banner_sou_tricolor_2

Fatos da semana ‚Äď 28/08 a 03/09

As opini√Ķes deste colunista a respeito da semana que passou.

Ganso x Renato Augusto ‚Äď Ganso definitivamente n√£o faz uma boa temporada em 2015. Apesar de ter feito alguns bons jogos recentemente, n√£o consegue repetir as atua√ß√Ķes de 2014, ano em que foi eleito inclusive para a sele√ß√£o Bola de Prata, da Revista Placar. At√© o jogo de ontem, nosso meia acumulava 35 jogos em 2015, com 2 gols marcados e 7 assist√™ncias distribu√≠das.

Renato Augusto, ao contr√°rio de Ganso, faz excelente temporada pelo SCCP. H√° at√© quem reivindique sua convoca√ß√£o para o ‚Äėesquadr√£o‚Äô de Dunga. Basta se analisar os n√ļmeros: at√© o jogo de ontem, o meia do time de Itaquera acumulava 36 jogos em 2015, com 3 gols marcados e 6 assist√™ncias distribu√≠das.

Se olharmos as estatísticas de 2014, a diferença é um pouco mais exequível. Ganso fez 9 gols em 61 jogos (média de 0,15 gol/jogo), enquanto Renato Augusto marcou 3 vezes nas 42 partidas que realizou (média de 0,07 gol/jogo).

Tem gente que diz que os elogios a Renato Augusto s√£o com rela√ß√£o a sua dedica√ß√£o ao time, muito diferente da morosidade de Ganso. Eu mesmo achava esse argumento palp√°vel. Achava. Os n√ļmeros apontam 59 desarmes feitos por Renato Augusto neste ano, entre Paulista, Libertadores e Brasileir√£o, contra 72 de Paulo Henrique.

As inverdades relacionadas a comparação entre os meias me lembra muito uma outra, envolvendo centroavantes.

Guerrero fez uma √≥tima temporada em 2014, que tamb√©m culminou com sua ‚Äėconvoca√ß√£o‚Äô √† Bola de Prata do Brasileir√£o. Mas os 16 gols marcados por um dos ‚Äėmelhores centroavantes do mundo‚Äô, como disse Casagrande nesta semana, n√£o foram melhores que os 20 anotados por Luis Fabiano naquele mesmo ano, nem em quantidade, nem em m√©dia. Mais do que isso: Guerrero NUNCA terminou uma temporada com mais gols do que Luis Fabiano na carreira. Nem mesmo em 2011, ano do retorno do Fabuloso ao Morumbi, quando o nosso atacante ficou 7 meses parado por les√£o.

Esta temporada √© realmente ponto fora da curva. Guerrero tem mais do que o dobro de gols do Fabuloso que, aos 34 anos (tr√™s a mais que o peruano), n√£o consegue se livrar das les√Ķes. Eu nada diria a respeito disso, caso esta ‚Äėconsci√™ncia coletiva‚Äô de que Guerrero √© √≥timo e Fabuloso √© p√©ssimo n√£o viesse desde muito tempo.

Voc√™ pode preferir Guerrero, e at√© questionar a falta de t√≠tulos ou o excesso de cart√Ķes de Luis Fabiano. S√≥ n√£o precisa destruir o nosso centroavante para enaltecer outro. N√£o apenas pelos in√ļmeros gols que Fabuloso j√° marcou com a camisa do Tricolor, mas tamb√©m pelo seu hist√≥rico. Basta lembrar que Fabuloso fez de tudo para voltar ao S√£o Paulo, aceitando ganhar menos do que ganharia para jogar em Itaquera, enquanto que Guerrero fez o contr√°rio, preferindo sal√°rios menores para trocar o SCCP pelo Flamengo.

S√£o Paulo x SEP ‚Äď Um s√≥ perdeu o Campeonato Paulista para o Santos. O outro tamb√©m. Um, est√° nas quartas de final da Copa do Brasil. O outro tamb√©m. Um, apesar da irregularidade, at√© ontem a noite ostentava 34 pontos no Campeonato Brasileiro. O outro tamb√©m.

As semelhan√ßas entre S√£o Paulo e SEP acabam quando a an√°lise chega aos senhores comentaristas da imprensa esportiva nacional. Enquanto o time de Palestra It√°lia √© sin√īnimo de esperan√ßa e evolu√ß√£o, ao Tricolor cabe a pecha de ‚Äėtime em crise‚Äô, ‚Äėconturbado‚Äô, ‚Äėdesunido‚Äô e ‚Äėamarel√£o‚Äô.

