demitiria o Doriva e deixava o Milton no comando do time e iria buscar um grande técnico, seja Cuca ou algum estrangeiro (Aguirre, Jubero ou Bauza).

    Curtir

  21. Ótima análise Ernani!

    Acho que o que vemos hoje é o grande hábito do futebol brasileiro e talvez do brasileiro em geral.
    Quando troca-se o técnico muda-se tudo o trabalho anterior é completamente descartado, os jogadores trocam de função e posicionamento sem a menor instrução e treinamento.
    Existem palavras célebres entre eles, como a “improvisação”, a “oscilação” e o tal do “rodízio” e assim como “a busca pelo resultado positivo” dita pelos jogadores, os técnicos brasileiros tem um grande apreço pela “compactação”.

    Sou um admirador do futebol ofensivo, que busca o gol a todo instante independente do resultado e do adversário, do futebol “de time grande”. E fico muito desanimado ao assistir o campeonato brasileiro… Hoje temos o campeonato dos contra-ataques. Todos os times buscam contra-atacar principalmente pela falta de espaço para a criação de jogadas quando se tenta gerir a posse de bola.
    Torço muito para que o futebol ofensivo brasileiro volte a ser uma tendencia, ver jogos priorizando o gol e não a marcação e a tal “compactação”. \
    Torço muito para que criemos novamente grandes pontas e excelentes passadores no meio de campo.

    Saudações tricolores a todos e torcemos por dias melhores

    Curtir

    1. É verdade Rapahel,

      Eu acho que em primeiro lugar, o Presidente Leco, deve sentar com outros são paulinos e fazer um retrato falado sobre o que é o São Paulo!

      As pessoas mais experientes são boas para isso! Ok, como foi o São Paulo que deu alegrias (não só títulos) nos últimos 30 anos?

      E tem que escrever qual a cultura, os valores, a missão, a visão!

      Isso parece ser irrelevante, mas é fundamental.

      Assim, definiremos um perfil de técnico, comissão técnica, jogadores!

      Pelo menos o que eu penso, é que o São Paulo tem que ter um estilo único! E desta forma, jogador que é bom para o Coritnhians, não necessariamente vai dar certo no São Paulo.

      Não podemos ficar brigando com 3, 4 times por um jogador.

      Pois temos que querer aquele que encaixa em nossa filosofia que é diferente de todos.

      O São Paulo já foi um segundo time para vários brasileiros. Não porque jogava com raça.

      Mas, porque jogava bonito!

      Isso é hoje o que o Santos faz. Ele pode ter infinitos patrocinadores, porque não tem rejeição!

      Curtir

    1. Correto, mas em times de pontas e medianos da Europa o elenco é formado com 80% de jogadores de “qualidade”…..agora fazer isso com WiLder, Centurao, Reinaldo, Lucao, Luís Eduardo, Weslei, Luís pipoca , Carlinhos canela de vidro, é querer implantar um sistema sem qualidade….seria um tiro no pé….

      Curtir

  22. Eu também acho um péssimo abito treinadores que chegam e não aproveitam o que tinha de bom no trabalho do técnico anterior , falando dos outros jogos do brasileiro e primeiro jogo contra o santos , ao qual teve a oportunidade de aproveitar o trabalho feito pelo Osorio , nesse último jogo contra o santos ficou uma situação criada pelo primeiro jogo precisava de 3 gols de diferença , até acho valido e a maioria dos técnicos tentam tirar um coelho da cartola nessa situação , só que além de erra em não aproveitar o trabalho do Osorio o coelho que o Doriva tentou tirar , foi muito mal trabalhado e não mostrou capacidade de observar o time do santos e jogar em cima dos pontos fracos do santos e nem em neutralizar os pontos fortes , como foi bem dito no texto acima , foi apenas uma tentativa desesperada de fazer e mostrar algo , acho que o treinador nessas situações podem pensar o esquema mais pirado que for desde que faça com competência não pensando somente no próprio time , mais trabalhando a estratégia de jogo em cima dos pontos fortes e fracos do adversário e priorizando as melhores característica dos nossos jogadores , o time foi somente escalado mais no campo não tinha padrão de nada , apenas entrou em campo para ser saco de pancada do santos , os atacantes não tinham posicionamento ,tropeçavam um no outro ,e meio de campo sumiu , o único volante tentou ser o meia e o meio de campo sozinho , os laterais ficaram correndo de um campo pro outro sem finalidade nenhuma , e a defesa jogou como se joga bobinho 5 jogadores do santos contra 2 zagueiros . eu não critico os jogadores , porque na situação que foram colocados nem Messi jogaria .

