Embora evite falar em despedidas formais, Rogério Ceni fica cada vez mais próximo de um adeus aos gramados com a camisa do São Paulo: possivelmente, 12 jogos. A decisão, segundo Paulo Henrique Ganso, nunca pareceu tão irreversível quanto agora, o que tem deixado torcedores e até o interino Milton Cruz emocionados.

– √Č dif√≠cil falar. Nos √ļltimos anos aconteceu com ele (renovar), mas acho que dessa vez ser√° diferente pelas dores que vem sentindo, quando joga e pelos treinos. Por tudo o que j√° fez no futebol, acho que ser√° dif√≠cil mudar de decis√£o. N√£o d√° para pedir para ficar de novo. Tivemos uma boa oportunidade de jogar ao lado dele, quem sabe ele possa continuar, mas √© dif√≠cil ele mudar de decis√£o – lamentou Ganso.

O desejo inicial tanto de Ceni quanto da diretoria Рmais precisamente, do departamento de comunicação e marketing -, é que a despedida do Mito em jogos oficiais seja contra o Cruzeiro, na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida deve ser realizada no Morumbi, provavelmente em 26 de julho.

– Vai ser triste a aus√™ncia dele no clube. Vou perder um grande amigo, um grande jogador em um bom momento da carreira. Tem feito grandes jogos, Ponte Preta, Cruzeiro… √Č exemplar como profissional, primeiro a chegar e √ļltimo a sair, se dedica ao m√°ximo. Ser√° uma perda muito grande para quem trabalha no dia a dia. Aprendi muita coisa nesses 17 anos com ele no S√£o Paulo. Vou sentir a falta do profissionalismo, da pessoa, do car√°ter e do maior √≠dolo da hist√≥ria do clube – exaltou Milton.

Ceni adiou a aposentadoria duas vezes nos √ļltimos dois anos. Em 2014, o goleiro-artilheiro chegou a confirmar que deixaria os gramados em dezembro, mas a boa fase do time e a chance de conquistar a Libertadores novamente o motivou a renovar at√© 5 de agosto deste ano.

L!