De fato, há de se reconhecer que o elenco montado pela diretoria deles para este ano é infinitamente superior ao do ano passado. Nada excepcional, que me fizesse por exemplo querer ver no São Paulo nomes como Victor Ramos, Zé Roberto, Robinho, Rafael Marques ou o recém-vendido Leandro Banana.

O SCCP é outro exemplo. O time mais badalado do primeiro semestre terminou a 1ª fase da Libertadores com a mesma pontuação que o Tricolor, foi eliminado na fase seguinte pelo inexpressivo Guarani do Paraguai, enquanto que, no Paulista, ficou na semi. Campanha no mínimo igual a nossa.

Atualmente, lideram com méritos o Brasileirão, mas acabam de dar adeus a Copa do Brasil.

Financeiramente, chegaram a dever 8 meses de salário, e tem um estádio de mais de R$ 1 bilhão a pagar. Perderam jogadores como Guerrero, Sheik, Petros e Mendoza, além do jovem Matheus Cassini. Mas debandada só existe no Morumbi.

Essa amn√©sia/miopia coletiva que costuma atingir os olhos da imprensa esportiva nacional, n√£o tenho d√ļvidas, √© fruto de despreparo de jornalistas e √© tamb√©m influenciada por uma m√° vontade para com o Tricolor, em contrapartida √† alegria ao enaltecer nossos advers√°rios, especialmente no caso do SCCP.

Mas há também um outro motivo, de no mínimo igual gravidade, para explicar tamanha diferença de tratamento entre (São Paulo/SCCP/SEP), (Luis Fabiano/Guerrero) e (Ganso/Renato Augusto).

Dentre as muitas coisas que o S√£o Paulo deixou de ter nos √ļltimos anos, uma das que mais faz falta √© a discri√ß√£o. Problemas, qualquer clube, empresa ou institui√ß√£o enfrenta. O erro √© extern√°-los.

Nossos arquirrivais, que h√° pouco tempo atr√°s sofriam com mandos e desmandos de malfadados dirigentes do n√≠vel de Dualib, Citadini, Mustaf√°, Palaia e Tirone, parecem ter aprendido observando o clube de vanguarda que costum√°vamos ser at√© uma d√©cada atr√°s. No Morumbi, o caminho foi o inverso, e hoje nos vemos envoltos em um ambiente digno das mais surreais feiras de rua do pa√≠s. Cr√≠ticas p√ļblicas a t√©cnicos e jogadores, troca de acusa√ß√Ķes entre diretores, vazamento de problemas financeiros. Nada √© mais como antigamente…

Joinville x S√£o Paulo ‚Äď Um dos jogos menos complicados de se vencer jogando-se longe do Morumbi. Por isso, e apesar do sufoco que sofremos em alguns momentos da partida de ontem, especialmente no 2¬ļ tempo, penso que deixamos de somar 2 pontos em Joinville.

De positivo, as boas atua√ß√Ķes de Ganso (voltando a forma) e Thiago Mendes (dono incontest√°vel da posi√ß√£o hoje). Lyanco, ‚Äėestreando‚Äô na fogueira, foi mais do que razo√°vel, e os poucos minutos de Daniel tamb√©m me agradaram.

O São Paulo terá um setembro difícil pela frente, mas se nos mantivermos na briga pelo G4 ao final do mês, temos tudo para encaminhar uma vaga na Libertadores com os retornos de Rogério Ceni, Luis Fabiano e Breno; a adaptação definitiva de Daniel e Rogério, e a recuperação de Alan Kardec.

Michel Bastos ‚Äď Carlinhos se machucou e, enfim, Michel Bastos pode voltar a jogar na posi√ß√£o que lhe consagrou na Fran√ßa, e nos seus primeiros 10 meses atuando com a camisa do S√£o Paulo.

A queda de rendimento do nosso camisa 7 n√£o √© culpa exclusiva da mudan√ßa de posicionamento em campo. Mesmo com Os√≥rio, Michel teve a oportunidade de atuar como meia-direita, e quase sempre n√£o foi bem. Mesmo assim, n√£o h√° d√ļvidas de que √© jogando por ali que ele se sente mais a vontade. Fica a torcida para que o gol e a boa atua√ß√£o no jogo contra a Ponte Preta sejam o pren√ļncio do retorno da boa fase para nosso candidato a √≠dolo e capit√£o de 2016.