    Curtir

  23. Continuo achando que tem que ficar com o Doriva pelo menos até o final do brasileirão e aí avaliar o cara .
    Demitir um técnico com 20 dias de trabalho é muita várzea.
    Se o clube fez cagada não tem jeito , senta na cagada e aguenta firme até porque não falta muito tempo.
    Acho dificil que o Doriva consiga reverter mas vou torcer por ele enquanto houver chances.
    Eu não vou perder meu tempo cornetando o cara , se estivéssemos no começo do ano até pode ser .

    Curtir

  24. Ernani , gostei muito de tudo que você escreveu , vou ler com mais calma para refletir melhor
    Só não concordo que o time estava em evolução , pra mim o time oscilava muito , fazia bons jogos para em seguida fazer jogos horríveis .

    Curtir

  25. Mais um que não servia…..

    http://esportes.terra.com.br/corinthians/corinthians-da-placa-e-trata-jadson-como-idolo-antes-de-jogo-decisivo,95dbd33a1e4218df016f0768d88ea447givk8v7h.html

    Como não servia o Casemiro, Maicon, Jadson, o Maicon, o RicardomOliveira é velho, infelimente nossa diretoria é ultrapassada e boa parte da torcida vaia o atleta errado, e digo outra, trazer o Lugano em final de carreira achando que o cara salvará todos nossos problemas, será outro erro, podem escrever.

    Curtir

  26. Gostei da coluna, porque o Ernani é sodão na tatica e tem meu respeito pra caramba, além de ser muito competente e hábil com as palavras…mas tenho ressalvas.

    Mas não vou escrever essas ressalvas agora, porque to com uma lata de Itaipava na mão, e já to meio chamberlain e um cara de high level como o Ernani merece só ler análise das colunas dele high level tb.

    E eu no momento, to tão lúcido quanto o Zagallo.

    No mais, Vai tricolooooooooô!!

    Curtir

  27. Se for pra trocar de técnico eu iria de Levir , já está há uns 2 anos lá e se perder para o Corintians , resultado normal , vai ser muito cornetado .
    É a chance , se quiser tem que aproveitar o momento e fechar com o cara.
    Não vejo outro do mesmo nível para ser contratado .
    Se não quiserem apostar no Doriva meu primeiro nome é Levir e o segundo é Guto Ferreira.
    E antes de fechar com qualquer um , até mesmo Doriva , é preciso ter em mente o quanto será investido no futebol , não adianta investir tudo no salário do técnico.

    Curtir

  28. Futebol competitivo começa no meio de campo!!

    Se o SPFC quer montar um time forte e competitivo, que não de mais vexame como o SPFC vem dando nos últimos anos, a palavra chave se chama meio campo.

    OO grande problema do SPFC é que a Diretoria e comissão técnica há muitos anos tem um conceito errado de montagem de elenco!!

    Primeiro que o SPFC não definiu que tipo de jogo, qual a filosofia de futebol o SPFC terá daqui por diante!!

    Depois algumas coisas tem que mudar na barra funda e isso passa pelas saída de R Ceni, Milton Cruz e Luís Fabiano. Tem que dar força ao Gustavo Vieira pra tocar o futebol! Os 3 citados acima atrapalharam o clube já que quem não seguir a cartilha da panelinha vai ser excluído sim do clube!! Caso do Jadson que hoje é um dos melhores meias do Corinthians!

    Outro fator é que enquanto o SPFC não tiver 2 bons volantes e meias que jogam bem com e sem a bola, pode trocar zagueiro, trazer lateral nível seleção e atacante top que não vai dar certo!!

    Um meio de campo forte proteje bem a defesa e facilita o trabalho do ataque, com os volantes sendo elento surpresas e os meias armando o jogo e fazendo gols de fora da área, aliado a isso tem a forte marcação e a rápida recuperação de bola não deixando a defesa exposta e facilitando a retomada da posse de bola e a agressividade no ataque!

