futsal

E ai, pessoal, tudo certo?

Queria começar a coluna um pouco diferente desta vez e compartilhar um sentimento pessoal que há tempos me incomoda.

A Copa do Mundo no Brasil deixou seu legado no amplo aspecto da palavra, mas um deles, especificamente da torcida do México, me incomoda muito: O grito nefasto que a torcida do Corinthians entoa a cada chute do Rogério. Para evitar a moderação, não vamos repeti-la, mas é de conhecimento geral.

J√° n√£o bastasse essa pr√°tica nojenta nos campos, na quarta, na quadra do S√£o Paulo, havia muito mais corintianos do que s√£o paulinos e, a cada chute do goleiro Greuto, l√° vinha mais uma imbecilidade herdada do futebol, o gritinho da meia d√ļzia de torcedores de Itaquera.

Se pau que bate em Chico, bate em Francisco, já enojado pela torcida do time de Itaquera na quadra, vejo com decepção gigantesca a nossa torcida fazer a mesma coisa para o goleiro Cássio, logo mais a noite, pelo jogo da Libertadores.

Em minha opini√£o, se igualar a esc√≥ria apenas pelo prazer de se vingar da ‚Äúofensa‚ÄĚ, al√©m de pequeno e desnecess√°rio, √© dar mais argumento para essa torcida desprez√≠vel, que imbecilmente come√ßou com isso.

√Č como o desprez√≠vel bullyng escolar, quanto mais voc√™ se ofende, mais pega aquele apelido ou pr√°tica que o incomoda.

Torcida do S√£o Paulo, quer uma dica? No caso de sentirem-se ofendidos com esse grito nojento e imbecil, cante mais alto o hino tricolor, entoe uma musica, abafe o som e mostre ‚Äúquien √©s el mas grande en San Pablo‚ÄĚ, como j√° dizia o Centurion.

Mas voltando a falar do mote principal de nossa coluna…

Confesso que estou de alma lavada com o jogo de quarta √† noite. N√£o s√≥ pelo resultado, mas pelo futebol com vontade que se apresentou diante da equipe do Corinthians. Quem dera v√≠ssemos sempre essa vontade e entrega… Em campo, sobra talento e falta garra.

Já nas quadras, como já é de costume, sobra garra e falta talento. O time é composto de jogadores com extrema raça, mas nem todos estão ao nível dos consagrados jogadores que desfilam pelos times de ponta. Temos três destaques importantes, como Johnny, Paulinho Japonês e, principalmente, o goleiro Greuto. O restante da equipe é esforçado, mas falta qualidade.

Mais duas rodadas da Liga Nacional de Futsal aconteceram essa semana, e, de quebra, contra dois adversários fortes. Uma derrota e um empate não foram resultados desastrosos, mas é preciso ficar de olho para não distanciar tanto da zona de classificação.

Estamos invictos em casa e, por enquanto, só pegamos pedreiras!

S√£o Jos√© 2 x 0 S√£o Paulo ‚Äď 17/04/2015 ‚Äď 2¬™ Rodada da LNF

O time de São José dos Campos começou ligado no jogo e bem no comecinho, numa rara bobeada da defesa que deixou o ala adversário correr sozinho para o gol, cara a cara com o goleiro, tocou para o fixo Wilsinho, também desmarcado, só empurrar para o gol. Não era um bom sinal.

Durante o restante do primeiro tempo, a equipe de S√£o Jos√© sofreu certo perigo, mas a t√īnica do jogo foi o destaque defensivo tricolor, anulando jogadas importantes da equipe do S√£o Jos√©.

O segundo tempo veio e o tricolor foi pra cima, sem sucesso, passando por momentos tensos nos ataques do advers√°rio. Greuto, mais uma vez, foi o destaque. Aos 12 minutos, a segunda bobeada da defesa do tricolor, √āngelo soltou a bola nos p√©s de Rafinha, ala advers√°rio, para encher o p√©, sem chances para Greuto.

Faltando 4 minutos, o S√£o Paulo utilizou-se do goleiro-linha, mas sem sucesso (como de costume….).

S√£o Paulo 0 x 0 Corinthians ‚Äď 22/04/2015 ‚Äď 3¬™ Rodada da LNF

Pr√©via da emocionante partida pela libertadores. Na nossa quadra, com poucos torcedores, com jogo transmitido pela SPORTV. Mesmo assim, a torcida do time sem cor era em maior n√ļmero e bem mais barulhenta.

Se esperavam uma goleada f√°cil, viram o time deles com pouco poder ofensivo e uma alma tricolor maior que a j√° costumeira alma de guerreiros do time de futsal.

No primeiro tempo, o São Paulo se deu ao luxo de perder, com Pesk e Johnny, dois gols feitos, um deles, inclusive, sem goleiro, onde Pesk ao invés de rolar a bola para o gol teve a brilhante ideia de encher o pé. Algumas telhas do ginásio devem ter sido atingidas.

Pelos lados do nefasto time de Itaquera, as poucas jogadas que passavam pela defesa tricolor, esbarravam num Greuto inspirado, pegando até pensamento.

O segundo tempo foi uma cópia do primeiro em volume de jogo, mas teve um São Paulo menos agudo em suas jogadas de ataque e um Corinthians disposto a tudo para levar os três pontos.

O jogo terminou sem gols. Greuto estava tão inspirado que se o jogo ainda não tivesse acabado, não tinha tomado gol até agora.

Opini√£o

Dois jogos e dois resultados que eram esperados.

Ao contrário do ano passado, onde a defesa tricolor era uma mãe, a sólida defesa aparece sempre bem em todos os jogos.

Se a defesa √© digna de coment√°rios positivos, o ataque n√£o se pode dizer o mesmo. Em 03 jogos, n√£o fizemos um √ļnico gol na Liga Nacional, e isso √© muito preocupante. Tomara que o T√©cnico Neto d√™ treinos t√°ticos, t√£o raros na equipe principal de Futebol…

Agenda Tricolor

Semana cheia de jogos do tricolor. A partir de S√°bado, come√ßa a excurs√£o Ga√ļcha do tricolor, v√°lida pela Liga Nacional de Futsal.

No S√°bado, dia 25, o tricolor viaja para Lajeado – RS e enfrenta a Associa√ß√£o Lajeadense de Futsal ‚Äď ALAF, √†s 19h.

J√° na segunda, dia 27, viaja para Ven√Ęncio Aires ‚Äď RS (32 km de Lajeado) e enfrenta a equipe do ASSOEVA ‚Äď Associa√ß√£o Esportiva Ven√Ęncio Aires, √†s 20h15.

Retornando a tabela da Liga Paulista de Futsal, na quarta, dia 29, jogo em Itapeva contra a equipe do Itapeva / II Exercito Osasco, no Gin√°sio Ant√īnio Queiroz, em Itapeva, √†s 19h30.

√Č o tricolor em busca de uma nova hist√≥ria no Futsal.

D√ļvidas, sugest√Ķes e contato: futsaltricolor@gmail.com

 Cleiton Farias