Wilder Guisao ‚Äď H√° uma premissa que utilizo na avalia√ß√£o de TODOS os jogadores que chegam desconhecidos (para mim) ao S√£o Paulo. Eu espero no m√≠nimo uns 15 ou 20 jogos para dar meu veredicto a respeito da qualidade do jogador que foi contratado para nos defender.

Esta, portanto, √© uma opini√£o a respeito dos primeiros jogos de Wilder Guisao pelo S√£o Paulo. N√£o quer dizer que eu o ache ruim ou bom, ou que acho que dar√° certo ou errado. √Č apenas a primeira impress√£o deste colunista a respeito do colombiano.

Baixíssimas perspectivas. Nada, com exceção ao gol marcado contra a Ponte, me deixou animado com relação a Wilder. Me pareceu ter dificuldade em fundamentos básicos como domínio de bola e arremate para gol.

Há de se dar um desconto porque, pelo que consta em seus históricos, Wilder não é centroavante. Difícil crer que, especificamente nesta posição, João Paulo por exemplo não consiga fazer melhor. Enfim, repetindo, apenas uma primeira impressão.

Refor√ßos para a zaga ‚Äď Com a n√≠tida necessidade por zagueiros para o elenco do S√£o Paulo, resolvi tentar diminuir a morosidade da diretoria tricolor e garimpar algumas op√ß√Ķes de refor√ßos para o setor, que ainda n√£o completaram a s√©tima partida no Brasileir√£o. Ignorando-se o assunto Diego Lugano, cheguei aos seguintes nomes:

***Juan (Internacional) ‚Äď O veterano zagueiro de 36 anos, que carrega duas Copas do Mundo no curr√≠culo, est√° no limite de partidas para quem deseja transfer√™ncia no mercado nacional.

Titular absoluto e l√≠der do time nos tempos de Diego Aguirre, Juan ainda n√£o atuou desde a chegada de Argel Fucks. Sua √ļltima partida foi no dia 12 de agosto, contra o Fluminense. Em 2015, foram 21 partidas disputadas, e 2 gols marcados.

Se chegasse, sobrariam críticas à Ataíde Gil Guerreiro, que já disse não contar com jogadores acima de 30 anos, que não sejam excepcionais. Quem sabe a necessidade extrema por reforços não o faça engolir o orgulho e demovê-lo da ideia?

A favor da chegada de Juan, ter√≠amos ainda o cr√©dito com a equipe ga√ļcha, que ganhamos com a renova√ß√£o de empr√©stimo de Wellington.

***L√©o (Cruzeiro) ‚Äď Nome mais ventilado da √ļltima semana, o zagueiro de 27 anos nunca conseguiu se firmar pelos clubes que passou, mas poderia sim vir para compor elenco. Na campanha do bicampeonato brasileiro do Cruzeiro, era op√ß√£o aos titulares Ded√©, Bruno Rodrigo e Manoel. No Brasileir√£o deste ano, foram 5 partidas realizadas por Leo, que atualmente tamb√©m se recupera de les√£o.

Pesaria contra a sua chegada, o n√ļmero razo√°vel de les√Ķes na carreira do jogador. Nos √ļltimos 2 anos, Leo fez uma m√©dia de apenas 34 partidas por ano, cerca de metade do total de partidas da raposa por temporada.

***Ferron (Ponte Preta) ‚Äď O zagueiro rodou por Sport e Figueirense no √ļltimo ano e meio, mas √© com a camisa da Ponte que eu mais me lembro de ver Ferron atuar. Era por exemplo titular do time que eliminou o SCCP do Paulist√£o de 2012, e estava no grupo que chegou ao vice-campeonato da Sulamericana 2013, torneio em que nos eliminaram nas semifinais. Retornou ao time de Campinas sem ainda nesta quarta-feira, no jogo contra o Cruzeiro.

Bom zagueiro para compor elenco, oriundo do time que j√° nos cedeu Oscar em 1980 e Rodrigo em 2004. O √ļltimo beque vindo de l√° foi Jean Rolt, mas esse caso a gente deixa para l√°… rs

***Henrique (Fluminense) ‚Äď Outro nome que pipocou nos sites esportivos nos √ļltimos dias. ¬†Confesso que n√£o tenho muita opini√£o formada sobre o zagueiro, apesar de eu saber que n√£o se trata de um nome t√£o desconhecido para o futebol brasileiro. Sei que teve uma boa passagem de 11 temporadas pelo Bordeaux, um dos grandes da Fran√ßa, antes de retornar ao futebol brasileiro.