    So que enquanto Milton Cruz, R Ceni L Fabiano estiverem no clube, bons jogadores não irão ter desempenho satisfatório e contrataçoes somente com anuência da santíssima trindade poderão ser contratados!!

    O problema começa aí, primeiro precisa desfazer o clima de time de condomínio dominado por R Ceni, Milton Cruz e LF9, o próximo passo será definir uma filosofia de jogo diferente de Atl Mineiro, Santo e Corinthians, pra surpreender os principais times do país e sempre lutando por títulos!

    Outra coisa o Morumbi precisa ser reformado urgentemente, hoje as dimensões do campo padrão FIFA, fazem o campo ter dimensões menores portanto os times tem menos espaço pra jogar, necessitando de um time mais veloz no raciocínio e na tomada de decisões por parte dos jogadores!

    Os times do SPFC, os elencos montado pelo SPFC primam pela posse de bola e por um jogo lento, de pouca movimentação, com uma tomada de decisão muita demorada, facilitando a marcação adversária, que sempre mais esperta ocupa melhor os espaços do campo e conseguem controlar o jogo já que sempre estão mais ligados eais concentrados no jogo, tomando decisões mais rápidas e da maneira correta, por esse motivos o SPFC tem ido mal nos grandes clássicos e nas decisões!!

    Curtir

  29. Futebol competitivo começa no meio de campo!!

    Se o SPFC quer montar um time forte e competitivo, que não de mais vexame como o SPFC vem dando nos últimos anos, a palavra chave se chama meio campo.

    OO grande problema do SPFC é que a Diretoria e comissão técnica há muitos anos tem um conceito errado de montagem de elenco!!

    Primeiro que o SPFC não definiu que tipo de jogo, qual a filosofia de futebol o SPFC terá daqui por diante!!

    Depois algumas coisas tem que mudar na barra funda e isso passa pelas saída de R Ceni, Milton Cruz e Luís Fabiano. Tem que dar força ao Gustavo Vieira pra tocar o futebol! Os 3 citados acima atrapalharam o clube já que quem não seguir a cartilha da panelinha vai ser excluído sim do clube!! Caso do Jadson que hoje é um dos melhores meias do Corinthians!

    Outro fator é que enquanto o SPFC não tiver 2 bons volantes e meias que jogam bem com e sem a bola, pode trocar zagueiro, trazer lateral nível seleção e atacante top que não vai dar certo!!

    Um meio de campo forte proteje bem a defesa e facilita o trabalho do ataque, com os volantes sendo elento surpresas e os meias armando o jogo e fazendo gols de fora da área, aliado a isso tem a forte marcação e a rápida recuperação de bola não deixando a defesa exposta e facilitando a retomada da posse de bola e a agressividade no ataque!

    So que enquanto Milton Cruz, R Ceni L Fabiano estiverem no clube, bons jogadores não irão ter desempenho satisfatório e contrataçoes somente com anuência da santíssima trindade poderão ser contratados!!

    O problema começa aí, primeiro precisa desfazer o clima de time de condomínio dominado por R Ceni, Milton Cruz e LF9, o próximo passo será definir uma filosofia de jogo diferente de Atl Mineiro, Santo e Corinthians, pra surpreender os principais times do país e sempre lutando por títulos!

    Outra coisa o Morumbi precisa ser reformado urgentemente, hoje as dimensões do campo padrão FIFA, fazem o campo ter dimensões menores portanto os times tem menos espaço pra jogar, necessitando de um time mais veloz no raciocínio e na tomada de decisões por parte dos jogadores!

    Os times do SPFC, os elencos montado pelo SPFC primam pela posse de bola e por um jogo lento, de pouca movimentação, com uma tomada de decisão muita demorada, facilitando a marcação adversária, que sempre mais esperta ocupa melhor os espaços do campo e conseguem controlar o jogo já que sempre estão mais ligados eais concentrados no jogo, tomando decisões mais rápidas e da maneira correta, por esse motivos o SPFC tem ido mal nos grandes clássicos e nas decisões!!!

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s