Com 32 anos, √© atualmente reserva do Fluminense. Se atuar em mais uma partida, fica indispon√≠vel para uma transfer√™ncia para outro clube da S√©rie A. E tamb√©m quebraria a ‚Äėregra de ouro‚Äô para veteranos de Ata√≠de…

***Rafael Marques (Coritiba) ‚Äď A exemplo de Ferron, o zagueiro acaba de chegar a nova equipe, o que poderia dificultar sua sa√≠da. Chegou a sua 5¬™ partida pela equipe paranaense nesta quarta-feira.

Lembro de Rafael Marques atuando por Gr√™mio e Atl√©tico MG. Neste √ļltimo, participou da campanha que levou o time ao t√≠tulo da Libertadores em 2013, antes de se transferir para o Verona, da It√°lia. Dentre as op√ß√Ķes dispon√≠veis no mercado, esta me parece bem interessante…

***Nathan (SEP) ‚Äď Para mim, uma das poucas e boas revela√ß√Ķes do nosso rival nos √ļltimos anos, e um dos poucos que se salvaram da campanha sofr√≠vel da SEP em 2014. Inexplicavelmente, n√£o anda tendo oportunidades por l√°, sendo preterido por nomes bem mais question√°veis como Victor Ramos e Leandro Almeida.

A (grande) dificuldade aqui seria a negociação com o melindroso Paulo Nobre. Mas vale a tentativa. Por empréstimo, até o final do ano, quem sabe?

***Edcarlos (Atl√©tico MG) ‚Äď Tecnicamente, seria apenas mais um zagueiro para fazer n√ļmero e compor o elenco, atuando quando necess√°rio, sem maiores destaques. O grande diferencial seria sua identifica√ß√£o com o clube, no qual foi campe√£o Paulista 2005, Brasileiro 2006/2007, da Libertadores 2005, e Mundial 2005 (parando Morientes e cia, naquele enredo que a gente lembra direitinho). Traria experi√™ncia ao elenco e aprendizado aos mais novos, como Auro, Rodrigo Caio, Lyanco e etc.

Ao contr√°rio do que eu pensava, Edcarlos n√£o √© t√£o velho assim. Com rec√©m-completados 30 anos, o beque frequenta atualmente a reserva dos intoc√°veis Leonardo Silva e Jemerson, e j√° acumula 4 atua√ß√Ķes neste Campeonato Brasileiro. Vale lembrar que no Galo, com quem tem contrato at√© dezembro, Edcarlos foi campe√£o da Copa do Brasil de 2014, com direito a gol decisivo que eliminou o SCCP nas quartas de final.

Segundo informa√ß√Ķes veiculadas nesta semana, Levir Culpi j√° pediu sua renova√ß√£o de contrato para 2016.

Enfim, apenas alguma das op√ß√Ķes dispon√≠veis na S√©rie A. Vale lembrar que existem ainda alternativas nas divis√Ķes inferiores e tamb√©m de jogadores sem contrato, oriundos do mercado internacional.¬† A necessidade por refor√ßos para o setor √© urgente. Ontem, fomos com o jovem Lyanco…

Miranda e Hernanes ‚Äď Um que chega a Mil√£o, o outro a deixa. Miranda foi vendido pelo Atl√©tico de Madri √† Internazionale, que em compensa√ß√£o perdeu o Profeta para a rival Juventus. Boa sorte aos dois √≠dolos Tricolores!! Quem sabe nas suas √ļltimas jornadas antes do retorno ao Morumbi?

S√≥cio-Torcedor ‚Äď Chegamos a casa dos 75 mil s√≥cios nesta semana!! O jogo de s√°bado, contra o Internacional, marcar√° o in√≠cio das celebra√ß√Ķes do final de carreira do M1to Rog√©rio Ceni. Momento mais do que prop√≠cio para o s√£o-paulino aderir ao programa de s√≥cios do Tricolor.

Às 00h01 desta quinta-feira, o São Paulo tinha exatamente 75.173 sócios cadastrados, 10.146 atrás do programa do Grêmio, nosso próximo adversário a ser superado. Acima deles, temos SCCP (116.409), SEP (129.493) e Internacional (146.849).

P√°gina do Carlos Miguel Aidar ‚Äď Curtam, comentem e compartilhem a p√°gina do nosso presidente no Facebook:

https://www.facebook.com/pages/Carlos-Miguel-Aidar/745533575534551?ref=aymt_homepage_panel

Wagner Moribe

wmoribe@hotmail.com

twitter.com/wmoribe